Salvar Animais em Vias de Extinção

pintura de ornitorrincoPlatypus by Lewin Wikimedia.org Public Domain

     Só existe uma espécie de morcego que chupa sangue e espalha uma doença que dá raiva. Também existe uma espécie de morcego gigante que só come fruta e vive nos ramos.

     O Ornitorrinco, quando está a nadar, fecha os ouvidos, o nariz e os olhos – o nariz tem uns minipelinhos que, quando lança cargas elétricas e elas rebatem numa superfície que se mexe, volta com outra carga elétrica: assim ele percebe o caminho e faz um rastro invisível no seu cérebro. 

     Debaixo das patas, o Ornitorrinco tem um tipo de espinho como os cães, que é para causar náusea e fazer dormir os adversários.

     O Falcão peregrino, tem uma doença contagiosa: quando voam, estas aves largam um pozinho branco que provoca febre e diarreia e pode causar a morte. De 5 pessoas infetadas, só uma consegue sobreviver. Mas antigamente, não era tão grave.

     Quando eu crescer vou gostar muito de ser uma das pessoas que fazem Ciências; vou fazer reviver animais que estão quase extintos – como o Rinoceronte Branco. Só existe um macho e duas fêmeas. O macho já morreu.

     Antes os povos caçavam, porque pensavam que o seu chifre curava doenças. As morsas também têm dentes sempre a crescer. Antigamente já havia focas e lanças feitas com os dentes de marfim.

Conversas na Oficina – HZ5D

Segredos Vegetais

     orquídea drácula vampira

   Imagem de Andreas Kay Flickr.com Atribution CCNC SA 2.0

Porque é que as folhas são de cor verde?

       Tinham a oportunidade de serem pretas, porque o preto absorve mais luz. Mas uma teoria diz que antigamente, durante a evolução das plantas, havia uma espécie de alga que era preta e com a luz que deixou passar, por baixo dela cresceu uma alga verde.

     A alga preta foi extinta, só sobrou a alga verde e a alga verde evoluiu para plantas terrestres.

      Existe um tipo de flor que nasce em pedra, em troncos de árvores: ela rouba os nutrientes.

       A semente parece um cacho, parece uma castanha. Ela engana fungos e outras plantas: como é uma semente, os fungos dão-lhe nutrientes e ela suga todos os nutrientes possíveis; nasce em sítios mais pobres, porque não tem tanto trabalho para estabilizar.

     Hoje em dia, essa espécie de flor – há várias – está quase extinta; é muito bonita. Há pessoas que queimam florestas para terem a certeza de que não sobra nenhuma e vão vendê-las no mercado negro. Existe uma espécie que se chama “Orquídea Dracula Vampire” e está a ser cultivada pelos Americanos.

Conversas na Oficina –  HZ5D

Escutando a Escola, a Família e o Mundo

Gentileza de Amor de Dios.net

      Este trimestre consegui alcançar os meus objetivos a Ciências, pois subi para 60%, quando antes tinha sempre negativas.

    Esta melhoria deve-se à minha avó ter-me ajudado a estudar: fazendo-me perguntas, e eu, ao responder, ia decorando.

     Um bom momento deste período foi receber estas notas e conviver com as minhas amigas.

     Se o ano só tivesse dois semestres, seriam dois períodos longos para nos ensinarem e melhorarmos as notas. Mas eu prefiro os 3 períodos: nas férias sinto sempre a falta dos colegas, pois estou quase sempre sozinha em casa.

campanha da helpo a favor de MoçambiqueHelpo

     Se eu mandasse, ajudaria Moçambique enviando comida, cobertores – por causa do frio – medicamentos, água limpa e roupa. As pessoas também precisam de carinho, eu daria logo, mas não estou ali. Os meus pais enviam ajuda.

     Também na Festa da Comunidade, os pais e as outras pessoas, vão gastar o máximo dinheiro que puderem – espero eu – nas atividades pagas, como nas rifas, nos pastéis, no algodão doce, e noutros Projetos, em favor da Campanha Solidária para Moçambique.

    Nesta Primavera vou viver uma Páscoa criativa. A partir de 3ª feira, vou cinco dias para Londres, visitar os meus tios!

     Vou cozinhar bolos com a minha avó: sei fazer gelatina e muitas outras receitas, porque a minha avó ensina-me sempre. É a minha avó que fala Inglês.  Ela gosta de fazer receitas portuguesas. Eu já aprendi a fazer Cupcakes para ela.

     Nunca falho um presente, estou sempre a trazer presentes; às vezes compro-os, outras vezes faço-os eu. Uma vez trouxe pastéis de nata ao professor de Matemática –  sei que ele adora – pois eu já sabia quando ele fazia anos.

Conversas na Oficina –     CR6A

Do Trabalho e Da Arte

love em pintura de várias cores

PixaBay PixaBay License

     O meu objetivo para o 3º período é melhorar a Ciências. Estou contente com as minhas notas: Mat – 88, 81, 82; HGP – 81; Port – 75; Ingl – 71,5; CN – 70.

     No Projeto de EV fiz um Boneco com arame e espuma e fita cola; a minha amiga ainda não definiu bem o nome dele, mas chamamos-lhe José boca de banana.

     No Projeto de ET fizemos Ulisses em Ítaca feliz, com a Família.

