A Flor que se Transformava

jovem entre flores brancas e folhas verdes

     PixaBay Pixabay License

    Era uma vez uma jovem chamada Beatriz, que tinha cabelos loiros que pareciam estrelas de tanto brilhar e os seus olhos eram tão verdes que era uma sorte.

     Beatriz era uma menina que tinha muitos segredos; sempre que saía de casa, era misteriosa, pois saía de noite, com um vestido rodado, muito leve.

     Todos ficavam surpreendidos.

    Só que, uma vez, um rapaz chamado João, que fazia parte do seu grupo de amigos, viu uma pessoa a transformar-se. João foi dizer aos amigos que tinha visto algo muito estranho.

     Depois, viu de novo algo a a acontecer e disse aos companheiros que era uma rapariga com o cabelo louro, mas não lhe tinha visto o rosto. 

    Beatriz ficou muito assustada quando soube que alguém a tinha visto. 

     João contou que a jovem se tinha transformado numa flor. Então, Beatriz contou a verdade aos companheiros do seu grupo: ela não era uma pessoa humana mas sim uma flor.

     Era uma flor vermelha, de pétalas longas e curvas, aveludadas, e só um colibri lhe retirava o pólen.

     A Flor transformava-se numa jovem pois tinha uma Missão na Terra. Ela devia transformar-se pois se soubessem que uma Flor falava, seria um pouco estranho.

     A sua Missão era recolher todas as flores da Terra como convidadas para um banquete no País das Verdadeiras Pétalas.

MC8C

Os Pássaros Azuis e a Bola de Fogo

dois ovos azuis no ninho

     Photo by Landon Martin on Unsplash

     Logo ao amanhecer, no início da Primavera, os pequenos ovos estremeciam no seu ninho fofo.

     A Mãe estava deslumbrada e esperava, com impaciência, que as estreitas fendas se alargassem, dando aqui e ali, suaves bicadas, nas cascas sarapintadas.

     Por fim nasceram! E, no preciso instante em que as três cabecinhas azuis se esticaram para fora dos seus ovos quebrados, lá longe,  no horizonte rosado, a maravilha do Sol inundou o horizonte com a sua luz vivíssima.

      A Mãe saudou os seus filhinhos recém-nascidos com um trinado maravilhoso e eles voltaram as cabecinhas penugentas para ela.

    Abriam os bicos pequeninos, a imitá-la, descobrindo, pela primeira vez, que podiam ouvir e criar sons.

      Na sua intuição, ela entendeu que a saudavam com alegria e que estavam espantados com aquele irmão distante, a Bola de Fogo que nascera ao mesmo tempo. 

Com CC8B e MS8B, Partilha de Inspirações – OE

O Dia dos Namorados

Photo by Jamie Street on Unsplash

     O Dia dos Namorados é um dia especial, dedicado às pessoas que se amam.

      Muita gente diz que o Dia nos Namorados é para celebrar o Amor que sentimos pelo outro, mas, para mim, esse Amor, essa Paixão, devia celebrar-se todos os dias, pois a Paixão é um dom que nos é dado e devemos vivê-lo cada dia.

      O  Dia dos Namorados devia ser a cada momento, na minha opinião.

     O Amor é o melhor sentimento do mundo. É sempre bom ter um parceiro que te ajuda quando estás mal, que te apoia, que faz de tudo para te ver feliz, que te ama com os defeitos, isso sim, é verdadeiro Amor.

      É sempre bom dar esse apoio também, pois  poder ajudar, apoiar, enche-me de felicidade.

      Amar o outro, não pela sua aparência, pode ser giro ou gira, mas sim pela sua maneira de ser. Todos nós temos defeitos, ninguém é perfeito.

       Vive o Amor com a máxima emoção possível.

MB8C

Diário de uma Fotógrafa

cavalo selvagem cor  de caramelo elevado sobre as patas

Pixabay Pixabay License

22-01-2019

     Querido Diário,

    Ontem tirei fotografias de montanhas, vales, animais e muito mais maravilhas.

