XS, O Veloz

Image par Miguel Muñoz Hierro de Pixabay

     O pónei XS é um pónei e um cavalo. A cor do seu pelo é esta: um castanho muito claro e o pelo é muito macio!

     Ele tem uns olhos muito lindos e o focinho muito fofo!

    Uma qualidade dele é que é muito rápido a pôr a galope, um defeito é que é difícil a pôr a sela, porque ele morde muito e a crina é difícil de escovar!

     Eu gosto muito de dar passeios com ele, eu sinto que ele é livre e adoro!

     Na equitação, eu gosto de lhe libertar as crinas e de lhe dar um banho!

     E esse é o cavalinho XS que eu adoro imenso!

VG5B

Agricultura Francesa

Image par Julia Casado de Pixabay     

    O que eu posso desenvolver é cultivar mais na minha horta, este inverno, com as minhas botas. Em termos académicos, aquilo que eu gostaria de melhorar é o Francês. 

    As minhas forças pessoais são o gosto pela Agricultura e a Criação de Animais.

Oficina de Escrita

   As melhores oportunidades para o que estou a desenvolver são fazer os TPC, consultar a Tutora, participar na Aula e Recordar o que aprendi. 

  Para a horta vou levar as botas de inverno; quando chove não é preciso regar; se não chover, é dia sim dia não. Posso podar a vinha e as oliveiras; ainda posso semear.

Faíscas enquanto Escrevo

    Então… eu gosto de Agricultura e de Francês, como já podem ter reparado!

  Aplicação Livre da Ferramenta de Coaching Educativo – MAFO

TS7D

“A Terra é Tua…” – Uma Comunhão Universal

The Earth is yoursImage by Ajay kumar Singh from Pixabay 

“As criaturas deste mundo não podem ser consideradas um bem sem dono: “Todas são Tuas, ó Criador que amas a vida”.

Se toda a variedade de seres inanimados e vivos que existem no Universo não estão abandonados, a quem pertencem?

  • Pertencem simplesmente a todos?
  • A quem as desenvolve e cuida?
  • A quem vive perto delas?
  • A quem precisa delas para viver?

“Estamos unidos por laços invisíveis e formamos uma espécie de família universal…”

Como poderíamos caracterizar este sentido de “família” entre tudo o que existe?

Como poderíamos cultivar estes laços?

  • Com as Estrelas
  • Com o Alimento
  • Com os Companheiros de Planeta…

 

Sugestões de Escrita – Laudato si – 89 e OE

CARTA À TERRA – “Dar Ouvidos à Própria Terra”

                                                                                             Image par Ajay kumar Singh de Pixabay 

Cascais,22 de Abril de 2020

            Olá Terra!

     Então hoje é o teu dia e nós queremos agradecer por tudo aquilo que fizeste por nós, desde as paisagens, as árvores, as plantas, animais, ao ar que nós respiramos e até à água que bebemos.

     A minha vida sem ti não era nada, literalmente.

     Eu sei que nem todos nós mostramos o carinho que tu mereces, mas, lá  no fundo, todos nós sabemos que sem ti nada disto era possível. 

     Soube que ultimamente tens andado doente  por nossa culpa, temos andado a magoar-te muito com a quantidade de porcaria que te lançamos para cima ou pela quantidade de coisas boas que te tiramos, porque pensamos que é o melhor para nós, quando o que mais precisamos, na verdade, é, de vez em quando, dar ouvidos à própria Terra, tu. 

      Agora eu quero-te contar uma coisa recente que eu acho que vais gostar de ouvir: há alguns meses apareceu um virus que, neste momento, conseguiu cancelar muitas das fronteiras entre países e quase todos nós estamos fechados em casa.

     Pronto, até agora a notícia que te estou a dar não parece muito boa, mas vendo o lado positivo, agora já não pareces estar tão doente como dantes. 

     Era isto que eu te queria dizer. Espero que tenhas aproveitado bem o teu dia. Fica bem.

