Elogio do Natal – II

bola vermelha na neve

Imagem de PublicDomainPictures por Pixabay 

Fazer o amigo secreto com a Família… o que será que vou dar?

Recebemos presentes porque relembramos o nascimento de Jesus Cristo. Por isso sabemos que é especial o dia de Natal.

Todos os povos do mundo têm encontro marcado no Presépio.

Presentes inesquecíveis esperam junto à lareira como sorrisos escondidos.

Cada Natal, algo de diferente pode acontecer, pois somos uns dos outros, com Jesus. O nosso cabaz de Natal para uma Família é como os alimentos que os pastores levaram ao Presépio.

Na mesa, deliciosas sobremesas para todos.

A Família toda reunida faz parte do mistério da Alegria.

E na turma, o cabaz solidário para uma Família Querida, Montar o presépio e a árvore com a Família, que diversão!

Adoro o Natal, pois transmite boas Memórias e abre novas Esperanças!

Texto a 4 mãos – FM5C, LF5B, MF5B, OE

Elogio do Natal

boneco de neveImagem de Larisa Koshkina por Pixabay

Este Natal há surpresas diferentes no ar!

Amor a cantar transborda dos corações…

O  Natal é especial, com a Família toda a dançar.

Com amor celebramos para nos lembrarmos de Jesus Cristo.

Dia 25 não é para chorar, sorrir é o que não vamos parar de fazer.

Lembramo-nos dos outros mais distantes, eles tornam-se próximos de nós.

O Natal é para dar e receber muitos miminhos de todas as pessoas do mundo.

Está-se bem a falar de amor: é a mais fabulosa parte do ano, receber e dar amor a toda a gente do mundo.

Texto a 4 mãos – FM5C, LF5C, MF5B,OE

Tertúlia de HGP

península romanizada

Wikipedia-Commons Share Alike 4.0 Creative Commons

     Lu – A Romanização significa que os Romanos não vieram só invadir-nos; também nos ensinaram hábitos deles, como a escrita em Latim e a numeração romana.

Fr – Trouxeram-nos árvores de fruto, como a Oliveira e a Videira.

Lu – Ensinaram-nos o hábito de  fazer estradas em pedra.

Mr – Dizia-se “Todos os caminhos vão dar a Roma, porque Roma era muito importante.

Fr – Ainda hoje é.

Lu – Não há ninguém no tempo deles que desrespeite os Romanos.

Le – Havia anfiteatros com lutas terríveis. Os mais ricos viviam em casas com jardins por dentro.

Mr – Havia termas em casa e chão com mosaicos. Havia também Termas Públicas.

Fr – Os mais pobres viviam em “Insulae” ou “ilhas” que eram prédios com vários andares. Nas cidades existiam Fóruns – Praças onde eles compravam e faziam comércio.

Le – Os Romanos tiveram dificuldade em conquistar o GTrupo de Viriato e sua tribo, os Lusitanos. Conheciam bem o terreno e preparavam armadilhas para se os Romanos atacassem.

Mr – Quando preparavam as armadilhas, como os Romanos não conheciam bem aquele território, perdiam.

Fr – Preparavam emboscadas nos desfiladeiros.

Le – É mais correto dizer emboscadas, pois estão pessoas presentes, enquanto a armadilha só funciona sozinha e é se funcionar.

Fr – Jesus nasceu na Judeia, um território que pertencia ao Império Romano. O Imperador não gostava muito dele, porque Jesus diz que todos os homens eram irmãos, iguais e que deviam ter os mesmos direitos.

Lu – As pessoas perguntavam-se como seriam irmãs do Imperador, pois ele via-se como um deus. Os Romanos eram politeístas.  Os cristãos diziam que havia um só Deus acima de todos.

Fr – Quando chegou aos ouvidos do Imperador, este ficou muito zangado e mandou matar os bebés rapazes. Era Herodes o governador da Judeia.

Le – Houve um Imperador Romano que deixou as pessoas serem cristãs ou não. Foi Constantino. O Imperador Teodoro tornou o Cristianismo a Religião Oficial do Império.