     Amanhã quero fotografar florestas e cavalos. Desta vez quero ir acompanhada de um amigo, o Daniel!

     Gosto muito dele, porque é o único rapaz da minha Turma que não faz “porcaria”; ele é muito bondoso, engraçado e respeita as Meninas.

 24-01-2019

     Querido Diário,

     Ontem foi um dia incrível: eu e o Daniel tiramos fotos fantásticas à manada de cavalos a correr, ouvimos o som dos pássaros a cantar…

     O Daniel conseguiu chamar a atenção do chefe da manada: os seus olhos eram brilhantes, a crina a esvoaçar, a sua cor parecia caramelo…

     Foi um dia genial e a minha melhor fotografia!

BL5C

Pedido de Emprego

fórmulas matemáticas em tons de azul claro e de vermelho escuro

PixaBay PixaBay License

Cascais, 23 de Setembro de 5200

     Meu Caro Senhor,

     Eu queria candidatar-me a um trabalho. Tenho um imenso jeito para gestão, para estudar Matemáticas e para fazer Próteses.

     Eu gostava de entrar para um trabalho como este, em que pudesse gerir equipas de pró-técnicos, lidar com cálculos e construir próteses ortopédicas.

     A minha experiência de voluntariado inclui dar apoio na Escola de Milevane, no Gurué.

    Formei-me no ISCTE com uma Pós-Graduação na construção de Próteses. Em anexo, envio o meu CV.

     Obrigado pela vossa atenção,

SCB

     PS – Como atividade recreativa, sou Campeão Nacional de Surf.

SCB6C

Margarida, a Cavaleira

corpo de menina e cabeça de cavalo

     Photo by Kirsten LaChance on Unsplash

     Margarida é de estatura média, de gestos harmoniosos. Os seus cabelos loiros e ondulados caem pelas costas; os seus lábios são sorridentes, o nariz fino e direito, os olhos azuis esverdeados, com uma expressão viva e alegre.

     Margarida é corajosa, amável e é muito aventureira. A sua atividade favorita é andar a cavalo, ao ar livre, no prado verde, ver as nuvens e o céu limpo.

     Enquanto galopa sente-se livre.

      Ela tem milhares de amigos: uma fada e os seus amigos da Escola.

    Mas os seus amigos não conseguiam partilhar essa visão, pois é preciso uma fortíssima imaginação para ver esse lado do Universo.

    Quando for grande, quer ser cavaleira: lutar pela justiça no Mundo!

MM5A

A Estrela que Caiu do Céu

     PixaBay PixaBay License

     Era uma vez uma estrela chamada Pingo. Ela vivia lá no Céu muito, muito alto, com o seu pai e com a sua amiga, a Violeta.

     A casa dela era ao pé de uma cintura de meteoritos. De noite, elas vinham brincar cá para fora e o pai da Pingo dizia para se afastarem dos meteoritos.

     Uma vez, em que já era de noite, a Pingo e a Violeta vieram brincar lá para fora. Estavam a brincar à apanhada e, de repente, a Pingo aproximou-se muito de um meteorito e…BUM!

     Ela começou a cair para a Terra, muito rapidamente e, de repente, um menino chamado João, apanhou-a e perguntou:

     – Quem és tu?

     Muito confusa, respondeu:

     – Eu sou uma estrela lá dos Céus. Chamo-me Pingo. E tu, como te chamas? 

     – Eu chamo-me João. Passadas umas semanas, eles eram os melhores amigos.

     A Pingo adorava Matemática, então ajudava-o nos seus testes de Matemática. Entretanto, o pai da Pingo e a sua amiga Violeta andavam a procurá-la na Terra.

     Num dia muito chuvoso, a Violeta viu a Pingo na janela e gritou:

    – Pingo, Pingo! Tio, é a Pingo!