     Como estratégia de estudo, já que tenho uma irmã pequenina, sinto que preciso de barulho, preciso de sentir que tenho gente ao meu lado, que não estou sozinha, senão fico desesperada.

    Adoro desenhar – Tenho um desenho que vou trazer para publicar: é um coração como o do livro de ciências. A minha bisavó pintava quadros. Eu tenho lápis de pastel de óleo e lápis Caran d’ Ache que se molham e fazem efeito de aguarela.

     O que me inspira para pintar é a minha vida, a vida de quem está perto de mim, e os meus sonhos.

      Tenho um caderno onde ficam as minhas pinturas, outras colo na minha parede, outras guardo numa gaveta.

LM6A

Ponderando o Trimestre

livros abertos na relva

        PixaBay License Image parcongerdesign de Pixabay

     A minha evolução nas notas tem sido razoável.  Uma estratégia que resulta bem é que estudo só aquilo em que tenho dificuldade. Estou muito atento nas aulas.

     Depois, ao chegar a casa, tenho tempo para o Surf, pois faço treinos 3 dias por semana. 

     Estudo revendo, faço perguntas, tapo as respostas e depois vejo; ou peço ao meu Pai que faça as perguntas.

     Estudei Matemática com outro truque: vejo em cada página, a teoria; não costumo fazer exercícios, só no apoio de Matemática.

     Estudei o sistema cárdio-vascular alterando as posições: face direita mais magra, para saber qual dos lados do coração se tratava.

    As catástrofes naturais, como os furacões, com os quilómetros que vão percorrendo, vão ganhando volume e vão ficando mais fortes. Devemos socorrer Moçambique ajudando todos nas dificuldades pelas quais as pessoas estão a passar.

Conversas na Oficina SCB6C

Ponderando o Trimestre

 

batalha de aljubarrota

     Wikipedia.org Atribution: Creative Commons:Public domain

      Um bom momento deste período foi a Visita de Estudo ao Mosteiro da Batalha e ao Centro Ciba. Gostei de ver o filme do Ciba. Abriu-se o chão do palco e surgiu um livro com um filme.

     Os estudos vão otimamente bem. Os próximos objetivos são manter as notas. A estratégia de estudo que deu mais resultado foi fazer muitos exercícios.

     Para orientar o quotidiano em tempos de trabalho, ao fim do dia: primeiro, chego a casa, vou lanchar, a seguir vou trabalhar. Depois tomo duche, ponho a mesa, arrumo a mochila e vou jantar. Lavo os dentes, vou fazer xixi, e vou para a cama.

     Tenho o sono muito leve e se a minha Mãe faz um passinho que seja, mesmo no corredor, eu acordo logo. Tenho de ficar 15 minutos com os olhos fechados, sem fazer nada, para adormecer.

    No trabalho de EV escolhi um leopardo, com o meu corpo, com as mãos a segurar um carrinho do Harry Potter.

    No projeto “Divertidamente”, criamos o “Raiva”como emoção. Fizemos um polícia – está mesmo parecido, até tem umas botinhas de polícia. Quando ele fica irritado tem de ter ali os seguranças.

     Em Música estamos a fazer um grupo e temos de criar uma letra e de compor uma música. Somos 4  e letra é sobre: ”Escutar”:

letra da musica para a festa

     A melodia é em flauta tocada por um flautistas enquanto os outros cantam.

     Para o Sarau, eu sou um dos oito vocalistas, vamos cantar “The Best Day of My Life” com outras pessoas a fazer o piano, o xilofone, o metalofone, outros com bongos e a bateria (NB 5C)!

     Na Páscoa, gostava de ir fazer a caça aos ovos!

Conversas na Oficina – MI5C

Um Jovem Convidado

bola de ´tenis contra fundo de terra vermelhaPhoto by Siamak Mokhtari on Unsplash

 Poesia e Ténis: Fontes de Inspiração

      O que mais gosto de escrever é poesia. Fazer poemas é um dos meus talentos; sigo-os até ao fim, tal como o ténis.

     Nas férias posso jogar mais jogos do que habitualmente. No treino habitual tem-se mais trabalho; joga-se muito menos; fica-se mais cansado. Temos de fazer os gestos até nos cansarmos. Há serviços que saem bem, outros mal.

rosas sobre livro de poesiaPhoto by Thought Catalog on Unsplash

A Escrita como Herança

    A minha Mãe gosta de escrever; foi professora de Francês. Ela nasceu na Roménia e estudou na Moldávia.

Passatempos

     Gosto muito de jogar xadrez com o meu irmão de 7 anos.

Sobre o nosso Mundo

     O maior problema parece-me ser a poluição. Consigo colaborar reciclando; posso ser ainda mais voluntário; participar nos Ateliers de Limpeza; aproveitando: o suporte da minha mesa de pingue pongue é uma tábua velha.

Em Viagem

     Já fiz tantas viagens… fui a bordo de um barco de Cruzeiro, passando por Espanha, França, Itália e atraquei em Malta. Também gostei do Arquipélago da Madeira. Uma vez as ondas ficaram muito fortes.

Conversas na Oficina

AV5D – Aluno Convidado

Casa-Família e Casa-Escola

casinha de madeira na relva

PixaBay PixBay License

Inspirados no livro “Ecologia Emocional para Crianças” de Mercé Conangla, tentamos relacionar as “4 Casas” que habitamos: a Casa-Família, a Casa-Escola, a Casa-Planeta e a Casa-Invisível, onde se esconde o nosso verdadeiro “Eu”, por todas as outras nutrido e desafiado.

