Caminhos de Encontro no 5º Ano

Image par Thanks for your Like • donations welcome de Pixabay

    Acho o 5º ano fixe, mas é “chato” com máscara. Nasci em S. Paulo, tenho um irmão que toca guitarra baixo e pensa ter numa banda, no futuro.

   A minha Turma é gira, gosto muito da DT, é muito simpática. Atrás de mim tenho uma amiga, a B. e mais alguns amigos que ficaram na turma:  G., M., Jo., que toca bateria de Jazz e Guitarra e Je. que toca bateria de Rock e são os melhores amigos entre si.

   Ajudo o meu irmão a cantar quando ele precisa de uma segunda voz. Canto em inglês, com uma voz mais fina. Ele está a ensinar-me a tocar Baixo.

    O meu sonho é ser policial, para ajudar e proteger pessoas;  hoje em dia é muito importante. No Algarve, este verão, estava tão quente, eu fiquei num lugar, parada, á espera dos meus pais; havia dois policiais a cavalo, perto da praia e eles falaram comigo.

   Desde os 4 anos que quero ser salva vidas, policial ou artista. A minha Mãe diz que eu desenho bem. Os desenhos do meu irmão e os meus, da primária, iam para o Cascais Shopping.

    O meu Bisavô era músico e o meu avô também. A família do meu Pai são todos da vida da música. O meu avô conheceu a minha avó numa discoteca! O meu avô ensina-me os nomes dos instrumentos. Gosto de tocar violino em virtual; se eu tirar boas notas, o meu Pai dá-me um.

    O Mano já tirou a carta de condução e na 2ª já sabe se entra na Faculdade!

Conversas na Oficina – CB5D

Quando Desenho…

   

Image par Nestall de Pixabay 

   Faço o meu dia dependente do desenho que eu vou fazer. Se for uma cara, eu faço um círculo, uma linha no meio e uma linha para o nariz, olhos e boca. Para o cabelo não preciso de molde, pois cada pessoa pode desenhar o cabelo como quiser.

   Pego no meu lápis, na minha borracha, na minha caneta, e depois faço um molde e desenho por cima.

   Faço o molde a lápis, é um guia para desenhar. É um auxiliar que orienta o meu traço. Tento fazer coisas novas para aprender mais.

   Quando quero desenhar, eu pesquiso no google ou no Youtube o que quero fazer de diferente. Aparecem vários tutoriais de como fazer uma cara, como fazer vários cabelos, etc.

   O que me atrai nos desenhos são os cabelos e os monumentos. Acho que os cabelos podem ser de várias formas e jeitos: encaracolados, lisos, loiros, castanhos; os monumentos são uma forma muito boa de demonstrar o próprio país.

  Estou a fazer um trabalho de EV que é para desenhar uma cena da Obra “O Cavaleiro da Dinamarca” em que temos de escolher cinco ou uma cor de vários tons no desenho.

   Só que a cor mais escura tem de ficar mais próxima de nós e a cor mais clara mais longe. Também temos  de fazer cinco planos: no meu caso, o primeiro plano são as árvores, o segundo plano, os castelos, o terceiro plano, as montanhas, no quarto plano, o céu e, no quinto plano, as nuvens.

    Quando desenho, sinto-me bem e relaxada. Às vezes ponho música…

CM7C

A Sensação de Sermos Livres…

WikieCommons.org  Creative Commons

     Adoro fazer motocross, brincar, saltar, correr,  brincar com o skate de dedos, conversar.

   Algumas manobras com o miniskate:Flip, Doubles, Quickflip; temos de ter uma pista com escadas, rampas, corrimão, muros…

      Conversar com amigos é divertido, emocionante: trocar ideias, temas novos, falarmos de assuntos giros, inventarmos brincadeiras…

      Comecei a gostar de Arte graças a Van Gogh. Gosto de desenhar coisas que criei. Até estou a criar o desenho de uma jarra mágica. O que quero dizer é que, na jarra mágica eu vou desenhar todas as coisas de que gosto no mundo.

      Quando ainda estou a desenhar estas coisas que estou a criar, é como se estivesse a desenhar todas as coisas de que gosto no mundo e que gostaria que o mundo respeitasse.

    A minha professora do 4ºB contou-nos a vida de Van Gogh no Zoom, eu achei que ele era muito importante para a vida da Arte no mundo e senti-me admirado perante os quadros dele.

    Quando desenho, a sensação é de que somos livres de fazer tudo aquilo que nós quisermos.

