Natureza Maravilhosa e Vida Animal

Wikimedia Commons

   A Natureza para mim é um lar, a vida e uma casa.

   Vivo intensamente a Natureza ao passear na floresta de bicicleta.

   Podemos desenvolver a Natureza protegendo-a  das  pessoas que fazem fogueiras ; não deitar lixo para o chão;  estar sempre a protegê-la para as muitas espécies de vida não desaparecerem.

   Em Ciências, aprendemos  para  proteger a NATUREZA,  para nós a protegermos com a nossa vida.

   Acho muito interessante os animais e as formas de vida que têm. Existem debaixo de água, na superfície e no ar.

    Eu gosto especialmente do LINCE IBÉRICO, pois, parece um gato e  tem a ver com o país e com a PENÍNSULA.

   Aprecio o LOBO IBERICO pelas mesmas razões, salvo que se parece com um cão.

    EU amo a paisagem do pôr do sol e da vis ta para o mar.

CAD – 2º Confinamento – FV5B

O Direito de Todos à Alimentação

commons.wikimedia.org

     Penso que o tema da Alimentação é algo muito delicado, embora não pareça, pois todos têm o Direito à Alimentação. 

    Em primeiro lugar, em alguns países pobres há várias crianças a morrer de fome, por dia, como por exemplo, no Brasil, em Angola e em algumas partes da Ásia, devido às secas, à pandemia, à praga de gafanhotos … Isso tudo dificulta muito a vida das pessoas que já têm a vida do dia a dia dificultada. 

     Por outro lado, há pessoas que discordam na promoção de preços dos supermercados para os mais pobres.

    Contudo,  eu acho que esssas pessoas merecem ter propriedades, tal como as outras. 

    Em resumo, acho que todos devemos fazer a nossa parte em relação à alimentação das pessoas mais carenciadas.

SS6A

Leitor Procura Livro

Commons.Wikimedia.org

     Como plano para conseguir fazer uma boa apresentação, vou ler um livro adequado para a nossa idade. Encontro muitos infantis, que não me favorecem muito.

    Estou a tentar encontrar um que seja bom e interessante; vou ver filmes que possam ter a sua história descrita em livros. De preferência, vou pedir ajuda à minha Mãe, ela tem muito bom gosto em livros.

SS7C

À Conquista do Espaço

   

 Image par WikiImages de Pixabay 

   Acho esta enciclopédia muito gira e ensinou-me muito. Recomendo a pessoas que gostam de aprender sobre o Espaço.

  Gosto do Espaço porque  pensava coisas muito diferentes sobre ele e é divertido. Por exemplo, eu pensava que as estrelas não morriam e não sabia como eram as casas de banho da nave espacial.

   A estrela “Olho de Gato” está a morrer e forma um buraco negro no meio.

   O livro trata de como o foguetão é por dentro, como comiam e se sentavam em cadeiras e como dormiam, como eram as suas camas.

  “Daqui fala Vasco, de uma nave espacial; é a minha primeira viagem.

   As naves mudaram, agora são muito menos prováveis de ter problemas. Andam milhares de kilómetros!

Image par Ondřej Šponiar de Pixabay

   Agora estou a ir para Júpiter, estou com um amigo chamado João; ele está a desviar-nos dos milhares de luas de Júpiter. O João está muito feliz. O nosso treino foi muito rigoroso. Júpiter tem de raio 71.492.

   A casa de banho tem pegas onde os Astronautas se agarram ao assento; tem ar para aspirar os objetos através de tubos e tubos para sugar a urina.

  Agora estamos a passar a grande tempestade de Júpiter. Está difícil, tenho muito medo de que possa entrar algo para o turbo, que  faça parar a nave. Vêm milhares de pessoas a seguir a nós, porque assim começamos as construções da Estação Espacial.

VL5C

#STAY HOME – SAVE LIFES

 

     Image par Capri23auto de Pixabay

      Hipótese para refletir:

  Mãe e filho são “muito agarradinhos”, não conseguem não dar abraços;  o filho pode ter covid e ser assintomático; nesse caso,  põe em perigo a Mãe se ela for de risco. Para onde ir então?