1.   O que aprecias mais na tua Casa primeira?

R – Aqui aprecio os meus Pais me apoiarem: quanto tenho uma nota má, eles dizem que depois consigo melhorar. Os meus Pais alimentam-me, fazem por mim tanto, só que não se consegue descrever ao limite.

Não apenas me apoiam mas também me mostram como vou ser em grande, como a vida é. Eles abrem-me as portas para quando eu for maior poder formar a minha nova “Casa-Família”.

2 – O que Aprecias mais na Casa-Escola?

      MM – Aprecio os professores me ajudarem,  quando necessito. Gosto de Inglês porque os meus Pais, tanto a Mãe como o Pai, me transmitem o que é, e assim aprendo que, quando um dia necessitar do Inglês, aprendi que, se nós soubermos, até é divertido.

     Gosto de Matemática porque gosto de puxar por mim, mas, por outro lado, também é algo que às vezes, se não estou muito concentrada, também não posso ser a melhor, porque leva muito estudo.

     E, às vezes, acontece na Matemática, pode parecer que sei tudo, mas às vezes, nas vésperas dos testes, eu penso que só preciso de estudar aí e então, depois, devia aprender que devia estudar todos os dias.

    Não todos, mas pelo menos alguns dias antes, e por etapas. Ainda por cima tenho uma festa de anos na véspera deste teste!

(Continua)

MM5A – Conversas na Oficina

Família e Fraternidade

menina acolhendo pomba contra fundo azul

PixaBay PixaBay License

Partilha informal sobre os temas para o Teste de EMRC

BL – Família, é uma palavra de origem latina.  Para mim, significa o amor aos Pais, aos Irmãos e, um dia, aos Filhos, quando os tivermos.

CM – Família é a nossa primeira companhia, é onde nasce a vida. Família é mãe que nos dá vida.

BL – Tem a ver com a Arte de Amar, que inclui a confiança, o respeito e a responsabilidade.

CM – Um exemplo de confiança é o facto de podermos contar segredos à Família. Um exemplo de respeito é o facto de falarmos bem com os Pais; um exemplo de responsabilidade é ajudarmos os irmãos mais novos a apertar os sapatos ou a secar o cabelo. Também podemos ajudar os Pais: pomos a mesa, arrumamos o quarto dos Pais quando eles estão doentes…

BL – A Escola é uma segunda casa para nós, onde até passamos mais tempo do que em casa.

CM – A Escola é onde aprendemos factos. Aprendemos a conviver com pessoas que não são da Família e é onde encontramos as grandes Amizades.

CM – Os Avós têm um papel importante na Família: primeiro, foram eles que criaram os nossos Pais; segundo, eles dão-nos sempre doces, amor e carinho.

BL – O meu Avô está sempre a ir almoçar fora connosco: leva-nos às Pizzas.

CM – As Avós ensinam-nos a tricotar.

BL – A Avó da Luísa ensinou-a a costurar. Ontem ela comprou um Slime e é alérgica. Perguntei se era mesmo e era, mas ela disse que tinha comprado para dar aos meninos que não têm.  Ela está a fazer pulseiras para angariar dinheiro para os outros que precisam. É só no 5º D.

BL – Somos Irmãos: uma Fraternidade, porque temos uma origem comum – Deus. Eu sempre me perguntei para onde vão as pessoas que morrem.

CM – Como é haver um “Lá”?

BL – Desde que era da Pré, sempre quis ser uma chita quando morresse. Ou então um búfalo: seria o símbolo de estar alerta, sempre pronta para ajudar os outros, mesmo que fosse ameaçada por leões, porque se o meu amigo está a morrer, eu vou sempre ajudar. As chitas não têm família: as mães vão embora muito cedo, as crias ficam sozinhas.  Eu pensava que assim podia mostrar aos outros que elas não têm que ficar sozinhas e também queria ser uma chita porque gosto de correr.

CM – Na Festa do Pijama, em casa da Luísa, a Mãe disse que depois de morrermos, talvez fôssemos para um sítio onde pudéssemos corrigir algo que na nossa vida não estivesse bem, antes de mergulharmos no Amor.

BL – Há o Porco Havaiano da Moana – no filme: a Avó da Moana morreu dizendo que ia ser uma raia e havia de acompanhar a neta até ao mar para salvar o mundo, porque havia alguém mau que ameaçava o mundo. Ela trazia ao pescoço a pedra da Deusa Natureza: sem a pedra, tudo se tornaria escuridão.  A Avó morreu, mas deu a pedra à neta e a neta é que salvou o mundo.

CM – Há o que nos aproxima e o que nos separa. O que nos aproxima é o amor, a amizade, a paz, a alegria, o estudo, o trabalho, termos projetos em comum.

BL – O que nos separa é a falta de camaradagem, porem-nos de parte, quando não servimos, fazerem troça das nossas fraquezas.

CM – A dignidade humana é que todos somos capazes de amar, pensar e ser livres.

Conversas na Oficina  – BL e CM

Web Segura, Videojogos, Cyberbullying

imagem de computador eirradiando cores sobre o mundo PixaBay PixaBay License

Comentário livre à sessão de Formação realizada pelo Dr. João Faria por um Aluno do 7ºB: 

Dependência da Web, Videojogos e Cyberbullying

     A progressão dos telemóveis evoluiu até chegar à geração dos smartphones; e cada vez vão evoluir mais até chegarem a substituir talvez mesmo funções vitais.