    – Pingo, Pingo! – juntou-se o Pai à Violeta, a gritar. (Continua)

CA7A

Querida Amiga

Photo by Joshua Sazon on Unsplash

    Cascais, 4 de Fevereiro de 2019

       Querida Amiga,

     Estou a escrever-te, porque queria falar-te da nossa amizade. Para mim, a amizade é uma maravilha especial que não dá para trocar por nada.

      São as histórias que vivemos, os momentos que vão ficar na cabeça para sempre. Foi assim que criamos a nossa amizade.

     Uma Amizade é uma maravilha, é o melhor que me aconteceu na vida. Para construir uma amizade precisas de confiar na tua amiga e ela em ti.

     Quando estamos com muitas pessoas, nós sentimo-nos mais à vontade, porque há sempre alguém que conhecemos.

    Uma amiga verdadeira não se encontra na rua, temos de viver grandes momentos, confiar na pessoa.

     Mas, se estivermos sozinhos com alguém, vamos ficar amigas, por isso eu aconselho a falar com toda a gente: até um “olá” chega, para começar a ficar amigo de alguém. 

     Para mim, tu és da minha Família, apenas não nasceste minha irmã!

      E pronto. Só te queria dar um grande beijinho.

LP6C

A Menina que Adorava Escrever

menina no jardim que caminha para uma árvore

     Pixabay Pixabay License

    Ela era ainda muito pequenina, mas tinha quase a certeza que ia ser escritora. 

     Assim que aprendeu a juntar as letras, desatou a garatujar os cadernos azuis que a irmã mais velha lhe fazia, amarrando folhas brancas, onde abria uns buraquinhos redondos.

     As capas eram o que ela mais apreciava: eram de um cartão azul-clarinho, com uma textura rugosa, que ela acariciava por um momento sempre que ia escrever.

     Às vezes, as histórias saltavam-lhe da mente com tanta rapidez que mal as conseguia apanhar com a ponta da caneta.

     Seguia o rasto esfuziante da sua imaginação com um esforço heróico dos seus dedos pequeninos, agarrando a caneta ao de leve para rabiscar mais rápido. 

     Em vão: saltitantes, com pequenas gargalhadas atrevidas, as histórias recém concebidas escapavam-se no vazio da sua própria fantasia.

     Outras vezes, a menina ficava muito tempo a pensar no que poderia escrever: sentada na mesa do seu quarto, olhava pela janela e perdia-se a contemplar a suavidade da luz que inundava o jardim.

     Apreciava o tronco da sua árvore favorita, a mais antiga, cujo nome o avô pronunciava devagarinho, em Latim, quando passeavam de mão dada, ao escurecer, antes da Mãe os chamar para jantar.

     Nesses momentos, a Menina que adorava escrever expressava muito pouco em palavras a misteriosa densidade da vida que os seus sentidos abertos captavam.

     Com efeito, o acontecimento tão simples de saborear a Natureza viva, ao fim do dia, na companhia carinhosa do Avô, revelava-se à pureza da sua infância como uma nascente de sentido sempre novo.

     E a Menina que adorava escrever pressentia, como quem ouve ao longe uma música desconhecida, que um pedacinho da realidade, assim vivida, escondia em si uma beleza infinita.

     Então interrogava-se se, um dia, seria capaz de transportar em palavras a carga preciosa da sua descoberta, a maravilha que assim se derramava, tão discretamente, num momento de ternura partilhada.

Com AF7B e CA7A – Partilha de Inspirações – OE

Três Lições para uma Cantora

rouxinol, canário e piriquito sobre fundo verde

     Rossignol PixaBay Perruche PixaBay Canari PixaBay Pixabay License

     Era uma vez uma menina que se chamava Carlota. O seu cabelo era louro como o Sol, os olhos azuis, a boca rosa, o nariz perfeito. Era imensamente simpática e muito bonita.

     A Carlota era sempre fiel, mas irritava-se um bocadinho algumas vezes. Gostava muito de tocar viola. Tinha um sonho desde pequenina: ser cantora.

     A Carlota tinha muitos amigos, mas tinha três melhores amigos: o Piriquito Piu, o Rouxinol Kai e o Canário Vé.

