Amizade Autêntica

coração e floresImage by congerdesign from Pixabay

      Para mim, a Amizade é uma realidade inesquecível: podemos desabafar com os amigos, divertir-nos, fazer muitas outras coisas…

     Amigos são verdadeiros quando a Amizade é eterna: por exemplo, em vez de sermos só amigos nas escolas, a Amizade fica para sempre.

     Quando estou a viver uma Amizade autêntica, sinto-me muito feliz com essa pessoa e divirto-me com ela. 

    Quando eu discuto com as minhas amigas, sinto-me mal ou culpada. Mas as amizades não se compram, constroem-se, nós é que as construimos.

AV5B

O Arco-Íris da Vida

arco-írisImage by Steve Bidmead from Pixabay

       Eu estou no Planeta Terra há 139 meses ou perto de 4.170 dias. Estamos há 250 mil anos aqui e nós somos os últimos descendentes.

     O que eu queria muito era acampar na floresta da Flórida; gostava muito de ir ver bichos perigosos de perto.

       Sei o que há dentro de mim: AMOR, PAZ, ALEGRIA. E o que há mais dentro de nós é gostarmos dos nossos Pais.

    Quando a nossa Mãe está triste, não nos dá vontade de fazer nada. Mas as pessoas com energia e felizes, dão-nos energia para fazer tudo.

      Ir do início do Arco-Íris até ao fim: dizem que há o tesouro da Origem. Quando chove, os baldes ficam cheios e o reflexo das moedas a juntarem-se na água faz o Arco de 7 cores.

    O que gosto mais no Arco-Íris é o Vermelho, porque é o Benfica, o Amarelo, pois é o Sol, o Laranja, porque é a cenoura – eu gosto de cenoura – e o Azul, porque é o Céu.

   A minha irmã Carolina disse que ia do princípio ao fim do Arco-Íris.

     Eu disse: – Vai, mas tem cuidado!

LR6A

Os Dois Planetas

planeta azulImagem de SUMITKUMAR SAHARE por Pixabay

     Creio que o nosso Planeta é azul, porque tem mais água do que terra. Moro na Zona Temperada do Norte, num local que tem dias de sol e dias nublados. Aqui, ao pé do mar, é difícil haver neve. Gostava de explorar qual o clima no centro da Terra: deve ser muito quente, mas não sei quão quente.

    Estou no Planeta Terra há dez anos, ou há 120 meses, ou há  cerca de 3600 dias.

    Existe vida humana desde há muitos milhares de anos; quando começou, era uma vida extremamente diferente da nossa. Os homens caçavam, faziam armas, procuravam alimentos, alimentavam e protegiam as Famílias, enquanto as mulheres cuidavam das crianças e faziam roupas.

   As peles que vestiam, não era tanto por causa da nudez, mas porque fazia frio. A descoberta do fogo foi muito importante, porque se puderam aquecer; o fogo era também um símbolo de força.

    À luz da fogueira, os homens e mulheres podiam fazer gravuras e pinturas rupestres; faziam tinta com urina e sangue de animais…As Gravuras eram feitas com pontas de pedra que riscavam as paredes das cavernas; podiam gravar ou pintar memórias de caça; também usavam sons de búzio para se comunicar.

    No nosso Planeta interior, há tempestades quando estamos zangados, o dia está nublado quando estamos tristes e chove quando estamos a chorar. Mas quando há sol é porque estamos felizes e descontraídos.

     Gosto do meu Planeta interior.

    Acho que ele tem zonas inexploradas; por exemplo, na Adolescência, temos dores nos pés: significa que estamos a ficar maiores; as borbulhas na cara – há quem lhe chame “puberdade” – é quando começamos a entrar na Adolescência. À medida que envelhecemos, os ossos cada vez ficam mais frágeis, menos protegidos e a pele desidratada. 

    À medida em que formos crescendo, vamos descobrir “coisas” que há dentro de nós, que antes, quando éramos mais novos, não sabíamos que existiam…

Conversas na Oficina – FM5C

Leitura e comentário de “Os dois Planetas” em Exploradores Emocionais

 Ecologia Emocional para Crianças, de Mercé Conangla e Jaume Soler 

Variedades do Coração

   coração

   Photo by Nick Fewings on Unsplash

     O que sei sobre o meu coração é que tem muitos sentimentos. Adoro-o tal como é; há muitas zonas dentro de mim que ainda não visitei.

    O meu coração protege-se pela Alegria, repõe energias e alimenta-se pela Felicidade.

    Quando gosto de alguém, sinto que tenho uma força interior imensa. Senti-a, quando comecei a descobrir o que era o Amor.