SR5A

CAD 3ª FASE – A Guitarra Que Gostava de Ser Tocada

violaImage by Efes Kitap from Pixabay 

     Era uma vez uma Guitarra que gostava de ser tocada; havia duas pessoas que tocavam naquela Guitarra.

     As duas pessoas eram uma rapariga e um rapaz; a rapariga chamava-se Luísa e o rapaz chamava-se Joaquim.

     A Luísa era quem mais tocava Guitarra, porque ela era quem mais queria aprender. Ficava as semanas todas a tocar, enquanto o Joaquim não se interessava assim tanto: só tocava segunda, quarta e sexta-feira.

     Uma tarde, quando chegaram do Colégio, a Luísa foi tocar; quando a mãe chegou, perguntou se podiam tocar o que conseguiam.

     A Luísa pediu para ser primeiro o Joaquim; quando ele começou a tocar, não conseguia tocar direito. E a Mãe disse:

     – Tens que treinar mais.

    Quando chegou a vez da Luísa, a Mãe ficou impressionada, porque a Luísa conseguia tocar bem e rápido.

       Depois, o Joaquim foi treinar e a Mãe disse:

       – Luísa, toma o teu prémio, por tocares muito bem.

      – Obrigada pela Guitarra nova! – Exclamou a Luísa.

BB5C

A Viola Que Tornava Invisível

     viola

   Pxfuel.Com

    Era uma vez uma menina chamada Beatriz que gostava muito de jogar. O que ela mais jogava era Minecraft, na sua X-Box. Andava sempre a construir casas.

     Houve um dia em que a Mãe da Beatriz foi a uma loja e comprou uma viola. Quando chegou a casa, chamou a Beatriz que foi logo ter com a Mãe e perguntou:

       – A Mãe vai começar a tocar guitarra?

       – Isto não uma guitarra, é uma viola e é para ti.

       A Beatriz levou a guitarra para o quarto e começou a pensar:  – “Por que é que eu tenho uma guitarra se nem sequer sei tocar?”

     A Mãe disse à Beatriz:

     – Beatriz, não é uma Guitarra, é uma Viola. E eu sei como resolver o teu problema.

      – Tu podes instalar Yousician  e Guitar Tuna. São ótimas para ti. Não te esqueças que é uma viola.

      – Ok, Mãe.

   A Beatriz instalou as suas Apps e começou a experimentar. Viu que a Guitar Tuna é para afinar a viola e a outra é para aprender a tocar músicas.

   No fim do dia, a Mãe pediu à Beatriz que tocasse uma música que tivesse aprendido.

    A Beatriz tocou e ainda não tocava bem, mas estava bom para principiantes.

    – Beatriz, vou-te por no Verão, num Campo chamado MusiCasa; e vais para a Viola.

     No verão, a Beatriz foi 20 semanas para o “Musicasa” e, quando acabaram as 20 semanas, a Mãe pediu para a Beatriz tocar. A Betriz tocou; já tocava bem e tornou-se invisível.

    A Beatriz e a Mãe descobriram que quem tocava bem na Guitarra tornava-se invisível.

BB5C

CAD em Isolamento – A Viola Cantora

     guitarra

Free Clipart Library

       A viola ou a guitarra clássica é um instrumento de cordas.

     A Guitarra tornou-se popular depois da II Guerra Mundial, nas décadas de 50 e 60.

     A sua origem mais antiga vem do Médio Oriente, da Ásia Central e da índia.

     O som é produzido pelos dedos em contacto com as cordas; é preciso usar pelo menos 4 dedos a segurar as cordas e um por detrás do braço.

     Julian Bream é um dos melhores guitarristas de guitarra clássica do mundo. Ele gosta tanto de música que se torna num bom exemplo para todos os estudantes de guitarra.

     Em conclusão a viola é um instrumento que, se for bem tocada, pode oferecer uma música incrível.

OM5B

CAD em Isolamento – Como Um Pintor Vê O Seu Mundo

 

dia da terra

         Gentileza da Autora

    Quando, por exemplo, nós estamos num bairro, e estão várias pessoas, nós chegamos e pensamos logo que podíamos desenhá-las.

     Já experimentei desenhar colegas à vista e também outros desenhos de pessoas e figuras dos desenhos animados.

     As cores que eu prefiro são roxo e preto.

   Vejo esses tons no céu, ao fim do dia, e,quando está um bocadinho a escurecer, já vejo o preto.

sapinhoGentileza da Autora

     A vontade de pintar vem de dentro.

    Agora estou a pintar inspirada num Questionário em homenagem ao dia da terra, one vinha uma lista que tem várias possibilidades sobre o que conseguimos fazer para mudar o mundo.