    A Carlota pediu aos amigos para lhe darem aulas de canto para realizar o seu sonho.

      O Piu ensinou-lhe as notas mais graves, as agudas, as curtas e as longas. O Kai ensinou-lhe o “Hino da Alegria” e o “Olha para Mim”, duas canções clássicas, uma em clave de sol e a outra em clave de fá.

     Todos os dias ela ia para três árvores diferentes, pois adorava trepar.

      O Piu ensinava-a no carvalho: subiam até lá acima para verem o pôr do sol.

    O Kai brincava no Pinheiro Manso, porque desde pequeno brincava ali e queria partilhar.

     O Vé gostava muito de ir para os sobreiros, porque tinham bolotas lindíssimas.

       Assim, a Carlota tornou-se numa maravilhosa cantora.

CT5A

Quando formos Velhinhos…

sol ponete no marPhoto by Rachel Cook on Unsplash

      Quando já for velhinha, acho que o mais importante para mim vai ser o amor que senti e vivi. E os momentos que passei com os meus amigos de Adolescência.

      Esses são os que mais nos marcam, pois foi com eles que passei os melhores momentos da minha vida e os mais marcantes e emocionantes.

    Acho que os AMIGOS DE ADOLESCÊNCIA são os mais importantes, alguns até talvez te acompanhem até à fase mais idosa.

     Outras pessoas que serão muito importantes para mim serão a minha Família, pois são aqueles que, aconteça o que acontecer, são FAMÍLIA e vão-te ajudar no momentos mais difíceis da tua vida.

      Quando for mais velhinha, acho que vou ligar mais aos momentos, vivendo-os sem precisar de tirar fotos, como fazemos agora em que estou na fase jovem.

      É na adolescência que estás a tornar-te crescido e nem pensas no que fazes. Ages sem pensar, mas é normal, porque é no tempo em que estás a deixar de ser uma criança. 

      Quando for mais velhinha, vou refletir antes de tomar qualquer decisão, pois se agir sem pensar, posso-me arrepender.

     No futuro, não tenhas medo de crescer, pois crescer vai trazer várias mudanças à tua vida, nem todas boas, mas também é com as más que às vezes aprendes.

     E quando já fores velhinho, não penses nos momentos maus que passaste, pensa nos bons e segue em frente.

MB8C

Valorizar Amizades Verdadeiras

duas amigas de costas, numa paisagem campestre com os braços erguidos

   Photo by rawpixel on Unsplash

     Muitas vezes as pessoas pensam que têm muito poucos amigos, mas esses amigos valem muito mais do que mil amigos, pois são verdadeiros. 

      Um amigo verdadeiro apoia-nos nos momentos mais difíceis. Um amigo verdadeiro permite que possamos partilhar segredos que não partilhamos com mais ninguém.

      Um verdadeiro amigo faria coisas de que não gostasse só para ser agradável, para agradar o outro: isso é ser um verdadeiro amigo: pôr os outros à nossa frente. Se tiver um amigo assim, deve-se dar por uma pessoa sortuda.

      Alguma vez pensou que poderia nunca ter conhecido esse amigo? Ele é uma prenda que lhe foi dada, pois nós não escolhemos todas as coisas boas que acontecem, elas são um boa coincidência que nos aconteceu. 

      Um amigo não é perfeito, tal como nós também não somos, Saber aceitar os erros uns dos outros, bem como os nossos pontos frágeis, é um dom magnífico que só os verdadeiros amigos desenvolvem.


“Quem encontra um Amigo, encontra um Tesouro”

IM7A

O Cavalo Voador

  cavalo voador em pintura

      PixaBay  PixaBay License

     Era uma vez uma menina chamada Ana que desejava ter um cavalo com os olhos azuis e crina com as cores do arco-íris.

     A mãe perguntou à filha que tipo de cavalo queria.

     A Ana disse que queria um que voasse, só que era muito difícil de arranjar neste mundo conhecido.

    Ela, profundamente desiludida, insistiu com a Mãe para lhe dar um cavalo voador.

