Sugestões de Escrita

Definir Uma Rota

barco sobre mapaPixabay Atribution Pixabay License

O Mundo

2030 – Metas Globais

Nós

O Mapa da Vida

  • Pontos de referência que oferecem à vida uma forma singular.

Como escolhemos?

  • Critérios de escolha: valores que guiam o quotidiano;
  • Aplicação na escola, em casa, com os amigos, projecto de futuro.

O que nos impede…

  • De transformar o mundo à nossa volta?
  • De sermos nós próprios em liberdade?

O que nos apoia?

  • Pessoas;
  • Entidades Coletivas;
  • Recursos Secretos…

OE

Implicar-se na Aventura

O mar junto ao Guincho

Imagem: Oficina de Escrita

Levar comigo:

  • O que dá sentido;
  • O que me convida a avançar;
  • A certeza ou a incerteza de um destino? Porquê?

Resiliência:

  • Resistir às adversidades;
  • Persistir nos troços difíceis…

Companhia:

  • Posso levar todos? Como?
  • Quem escolho para ir mais perto?

Liberdade:

  • O que me ajuda a ser eu próprio?
  • Posso apresentar-me aos outros como sou?

Beleza:

  • O que traz harmonia a esta jornada?
  • O que é que a torna única?

OE

A Nossa Amiga Baleia Azul em Extinção

baleia azulImage parDžoko Stach de Pixabay 

1.1. O que é uma Baleia Azul?

1.2. Como e onde é o seu Habitat?

1.3. Qual é o seu risco real de extinção? 

1.4. Como se pode evitar a sua extinção?

1.5. Qual é o benefício de evitar a sua extinção?

1.6. Em que sentido podes considerá-la “uma amiga”?

1.7. Por que existem baleias azuis?

Alunos e OE

A Última Decisão 

cubo iluminado entre cubos escurosImagem de Arek Socha por Pixabay 

1.1. Qual o assunto desta decisão?

1.2. Quem tinha de decidir?

1.3. Por que motivo era “a última”?

1.4. O que é uma decisão?

1.5. Exemplos de decisões com diferentes graus de dificuldade.

1.6. Quem ou que fatores ajudaram a tomar a decisão?

1.7. Que consequências teve a decisão tomada?

Alunos e OE

“A Biblioteca Pessoal da Escrita”

cadernos da oficinaImagem: Oficina de Escrita

 This post was inspired and was conceived as an adaptation of the original post by George Couros: The Principal of Change4 Ideas to Help You Start a Blog and Write Consistently

      Se deseja ler estas férias, como pensa tratar a informação que vai consumir de modo a aprofundar a sua leitura?

Sugestão: Sintetizar a sua aprendizagem e catalogá-la num certo tipo de biblioteca pessoal.

Pouco de cada vez

1 – O que vai escrevendo não tem de ser longo; tente ir  partilhando a aprendizagem; tente ver o que escreve como uma forma de aprender.

      Se tem algo a dizer que ultrapassa 150 palavras, então já é um texto.

Pode-se começar por breves Comentários

2 – Pode citar outro trabalho ou artigo e apresentar as suas ideias.

      Quando leio algo que me interessa, posso desejar aprofundar ou integrar o que li na minha “biblioteca pessoal”. Escrever sobre isso, marca-o para uso futuro. E ainda me ajuda a relacionar e a compreender melhor as ideias.

Um Esquema Simples

3 –  Esquema Simples:

3.1.Parágrafo de Introdução.

3.2.Citação de um artigo ou parágrafo.


3.3. Quatro parágrafos curtos de comentário.

Escrever, não muitas vezes, mas com Regularidade

4 – É bom ser consistente na regularidade da escrita em vez de visar escrever todos os dias ou demasiadas vezes.

Agendar consigo próprio a criação de texto ajuda a manter a consistência do processo.

Ter Amigos a Bordo

4.1. – Para o caso de praticar este treino de escrita num blog aberto ao Público, George Couros cita Clive Thompson:

“Ter uma audiência pode clarificar o pensamento. É fácil vencer um argumento na sua cabeça, mas quando enfrenta uma audiência real tem que ser verdadeiramente convincente.”

4.2.  – Convide um Amigo para a aventura. Partilhar com alguém traz benefícios: é como escrever juntos, crescer juntos, partilhar sentido que, assim, se multiplica.

Alguns Benefícios preciosos que vêm com o “Pacote da Escrita”

5 – Escrever ajuda-nos a descobrir o que realmente pensamos; faz-nos pensar sobre o que somos, sobre o que partilhamos. Torna  o pensamento mais claro. Ajuda a aprofundar as ideias; arquiva as ideias para pensamentos futuros. Mas há mais…

Inspirado em e Adaptado de “The Principal of Change”4 Ideas to Help You Start a Blog and Write Consistently

 “Libertar Ideias Escondidas” na Mente

escrevendo na oficinaPhoto by Ines Pinto on Unsplash

   This post was inspired and was conceived as an adaptation of the original post by George Couros: The Principal of Change” – 3 Ideas To Help You Blog.

        Escrever pode ser uma óptima maneira de libertar ideias que estão aprisionadas na sua mente. Se não se comprometer a escrever regularmente e de forma consistente pode não chegar a começar sequer.

    Este esforço de compromisso abre em nós ideias de cuja presença nem suspeitávamos.

     A escrita revela-se, assim, não só como uma forma de expressar ideias, mas como uma ferramenta de descoberta e de aprendizagem.

Sugestões para sintonizar o que nos inspira

1 – Ler, diariamente, excertos, passagens de livros, artigos, blogs, sobre assuntos favoritos.