   Fica com máscara dentro de casa. Mas se estão a comer, ele tira a máscara, fala e pronto, já está: a Mãe e o resto da Família ficam infetados. Se entrarem em contacto com outras pessoas, pode dar-se um fenómeno de infeções em cadeia!

     Na Escola, muitos colegas dele podem ficar infetados e iria a turma para casa. Ele iria então para casa já sabendo que era portador assintomático.

       A minha Mãe é uma pessoa de risco; para evitar que ela passe por tudo o que indiquei acima, seria melhor eu não ir à Escola e ter aulas online.

LR7D

Que Sementes? Em que Terra?

     

Image par anncapictures de Pixabay

     

     Poluir menos, usar menos plástico e não deitar lixo para o chão.

   Sala com quadro, com ampulhetas para contar o tempo. Tira-se um papel com algo escrito para desenhar e desenha-se até o parceiro adivinhar, com um minuto a contar.

      Fazer o jantar com a minha irmã e, para ela, a surpresa seria dar-lhe umas batatas fritas, porque estou sempre a comer as dela.

     Fazer uma caixa com doces, fotos, etc. Quando se abre a caixa, as partes de lado caem para baixo; fazer várias caixas mais pequeninas assim e ir abrindo até acabar.

VG5B

Tu Vais Conseguir!

Image by RitaE from Pixabay 

    O que me dá asas é a minha confiança; é não deitarmos abaixo as pessoas nem deixar que nos deitem abaixo e sermos simpáticos para toda a gente.

     Primeiro, tens de confiar em ti e lutares para o que queres e não deixares de acreditar, porque tu vais conseguir. Nada nem ninguém pode fazer com que nós deixemos de acreditar porque, se nós queremos os nossos sonhos, temos de lutar até ao final.

      Mesmo se te disserem que não podes fazer aquilo, tu consegues tudo, se quiseres!

     Os mais belos projetos para este Outono são não apanhar Covid festejar os anos da minha Irmã e estudar com as Amigas por vídeo-chamada.

Image by RitaE from Pixabay

JV7C

As Palavras Cintilam

   Image by WikiImages from Pixabay

    Voltar é reconhecer o caminho e recordar a Aventura da partida.

   Voltar é reconhecer-se grato; e recordar – trazer de volta ao coração – é  retomar o fôlego da Aventura interminável. 

   A úlitma Aventura: a que já não se avista daqui, mas se adivinha no fugidio brilho das palavras.

   As palavras cintilam, como as estrelas.

  Como os olhos das crianças, as palavras – deslumbrantes – perseguem-nos, orientam-nos.

   Estrelas-Guia, as palavras rodopiam no céu noturno do coração e seduzem-nos a dobrar o mais longínquo. 

     As palavras abrem espaço que não havia antes, para respirarmos o desafio que sopra do infinito e se aninha no estreito abrigo vazio que é o amor de escrever.

Com IF9D – Partilha de Inspirações – OE 

Tudo Converge para a Melhor Pessoa do Mundo

Image par Gerd Altmann de Pixabay 

   Não estou a ter muita possibilidade de ficar em casa no meu conforto, a brincar com os meus amigos no computador, porque a Escola em presença não está a deixar.

  Se fosse Escola em vídeo-aula, havia TPC que nos mandavam nesse horário, em Tarefas, e nós ficávamos preparados e fazíamos logo.

    Quando estamos na Escola, nós trabalhamos, mas quando chegamos a casa, temos um monte de TPCs! Antes, nós ficávamos mais responsáveis com as Tarefas. Eu fiquei mais responsável quando tinha aulas por videoconferência.

   Estou a ouvir uma música de TikTok em que as pessoas dançam; A música abre-me os sentimentos; gosto muito de uma pessoa, ainda não lhe pedi namoro, mas estou preparado.

   Eu gostava de uma música que foi filmada por uma Amiga minha com a pessoa de quem eu gosto e outras amigas. Esta Amiga filmou de propósito, é uma música que me põe triste; ela mandou-me esta música só para eu poder ver este Alguém tão especial.

Criação Oral de Texto

LR7D

O Espelho do Dia

Image by Truong Trinh from Pixabay

     As Tarefas desdobram-se no Dia invisível e ele ganha uma forma única; não só se reveste delas como de um manto colorido, mas também as imprime em si mesmo, como um perfume, transforma-as numa memória pura do que nós vivemos plenamente.