     Os ipads usam se nas escolas; o psicólogo pensou, primeiro, que os profes não os querem usar, mas ele disse depois, “vocês ainda não usam”, porque, na verdade, um dia, vamos usar.

     Quando perguntou quem tinha conta no Instagram – todos meteram o braço no ar. Então, perguntou se sabíamos com que anos podíamos ter essa conta: é apenas com 16.

     Devemos ter cuidado com o que pesquisamos no Instagram: podem enviar-nos pedidos para nos seguir e as pessoas podem ser mal- intencionadas.

    Em relação aos Jogos – foi dito que só devemos jogar duas horas por dia, ou estar nas redes socias apenas duas horas, no máximo; o excesso começa a fazer mal à saúde, pode provocar adicção:

  • Também podemos perder amigos;
  • Ter sentimentos tristes ou muito agressivos no jogo;
  • Ou até gastar muito dinheiro.

     Em termos positivos, o facto de jogarmos também nos permite desenvolver conhecimentos: 

  • Nome de armas;
  • Sítios nos planetas;
  • Nomes de planetas;
  • Nomes de livros;
  • Enfim, há jogos sobre tudo.

     Também há melhoria nas línguas: já joguei jogos russos, tive de meter legendas em inglês.

     Discutiu-se também o Cyberbulling – o facto criminoso de se enviarem vídeos sexuais a pessoas. Em casos desses,  devemos avisar logo um adulto, embora a maioria das pessoas a quem acontece isto tenha vergonha ou medo de dizer.

      Uma amiga minha tem uma pessoa que está a mandar mensagens por instagram e assina “Madalena the Freack” mas é uma pessoa desconhecida.

      Mas, por outro lado, podemos fazer novos amigos: no Fortnite, já joguei com crianças de França, dos EUA.

    Uma vez era um miúdo de seis anos com voz super fofinha e os irmãos. Eles pensavam que eu era um homem qualquer, mas deixaram-no jogar enquanto nos vigiavam.

     O Psicólogo explicou que os jogos estão a evoluir cada vez mais: quando o seu filho tinha dois anos e meio, deu lhe um comando da play station; ele agarrou-o e pôs as mãos na posição certa. Ou seja, os jogos estão pensados para uma pessoa, logo à primeira vista, adivinhar como deve fazer.

       Mas vimos uma  escola inovadora em que o professor tinha “uma coisa” com quadrados pretos e passou no ipad do aluno e apareceu no ipad em 3 D .

      Nessas outras escolas inovadoras vão percebendo funções do ipad,  funções que estão escondidas atrás.

     Há pessoas mesmo muito viciadas,  que ele também é psicólogo e conheceu um rapaz que dizia que ia à casa de banho, quando estava à mesa, mas  ele não tinha de fazer nada,  era só o medo de não saber as últimas novidades nas redes sociais.

      Com as pessoas a serem pressionadas pelas redes sociais no namoro, há mais dispositivos a dar dinheiro.

      Vamos falar à nossa Diretora que queremos que a nossa escola fosse mais desenvolvida .

    Eu acho que nós devíamos ter mais aulas criativas digitais e ter mais cuidado com o que fazemos na Web.

Conversas na Oficina – PC7B

Sites relacionados: Tristan Harris, Cal Newport – engenheiros da web e suas posições. Humanetech.com – site criado por Tristan Harris para apoiar a libertação de dependências online.

Convívio de Despedida para Férias

O Que Nos Espanta

balões iluminados por tochas ardentes, sem os queimar, contra o fundo escuro do céu

PixaBay Pixabay License

    Md – As notas. Fico espantada: às vezes tenho notas boas ou más.  E também porque  me ofereceram um presente esta manhã.

Tm – Espantam-me os enfeites de Natal e alguns exercícios de Escola.

Alx- As surpresas, como as festas de aniversário com balões luminosos.

Dn – A casa toda às escuras.

O Melhor Momento  da Entrada no 5º Ano

 duas cabeças de suricatas

Pixabay Pixabay License

Dn – 100% a Listening!

Alx – A nova experiência da Escola.

Tm – A Ida a Montemor-o-Novo: vimos Suricatas!

Dn – A Ida ao Palácio de Mafra e passar pela Ericeira!

Md – Conhecer novas pessoas com culturas diferentes.

A Nota Mais Incrível

PixaBay PixaBay License

 Md – O 2º Teste a Matemática. Tenho superado as dificuldades Gra- ças a Deus. Não tive nenhuma negativa a Matemática.

Tm – O Projeto de ET: tive excelente! Foi a “Cartografia do Eu” e um local especial “The  Mum Galaxy”.

Alx – A EF tive a maior nota e é a disciplina de que mais gosto!

Dn – A Inglês, no Listening, porque 100 é o máximo!

Disciplinas Favoritas

Pixabay Pixabay License

Alx – EV, ET, porque adoro Artes.  Também gosto de   HGP porque gosto de saber a História do passado e EF, porque adoro Desporto.

Zh – CN, HGP e EV, porque gosto de desenhar.

Tm – Gosto de CN, gosto de saber como é formada a Terra. Em HGP gosto de saber como viviam os antepassados.