Um beijinho grande,

Trabalho de Português para a  Prof. Laura Almeida 

MW7

70 Anos CAD – Pedagogia Useriana – 1 – (1991)

GentiIeza de Hermanas del Amor de Dios

     Introdução

     O porquê desta ação de Formação, toda a gente o entende. Se queremos celebrar o Centenário da morte do P. Usera, pareceu-nos oportuno e, sobretudo, indispensável, conhecê-lo com a sua personalidade e a sua obra.

    Podemos cair na tentação de pensar que nos vamos voltar para uma figura do passado, pois viveu no século XIX, mas a sua vida e a sua obra revelam-no como uma personalidade do aqui e agora, pois já era um homem muito avançado para o seu tempo.

     O que ele preconizou há um século continua a ser fundamental nos dias de hoje. Isto prova a sua capacidade de compreender os homens, de se aoerceber das situações e de sentir os problemas em toda a sua amplidão.

    Foi para mim muito enriquecedor conhecer a sua vida e a sua obra e não me espanta que se esteja a fazer tudo para a sua canonização. Se este homem não for um santo,  eu interrogo-me, quem é santo nesta vida? 

     Formação sobre a Pedagogia Useriana, no Centenário da morte do P. Usera.

(Continua)

Prof Helena Pinheiro,

Coordenadora do 3º Ciclo, 1991

Carta à Terra – Sem Ti Não Conseguíamos Viver

Photo by Bobby Johnson on Unsplash

Cascais, 28 de abril de 2020

           Olá Terra!!

      Queria agradecer por nos agarrares com a tua grande vontade. 

    Obrigado por nos aqueceres com o teu núcleo, por nos protegeres com a tua camada de ozono.

     Sem ti não conseguíamos viver, para além de nos proporcionares o ar que respiramos, ainda nos consegues surpreender todos os dias, com paisagens novas, com os sons dos diferentes animais, com os rios, os mares, as montanhas, as praias… e tanto mais.

     Seremos eternamente gratos pela tua existência, apesar de tudo o que fazemos, e que te adoece de dia para dia.

Obrigada!!

Trabalho de Português da Prof Laura Almeida 

MF7C

Carta à Terra – “A Poluição Caiu Consideravelmente”

Image par Marco Roosink de Pixabay 

       Olá Terra,

     Hoje vou falar sobre como está a correr a poluição nesta pandemia.

     Com o planeta focado em combater a pandemia de Covid-19, a poluição caiu consideravelmente, como consequência da diminuição da atividade económica, cancelamento de voos e menor circulação de carros.

     Mas, assim como em outras situações de crise, os níveis provavelmente voltarão a atingir picos após o fim da pandemia.

     Em Nova York, a poluição de automóveis diminuiu 50% em comparação ao ano passado. Faz sentido, já que a cidade caiu em 35% com a chegada do coronavírus.

    Além que o dióxido de carbono diminuiu até 10% e o metano também apresentou quedas; então eu acho que está a correr bem em níveis de diminuição da poluição.

       Na minha opinião, acho que é bom;  mas mau, ao mesmo tempo, pois há muitos casos e mortes de Covid-19.

Trabalho de Português da Prof Laura Almeida – Junho 2020

MR7

Cuida a Terra: “Dar Espaço à Natureza”

cuidar a terraImage by Comfreak from Pixabay

    “Dar Espaço à Natureza”

Campanha em curso, promovida pelas “Metas Globais” ao serviço da Meta 15: A VIDA NA TERRA.

 A Biodiversidade é essencial para atingirmos as Metas Globais.

  A perda da biodiversidade constitui uma ameaça para as pessoas e para o planeta. Contudo, nós podemos compreender como agir para parar a perda da diversidade.

      • Como podemos criar um futuro em que tanto as pessoas como a natureza possam desenvolver-se?
      • De que é que todas as pessoas necessitam para sobreviver?
      • Como é que distingues entre necessidades e desejos dos seres humanos?
      • Onde é que vamos buscar esses recursos?
      • Quais são as ameaças atuais para o mundo natural?