   Isto pode parecer um pouco romântico, mas, para mim, o Amor tem de ser Amor verdadeiro. Por Amor de Deus!

    Senti esse impacto, numa Festa de aniversário, em que estava “superbem” e uma jovem adulta, me disse: “- Quando tiver uma filha, vai ser igualzinha a ti!”

    Senti-me muito bem.

    Também me sinto mais forte e  confiante quando os rapazes me dizem que sou bonita. A minha Família diz-me que sou bonita, mas é natural, pois gostam de mim tal como sou, mas há rapazes que não conheço, que dizem que sou bonita, e eu fico mais feliz.

     Dentro de mim há muitos tesouros por explorar…

SS6D

Questões do Livro Exploradores Emocionais!” Ecologia Emocional para Crianças – Mercé Conangla y Jaume Soler

Sondando as Fontes da Energia Humana

ecologia das emoçõesGentileza de Edicare.com

     Continuamos a partilhar a leitura do livro de Ecologia Emocional para Crianças  – “Energias e Relações para Crescer” de Mercé Conangla e Jaume Soler –  dedicado às  várias modalidades de energia que influenciam o destino do Mundo.

    Já vimos que as fontes de energia emocional, que subtendem o nosso agir e pensar  e orientam a qualidade da nossa comunicação, têm analogia com o dinamismo vivo da Natureza.

   Todos reconhecemos as energias básicas: alegria, amor, raiva, medo… mas para além do ato em que transbordam em nós e nos conduzem, podemos acolhê-las quando afluem e sermos nós a conduzi-las?

   Vimos que as energias limpas e superabundantes podem ser utilizadas sem limite: não cessam de promover a vida, de harmonizar o equilíbrio dos ambientes, de suscitar o convívio dos seres.

    Mas a natureza escondida das suas fontes implica um esforço para encontrá-las; depois outro para trazê-las à superfície: desejamos canalizá-las para agirmos de um modo transformador.  

     De que natureza é esse esforço que faz a prospeção das energias? 

   Conseguimos distinguir como crescem e sobem em nós, influenciando ou até dominando a nossa reação, a nossa comunicação com os outros?

    Conseguimos reconhecer a maré crescente de uma emoção pelas reações do nosso próprio corpo?

    Poderá ser útil investigar em nós as alterações que a maré de uma emoção provoca?

    Conseguimos explicar como o que sentimos influencia o nosso agir?

    • Podemos fazê-lo através de um diário? 
    • Podemos tentar uma reflexão através de  diálogos com amigos?
    • Pode ajudar-nos a experiência de um adulto em quem confiamos?

Com Prof Paula Xv – Partilha de Inspirações OE

Por Uma Ecologia das Emoções

ecologia das emoçõesGentileza de Edicare.com

     Para Bento Espinosa, também conhecido por “O Filósofo da Alegria”,  uma única energia vital repassava todos os estratos da realidade: o ímpeto para ser mais.

     Ao nível humano, esse dinamismo vivo vinha  já a expressar-se como o ato primitivo e fundador da vontade, a que ele chamou “o desejo de persisitir no ser”.

     Este fluir constante, que nos equilibra no viver, poderia precipitar o futuro; bastaria que a nossa imaginação inteligente fosse gizando o chamariz dos projetos que suscitam um mundo novo.

     Teríamos assim uma energia básica, comum a todo o Universo, que seria o sentido escondido da corrente do tempo: só ela permite um desenvolvimento sustentável, não se esgota, é vivificante para quem a utiliza, enfim, é Ecológica por excelência.

     O livro de Ecologia Emocional para Crianças  – Energias e Relações para Crescer de Mercé Conangla e Jaume Soler – é dedicado às  várias modalidades de energia que influenciam o destino do Mundo.

    São comparadas as energias físicas, que surgem no interior do Planeta com as energias emocionais que brotam no coração do ser Humano.

     Algumas, poluentes para a vida natural e facilmente esgotáveis,  desequilibram os ecossistemas de animais e plantas e tornam  insustentável o desenvolvimento dos povos.

    A elas  correspondem, no habitat do convívio humano, o Medo e a Raiva: se não podemos evitá-las no seu arranque espontâneo, podemos aprender a canalizá-las e a transformá-las.

    Outras são superabundantes, amigas do ambiente, inesgotáveis  e limpas. Como a energia do Sol – que oferece 4 mil vezes mais energia anual do que precisamos.

       A elas correspondem o Amor e a Alegria, poderosas emoções criativas, que se renovam continuamente, voltam para o futuro a mente luminosa, e abrem à confiança o acolhimento dos outros.