Mr – O ponto alto do Cristianismo foi a morte de Jesus na Cruz. Puseram-lhe uma coroa de espinhos. Sepultaram-no e puseram-lhe uma pedra .  Depois, foram visitá-lo e não estava lá. Então foram a correr para a aldeia avisar toda a gente.

Lu – Era uma gruta tapada com uma pedra, dois soldados à frente; um anjinho falou-lhes e eles começaram a tremer. 

Mr – Um Anjinho falou a Abraão, a sua mulher não podia ter filhos, e ele teve. 

OE – Foi Jacob.

Fr – Não era Isaac?

Mr – Não havia um povo que chamava ao Mediterrâneo “O Mar é Nosso.”

Le – Foram os Romanos.

Mr – Outro chamava à Espanha “Hispania”. 

Fr – Chamaram à Península Ibérica, ainda não havia Espanha. 

Lu – Fenícios, vieram da Palestina atual e deram-nos o alfabeto;  Gregos vieram do Sul da Europa e deram-nos a moeda. Os Cartagineses vieram do Norte de África e ensinaram-nos a conservação dos alimentos pelo sal. 

            Conversas de Estudo na Oficina – Lu5b, LS5B, FM5C, MF5B                          

Tubarões, os Maiores Predadores

     Tubarões: os maiores predadores dos ambientes aquáticos. Admiro muito o Tubarão Cabeça-Chata, porque, pela primeira vez na história, conseguiu ser mais perigoso e agressivo do que o Tubarão-Branco.

        Ordem dos Tubarões mais Perigosos do Mundo

ordem dos tubarões Pixabay:comClker-Free-Vector-ImagesOpenClipart-Vectors toshiyuki tajima   Clker-Free-Vector-Images

     Estes tubarões, normalmente, são encontrados no Sudoeste da Austrália, no Pacífico Temperado e, principalmente, ao largo das Américas.

     Em vias de extinção estão o Tubarão-Tigre e o Tubarão-Martelo; o primeiro é conhecido como “a lixeira do mar”, ou seja, tudo o que encontra na água, ele come.

    Já foram encontrados, na sua barriga, pedaços de pneus, metal, sacos de plástico… Isto faz com que a espécie desapareça facilmente. Quanto ao Tubarão-Martelo, está em vias de extinção pela caça intensiva: ele atrai os caçadores pela forma da sua boca.

FM5C

Os Dois Planetas

planeta azulImagem de SUMITKUMAR SAHARE por Pixabay

     Creio que o nosso Planeta é azul, porque tem mais água do que terra. Moro na Zona Temperada do Norte, num local que tem dias de sol e dias nublados. Aqui, ao pé do mar, é difícil haver neve. Gostava de explorar qual o clima no centro da Terra: deve ser muito quente, mas não sei quão quente.

    Estou no Planeta Terra há dez anos, ou há 120 meses, ou há  cerca de 3600 dias.

    Existe vida humana desde há muitos milhares de anos; quando começou, era uma vida extremamente diferente da nossa. Os homens caçavam, faziam armas, procuravam alimentos, alimentavam e protegiam as Famílias, enquanto as mulheres cuidavam das crianças e faziam roupas.

   As peles que vestiam, não era tanto por causa da nudez, mas porque fazia frio. A descoberta do fogo foi muito importante, porque se puderam aquecer; o fogo era também um símbolo de força.

    À luz da fogueira, os homens e mulheres podiam fazer gravuras e pinturas rupestres; faziam tinta com urina e sangue de animais…As Gravuras eram feitas com pontas de pedra que riscavam as paredes das cavernas; podiam gravar ou pintar memórias de caça; também usavam sons de búzio para se comunicar.

    No nosso Planeta interior, há tempestades quando estamos zangados, o dia está nublado quando estamos tristes e chove quando estamos a chorar. Mas quando há sol é porque estamos felizes e descontraídos.

     Gosto do meu Planeta interior.

    Acho que ele tem zonas inexploradas; por exemplo, na Adolescência, temos dores nos pés: significa que estamos a ficar maiores; as borbulhas na cara – há quem lhe chame “puberdade” – é quando começamos a entrar na Adolescência. À medida que envelhecemos, os ossos cada vez ficam mais frágeis, menos protegidos e a pele desidratada. 