     A Mãe foi procurar se havia numa quinta de criação de cavalos. Todos disseram que não havia, só num mundo mágico.

     Então, a sua Mãe conseguiu mudar de mundo, até encontrar um cavalo com essas características. Ana ficou entusiasmada com o cavalo, porque o seu sonho mais apaixonante era cavalgar um cavalo voador!

     O cavalo estava disponível no mundo mágico, mas, para se entrar, tinha-se que responder a 3 perguntas. Ana respondeu e acertou.

      O seu cavalo de sonho avançou, os seus olhares cruzaram-se e os dois sentiram um aperto no peito: era uma felicidade sem limites, infinita e perfeita!

MC8C

O Enigma

casa assombradaPixaBay PixaBay License

     Era uma vez dois meninos que se chamavam João e José.

     Um dia, com outros amigos que eram muito malucos, decididram todos ir a uma casa assombrada. 

     Resolveram entrar na cave e encontraram um mapa. Esse mapa mostrava a casa assombrada onde estavam; viram uma cruz no mapa; carregaram na cruz e caíram por um alçapão. Foram dar a um sítio que continha vários enigmas e emboscadas.

     Eles passaram por muitas armadilhas. Viram sereias que os encantavam, cães com 3 cabeças e um feiticeiro mau. Até que já estavam muito cansados e o último enigma era… um Ciclope!

    Demoraram 10 anos para derrotar o Ciclope! Derrotaram-no finalmente e voltaram para casa.

     Os seus pais estavam muito preocupados com eles porque tinham demorado dez anos naquela casa assombrada. Nem os estavam a reconhecer porque eles estavam com barba!

      E viveram barbudos para sempre.

ZG6B

Ajudar a Natureza

Menino que alimenta Girafa sobre abismo

     PixaBay PixaBay License

     Para mim, a Natureza é algo que está a ser destruído pela raça humana. É uma pena, pois a Natureza é o habitat de vários animais e, sem ela, podem extinguir-se.

     Antes de chegarem os humanos, onde há uma casa, havia um bosque ou uma floresta. Mas nós conseguimos ajudar: ao plantar, ao reciclar, a Natureza não está totalmente ameaçada.

     No colégio temos a horta biológica e nas salas, os saquinhos do ponto verde, azuis e amarelos.

AV6A

Querido Eu – IV

carta antiga e chave
                                                                          Max Pixel CC0 Public Domain

        Querido Eu

     Gostaria de fazer o bem contigo e de sermos uma pessoa importante no sentido positivo; apoiar os pobres com trabalhos mais bem remunerados.

       Gosto da tua simpatia e do teu sentido de humor: adoro passar tempo contigo.

     Lembras-te de falarmos com os nossos colegas em aulas de Matemática, de irmos a Festas juntos e de procurarmos a mulher da nossa vida?

      Vamos ter dois filhos, um rapaz e uma rapariga. Temos um pai ótimo, temos de ser como ele no Futuro.

     Quando nós temos uma ótima nota e ficamos felizes, fazes-me sentir tão bem!

      Por favor, fica comigo até aos 80 anos no mínimo!

JPA6C

A Menina que Escavava Túneis

túnel de luz

     PixaBay PixaBay License

     Era uma vez uma menina que, em todas as férias de Verão, escavava buracos: um no seu quarto e outros espalhados pelo quintal e pela cidade.

     Essas escavações eram todas ligadas por túneis subterrâneos.

    Ela tinha sempre de tapar os buracos com um pano e, por cima, pôr os diferentes tipos de chão, para que ninguém pudesse entrar nos túneis, mas só ela, pois sabia onde cada abertura ficava.

    Passados muitos anos, conseguiu terminar o seu trabalho duro.

    Para celebrar, convidou algumas das suas próximas e confiáveis amigas, para não haver nem um risco de alguém desconhecido entrar na sua obra-prima.

     Os túneis eram muito compridos: passavam por toda a cidade, por baixo da terra e, para as amigas não se perderem, punham pedras no caminho, para voltarem.