   O tema é uma chamada de atenção a não gastarmos água. O desenho, em tons de azul e verde, mostra uma torneira que deita uma gota que afinal é o mundo.

    Se não tivermos água não conseguimos viver, temos de a poupar, pois não é infinita. A água salgada pode-se beber mas ficamos ainda com mais sede.

     Até hoje, o que mais gostei foi de ter desenhado um olho verde, porque ele parecia mesmo um olho de uma pessoa e gosto de coisas realistas.

CAD em Isolamento – CM6C

CAD em Isolamento – Ciências Versus Artes

bloodImage par Arek Socha de Pixabay 
    
    Em Ciência podem-se fazer testes, experiências, perceber a vida, fazer descobertas sobre algo de diferente…
   A experiência científica tem que ser verdadeira e tem fazer sentido, para a ciência, claro. Não se usa a imaginação Em Arte, pode-se pintar … Usa-se a imaginação. 
   Um cientista olha para o céu e pensa… (não sei …. o que é que o ceú tem de científico?)
     Uma das coisas que o céu tem de científico é que muda: ele, do nada, é super-claro e de noite fica escuro. Mas como será que isso acontece tão rápido e de repente?
Image par garageband de Pixabay 
       Um artista olha para o céu e pensa…
     Ao olhar para o céu eu penso num filme de dia, as nuvens parecem desenhos, vou imaginando desenhos dentro das nuvens.
       A experiência artística, podemos ter a nossa própria criatividade para a fazer. A experiência artística pode ser verdadeira ou imaginária por isso tem maior alcance.
   Se olharem bem e perceberem, os Leitores vão descobrir que a imaginação está a levar-vos a um lugar onde só vocês poderiam ir.
SS6D

70 Anos CAD – Noite Estrelada (2012)

 noite estrelada

  Imagem: Gentileza da Autora

     Eu pintei um quadro chamado “Noite Estrelada”, em que o artista desse quadro chama-se Van Ghog.

      Esse quadro inspirou-me muito, sobretudo a forma como ele fez as combinações de cores no vento.

    Quando pintava o maravilhoso quadro, sentia-me cada vez mais dentro dele e imaginava-me naquela linda paisagem.

      Eu tenho uma grande paixão pela pintura e tenciono não deixar de pintar. Um conselho que vos dou é não deixar de fazer o que gostamos.

70 Anos CAD – ACR 5C –  2012

(Direção de Turma da Prof P.Xavier)

O Que Me Faz Voar – 3

     guitarra

Image par Daniel Wanke de Pixabay     

     A última vez que joguei ao Cluedo com a minha Família por acaso até estava lá a minha Avó – lembro-me que eu, a minha Mãe e a minha Avó estávamos a beber chá enquanto jogávamos; estávamos a jogar na sala de jantar à volta da mesa e distribuímos as personagens por cada um – eu era a Scarlett.

    Este jogo ajuda o João a ter mais paciência e eu gosto deste jogo porque convivemos e estamos todos juntos.

    Normalmente jogo Minecraft na X-Box: é um jogo giro, que desenvolve a criatividade:  vamos construir casas e temos de ter imaginação para as construir. Eu crio cães, gatos, pássaros, raposas e alimento-os para ficarem comigo.

    Quando acabo de tratar da mochila e de escolher a roupa, vou às escondidas para o meu quarto tocar guitarra. Como toco baixinho, os meus irmãos não ouvem e, por isso, nunca ninguém sabe quando é que eu estou a tocar guitarra.

     Toco com acordes, por exemplo, “O Frango e a Galinha”, que implica mexer mais os dedos; quando toco flauta, como o “Big, Big  World”, sei as notas de cor, não preciso de pauta.

  Normalmente desenho animais – também faço isto às escondidas – porque gosto muito de animais, especialmente gatos. Yoda serve-me de modelo; ele vai sempre ter comigo, então, é mais fácil.

BB5C 

Às vezes ponho Música Baixinho…

retriever brancoImage par JacLou DL de Pixabay 

     Os meus projetos a curto prazo são terminar de fazer uma surpresa sobre a qual ainda não posso falar.

    Vou estar estes dias no meu quintal, com a minha cadela Triksei – o nome é o da namorada do Pilot Speed Racer ; ela é  uma Golden Retriever muito branquinha; na rua, as pessoas perguntam se é um Labrador.

    O meu sítio especial é a Garagem, porque tem imensas coisas antigas como os nossos cadernos e dossiers antigos.