    O Dia chega, transparente, como uma tela em branco, com o Sol nascente ao fundo envolto no hino que entoa uma coroa de nuvens inspirando as iniciativas dos seres mortais. 

   Puxamos um qualquer fio dos possíveis e logo saltam as ideias vivas para o espelho onde o Dia se remira e os seres mortais se maravilham. 

Com DB5A e MP5A, Partilha de Inspirações – OE

Em Nome de Toda a Humanidade

                                                      Image par Pete Linforth de Pixabay 

Cascais  30 de abril de 2020

       Olá Terra,

  Eu acho que tu és um ótimo planeta  para viver e que sem ti não sobreviveríamos.

    Não é justo destruirmos-te e estragarmos-te. Por isso peço-te  desculpa em nome de toda a humanidade, pois é nosso dever cuidar de todos os animais e plantas que em ti habitam.

   Nós cometemos vários erros a nível ambiental que ainda vamos a tempo de corrigir.

   Devíamos acabar com as fábricas que emitem grandes quantidades de carbono, que fazem efeito de estufa e provocam alterações climáticas.

     Devíamos deixar de utilizar carros a gasolina ou a gasóleo, porque o motor deles também emite dióxido de carbono.

    Devíamos parar de  fabricar plástico, que mata milhões de peixes e tartarugas marinhas e outros animais.

   Devíamos acabar com as centrais nucleares, que emitem muitos gases tóxicos  e que têm grande risco de explosão.

  Espero que aceites as nossas desculpas e que saibas que nos vamos  esforçar  ao máximo para acabar com esta crise ambiental. 

  Um Abraço

Alv 7B

Trabalho de Português para a Prof. Laura Almeida

Do Dia que Nos Ilumina à Noite que nos Descansa…

Image par Gerd Altmann de Pixabay

Cascais, 24 de Abril de 2020

     Bom dia Terra,

    Eu venho pedir-lhe desculpa, não tenho sido muito simpática com sigo e com tudo o que fez por todo o mundo. Nós só o temos deitado fora…

   Nesta época difícil, sinto que estamos a ter aquilo que merecemos (alguns de nós). Todos os dias há pessoas a ficarem sem casa e eu, em vez de agradecer, só tenho feito pior, só tenho destruído aquilo que a Terra construiu, aquilo que é.

     Posso fazer coisas tão simples como fazer reciclagem, reutilizar, poupar ou simplesmente não usar. A Terra é a melhor coisa que já nos aconteceu!

    Neste momento, estou no meu quarto, com a janela aberta, a ver as árvores, a ouvir os pássaros e a minha música e estou a escrever-lhe esta carta. Isto faz-me pensar que, enquanto eu estou aqui em paz, a Terra pode não estar.

  Eu adoro tudo o que tem,  das pequenas formigas às grandes árvores com os seus pássaros, do seu dia que nos ilumina à sua noite que nos descansa.

   Terra,  inspira-me a ser melhor pelos outros; de certeza que, por si, vou começar a reutilizar, a preservar, a ajudar, a poupar… 

  Todos os dias penso em si e sei que isto não vai resolver nada, mas espero que lhe dê força a nunca desistir, porque sabe que tem mais pessoas que a amam do que a fazerem-lhe mal e que essas pessoas nunca vão desistir de si e vão estar sempre aqui, a insistir, a dar-lhe força.

   Eu adoro-a mais que tudo. Adeus e espero que voltemos a ver-nos.

 ML7B

Trabalho de Português para a Professora Laura Almeida

Estudos na Quarentena

  

Image par Peggy und Marco Lachmann-Anke de Pixaba

    Estudar requer muita concentração. É como um desporto: não podemos perder o foco e, se perdermos, lá se vão as notas!

     Na Quarentena, a dificuldade elevou, porque eu estava sempre a pensar como seria quando voltássemos e se nem sequer voltássemos…

    Eu estava com uma ansiedade de voltar a ver todos na Escola e de conviver com eles!

   E esse pensamento levou-me a outro pensamento: Será que vai tudo voltar ao normal?