     Com suas atividades imaginativas, pontuadas de questões para pensar, este livro pode encorajar os atuais Projetos nascentes dos nossos Alunos, que, desde já, promovem a Vida e contagiam a Paz.

Com o 2º Ciclo – Partilha de Inspirações  – OE

Querido Eu – V

Querido Eu, 

duas jovens dão as mãos e inclinam-se para trás segurando-se mutuamentePixaBay PixaBay License

          Há tanto tempo que caminhas comigo na Aventura da Vida!

     Mas hoje é diferente, porque queria agradecer-te pela companhia nos momentos mais difíceis, por me pores as ideias mais malucas na cabeça, por passares as maiores vergonhas da minha vida, sempre solidária comigo…

     Obrigada pela companhia, por poder contar contigo para guardares os meus segredos mais profundos e pelas paixões loucas que partilhamos.

     Eu admiro-te por estares presente nos momentos mais difíceis, por estares sempre preocupada comigo…

IM7B

Casa-Família e Casa-Escola

casinha de madeira na relva

PixaBay PixBay License

Inspirados no livro “Ecologia Emocional para Crianças” de Mercé Conangla, tentamos relacionar as “4 Casas” que habitamos: a Casa-Família, a Casa-Escola, a Casa-Planeta e a Casa-Invisível, onde se esconde o nosso verdadeiro “Eu”, por todas as outras nutrido e desafiado.

1.   O que aprecias mais na tua Casa primeira?

R – Aqui aprecio os meus Pais me apoiarem: quanto tenho uma nota má, eles dizem que depois consigo melhorar. Os meus Pais alimentam-me, fazem por mim tanto, só que não se consegue descrever ao limite.

Não apenas me apoiam mas também me mostram como vou ser em grande, como a vida é. Eles abrem-me as portas para quando eu for maior poder formar a minha nova “Casa-Família”.

2 – O que Aprecias mais na Casa-Escola?

      MM – Aprecio os professores me ajudarem,  quando necessito. Gosto de Inglês porque os meus Pais, tanto a Mãe como o Pai, me transmitem o que é, e assim aprendo que, quando um dia necessitar do Inglês, aprendi que, se nós soubermos, até é divertido.

     Gosto de Matemática porque gosto de puxar por mim, mas, por outro lado, também é algo que às vezes, se não estou muito concentrada, também não posso ser a melhor, porque leva muito estudo.

     E, às vezes, acontece na Matemática, pode parecer que sei tudo, mas às vezes, nas vésperas dos testes, eu penso que só preciso de estudar aí e então, depois, devia aprender que devia estudar todos os dias.

    Não todos, mas pelo menos alguns dias antes, e por etapas. Ainda por cima tenho uma festa de anos na véspera deste teste!

(Continua)

MM5A – Conversas na Oficina

Ajudar a Natureza

Menino que alimenta Girafa sobre abismo

     PixaBay PixaBay License

     Para mim, a Natureza é algo que está a ser destruído pela raça humana. É uma pena, pois a Natureza é o habitat de vários animais e, sem ela, podem extinguir-se.

     Antes de chegarem os humanos, onde há uma casa, havia um bosque ou uma floresta. Mas nós conseguimos ajudar: ao plantar, ao reciclar, a Natureza não está totalmente ameaçada.

     No colégio temos a horta biológica e nas salas, os saquinhos do ponto verde, azuis e amarelos.

AV6A

Querido Eu – IV

carta antiga e chave
                                                                          Max Pixel CC0 Public Domain

        Querido Eu

     Gostaria de fazer o bem contigo e de sermos uma pessoa importante no sentido positivo; apoiar os pobres com trabalhos mais bem remunerados.

       Gosto da tua simpatia e do teu sentido de humor: adoro passar tempo contigo.

     Lembras-te de falarmos com os nossos colegas em aulas de Matemática, de irmos a Festas juntos e de procurarmos a mulher da nossa vida?

      Vamos ter dois filhos, um rapaz e uma rapariga. Temos um pai ótimo, temos de ser como ele no Futuro.

     Quando nós temos uma ótima nota e ficamos felizes, fazes-me sentir tão bem!

      Por favor, fica comigo até aos 80 anos no mínimo!

JPA6C

A Minha Casa Invisível

     pégaso voando junto de arco de rocha

      Pixabay Atribuição: CC0

     A minha casa invisível é uma espécie de um mundo que eu e quem imaginar, consegue ver.

      É um lar para quando estamos em baixo ou quando precisamos de conforto.

      Lá no meu lar, existe de tudo, desde crianças a idosos, desde animais a criaturas imaginárias e até monstros.