    2 – Vê este pequeno Vídeo sobre a Biodiversidade

      • Nos últimos 50 anos, 60% de toda a vida selvagem se perdeu.
      • Como é que isto pode ter acontecido?
      • O que é que esta estatística pode significar para o planeta?

        ( 1m 40 do vídeo) Comenta livremente esta citação de David Attenborough:

     “A biodiversidade do nosso planeta fornece todas as coisas de que precisamos gratuitamente. Mas isto só será possível se houver muita diversidade, e neste momento, ela está sob ataque.”

      • Para ti, que comportamentos e atividades humanas estão a  causar o aumento da perda da diversidade?
      •  No final deste vídeo, aprendeste algo que te tenha surpreendido?

Tradução livre do recurso “Make Space for Nature

oferecido por The Global Goals – Sugestões de Escrita – OE

Carta à Terra – És O Nosso Lar

Image par Comfreak de Pixabay 

Cascais, 27 de Abril de 2020

     Olá Querida Terra,

     Este é o teu dia, o dia em que te temos de tratar bem, o dia em que temos de salvar-te.

     Sem ti é impossível vivermos: tu és o nosso lar, é em ti que os alimentos crescem. Todos nós vivemos, mas só quando estás connosco.

    És o planeta Azul, tens água para toda a gente, mas é claro que há aqueles que poluem e que não te tratam com as devidas maneiras; mas  também há aqueles que te limpam, te acarinham e que gostam muito de te ter.

     És um planeta, mas se calhar mais importante do que qualquer objeto, sem ti não éramos nada, pois dás-nos todas as coisas essenciais para conseguirmos viver.

    Muitas pessoas não percebem isto, mas eu percebo e tento espalhar que tu és muito importante e que é nosso dever ajudar-te em tudo o que precisas.

   Já estou a chegar ao fim do que te queria dizer e só tenho mais uma coisa para te dizer: gosto muito de ti, deves ser tratada muito bem, pois és o nosso chão e o nosso lar!

Muitos beijinhos 

CM7 

Trabalho de Português da Prof Laura Almeida 

Setembro – “Que Terra Quero Ser?”

somos terra

Photo by form PxHere

     Nesta metáfora, nós também somos a “Terra” que precisa de ser preparada para acolher no seu seio as sementes da Vida.

  Inesperadas, múltiplas sementes, feitas de relações e de acontecimentos que escapam à nossa previsão mas, também frutuosas, nutritivas, que podem ser antecipadas por um cuidado fiel e confiante.

  Como somos então “Terra”, e até que ponto escolhemos a que queremos ser?

 Pertencemos de raiz à nossa família mais próxima; depois ao círculo eleito dos amigos mais íntimos; enfim à ampla comunidade da escola, no seu dinamismo de percursos jovens em perpétuo cruzamento; e ainda, por trás de tudo, cercando-nos e sustentando esta nossa rede de relações significativas, o vasto mundo das sociedades humanas, prolixo, tumultuoso, inabarcável, onde as diferentes gerações entretecem o hoje da História.

   Em que sentido somos esta “Terra”? O que significa dizer que escolhemos os seus ingredientes? Como é que pelo nosso consentir a preparamos?

   Se somos esta”Terra”, tudo o que ela gera ou o que nela se desencadeia é-nos próximo, familiar e íntimo.

  Pelos valores herdados de infância e depois criticamente assumidos na adolescência, escolhemos como esta “Terra” se constitui, de que gestação se vai tornando capaz.

  É por acolhimento de graças inspiradas e por esforço de decisões  corajosas que nos expressamos depois em atitudes, em compromissos, em colaborações vivas.

  Assim conformamos a “Terra” que vamos sendo com a disposição de que precisam as “sementes” de Vida que sonhamos, para nela germinar em segurança.

     Setembro, Cascais, 2020: como nos preparamos então?