   Era isto que eu pensava. Afinal, no segundo dia de Quarentena, eu estava a fazer postais de saudades para as minhas amigas, a pensar que ia durar uma semana e durou seis meses…

    Por isso, quase que as minhas notas foram abaixo, mas, mesmo assim, tive média de quatro.

    Agora vou-me esforçar para ter cada vez melhores notas.

CA6A

O Que O Verão Me Trouxe

   

Image par JL G de Pixabay 

    Sejamos honestos: eu não sou e não estou perto de ser “popular”, ou até de ter amigas com que posso contar dentro da escola, ou mesmo de chegar ao final do dia e dizer para mim mesma “este dia nunca vou esquecer, foi fantástico!”.

   Este verão relembrei-me do conceito da palavra “amigas” e que tenho amigas em quem posso confiar com a minha vida, que sei que estarão lá nos bons e maus momentos, nas risadas e nos choros, que são verdadeiras e de que nunca me vou esquecer o quanto uma boa amizade pode trazer à nossa vida, como ela pode transformar um dos piores dias de sempre no melhor, em apenas segundos.

   Todas as pessoas estão destinadas a encontrar essa amizade pela qual dariam tudo; às vezes encontramo-las na escola, outras vezes (e foi o que me aconteceu), temos de procurar noutros sítios por ela, mas, mais do que tudo, temos de acreditar que as vamos encontrar, dê por onde der, não há nada que pague um boa amizade.

   Não podemos desistir, porque não nos foram dadas de mão beijada, porque a vida é um desafio e cada um enfrenta um desafio maior ou menor, mas se tu tens um maior é porque acreditam que tu o consegues superar, porque não to dariam se achassem impossível, mas há sempre uma luz ao final do túnel, simplesmente o teu deve ser mais longo.

IM9B

Aprendizagem Socio-Emocional – A Escada de Inferências-7

Image par 愚木混株 Cdd20 de Pixabay

    Esta ferramenta de Coaching Educativo pode ser aplicada a inúmeras situações do contexto escolar em que surja um conflito, mas precisa de ser adaptada às diferentes experiências de vida e níveis de conhecimento do mundo, conforme as idades dos nossos Alunos.

      Ela exige, de entrada, que se esclareça a base teórica que a fundamenta: o nosso cérebro é portador de uma herança milenar em que as primeiras estratégias de sobrevivência ficaram impressas e continua a exercer uma influência dominante em relação às conquistas mais recentes da nossa capacidade reflexiva.

     Assim, nos imprevistos da vida quotidiana, é mais natural adiarmos o esforço de suspender o juízo, tomar distância e apreciar em perspetiva, antes de inferir a conclusão que nos permitirá assumir uma atitude adequada.

       Sob o impulso premente da arcaica estratégia reativa, muitas vezes nos precipitamos numa observação parcial do que acontece; selecionamos apenas o que parece servir os nossos fins ocultos, interpretando os factos em função de uma defesa ou de um ataque apenas pressentido; avaliamos as atitudes dos outros a partir dessa leitura oblíqua para, finalmente, reagirmos em consequência dela e, quantas vezes, em prejuízo de um relacionamento justo e cordial.

      A “Escada das Inferências” proporciona uma estratégia  reflexiva que denuncia e desmonta os pressupostos neste encadeamento acrítico de interpretação e reação.

   Como exigência de inteligibilidade que é, além do seu papel purificador, também oferece orientações para elaborarmos deliberadamente hipóteses mais positivas, quando soletramos a vida de modo confiante e buscamos um agir que se ajuste, solidário dos outros, convivial e lúcido. 

Aprendizagem Sócio-Emocional-7

Com Teach Write Edu, Outubro 20- Partilha de Inspirações – OE

Outubro 2020 Dia 5

Encontram-se outras variedades de aplicação desta ferramenta de Couching Educativo no livro de Juan Fernando Bou Pèrez Ferramentas de Coaching Educativo“ – Porto Editora.

Carta ao Planeta

     

       Image par Mystic Art Design de Pixabay 

       Caro planeta,

     Tenho ouvido falar muito de ti e fiquei bastante preocupada! Estás a ser destruído pelos humanos, e lamento imenso por isso. 