Md – HGP, porque adoro conhecer como era a vida na altura dos Romanos e outros povos.  Adoro Matemática porque o Str torna as aulas mais engra çadas, mais ativas, dá-nos muito mais vontade de aprender, faz com que os alunos tenham imenso interesse. E EF, porque há sempre desporto: eu adoro mesmo!

DnGosto de EF porque é muito prático e com uma força incrível!  Também gosto de Inglês, porque é uma Língua Estrangeira, de  HGP, porque fala de Descobrimentos, dos Romanos e das “Domus”: acho Fantástico!

Zh – Também posso  ser arquiteto, sou bom a desenhar.

Dn – Eu posso ser Geógrafo. (Continua)

DR5C

e seus Convidados na Sessão de Convívio de Natal: Md, TB, Alx, Zh.

Conversas na Oficina

Momentos de Liberdade

Estreia do 5º Ano

 desenhos de crianças a jogar à bola

Public domain Pictures .netLicense: CC0

TS – O melhor deste 1º período  do 5º ano foi ter novos professores e novos amigos.

SS – O que eu mais gostei foi das brincadeira com os meus amigos: conversar  – falar com eles – correr com eles, jogar verdade ou consequência…

TS – No recreio gosto de brincar com os meus amigos: na rampa do recreio coberto, brincamos com várias bolas: o de cima atira para o do meio, o do meio atira para o de baixo e o de baixo atira para o de cima.

SS – Nós temos um esconderijo secreto: um sítio escondido ao pé de uma sala de ténis de mesa. Lá não está basicamente ninguém, está-se bué bem está quentinho ou confortável.

Liberdade das Férias

o campo visto por van goghCommons Wikimedia AtribuiçãoCC0

 TS – Nas férias, sempre que vou a casa dos meus avós, trabalho no campo: semear, dar comida ao gado, quando não temos pinhas ou caruma, vamos buscar à mata. O nosso forno é a lenha e a nossa Mãe faz pão.

SS: Nas férias, a minha atividade preferida é a dança.Quando ouço música, motiva-me a mexer-me e começo a dançar. Gosto de músicas agitadas, aprendo sapateado. Tenho aulas com a Sara do SPO: eu sou a Professora dela. Quando danço, sinto-me solta, sinto-me no Paraíso.

Projetos de Futuro

desenho de menino cozinheiro com pizzaPixabay Atribuição: CC0

TS – Quero ser Pasteleiro, depois Agricultor e depois ir para a Marinha.

SS – Desde que descobri as profissões, desde os meus cinco anos, tenho sempre este sonho: ser Cabeleireira. Adoro fazer penteados a mim própria: trancinhas e pompons!

OE – O Pai do T é Pasteleiro e inventou bombons!

SS – O meu Pai também é Pasteleiro. A Pastelaria chama-se “Pai dos Doces”. Eu já lhe fiz um bolo que tinha MNM, chocolates, enfeites a dizer: “O Melhor Pai do Mundo” e “Parabéns Pai”.

TS – Fizeste um texto?

SS – Não. “Tás” a ver as bordas do bolo? Foi aí que pus. Tinha doce de ovos e recheio de chocolate de Ferrero Rocher derretido – é o meu Pai que faz. Eu chego lá com o dedo e lambuzo aquilo tudo.

TS5D e SS5D

Sondando o Futuro

     cartaz deanimais primitivos

     Wikimedia Commons Atribuição CCO Autor Adolphe Millot

     Gostei muito das Quartas Feiras: saíamos mais cedo e a mochila não é muito pesada; à 2ª feira é muito pesada.

     A minha disciplina favorita é Ciências, porque gosto de animais, da água… é mais divertido.

      Também gosto muito de HGP, porque fala da História, da pré-História, do Futuro… do Futuro nem tanto. 

     Cada vez mais os glaciares estão a derreter: então, algum dia, pode haver quase nada de terra e nós, no futuro, podemos ficar apertados.

      A África pode ficar inundada; pode haver cada vez mais animais aquáticos e cada vez menos animais terrestres.

      Sem as abelhas não vamos ter cenouras, laranjas, até maçãs – só teremos as frutas que não são polinizadas pelas abelhas.

      Vários outros animais estão em perigo, como os cupins, vão precisar muito de ervas, mas como vamos ficar muito apertados, vamos cortar a relva.

      No Futuro, também podemos ficar extintos: cada vez mais pessoas pode levar à superpopulação. E como é que as pessoas vão viver sem a terra? Depois, vão ser extintas.

      Se for assim, pode parar a poluição, as calotes polares podem recongelar de novo, pode haver mais terra e os peixes podem evoluir para animais terrestres.

     Antigamente havia uns peixes com as barbatanas fortes; houve uma extinção em massa e aqueles que sobreviveram foram para as partes mais rasas, mais perto das praias.

      Eles conseguiram evoluir para a terra. Os primeiros mais conhecidos foram uma espécie de lagartos; depois evoluíram para animais maiores.

      O primeiro maior era uma espécie de lagarto com escamas bem duras e a cauda bem grande.

Conversas na Oficina HZ5D

Disciplinas Favoritas

livro sobrevoando paisagem e despejando torrentes de água sobre ela
                                                      Max Pixel – Atribuição: CC0

CM – A minha disciplina preferida é Matemática, porque nos anos anteriores não tirava boas notas, mas no 4º ano, comecei a tirar boas; antes não gostava e agora gosto muito.