Partilha de Inspirações –  Agenda CAD 2020 – 21 e OE

Aprendizagem Sócio-Emocional – 6 “Desenhar o Caminho”

    Sugestão de Escrita para realizar um exercício de “reflexão-emocional” com a ferramentaPlanifica o teu Caminho“.

desenho de um caminho autónomo

 

  Image par PublicDomainPictures de Pixabay 

    Esta ferramenta de coaching educativo visa apoiar os Alunos a determinarem os seus Objetivos pessoais, sociais ou académicos, bem como a esclarecer as etapas do caminho para os atingir.

        1 – Distribuir uma folha A5, de papel cavalinho, para desenho,  uma folha A4 com uma tabela de 2 entradas,  uma folha A4 com exemplos de possíveis Metas Académicas e respetivos possíveis Obstáculos, Recursos e Estratégias.

      2 – Convidar cada Aluno a articular os seus Objetivos Académicos   

      2.1 – Que competências quero exercitar?

      2.2. Que conhecimentos pretendo consolidar?

    3 – Apoiar cada Aluno no reconhecimento de obstáculos possíveis, com base na sua experiência de vida e numa lista de sugestões:

      3.1. Dificuldades internas, próprias  a cada pessoa.

       3.2. Dificuldades externas, próprias a cada contexto.

  4 – Encorajar cada Aluno a escolher, de entre vários recursos e estratégias, aqueles que lhe parecem adequar-se melhor para o traçar do seu “caminho”, rumo aos Objetivos.

   5 – Talvez com uma música suave de fundo, permitir aos Alunos irem delineando, a cores, uma sequência de etapas que se possam representar como o desenho de “um caminho”.

    6 – Este plano de ação pode ser distribuído em momentos-chave a agendar, preenchendo a Tabela de 2 entradas, com as etapas a cumprir ao longo do tempo.

    7 Deixar que cada Aluno redija o seu breve texto reflexivo, que pode incluir os pontos acima sugeridos ou outros que ele próprio deseje acrescentar.

    8. Encorajar a partilha e a publicação dos textos, como atitude livre e voluntária, sempre no respeito pela inviolável privacidade de cada pessoa.

Imagens: Clip Art Creative Commons

     Google Docs – Adaptação da Ferramenta “Desenha o teu Caminho”

Aprendizagem Sócio-Emocional

Sugestões de Escrita – OE

Encontram-se outras variedades de aplicação desta ferramenta de Couching Educativo no livro de Juan Fernando Bou Pèrez “Ferramentas de Coaching Educativo“ – Porto Editora.

Setembro – Escolher-se, Ser a Terra.

Image par gdakaska de Pixabay 

Como nos tornamos uma espécie de Terra?  Talvez escolhendo-nos.

Será que escolhemos como queremos ser, no sentido em que o diz o filósofo francês:

Sartre's quoteOficina de Escrita

Assim, preparar a Terra  significaria também ser cada vez mais “eu próprio”. 

Para este novo Ano Letivo, que cuidados posso dar-me?

      • Como me preparo?
      • A que me obrigo?
      • Que espero de mim?
      • Que confiança ponho na tarefa de tornar-me no que sou? 

No limiar de cada questão, desenha-se a silhueta dos OUTROS. Sou Terra, mas não torrão avulso, baldio.

Pertenço a muitos, sou totalmente entrelaçado.

 Que há na TERRA-NÓS?

Organismos invisíveis, fios de raízes, grãos de solo, gotas de água, bolhas de ar… 

Escolho SERMOS

      • Terra revolvida, (Por que meios?)
      • acrescentada de nutrientes, (Quais?)
      • desimpedida de infestantes, (Como?)
      • porosa à água quanto baste, (Quanto?)
      • aberta em sulcos, (Por Quem?)
      • expectante de sementes. (Quem?)

Com a Agenda 2020 – Sugestões de Escrita – OE

Carta à Terra -“Unirmo-nos Todos para Viver em Harmonia”

Image par mohamed Hassan de Pixabay 

                                                                                          Cascais, 27 de abril de 2020

     Querida Terra, 

     Há muito tempo que queria falar contigo, dizer-te o quanto te agradeço por morar neste planeta maravilhoso.