1.1. Este hábito não apenas nos permite estar ao corrente desses assuntos. Na verdade há algo novo que faz “faísca” no nosso pensamento.

1.2. Ao tentar expressar esse “algo novo”, as ideias relacionam-se e surpreendem-nos: podemos aprofundar um tópico.

1.3. No processo de construção de um texto, entram sempre os outros; a nossa parte é menor do que poderia parecer, mas a nossa intervenção escrita representa um contributo indispensável para levar mais longe o sentido do que lemos.

1.4 George Couros também destaca os benefícios de lermos artigos ou livros que defendam ideias diferentes ou contrárias às nossas: Um pensamento desafiador exige um esforço do pensamento e implica que tornemos mais sólida a argumentação a favor da ideia que defendemos. “Essas leituras dão-nos uma visão de 360 graus sobre determinado assunto.

Leve consigo um Pequeno Bloco ou Aplicação para escrever

2.1 – Quando surge uma ideia, podemos fazer um breve rascunho e guardá-lo para mais tarde. Então podemos relacionar essa ideia com outras ou com um projecto de escrita já em curso.

2.2. – Depois de uma conversa, podemos apontar ideias que ficaram em aberto ou sugestões partilhadas para aprofundar.

2.3.  – Podemos acordar de repente, a meio da noite, com uma inspiração nova e apontá-la rapidamente no bloco. Mais tarde, durante o dia, poderemos decifrá-la e integrá-la num texto novo que começa a tomar forma.

Trabalhe os seus Rascunhos

3.1. – O que escrevemos não precisa de ser totalmente original e excelente.

3.2. – Um pequeno texto pode ser simplesmente uma exploração informal dos seus próprios pensamentos.

3.3. E pode ser partilhado como uma ideia que ainda não tomou forma definitiva. Pode terminar colocando perguntas para que as sugestões dos amigos lhe abram perspectivas novas ou até lhe permitam dar uma forma mais clara e definitiva ao que queria dizer.

Não deixe que a perfeição se intrometa no caminho do progresso.”

 (George Couros)

4 – A partir de uma rotina simples e escolhida por si, vá abrindo caminho no processo de escrever. É um treino dedicado, discreto, fiel, que se torna gratificante a curto prazo.

Inspirado em e Adaptado de “The Principal of Change” – 3 Ideas To Help You Blog

Como Contribuir para que os Outros Sejam Mais?  – Rumo à Páscoa 2019

Photo by Tom Grimbert (@tomgrimbert) on Unsplash

     Estamos a percorrer um tempo que recebeu a sua marca singular ao longo de dois milénios:

      •    É um tempo que flui como algo de incompleto;
      •    Que sobe, como para uma meta;
      •    Que pretende atingir um fim:

A misteriosa vida da Páscoa sempre nova.

Como podemos ajudar os outros  a serem mais eles próprios?

Como participamos na Campanha que a comunidade da Escola inventou para ser mais solidária?

Qual é a Escola-Irmã, que à distância nos acena, e como voltamos para ela o nosso cuidado, este ano?

Como gostaríamos nós de trabalhar a nossa relação com os outros em particular durante esta travessia em caravana, pelo Deserto?

E, finalmente, como nos podemos apoiar a nós próprios, portadores secretos de uma missão desconhecida, nós, Jovens, filhos do Futuro que vamos recriando?

Quaresma 19 – OE

O Mistério da Paixão

duas mãos enlaçadas contra fundo de crepúsculo

Photo by Valentin Antonucci on Unsplash

1 – Dia dos Namorados – o que celebramos?

2 – A Paixão como um dom e não uma decisão.

3 – A Vida envolvida a dois: partilhar intimidade.

4 – O Tempo Aberto e denso: revive-se o tempo da infância, o instante parece eterno.

5 – Apelos do Futuro: projetos, anseios, responsabilidades…

6 – Aceitar e descobrir o diferente: o Outro é único.

7 – A Experiência da confiança: um coração fiel.

Escutar a Natureza

árvore de outono e banco que dá sobre um lago

Imagem: Photo by Aaron Burden  onUnsplash

1. O que é, para mim, a Natureza?

2. Em que momentos vivo a Natureza mais intensamente?

3. Diferentes maneiras de apoiar ou desenvolver a Natureza.

4. Como é que o meu estudo de Ciências da Natureza pode  servir a Natureza? (Horta biológica, projetos de reciclagem, etc)

5. Conta-nos um experiência em que a Natureza te envolveu ou descreve uma Paisagem que tu ames.

 

Escutando o Coração – I

Pintando com tesouras 9

Imagem: Oficina de Escrita

1. Como me sinto?

2. Porquê?

3. Três Motivos de Admiração.

4. Três Motivos de Gratidão.

5. Três Projetos em Curso.

6. Como é que as minhas ações se estão a relacionar com os meus Projetos?

7. Em que posso melhorar a partir desta Etapa?

Escutando o Coração – II

recortes coloridos ao estilo de matisse

Imagem: Oficina de escrita

1.     Diferentes formas de entender a palavra “Coração”.

2.     Como posso descobrir melhor o que quero para ser mais eu?

3.     Como posso colaborar para os outros poderem ser mais eles próprios?

4.     Diferentes espécies de Silêncio:

4.1  O Silêncio das Aulas

4.2  O Silêncio de estar concentrado a trabalhar

4.3  O de estar aborrecido sem saber  o que fazer

4.4  O que um Amigo me pede : “Nem imaginas o que tenho para dizer!”