     Encontrei lá um minitapete com um ursinho felpudo do tempo da minha Infantil, que a minha Mãe vai coser numa almofada para mim.

    É tão fixe ter um minicantinho! Quando tenho tempo para ler, sento-me com a minha girafa gigante que recebi no Natal: ela faz de poltrona, tem os olhos brilhantes; sento-me e é como se ela me estivesse a abraçar.

    Não tenho músicas preferidas; vou pondo “gosto” nas músicas que aprecio. Às vezes ponho música baixinho, de Mozart ou violino e leio.

     Li agora um livro muito antigo, da minha Mãe – ela disse logo que eu ia gostar; temos imensos livros; no escritório há imensos livros antigos da minha Mãe. Ela foi buscar “O Diário Secreto de Adrian Mole”.

   Também estou a ler o”22 Mistérios da História” – é tão interessante! Fala de conspirações, como o triângulo das Bermudas e a Área 51.

Conversas na Oficina – CA5A

Viajar para a Coreia!

blackpinkBlackPink – Wikimedia.org

     Eu gostaria de ir à Coreia, porque lá tenho duas bandas que eu adoro e também por turismo; quero conhecer o país e também quero saber como eles vivem, como reagem.

   Algumas dificuldades que posso ter nesta viagem: a língua Coreana, tão diferente, posso estranhar a comida de lá…

     Embora vá sozinha, no Concerto das minhas Bandas – “Blank Pink” e BTS – vou encontrar outras fãs que possam ser amigas delas e ficar uns dias com os meus amigos.

       Espero voltar a dançar melhor, naquele estilo diferente e que traz muita energia.

     Quando regressar, posso partilhar esta viagem criando um Clube on-line: onde possa gravar vídeos e depois postar, a ensinar os outros a dançar as coreografias delas.

CM6C

A Beleza, como Lixo no Chão

paisagem

Image by polytonejoe from Pixabay

     A palavra “Beleza” no dicionário: “Carácter do ser ou coisa que desperta sentimentos  de êxtase, admiração ou prazer dos sentidos.”

     Na sociedade de hoje, a definição de “Beleza” é o contrário de singularidade,  de unicidade, havendo padrões para o seu caráter ímpar, que faz com que a totalidade do real seja similar, o que, de acordo com a sociedade, é o que a “Beleza” deve aparentar. 

   A Beleza está a ser jogada como lixo no chão,  que a sociedade não apanha e não recicla. A unicidade está no fundo do poço, por onde toda a gente passa, desvia e não se atira a ela, com medo de se enterrarem no buraco da escuridão.

    Tudo com regras, tudo desenraízado, tudo artificial: redes sociais que mostram a “Beleza” como se fosse o jogo de quem supera os outros…

   Retirem a vossa maquilhagem, por trás dela é que está a BELEZA. 

   IM10 Artes                        

10º Ano – Perspetivas

steve JohnsonAutor: Steve Johnson Unsplash.com

     Ano Novo, Etapa Nova. O 10º ano é um ano diferente, tudo muda. Ainda não estou preparada para mudar espiritual e mentalmente.

     O 10º ano exige uma grande mudança. Em 3 meses temos de crescer e de refletir sobre o nosso Futuro. Todas as nossas decisões preverão o Futuro.

      Artes é o meu futuro Profissional. Sempre foi e sempre será a minha Paixão. Ajuda-me a expressar os meus sentimentos e, cada vez que desenho, quero desenhar cada vez mais. É como um vício, um bom vício.

Junho/19

     Cheguei, finalmente, cheguei!

     Artes é uma Paixão, criatividade é a inteligência a divertir-se! Até ao momento tem sido uma experiência inesperada e realmente fascinante.

     As aulas não são aulas tradicionais, aborrecidas e desmotivantes; são aulas construtivas e cheias de luz projetada na folha de papel por desenhar.

     A partir de agora, o Futuro é o meu foco. Qualquer ação irá definir o meu Destino de uma maneira precisa ou vaga.

      Qualquer decisão definirá o meu rumo profissional e pessoal, o que me irá ajudar a criar uma mentalidade aberta  e mais realista.

       Que o 11º Ano seja outro Ano que me ajude a crescer e a tornar-me o meu “Eu” ideal!

Outubro/19 –  IM

Do Trabalho e Da Arte

love em pintura de várias cores

PixaBay PixaBay License

     O meu objetivo para o 3º período é melhorar a Ciências. Estou contente com as minhas notas: Mat – 88, 81, 82; HGP – 81; Port – 75; Ingl – 71,5; CN – 70.