BL – A minha disciplina preferida também é Matemática, porque não tirei negativas e pensava que ia tirar, como no 1º ciclo, mas desde a antiga promessa que fiz à minha antiga Professora, nunca mais tive.

L(Convidada)A minha disciplina é Inglês: tive 95,5%! Tenho uma explicadora de Inglês e na antiga escola só tirava Satisfaz.

BL – Também gosto muito de Ciências, porque sempre gostei daquelas explicações sobre como são as rochas e o solo. Este ano gostei da Professora da matéria  – apesar de ser difícil.

L (Convidada) – Eu prefiro Inglês e também Ciências. Na minha antiga escola, o Inglês era um pouco mais atrasado; quando recebi a primeira nota de Inglês – o teste tinha-me corrido bem – gostei muito! A minha Tia mora em Londres e estive lá no verão 2 ou 3 dias. Ela é escultora: trabalha em aço e ferro.

CM – Matemática é muito divertido e a Professora é muito querida. Hoje a aula foi só de anedotas.

MM6A (Visitante) A minha disciplina favorita é TIC, é como se fosse a expressão plástica do 4º ano: não é manual, com cadernos e a escrever; é mais prático, como EF ou Desporto, mas não é cansativo.

CM5C, BL5C, L(Convidada), MM6A (Visitante)

Conversas na Oficina

Sonhar o Futuro

https://www.maxpixel.net/Animals-Released-Rainbow-Wild-Horses-Running-Feral-2239420
                                            Max Pixel Atribuição: CC0

BL5C – Eu gostava de ser treinadora de equitação. Ontem quase caí do cavalo. O Pintarolas é branco, com uma mancha cor de pele e bolinhas. Ele não estava de bom-humor: começou a saltar no ar. A minha treinadora montou-o, bateu-lhe no pescoço. Eu perguntei se podia mudar de cavalo e uma amiga minha não se importou. Montei uma égua chamada Cheyenne.

L (convidada) – Eu gostava de ser ou Bióloga (mas não dá muito dinheiro) ou Treinadora de cães, como se diz “Doggy Walker”. Quando eu for Bióloga, como adoro tudo o que é animais, também  adoro cavalos!

CM5C – Eu gostava de ser Professora de Equitação – pois também adoro cavalos!

MM6B – Eu gostava de ser Cientista: ainda falta saber muito, não está tudo descoberto. Quero estudar a própria matéria do Espaço. Quero perceber qual é a textura do Espaço. Também queria romper a barreira do Presente!

Conversas na Oficina, CM5C, BL5C, MM6B

A Amizade Transbordante

quatro bonequinhas na árvore de NatalPxphere.com Atribuição: CC0 Public Domain

CMUm bom momento deste novo ciclo foi conhecer os novos colegas. São muito divertidos.

BLPara mim foi quando soube que fiquei com a Carolina e com a Lara na mesma Turma. A Carolina é a minha “Best Friend” – estávamos a rezar para ficarmos juntas! E a Lara é uma menina fantástica e uma boa pessoa!

L(Convidada) – O meu melhor momento foi quando fomos à Visita de Estudo e comecei a dar-me  com a Bárbara e a Carolina. Ficamos no mesmo lugar, na camioneta. E comprei-lhes um gelado!

BL – Pois foi! Esquecemo-nos do dinheiro e ela deu-nos!

L (Convidada) – O Natal não é só o Pai Natal e os presentes: é o Nascimento de Jesus Cristo.

BL – Estou muito ansiosa porque sei qual vai ser a prenda do meu irmão Vasco: ele tem o telemóvel todo partido e um vidrinho entrou na câmara. Os Pais vão-lhe comprar um que é um bocado melhor. Eles disseram-lhe que era muito caro e não iam comprar, só para ele não saber. Ele ficou triste, coitado, mas, no Natal vai ser uma surpresa!

L (Convidada) – Vou receber um dispositivo que se põe atrás dos óculos de natação e se carrega com música do computador. Vou comprar na Decathlon com a minha avó.

CM – Este Natal, queria que a minha Família ficasse feliz e que, no Mundo, transbordasse a Amizade.

Conversas na Oficina CM, BL e L convidada

A Arte de Estudar

composição dentro de livro gigante e relvado: um cão, uma menina de guarda chuva,
   Max PixelCC0 Public Domain

Gestão de Estudo, Estratégias e Objetivos

TS – A minha disciplina preferida é Matemática, e depois vem Português. São as que aprendo melhor… gosto de fazer contas de dividir.

SS – A minha também é Matemática, e depois vem HGP. Gosto de fazer contas mentalmente, porque organizo a minha cabeça.

TS – A minha melhor nota foi a Matemática:82% Tive 80, 79, 82.

SS – A nota a que eu dei mais valor foi a EV. Custou-me muito fazer este trabalho:99! Foi a minha primeira melhor nota da Turma. O Trabalho eram colagens de Henri Matisse. Fui a única que as fiz como se fosse um puzzle – tive essa ideia. TS – Eu fiz George Cocco – estamos a imitá-lo – é a história de Jesus, com cores muito difíceis de pintar.  

TS – Para estudar, a Stora Inês ajuda-me, pois a Mãe está  ocupada no trabalho. Como a professora está no Colégio já tem prática. Quando estudo, gosto que as pessoas me perguntem. Se eu souber responder, quer dizer que já decorei. 

