PAIS E EDUCADORES

Esta página é dedicada aos Pais e Professores que desejam escrever, colaborar, aprender, ensinar, partilhar, comentar os textos dos Alunos e criar os seus próprios Blogues com eles.

Carta de Marciano, 2016

Imagem: Oficina de Escrita

Escrever é Difícil?

    Escrever – pode ser difícil, mas poderá ser mais claro do que falar?

     Difícil, porque nos convoca ao parapeito do momento e ele não se deixa aceder só pela consciência que temos de nós próprios.

   O momento presente, para se manifestar em pleno, exige que reconheçamos um “sim” incondicional a toda a realidade.

     Ele implica o pôr a nu um vazio que se aninha por baixo do que se vive e ameaça roubar-lhe significado.

     Escrever pode tornar-se mais claro do que falar: primeiro, as ideias convocadas acotovelam-se na estreiteza da mente que as censura, mas logo encontram a passagem viva para o largo espaço onde se alinham quando a vaga do sentido as transportou.

     O falar pode tornar-se apenas mais rápido e obscuro, não comprometer o corpo como a escrita, e até pode ficar desligado da sua raiz no tempo onde viceja tudo o que é genuíno.

Com SG 5A, Conversas na Oficina 11/18 – OE

abstração: luar noite silhuetaPhoto by JR Korpa on Unsplash

                Afirmam que a Vida é breve                                                                       Engano – a Vida é comprida:                                                                       Cabe nela Amor eterno                                                                               E ainda sobra Vida. – António Botto 

        Como pode caber a imensidão do eterno na concha finita da Vida? O Amor pode tornar-se ínfimo?

      Pode descer, diminuir, esconder-se e infiltrar-se na corrente fugidia da vida… E, em si mesmo, pode talvez permanecer o que é: eterno, não sujeito a condições, indisponível, livre. 

     Por de tão alto superar a Vida mortal onde avançamos, é que parece então fazer dela um abrigo, quando afinal a transborda sem limites.

Com MB 8C 11/18 – Conversas na Oficina – OE

corações brancos sobre fundo translúcido

AUTOR: PHOTO BY BRUCE HONG ON UNSPLASH

Escutando o Coração 

     Celebramos a liberdade infinita que nos rodeia, nos atravessa e nos transporta sempre para mais longe. 

       Quem sabe o que ainda haveremos de enfrentar?

     Contudo, a estranha maravilha de existir, que tão bem se expressa nos momentos de alegria ou de coragem, também passa por baixo de tudo o que nos magoa como torrente suberrânea que pressentimos, por vezes, a estremecer o chão por baixo dos nossos passos.

    Todos tivemos um refúgio inexpugnável, no jardim da nossa infância, onde aprendíamos, devagarinho, num silêncio semi-desperto, a arte laboriosa de pensar.

    Agradecemos por escutarem connosco a voz que vem de dentro, a música íntima do coração, que nos chega de tão longe que nem podemos calcular a distância, mas que nos toca de tão perto que se torna a mais familiar.

Com o Trio do 5ºA – Conversas na Oficina Nov/18 –  OE

II

Tadução autorizada deste Artigo10 dicas para tornar o seu artigo mais legível