    À medida em que formos crescendo, vamos descobrir “coisas” que há dentro de nós, que antes, quando éramos mais novos, não sabíamos que existiam…

Conversas na Oficina – FM5C

Leitura e comentário de “Os dois Planetas” em Exploradores Emocionais

 Ecologia Emocional para Crianças, de Mercé Conangla e Jaume Soler 

Memórias no 1º Ciclo: A Professora

By Amangpintor – Own work, CC BY-SA 4.0, Wikimedia Commons

     Se eu traçasse um mapa da minha Vida, um dos pontos mais importantes seria a minha Professora da Primária. Chamava-se Patrícia Batista Coelho, mas eu e os meus colegas tratávamo-la por “Tixa”.

     Lembro-me perfeitamente que, no 3º ano, a Tixa dava-nos mais tempo de intervalo e trazia umas cordas para nós brincarmos e a Tixa também saltava à corda!

     Tenho tantas memórias dela… se eu dissesse tudo, só saíamos daqui amanhã.

     Lembro-me quando a Tixa me deixava apresentar trabalhos de História, como, por exemplo, o trabalho que fiz sobre a “Jugoslávia”.

      Às vezes, quando eu chegava a casa, a Tixa dizia à minha Mãe que eu sabia mais coisas de História do que ela, porque era uma matéria de que eu gostava muito.

    A melhor memória de todas foi quando fizemos uma festa ao Johnson – que era o nosso esqueleto da sala. Foi o melhor dia da minha Vida!

     Eu estou com muitas Saudades dela!

FM5C

Metas Globais: Ajudar o Planeta

meta 14

Gentileza de ODS.pt

A Vida no Mar

     Pesquisando na Net, podemos ver que há uma grande quantidade de poluição no mar. Em 2050, se continuarmos assim, vai haver mais plástico do que peixe, no Mar. 

meta 6

 Gentileza de ODS.pt

Água Potável e Saneamento

     Agora imagine que, ao tomar banho, enquanto uma pessoa põe o gel de duche, desliga a água. Já estamos a ajudar, porque há muitas pessoas no mundo que não têm água potável.

     Durante os Ciclones, em Moçambique, as pessoas ficaram sem água; beberam lama e ficaram doentes com cólera.

meta 1Gentileza de ODS.pt

Acabar com a Pobreza 

      A Professora mostrou um vídeo, em que, jovens em vários países fizeram algum Projeto para ajudar o Planeta. 

    Na Turquia, inventaram uma ideia de que eu gostei muito: criaram sacos e objetos com cascas de banana!

     Na Índia, havia muitas casas de banho públicas. Uma miúda criou um Projeto em que, ao puxar o autoclismo, se gastava menos água.

     Uma senhora, na Síria, ajudou as mulheres a aprenderem. Antes eram muito mal tratadas e não tinham escolas. 

ondaPixabay License Image by Gerd Altmann from Pixabay 

Projeto Solidário em Curso

     Fizemos um trabalho escolhendo, cada um, uma criança que precisa de ajuda.

     A minha é uma menina, chamada Wayna; tem 8 anos de idade, vive nas Filipinas, em Manila; quer ser veterinária – na foto aparece com um cãozinho ao colo.

    O que posso fazer para ajudar? Eu posso fazer pulseiras para angariar dinheiro; compro-lhe roupas e envio para lá.

Conversas na Oficina – FM5C

O Que Gostaria de Fazer no 5º Ano

O Que Gostaria de Fazer:
Em Ciências Naturais
Aprender/Ensinar a minha Turma sobre o tema: 
Tubarões  – Vida Aquática
Com as Metas Globais
Escolha da Meta Global para o nosso Grupo: 
1 – Fome Zero
2 – Erradicar a Pobreza
3 – A Vida na Água
E criar um Projeto para fazer a Diferença no Mundo.
 
Objetivos de Estudo
Em HGP, estudar Relações Internacionais e Histórias Internacionais.
Em Ciências, aprofundar como é que o Planeta Terra é o único  a ter Vida.
 
Objetivo Comunitário de Turma 
  5C: Contribuir para um ambiente amigo.
FM5C