    Temos de te respeitar e preservar, mas isso não é o que andamos a fazer nestes últimos tempos: não temos protegido os teus oceanos, mares e rios, que estão cheios de lixo.

    Não estamos a controlar a nossa produção e os gases libertados pelos carros e fábricas fazem com que o aquecimento global aumente.

    Temos de mudar a nossa atitude: ser mais sustentáveis, reciclar, preservar os animais e os seus habitats, porque senão te tratarmos bem, podemos perder-te de vez.

     Temos de proteger o nosso presente e o nosso futuro, unirmo-nos todos para viver em paz e harmonia e para arranjarmos novas formas de te manter saudável e continuares a ser a nossa casa.

    És muito importante para mim e para todas as pessoas do mundo, escreve-me o mais rápido possível para saber o que mais posso fazer por ti.

Muitos beijinhos,

                                                                       MC7 – Junho 2020

Trabalho de Português da Prof Laura Almeida 

70 Anos CAD – O Tempo Torna-se Infinito – (2003)

“Eu estava junto à fonte do tempo, encalhado na meta e no significado do tempo.”

Jostein Gaarder, A Rapariga das Laranjas 

Image par Jamie Nakamura de Pixabay

     Para mim, o significado desta expressão: “Eu estava junto à fonte do tempo, encalhado na meta e no significado do tempo” é como se ele dissesse que, graças ao amor que ele sente pela rapariga das laranjas, o tempo que passa ao lado dela é infinito.

    Ele vive um tempo que é tão bom, que nós nos agarramos a ele e não o deixamos escapar.

70 Anos CAD – Questão de Teste

Andreia Gil, 6º –  Natal 2003

70 Anos CAD – ” Ter a Coragem…” (2003)

“Aquele que não vive agora, nunca mais vive.”

Jostein Gaarder,A Rapariga das Laranjas

viver agoraImage par Eric Perlin de Pixabay

     Esta afirmação está a dizer que uma pessoa que tem oportunidade para ter aquilo que quer e não tem coragem para o fazer, quando for mais velho ou depois dessa oportunidade, fica arrependido de não ter tido coragem para ter feito aquilo que o deixaria feliz para o resto da vida.

Questão de Teste

Sebastião, 6º – Natal de 2003

70 Anos CAD – “Um Assobio Especial” – 1993

a escaladaImage par Nestall de Pixabay 

     O Tempo estava gelado, a neve macia caía sobre o Everest.

     Quando havia uma interrupção o granizo vinha com toda a sua força.

     Lá em baixo, estavam os alpinistas corajosos que, mesmo com est tempo horrível, iam em busca de perigo e de aventura, pois a partir daquele instante, iam começar a subir a montanha mais alta do mundo.

     Levavam fatos especiais, embora alguns, para além dos fatos que eram adequados àquele tempo, traziam consigo grossas camadas de lã. Foram escalando e, passadas umas horas, já estavam a dois mil metros de altitude.

      Até ali tudo tinha corrido bem, mas eis que, de repente, cai um pedaço de neve sobre os olhos do segundo alpinista e este, não vendo nada, pôs um pé em falso e ficou suspenso pela corda.

     O primeiro, ao ver isto, tentou puxá-lo, mas sozinho não conseguia, por isso fez um assobio especial que alertava os colegas alpinistas. Estes vieram o mais depressa que puderam.

Narrativa breve escolhida para Texto do Teste Final.

Teresa, 5B – 3 de Junho de 1993

Aprendizagem Sócio-Emocional 5 – “MAFO” – Adaptado

     Sugestão de Escrita para realizar um exercício de “reflexão-emocional” com a ferramenta ”MAFO”  – em Inglês SWOT – acrónimo de “Melhorias, Forças, Ameaças, Oportunidades.

Images: Max Pixel, Panasonic Lumix, Pxhere

     1 – Distribuir uma folha dividida em quatro colunas indicando cada uma o tópico a desenvolver e outra folha com quatro listas de exemplos para cada tópico.