     Eu sinto que o meu planeta invisível é um espaço seguro e é basicamente um diário com muitas surpresas.

     Tenho lá um tesouro que cresce cada vez mais, cada vez que faço uma amizade nova.

Aluno Anónimo

Tenho Muitos Motivos de Gratidão

     rosa vermelha em grande plano

     Pixabay Atribuição: CC0

     Hoje sinto-me muito bem, pois comecei o dia com aqueles de quem mais gosto: a minha Família.

     De seguida fui para a Escola, onde estou a passar o resto do dia a aprender e a brincar com os meus Amigos.

     Tenho muitos motivos de gratidão, pois os meus pais trabalharam muito para darem uma vida boa a mim e à minha irmã.

      Por isso eu irei levantar as notas, para eles ficarem contentes e irei estudar muito mais do dobro.

     Tenho também de agradecer aos meus Pais por me terem dado Carinho e Amor.

BF6A

As Quatro Casas

4 casinhas

Flickr.com  Atribuição: CC2.0

A minha Casa-Escola é linda, divertida e estudiosa

A minha Casa-Família é alegre, sem preocupações e amorosa

A minha Casa-Comum é limpa, organizada, feliz e brincalhona

A minha Casa-Invisível é enigmática, pensativa e bondosa

Estas são as minhas quatro Casas e gosto muito delas

SCB6C

Exercício inspirado em “Ecologia Emocional para Crianças” de Mercé Conangla

Amor e Natureza

coração de nuvens no céu azul

CC0   Pixabay  oo11o

    Digam “Olá” à Paixão. Muitas pessoas julgam os outros sem os conhecer. Quando percebem que não era o que elas pensavam, abre-se a Paixão.

     Alguns dizem que a Paixão é o que está cá dentro de nós. Outros dizem que é o que está fora, vem de uma Beleza.

    O Amor é uma paixão do tamanho de um coração sem fim: se não houvesse amor, não havia nada!

    O Amor é lindo como os corações, os rostos felizes, a cor vermelha e rosa.  Quando vejo o Amor, algo está lindo e se torna único.

     O ar, a Natureza, o mar, o silêncio, são os sons que eu era capaz de estar sempre a ouvir: são sons relaxantes e extraordinários.

      O Amor chega na cor rosa, amarela, azul, verde, branco, as cores mais bonitas alguma vez vistas na Natureza.

     O que me causa espanto: Os rapazes giros, as Amizades e as Alegrias!

      As brasas de Portugal: aquelas pessoas que são tão amigas, quase até “dizer chega” e a Paixão de uns pelos outros.

     A coragem é nossa amiga, porque, se não houvesse, não teríamos coragem de falarmos com os rapazes, os giros e os amigos também.

     Tudo no mundo é nosso amigo, desde as formigas às montanhas, e tudo nos faz sorrir de Alegria e dizer: “Amizade é isto!”

Texto a Duas Mãos MtC e MrL 6A

A Segunda Família

jovens em fila abraçados de costas

     Photo by Duy Pham on Unsplash

      Há muita gente que acha que não precisa de amigos, colegas, companheiros…

      Mas eu acho que ter amigos com quem partilhar os bons ou maus momentos da nossa vida é uma das melhores sensações do mundo, pois sabe sempre bem ter alguém  com quem desabafar. 

      Por exemplo, quando estou triste, não me apetece falar sobre o que se passou, porque sei que, se falar, vou recordar o infeliz momento e vou chorar.  Mas, por vezes, chorar faz bem, alivia…

     Pelo menos eu, quando choro, parece que a tristeza vai desaparecendo…

     Na minha opinião, ter um ou  mais amigos com quem partilhar o que acontece na nossa vida, é uma ótima sensação; é um encanto vivo ter um amigo em quem confiar. 

     Para mim, os amigos são como uma segunda família. Eu adoro fazer amigos novos! Para mim, os amigos nunca são demais. 

MB 8C

Romper a Corda Indestrutível

corda em volta de uma estaca que prende um barco

Stencil

      A Coragem é algo fácil de dizer, mas difícil de sentir. Perante um desafio perigoso é fácil dizer que se tem coragem, depois, o mais complicado é senti-la.

      Sentir a coragem pela nossa própria maneira de ser e não para nos mostrarmos aos outros!

     Nem sempre é fácil expressar o que se pensa, importando-nos com a opinião da pessoa ao lado, mas quando nos queremos expressar sem medo, este medo não deixa as palavras saírem, ficando presas na garganta, como a corda atada a um barco, para ele não poder partir.

