70 Anos CAD – Noite de Tempestade – (1993)

A Tempestade envolvia o CasteloImage par ArtTower de Pixabay

     Os cortinados erguiam-se à passagem de um vento feroz que se infiltrava pelas frinchas das janelas antigas e despedaçadas. Agora, as rajadas mais fortes arrancavam os quadros das paredes quebrando-os em mil cacos no chão de pedra gasta. Depois, correntes de ar desencontradas redemoinhavam no patamar e a íngreme escada para o piso superior rangia, rangia…

  Entretanto, lá fora, raios ameaçadores incendiavam árvores despidas, enquanto os relâmpagos mais afastados clareavam o céu negro. Logo, bátegas de chuva provocavam um ruído que ensurdecia e até o lago se tornara sombrio e parecia não ter fundo…

     Toda a noite a ventania continuava e provocava uma ligeira mas assustadora ondulação que contribuía com humidade, frio e nevoeiro.

    O nevoeiro movia-se, perseguido por toda a tenebrosa tempestade que parecia envolver o Castelo num ambiente de terror.

Composição escolhida para texto do Teste Final.

Marta Gomes, –  6ºB – Junho de 1993

CAD em Isolamento – O Que Vejo da Janela do Meu Quarto (2020)

janela

Imagem de Jill Wellington por Pixabay 

   Quando eu olho pela janela, o meu Tio mora em frente, um muro divide as nossas casas; a casa dele é creme clarinha e a minha casa, branca. A maior parte da nossa Família vive ao pé de nós, é só caminhar… É como se fosse “a rua da Família”.

    Também moram outras pessoas: o vizinho da minha Tia que tem uma laranjeira que, neste momento, está cheia de laranjas.

       Um pouco mais longe, avisto um moinho, outras casas e copas de árvores que têm sempre folhas verdinhas todo o ano.

     Na linha do horizonte, a maravilhosa Serra de Sintra com o palácio da Pena.    

    Consigo apreciar o pôr-do-sol ao fim da tarde, quando o Sol vai baixando e o céu, por vezes, fica em tons de roxo, azul, laranja, e dourado.

    Por cima de nós, para lá de uma espessa camada de nuvens, um avião corta o Céu azul, num Universo glorioso.

CAD em Isolamento  – Criação Oral de TextoCM6C

Natureza, que Palavra Linda!

nascente

     Photo by frank mckenna on Unsplash

     A Natureza é um novo mundo para nós, onde podemos escutar os pássaros, ver as árvores a mexer e, por vezes, meninos a brincar. 

     Temos de começar a criar e a desenvolver a Natureza.

     Na minha sala, estão dois sacos, um azul e um amarelo, para colocarmos , no saco azul, o papel e no saco amarelo, o plástico.

     Eu amo ver o sol a nascer, é tão bom… O céu começa a ficar clarinho e as nuvens rosadas e lilases.

     Natureza, que palavra linda!

CM5C

Diário de uma Fotógrafa

cavalo selvagem cor  de caramelo elevado sobre as patas

Pixabay Pixabay License

22-01-2019

     Querido Diário,

    Ontem tirei fotografias de montanhas, vales, animais e muito mais maravilhas.

     Amanhã quero fotografar florestas e cavalos. Desta vez quero ir acompanhada de um amigo, o Daniel!

     Gosto muito dele, porque é o único rapaz da minha Turma que não faz “porcaria”; ele é muito bondoso, engraçado e respeita as Meninas.

 24-01-2019

     Querido Diário,

     Ontem foi um dia incrível: eu e o Daniel tiramos fotos fantásticas à manada de cavalos a correr, ouvimos o som dos pássaros a cantar…

     O Daniel conseguiu chamar a atenção do chefe da manada: os seus olhos eram brilhantes, a crina a esvoaçar, a sua cor parecia caramelo…

     Foi um dia genial e a minha melhor fotografia!

BL5C