     No Projeto de EV fiz um Boneco com arame e espuma e fita cola; a minha amiga ainda não definiu bem o nome dele, mas chamamos-lhe José boca de banana.

     No Projeto de ET fizemos Ulisses em Ítaca feliz, com a Família.

     Como estratégia de estudo, já que tenho uma irmã pequenina, sinto que preciso de barulho, preciso de sentir que tenho gente ao meu lado, que não estou sozinha, senão fico desesperada.

    Adoro desenhar – Tenho um desenho que vou trazer para publicar: é um coração como o do livro de ciências. A minha bisavó pintava quadros. Eu tenho lápis de pastel de óleo e lápis Caran d’ Ache que se molham e fazem efeito de aguarela.

     O que me inspira para pintar é a minha vida, a vida de quem está perto de mim, e os meus sonhos.

      Tenho um caderno onde ficam as minhas pinturas, outras colo na minha parede, outras guardo numa gaveta.

LM6A

O Mistério da Música

     guitarra composição de fantasia

     PixaBay PixaBay License

     A música não se pode dispensar: assim como o D. e o M. tocam piano, viola e guitarra, eu tenho de escutá-los, pois não toco. As melodias harmonizam as nossas emoções e suscitam também sentimentos novos.

      Para mim, a música é a inspiração porque quando for grande quero ser cantor.

     Ser cantor é deixar cantar a alma mais profunda, aquela parte de nós que consegue comunicar com todos os outros.

     A música é outra forma de linguagem, é uma espécie de escrita.

  Pois é. As músicas nas pautas são em escrita.

    Não só. Também há Matemática na música: para compor é preciso supor números que exprimem as relações entre os sons.

Eu gosto de tocar enquanto canto, pois é muito divertido, as músicas são aventuras, transmitem alegria.

     Ser cantor também é muito difícil, mas é super giro: podemos não saber cantar sozinhos, apenas em grupo: a nossa voz vai à boleia na dos outros – é como voar!

     As músicas fazem com que nós voemos, não é cantar que realiza os desejos, são as músicas que escrevemos.

Texto a 3 Mãos

MI5C, DJ5D e OE

A História de Pi

os saltimbancos de gustave doré

     Wikimedia.Org Atribuição Public Domain 

      Olá, chamo-me Pierrot, mas os meus amigos chamam-me Pi.

      Quando nasci , eu era um menino muito abastado, mas os meus pais sempre rígidos e nunca estavam comigo. Isso ainda piorou quando a minha irmã nasceu: aqueles olhares frios e nunca se importarem comigo.

    Então, com apenas os meus 12 anos de idade, decidi fugir, só com uma mochila cheia de lápis e folhas. Ai, ai, onde tinha eu a cabeça nessa altura?

     A minha sorte foi ter sido acolhido por um Grupo de Artistas de rua: eles passaram a ser a minha única e verdadeira Família.

     Bem, mas todos lá faziam alguma coisa e, mesmo não sendo obrigado, eu peguei nos lápis e comecei a desenhar as pessoas que iam passando.

     Nesse exato momento, eu descobri o meu grande dom do desenho!

      Passaram-se anos e anos desde essa altura. A Mãe Rosita e o tio Lasco diziam que eu era cada vez mais um homenzinho…

     Esperem, ainda não vos falei da minha Família de Artistas de Rua: a minha Mãe Rosita era a mais alta e a mais magrinha; ela tinha cabelos curtos, de cor preta e uns olhos verdes como a relva; vestia um vestido cheio de remendos e tinha uma voz de veludo que se ouvia nos quatro cantos do mundo.

      Já  o meu Tio Lasco era o maior ilusionista de todos os tempos. O meu número favorito era quando ele fazia surgir,de dentro da sua longa cartola, o nosso coelho albino.

      Também havia a Margarita, irmã da Mãe; era uma violinista estupenda. Já os meus irmãos adoptivos, Gas e Louslu, eram os maiores palhaços de todo o Globo: eles faziam desde acrobacias, malabarismos, e palhaçadas.

     Enquanto eles faziam todos os seus incríveis números, eu ia treinando…

MS8B

“Pintando com Tesouras”

      “A cor sobretudo e talvez ainda mais que o desenho, é uma libertação.”

Henri Matisse

Alunos do 5ºB, em aula de Educação Visual com “Profes” Paula e Alexandra:

Inspiração em obras de Henri Matisse, criação de composição utilizando técnicas de recorte e de colagem.

“Pintura com Tesoura”

This slideshow requires JavaScript.