SS – Quando estudo com a minha Mãe, sinto-me mais confiante, em dizer as minhas dificuldades. A Ciências, eu dito os conteúdos, tenho de prestar muita atenção, porque depois a Mãe faz-me perguntas.

TS – Eu olho para o livro, tapo, tento decorar. Depois olho para o livro: se estiver certo, quer dizer que decorei. Mas o melhor é o meu Pai fazer perguntas e eu responder.

SS – A minha Mãe dá-me os livros. Eu estudo durante uma hora sozinha. Vejo, repito mentalmente, muitas vezes, até conseguir decorar. Vejo as palavras mentalmente. Olho e fixo. Consigo também ouvir, mas a minha maneira habitual é ver mentalmente.

TS – Gosto muito do método da “Stora” Sónia B. Ela mostra vídeos, explica devagar. No apoio é mais fácil de perceber.

SS – Também gosto muito do estilo da “Stora” Sónia a explicar: dita devagar, quando não percebemos, ela repete; quando continuamos a não perceber, ela muda a maneira de explicar até qual é a maneira como nós conseguimos perceber.

TS – Começo a estudar para os testes a pouco e pouco. No dia anterior ao teste estudo mais tempo do que nos outros dias.

SS – Em princípio, faço os meus tpc para tranquilizar tudo, para ficar mais calma, para preparar tudo para o próximo dia de aulas. Depois disso, em que já estou mais tranquila, estudo para o teste. Estudo desde o dia em que descubro que vou ter um teste e também vou tendo cada vez mais atenção aos Professores.

TS5D e SS5D

À Conversa na Oficina -1

duas jovens de costas, apontando para o horizonte

Photo by Ian Schneider on Unsplash

C – Um grande momento deste período foi a visita ao Palácio de Queluz: vimos os quadros dos Reis! 

B – Para mim o melhor momento foi o início do ano, quando voltamos a ver os nossos amigos.

C – A minha disciplina favorita é Inglês e tive 81%.

B – A  disciplina que eu gosto mais  é Matemática e tive 89%.  Sempre foi a minha disciplina favorita desde o primeiro ano.

C A estratégia que eu uso para decorar em HGP: vou lendo o livro por parágrafos e depois fecho o livro e fico a contar sozinha.

B – Quando estudo, gosto de pensar que estou a ensinar e não a aprender. Desde pequena que sinto que vou ser professora.

C – Quando estou em aula, ouço o professor e por vezes, repito com o pensamento, fotografo o que ouvi e depois imagino.

B – Em aula, eu consigo ver mentalmente.

C – Quando tenho testes, estudo aos poucos uns dias antes. Faço rascunhos, leio um, junto ao outro e vou assim até à véspera do teste.

B – Vou começando a estudar durante uns dias antes; estudo logo um bocado durante a semana. Na véspera vejo: ” – Isto sei bem.” Ou:  ” – Devia dar mais uma olhada.”

C – À segunda, ao chegar a casa, lancho, estudo até às oito, com intervalinhos, vou jantar, vejo tv e faço o que me apetece.

B – Tenho atividades extracurriculares todos os dias, menos à quarta. Portanto, estudo à quarta,  estudo à tarde. Mas também brinco com a minha irmã. Nos outros dias, saio da escola às 18, mas chego às 18h 30, porque a minha casa é um bocado longe. Estudo até às 8  horas, mas também lancho e tomo duche.

C – Eu faço dança artística, numa escola de Dança no Estoril.

B – O meu desporto favorito é o Ténis e os torneios são no Colégio.

C –  O Inglês fascina-me… A minha avó é Inglesa;  fico muito impressionada com a língua Inglesa.

B – Gostava muito de ser Professora de Bebés, porque eu gosto muito de crianças. Gostava de ser Professora de Matemática. Gosto de fazer contas e de números. A Matemática está em todo o lado…

C – No recreio, gosto mais de conversar.

B – No recreio, gosto de jogar cartas: “Olho”, “Pepe Rápido”…

C – A minha expectativa para este Natal é passar o tempo todo com a minha Família! E abrir os meus presentes, que já estão na árvore. É horrível ter os presentes ali e não os poder abrir!

B – Estou em expectativa: este Natal vou estar com a minha Família. Tenho um primo que nasceu: é muito pequenino, tem poucos meses, é mais um membro da Família.

C – Escutar é saber ouvir o que os outros estão a dizer e, se nós quisermos falar, os outros também têm que nos escutar. Este tema da Escuta, não está a ser vivido por alguns. Mas alguns estão a respeitar.

B – Escutar é saber ouvir e falar, sendo uma pessoa oportuna e adequada.  Isto é, sabermos quando devemos falar e o que devemos falar. Este tema da Escuta não está a ser vivido por alguns; alguns estão com o dedo no ar, mas estão  a falar com o dedo no ar.

C – Este Natal, na Turma, devemos ser gentis e contribuir com a nossa parte no Cabaz.  Temos um casal, um adolescente e um bebé.

B – Esta semana, antes do Natal, temos “Eco-Turmas”: atividades desportivas, em que jogamos Futebol e Mata, umas turmas contra as outras, das 14h às 16h 30.

Conversas na Oficina  – CR6A e BF6A

Um Período Excelente

Balanço do 1º Período

gráfico de funções

CC2.5     teXample.net 

     Este período foi excelente. O meu objetivo é subir a História e a Ciências. Gostei de muitas disciplinas: Físico-Química, Matemática, Francês e Português, se calhar também vou gostar mais de História daqui para a frente. 