        Eu tenho várias preocupações, como exemplo: os  humanos são muito cruéis; como é óbvio, há  exceções, nem todos são maus. No instagram passam videos de pessoas a matar animais por prazer, e o problema é que não são para serem ingeridos pelos humanos. Imagina lá tu que vi um grande grupo de homens com um taco na mão e a bater num animal até ele morrer. 

            A outra preocupação que eu tenho é que as pessoas deitam tudo e mais alguma coisa no chão. Eu apanho um ou outro plástico que está no chão, mas eu acho que cada pessoa devia ser responsável pelo lixo que faz. No verão, eu costumo ir à a praia e, uma das vezes quando eu fui, vi que o mar estava cheio de lixo, até tive nojo de tocar na água.

       Agora há um vírus no ar e temos de usar máscaras, mas isso nem é o pior, o pior é mesmo quando encontro máscaras usadas no meio do chão e não posso poder fazer nada.

     O mais grave desta situação do vírus é que as pessoas sabem que é uma doença da qual milhares de pessoas já morreram, ou estão internadas, e não têm rigorosamente rigorosamente cuidado com eles, nem com o próximo.

    Ao tirar a máscara num espaço público estão a pôr em causa a sua própria saúde e a saúde de outras pessoas, colocando-as em risco. Eu sei que é desagradável usar máscara e eu própria também não gosto, mas eu sei que tenho de a usar para não pôr em risco ninguém. Só espero que esta pandemia passe rápido e que as escolas não fechem.

        Com isto da pandemia ouvi falar que muitos animais foram abandonados, que desilusão! Os animais não têm culpa nenhuma do de que se está a passar, se os donos não queriam os animais,  o mais sensato era dá-los para a adoção.

         O que eu vou falar agora não tem muito a haver com o planeta, mas sim com a população, mas não deixa de ser grave.

         Eu tenho reparado que, de ano para ano, as tecnologias estão a avançar; até agora não é grave, porque até é bastante bom. O que eu quero dizer é que à medida que as tecnologias avançam,  as crianças e adolescentes passam mais tempo agarrados aos aparelhos eletrónicos, em vez de brincarem e de saírem com os amigos.

     No tempo dos meus pais, os pais é que “ralhavam” com os filhos por não passarem tempo em casa com a família. No meu tempo é o contrário, os pais ralham com os filhos por passarem demasiado tempo à frente de um ecrã.

     Se as crianças ou adolescentes não se mexerem, vão acabar por ficar obesos e isso é grave para a saúde de uma pessoa; pode não fazer mal no momento, mas pode vir a fazer no futuro. As pessoas podem ganhar problemas cardíacos, diabetes, entre outras doenças.

    Estou a falar nisto, porque é importante, se passarem demasiado tempo a jogar, vão acabar por ser ignorantes relativamente ao que se está a passar no mundo.

    Claro que podem jogar, mas têm de saber gerir o tempo para não passarem o dia todo e as férias inteiras num computador, telemovel, tablet, entre outros. Eu acho que passar um dia inteiro não há de fazer mal, até sabe bem, eu própria estas férias fiquei um ou outro dia a ver séries.

     Este ano é compreensível que se tivesse ficado mais tempo nos aparelhos eletrónicos, porque não dava para fazer grandes combinações nem ir viajar. Eu tenho consciência de que eu própria passei demasiado tempo à frente do computador e não me orgulho disso. 

                    Com os melhores cumprimentos, 

                                                                           MB101B

Trabalho de Português para a Prof. Raquel Vaz

CARTA À TERRA – “Também Vou Contribuir”

Image par FSM-Team de Pixabay 

Cascais, 1 de maio de 2020

          Olá Planeta Terra!

       Como sabes, estás a precisar de alguma ajuda, por isso, hoje vou refletir sobre isso.

       Eu acho que para te ajudar todos deveriam contribuir, porque tu és a nossa casa e estamos a destruir-te pouco a pouco.

      Para te começarmos a ajudar deveríamos todos fazer reciclagem do lixo como, por exemplo, para o plástico, que não é biodegradável, não ir parar ao mar e matar muitos dos seus seres vivos como os peixes e as tartarugas.