    Todos os dias, depois da escola, a menina, chamada Inês, e as suas amigas entravam num dos buracos da cidade e encontravam-se para estudar, trocar ideias e brincar só com jogos de tabuleiro ou jogos do género, pois o espaço era muito pequeno e nem dava para ficar em pé.

     Um certo dia, Inês estava no túnel e viu uma sua amiga e algumas crianças a entrar por um buraco ao pé da escola.

     A Inês ficou muito aborrecida com a amiga, pois achava que podia confiar nela, mas afinal não era o que parecia.

     No dia seguinte, Inês foi falar com a amiga sobre o que tinha acontecido no dia anterior, mas nem conseguiu dar um passo com a quantidade de Jornalistas a perguntarem sobre o túnel.

      Inês começou a correr e foi para casa. Ligou a televisão e estava a dar uma entrevista com a amiga: estava a dizer que ela é que tinha feito o túnel.

      Inês ficou tão triste com ela e foi chorar para o túnel. Aí viu um guia e turistas, como se aquilo fosse um museu ou assim…

     Inês arranjou uma maneira de impedir a amiga, chamando as Autoridades e dizendo que a amiga estava a mentir.

     As Autoridades não acreditaram á primeira, mas depois de ela ter mostrado a planta dos túneis e ter indicado todo o caminho subterrâneo, os polícias acreditaram.

     A partir daí, as pessoas começaram a pagar uma visita aos túneis. Ela conseguiu ajudar a Mãe a pagar as contas.

       A amiga arrependeu-se, a Inês perdoou-a e ficaram felizes para sempre!

CC8B

As Minhas Férias de Sonho

     PixaBay  PixaBay License

     Gostava de ir a Moscovo, porque tem monumentos e estádios fenomenais!

       Também adorava visitar a Arábia Saudita , mas a minha Mãe tem de pôr um Hidjab na cabeça.

      Além disso, tenho o sonho de conhecer o Cairo e as fantásticas pirâmides de Gizé que ficam para lá do rio Nilo.      

    Então, voaria até à América do Sul, porque o Uruguai tem paisagens belíssimas.

     Logo a seguir, o meu país: PORTUGAL Wow, Wow! Aprecio festas em Estádios, como, no Dragão, o Porto; na Luz, o Benfica; em Alvalade, o Sporting. Celebrei estes momentos de desportos com os meus Pais, os meus vizinhos e com o meu Avô.

     Finalmente, em Espanha, vou visitar o museu de Gaudi´, a Sagrada Família.

      As pessoas têm que poupar dinheiro  para fazer estas viagens incríveis!

DR5C

A História dos Bambis – I

PixaBay Pixabay License

      Numa cidade grande e com muita população, habitava uma menina do campo que não estava habituada à poluição, aos carros, às tecnologias e até mesmo ao pensamento das pessoas.

       A menina, chamada Flor, ia à Escola, mas não conseguia acompanhar as conversas das meninas da cidade! Então, Flor era uma menina muito reservada e falava com uma só amiga, a Fada chamada “Asas de Mel”, que era imaginária e vivia na sua fantasia.

     As recordações de infância da Flor passavam-se todas no campo a brincar na relva, o que era muito diferente das meninas da cidade que passavam o tempo todo nas redes sociais.

      Flor, para relembrar os velhos tempos, um dia em que saía da Escola, em vez de ir para casa, foi a uma Floresta onde havia relva e assim poderia brincar como dantes. Pelo menos foi o que ela pensou.

      Caminhou,  correu e brincou  com as Asas de Mel, até que viu a Árvore maior da sua vida! Ficou espantada por ter encontrado uma Árvore tão invulgar e única como aquela na cidade. Espreitou, observou e até tentou escalar a Obra de Arte da Natureza.

      E reparou… Reparou que a Árvore mais bela do mundo tinha um buraco que se abria em túnel numa das suas diversas raízes, e com um olhar de aventureira, Flor olhou para “Asas de Mel” e entraram no túnel.