      A Matemática gostei mais das Funções. Não é um assunto básico, não é só chegar e fazer; é mais complexo. 

     A Físico-Química, gostei mais das experiências no Laboratório; ainda vou gostar mais, porque daqui para a frente vai ter a ver com a Matemática. E adoro especialmente aquela parte dos planetas e das galáxias. 

 Gestão do Tempo

vários relógios

   Pixabay CC0

      Faço Natação duas vezes por semana; paro de comer durante 3 horas; aos fins de semana saio com a Família para almoçar ou para fazer caminhadas. 

      Se tiver um teste à sexta e outro à terça, estudo primeiro para o de sexta. Gostava de estudar uma hora e meia, fazer uma pausa pequenina e estudar outra hora e meia. Mas estudo duas horas e meia sem parar, e às vezes três.

  Na Turma já começamos a usar uma regra: se levarmos 5m para começar bem a aula, no final perdemos 5 m.

Kahoot e Jogos

desenho de baloiço com bonecos

   Calico Spanish Technology CC by NC SA Autora: Giulia Forsithe

      Ontem, como viemos para a Biblioteca antes do Teste de Ciências, fizemos e criamos Kahoots de Ciências. Eu e o Tomás fizemos Kahoots de Fortnite e de Geografia. Fizemos à hora de almoço. Só criamos e salvamos, depois entrou uma Turma do oitavo ano. 

       Em TIC, metade da Turma esteve a aprender a fazer Kahoots – agora já sabemos como fazer. O Professor Bento e a Professora Rita Dias ensinam-nos. 

         Esta sexta vou já começar a fazer na aula de TIC – fica na sala Panorâmica e está cheia de computadores. Na 1ª aula que tivemos, fomos todos jogar Freeve. 

        Na playstation jogo Fortnite, Star Wars, Call of Duty; pode ser com duas Equipas no multiplayer, mas aí temos de matar os outros “players”. O jogo é mais violento. Pode-se jogar em Multiplayer ou joga-se com amigos.

      O Pai joga comigo “Campanha” – que é a história do jogo no Call of Duty e no Battle Royal. Também gosto de Caravelas 2, um jogo que têm uns amigos meus.

Leituras

       Não aprecio ler: os livros são obrigatórios. Gosto de ler um livro em que eu vá à loja e compre. Por exemplo, livros de Guerra ou BD. 

Projetos para o Natal

grua da lego amarela

      Wikimedia Commons Autor – Loic889  Atribuição CC4.0

    Vou acabar de montar os Legos. Perdi uma peça na página 250: tive de desmontar 200 páginas; era uma Grua gigante. 

        No sininho onde escrevemos a mensagem:

QUERIA QUE O NATAL FOSSE FELIZ E COM A FAMÍLIA. 

AF7B

Uma Ilha Explosiva

combatentes de fortnite por terra e por ar

 Flickr CC 2.0

MI – O meu jogo preferido é o Fortnite, onde temos de matar os habitantes de uma ilha explosiva. Usamos as armas que ganhamos na própria ilha; procuramos as armas no chão, em casas, dentro de baús…

DJ – O meu jogo favorito também é o Fortnite, porque é um jogo competitivo. 

MI – Também podemos construir e destruir! Se destruirmos algo com picareta, como paredes de uma casa ou carros ganhamos esse material e podemos construir.

DJ – A minha cidade favorita é Titéa Tawars. Tem muitos prédios altíssimos, um Big Ben, uma loja de roupas que foi destruída por um cubo roxo gigante, o qual também se destruiu, mas foi num lago vazado.

MI – E se tivermos um amigo para jogar, podemos empurrar um carrinhos de compras com ele lá dentro. Uma vez em que eu tinha um amigo dentro do carrinho, comecei a empurrá-lo, atirei-o por uma ravina abaixo e ele morreu. Mas não é suposto matar os amigos no jogo.

DJ – Nesta cidade, matam-se corajosamente os inimigos e aqui faço recordes: já atingi os 34 “kills”. Uso armas perigosas que estão escondidas, e às vezes, “dropadas”, isto é, caídas no chão. 

MI – Uma vez, eu estava a construir uma ravina e aí ela explodiu: outro jogador estava a atirar com “bazuka” eu atirei-lhe um pára-quedas e matei-o, mas logo a seguir caiu-me uma “drop” em cima e morri!

DJ – Posso combinar estratégias com amigos. Às vezes jogo “Parquinho” em que faço uma vez um tipo de “Battle”, isto é, de batalha em que nos podemos matar e divertir ao mesmo tempo.

MI – Uma “drop” é uma espécie de caixa de armas que vem do céu. Se a abrirmos, está cheia de armas lendárias: Scar, Rocket, P90, Ivi lendárias, Ivi shot gun, Ivi Snipper…

DJ – A minha arma favorita é a Heavy Shot Gun, porque provoca muito dano. Quando faço 0X1 – que é a batalha de construção – com os meus amigos, faço em “Build Metal”. Ganho porque sou “bué bom” e digo “GIG”, que significa “Good Game”!

MI – A minha arma favorita é a Rocket, porque faz explodir tudo! Dispara-se e Buumm! Onde eu quero chegar é ao primeiro lugar em “Kills”.

(Partilha Oral com alguma escrita) MI5C e DJ5D