     O objetivo de uma pessoa medrosa é romper essa corda indestrutível e, quando a paciência esgota, de tanto guardar esses pensamentos, num dia indefinido, essa corda rompe, libertando os pensamentos.

A. Vis

Os Outros no Coração

coração talhado no arbusto com a frase: Quero agradecer a todas estas pessoas na minha vida

     Imagem: Stencil Atribuição CC0

Sinto-me em segurança  e, ao mesmo tempo, preocupada.

     Sinto-me triste, porque ontem, estive perto de perder a minha melhor amiga e, nesse momento, senti-me muito mal, pois somos melhores amigas desde os nossos 3 anos e eu não queria mesmo nada perder a nossa amizade.         

      Nós já tínamos discutido antes, mas desta vez foi pior, ela não falava mesmo comigo.

     Mas, por outro  lado, também me sinto confiante,  porque há desde cinco meses tenho um namorado. 

     Neste momento, sinto que, conhecê-lo foi um dos  melhores acontecimentos que já vivi, porque tê-lo comigo faz-me sentir segura. 

     Ele ajuda-me em todas as situações; por exemplo, sempre que ele percebe que estou triste, vem logo ter comigo e apoia-me. 

     Quando alguém, por exemplo, me chama “feia” ou coisas do género, ele vem ter comigo e diz-me que sou linda, fantástica – e isso faz-me sentir confiante.

    Também me sinto muito feliz, porque tenho uma amiga que ultimamente tem sido como uma irmã para mim; ela ajuda-me em todos os assuntos.  Mesmo que eu diga que não estou triste, ela percebe que estou, porque me conhece. 

     Só quero agradecer por ter pessoas na minha vida  que se preocupam sempre comigo, são pessoas que significam muito para mim,  quero agradecer tudo o que fazem para eu me sentir feliz. 

     Quero também agradecer por me terem dado esta  vida e esta saúde para eu poder partilhar toda a minha felicidade e alegria com outras pessoas.

     Por exemplo, quando vejo alguém triste, dá-me vontade de ir ajudar e, depois de ajudar, eu própria fico feliz por ver os outros felizes.

MB8c

 

O Que Gostaria de Realizar Contigo?

meninos felizesUnsplash      Photo by Larm Rmah on Unsplash

       Querido Eu,

“O que gostaria ainda de realizar contigo”?

 É uma bela pergunta. O que eu queria fazer contigo era ser um Superherói, que teria uma base subterrânea, com várias armaduras de superheróis.

Quando as vestíamos, ficávamos com superpoderes de herói. E na base havia um supercomputador.

Era só uma pergunta: “O que gostarias de realizar comigo?”

 Gostaria de ajudar os pobres a terem mais vida boa, porque, quando vejo um pobre, sinto  muita pena, como quando alguém está a sofrer também sinto a dor dele.

Eu vinha ajudar os pobres, dar comida, dar uma casa para dormir e dar uma coisa que queria para os pobres: fazerem amigos.

PM6C

As Mil Folias do Riso

dois bonecos chineses a rir
                         Cute Fun Child Baby Smiling Kid Laughing  CC0 Public                                                     DomainFree for commercial use  

 Querido Eu,

   Rio-me de coisas estranhas, “parvas” e até desconhecidas. Contigo eu rio-me disso tudo!

 Não sei porquê, mas sinto-me feliz por estar contigo.

Às vezes eu até me rio,sem conseguir parar, de coisas que não se podem ver. Contigo rio-me de coisas que também se podem rir, e são essas de que não conseguimos parar de rir, ou seja, afinal, todas elas.

 Nós os dois aprendemos a rir de todas as maneiras: são mesmo muitas! E depois, quando vamos rir, temos várias  escolhas de risada.

  Depois podemos ajudar as outras pessoas, ensiná-las a rir de várias maneiras como nós.

 Há ainda muitas que nós ainda não rimos, mas, no futuro, podem  aparecer na nossa vida e … começa a risada!

PTC 6º 

Projetos de Coração

língua de areia rodeada de mar vista de cima e duas pessoas a passear

     Photo by Ishan @seefromthesky on Unsplash

      Querido Eu,

   Eu espero que as nossas próximas férias de verão sejam iguais ou parecidas às outras, pois elas foram inesquecíveis…

 Todos os anos vamos para Alvor: a nossa Família e amigos.

  Em Alvor está sempre sol e a areia é bem fininha. E com uma casa perto da praia, não falta nada!

   Todos os dias íamos á praia e brincávamos lá até ás oito da noite e depois íamos jantar todos juntos.

 Logo de seguida, íamos brincar de novo e fazer uma ceia. 

 E às vezes íamos para os parques de diversão de água!

ABF 6A