   Mas não poluímos só o mar, também destruímos a atmosfera com os gases que o  gasóleo e a gasolina libertam; e o que poderíamos fazer para deixarmos de fazer isso?

    Usar carros elétricos, pois…. ainda são muito caros, mas se começarem a produzir menos carros a combustível e produzissem mais elétricos? Talvez ajudasse.

   As fábricas lançam continuamente no ar uma grande quantidade de substâncias e gases, como óxidos de enxofre, dióxido de carbono, monóxido de carbono e muitos outros que poluem constantemente a camada de ozono que é muito importante; se ela se destruir, vai haver muitas consequências no ser humano.

      Acho que todos podem contribuir para te ajudar!

Um grande beijinho Planeta terra!   

PS – Também vou contribuir.    

                                      BC7

Progresso, não Perfeição

Progress not PerfectionImage by DarkmoonArt_de from Pixabay 

      Vive em nós um impulso espontâneo para “o mais perfeito”; ele  sempre espreita os projetos emergentes, ronda as esquinas das tomadas de decisão, chega mesmo a infiltrar-se na atmosfera dos sonhos  mais ingénuos.

   Contraria-mo-lo buscando simplesmente progredir, a cada pequeno passo das nossas determinações. A cintilação irresistível do perfeito deixa de exercer o seu poder hipnótico logo após os primeiros passos hesitantes em que se expressa a nossa opção pela aventura de progredir.  

        Uma expedição noturna, onde o mapa se desenha à medida em que se avança, a descoberta humilde do incerto e do inaudito: assim é o serpentear da escrita, tateando o movimento esquivo e grácil das palavras, aspirando a sua liberdade viva…

Com Teach Write Partilha de Inspirações – OE

Agricultura Francesa

Image par Julia Casado de Pixabay     

    O que eu posso desenvolver é cultivar mais na minha horta, este inverno, com as minhas botas. Em termos académicos, aquilo que eu gostaria de melhorar é o Francês. 

    As minhas forças pessoais são o gosto pela Agricultura e a Criação de Animais.

Oficina de Escrita

   As melhores oportunidades para o que estou a desenvolver são fazer os TPC, consultar a Tutora, participar na Aula e Recordar o que aprendi. 

  Para a horta vou levar as botas de inverno; quando chove não é preciso regar; se não chover, é dia sim dia não. Posso podar a vinha e as oliveiras; ainda posso semear.

Faíscas enquanto Escrevo

    Então… eu gosto de Agricultura e de Francês, como já podem ter reparado!

  Aplicação Livre da Ferramenta de Coaching Educativo – MAFO

TS7A

CARTA À TERRA – “Dar Ouvidos à Própria Terra”

                                                                                             Image par Ajay kumar Singh de Pixabay 

Cascais,22 de Abril de 2020

            Olá Terra!

     Então hoje é o teu dia e nós queremos agradecer por tudo aquilo que fizeste por nós, desde as paisagens, as árvores, as plantas, animais, ao ar que nós respiramos e até à água que bebemos.

     A minha vida sem ti não era nada, literalmente.

     Eu sei que nem todos nós mostramos o carinho que tu mereces, mas, lá  no fundo, todos nós sabemos que sem ti nada disto era possível. 

     Soube que ultimamente tens andado doente  por nossa culpa, temos andado a magoar-te muito com a quantidade de porcaria que te lançamos para cima ou pela quantidade de coisas boas que te tiramos, porque pensamos que é o melhor para nós, quando o que mais precisamos, na verdade, é, de vez em quando, dar ouvidos à própria Terra, tu. 

      Agora eu quero-te contar uma coisa recente que eu acho que vais gostar de ouvir: há alguns meses apareceu um virus que, neste momento, conseguiu cancelar muitas das fronteiras entre países e quase todos nós estamos fechados em casa.

     Pronto, até agora a notícia que te estou a dar não parece muito boa, mas vendo o lado positivo, agora já não pareces estar tão doente como dantes. 

     Era isto que eu te queria dizer. Espero que tenhas aproveitado bem o teu dia. Fica bem.

Um beijinho grande,

Trabalho de Português para a  Prof. Laura Almeida 

MW7