     2 – Expor brevemente ao Aluno o conteúdo essencial dos 4 tópicos, comentando os exemplos da lista e convidando-o a sugerir outros.

3 – Trabalhar cada tópico com questões específicas que apoiem a reflexão do aluno, como por exemplo:

3.1. O que gostarias de Melhorar?

      • Aspetos em dificuldade na vida de Estudante?
      • Competências que gostaria de consolidar?
      • Qualidade de comunicação e colaboração com os Outros? 

3.2. Quais são as tuas Forças?

      • Quais são os dons que aprecias mais em ti?
      • Em que atividades te destacas?
      • O que te torna único?

3.3. O que pode ser Obstáculo? 

      • Que exigências atuais te parecem acima do que podes fazer?
      • O que te desencoraja?
      • Que atitudes queres evitar?

3.4. Quais as Oportunidades? 

      • Quem te apoia e encoraja?
      • Que situações te seriam mais favoráveis?
      • Naquilo que te rodeia, o que é que te inspira mais?
      • Nesta fase e neste contexto atual, o que é que te apaixona?

mafo adapatdoImages from Max Pixel, Panasonic Lumix, Pxhere

Google Docs – Adaptação da Ferramenta MAFO

4 –  Encorajar a partilha e a publicação dos textos, como atitude livre e voluntária, sempre no respeito pela inviolável privacidade de cada pessoa.

Aprendizagem Socio-Emocional

Sugestões de Escrita – OE

Encontram-se outras variedades de aplicação desta ferramenta de Couching Educativo no livro de Juan Fernando Bou Pèrez “Ferramentas de Coaching Educativo“ – Porto Editora.

CAD em Isolamento – O Gato Luminoso


     Image par Screamenteagle de Pixabay    

     Era uma vez um gato muito preguiçoso: estava sempre enrolado ao pé da dona, a receber festinhas. Essa sim, essa vida é vida de reis!

    O gato chamava-se Yoda e a dona chamava-se Benedita. Todas as noites o gato Yoda ia para a cama da Benedita fazer-lhe companhia.

     Uma tarde, o gato Yoda viu uma bolacha e ficou curioso. Foi lá cheirá-la para ver o que era. Quando a cheirou, reparou que levava manteiga e começou a comer a bolacha. 

     Nessa noite, quando a Benedita foi dormir, o gato Yoda foi para a cama dela. Ao acordar de repente, a meio da noite, viu o seu gato a brilhar! O brilho era tão forte, como se estivessem 20 lanternas ligadas e de um verde meio azulado.

     Começou a pensar: ” – O que se passa com ele? Será da bolacha que ele comeu?” 

    Ao pequeno almoço, a Benedita experimentou uma bolacha para ver se era a causa.

     No quarto, pôs-se às escuras, e…começou a brilhar! 

BB5C

Que “Casa” a Terra é?

naturezaImage par kangbch de Pixabay 

    A Terra sustenta-nos como mãe, ninho, lar, lugar de encontro e, ao mesmo tempo, por ela se difunde também o ininterrupto e múltiplo convívio entre os seres que ela permite existir.

   É através deste nosso enraízamento concreto no seu espaço, desta pertença da nossa espessura sensível ao fluxo do seu tempo, que, afinal, podemos comunicar entre nós.

   A Natureza não é, assim, “nossa casa”, num sentido “estático”, mas  antes num sentido dinâmico, de verdadeiro “lar”: é movimento e vida em pérpetuo crescimento, sempre rumo a mais vida; é um dinamismo orientado e protetor, que segue a direção de um misterioso excesso.

   Vivemos intensamente a nossa pertença filial à Terra também em momentos de contemplação tranquila; o magnetismo do por do sol que nos prende o olhar, ao fim de um dia enriquecido de encontros humanos e de trabalho intenso, parece oferecer à humanidade que se abriga na beleza inesperada, uma preciosa consolação.

Com Agenda CAD 2020 – Partilha de Inspirações – OE