      Depois de alguns minutos a escorregar no túnel, Flor e Asas de Mel puseram os pés no chão, estava coberto de folhas secas e começaram a explorar as paredes de madeira e o ambiente escuro e sombrio.

     Ouviram o barulho e… viram uma mini-explosão de cor vermelha e depois dessa, mini-bombinhas, uma de cada cor, rebentaram!

     Flor, assustada, começou a gritar, olhou para o lado e Asas de Mel já não estava lá. Viu-se em perigo, e o único que conseguiu fazer foi fechar os olhos e permanecer imóvel…

(Continua)

CR8B

O Muro Vermelho – II

muro de tiojolos vermelhos rodeados de linha verde

       Public Domain Pictures . Net

     O Ratinho não parava de pensar no Muro Vermelho, e não conseguia só ficar pelas palavras dos seus amigos animais!

      O Ratinho tomou uma decisão, depois de pensar muito.

     – Eu vou ultrapassar o Muro! – Exclamou o Ratinho.

     Então, foi para a sua casa, reuniu algumas coisas como uma lanterna e mantimentos e seguiu em frente! Não olhou para trás nem para os seus vizinhos!

    Então, começou a escalar, com um frio na barriga, e nervosíssimo, mas com a Adrenalina e o entusiasmo dos pés à cabeça!

      Até que chegou! Mas  com os olhos fechados não tinha coragem de ver o que estava para lá do Muro Vermelho.

     Olhou para trás e viu, talvez pela última vez, a sua cidade cinzenta e sem alegria. Decidiu então olhar  para a frente: abriu os olhos e ficou espantado!

    Era uma… uma cidade muito colorida e alegre, cheia de pessoas a sorrir e que já tinham encontrado a Felicidade!

     O Ratinho pôs os pés no relvado e sentiu uma Alegria que nunca havia sentido antes!

    Foi ter com um pássaro que lá vivia e disse que vinha do outro lado do Muro Vermelho e que era a primeira vez que visitava a “Cidade Colorida”.

     O Passarinho, com a testa franzida, perguntou de que muro é que o Ratinho estava a falar. O Ratinho olhou para trás e o Muro Vermelho já não estava lá.

      Então, o Ratinho percebeu que o Muro Vermelho nunca existira, mas ele é que não estava preparado nem seguro para ver o que está para lá do Muro!

    Era só seguir em frente e enfrentar os problemas, isso é o que representa o Muro Vermelho.

     Quando ultrapassamos os problemas ou as realidades de que não gostamos, nunca chegamos à Felicidade!

      Então, o Ratinho foi chamar os amigos, que só precisavam de um amigo ou de uma força para passar o Muro!

       Eles descobriram a Felicidade, mas o Leão não foi, porque não estava preparado mentalmente!

     Temos de enfrentar os nossos problemas para destruir o Muro e encontrar a Liberdade!

Reconto da História “Little Mouse and the Red Wall

by Britta Teckentrup

CR8B

Passarinho

passarinho azul de papo vermelho e asas castanhas
                                                    Max Pixel Atribuição: CC0 Public Comain

Bom Dia Passarinho,                                                              Como é que vais acordar?                                                        Com o Sol no ninho                                                                    E três voltas ao ninho dar.

Boa tarde, Passarinho,                                                          Como é que está a correr?                                                        Tão bem, tão bem,                                                                Como todos queriam ter.

Boa  Noite, Passarinho,                                                          Como é que vais dormir?                                                             É só dizer ao leão                                                                      Para parar de rugir.

Bom Dia, Passarinho,                                                                Como é que te  vais  preparar?                                                    É só dar uma voltinha                                                              Que bem disposto vou ficar. 

Boa tarde, Passarinho,                                                          Ficaste em que lugar?                                                            Esta  corrida foi tão merecida                                                    Que fiquei em primeiro lugar.

Boa Noite, Passarinho,                                                                Como é que vais adormecer?                                                        É só fechar os olhos,                                                                Não há tempo a perder.

AV5D