Que Sementes? Em que Terra?

     

Image par anncapictures de Pixabay

     

     Poluir menos, usar menos plástico e não deitar lixo para o chão.

   Sala com quadro, com ampulhetas para contar o tempo. Tira-se um papel com algo escrito para desenhar e desenha-se até o parceiro adivinhar, com um minuto a contar.

      Fazer o jantar com a minha irmã e, para ela, a surpresa seria dar-lhe umas batatas fritas, porque estou sempre a comer as dela.

     Fazer uma caixa com doces, fotos, etc. Quando se abre a caixa, as partes de lado caem para baixo; fazer várias caixas mais pequeninas assim e ir abrindo até acabar.

VG5B

O Espelho do Dia

Image by Truong Trinh from Pixabay

     As Tarefas desdobram-se no Dia invisível e ele ganha uma forma única; não só se reveste delas como de um manto colorido, mas também as imprime em si mesmo, como um perfume, transforma-as numa memória pura do que nós vivemos plenamente.

    O Dia chega, transparente, como uma tela em branco, com o Sol nascente ao fundo envolto no hino que entoa uma coroa de nuvens inspirando as iniciativas dos seres mortais. 

   Puxamos um qualquer fio dos possíveis e logo saltam as ideias vivas para o espelho onde o Dia se remira e os seres mortais se maravilham. 

Com DB5A e MP5A, Partilha de Inspirações – OE

Do Dia que Nos Ilumina à Noite que nos Descansa…

Image par Gerd Altmann de Pixabay

Cascais, 24 de Abril de 2020

     Bom dia Terra,

    Eu venho pedir-lhe desculpa, não tenho sido muito simpática com sigo e com tudo o que fez por todo o mundo. Nós só o temos deitado fora…

   Nesta época difícil, sinto que estamos a ter aquilo que merecemos (alguns de nós). Todos os dias há pessoas a ficarem sem casa e eu, em vez de agradecer, só tenho feito pior, só tenho destruído aquilo que a Terra construiu, aquilo que é.

     Posso fazer coisas tão simples como fazer reciclagem, reutilizar, poupar ou simplesmente não usar. A Terra é a melhor coisa que já nos aconteceu!

    Neste momento, estou no meu quarto, com a janela aberta, a ver as árvores, a ouvir os pássaros e a minha música e estou a escrever-lhe esta carta. Isto faz-me pensar que, enquanto eu estou aqui em paz, a Terra pode não estar.

  Eu adoro tudo o que tem,  das pequenas formigas às grandes árvores com os seus pássaros, do seu dia que nos ilumina à sua noite que nos descansa.

   Terra,  inspira-me a ser melhor pelos outros; de certeza que, por si, vou começar a reutilizar, a preservar, a ajudar, a poupar… 

  Todos os dias penso em si e sei que isto não vai resolver nada, mas espero que lhe dê força a nunca desistir, porque sabe que tem mais pessoas que a amam do que a fazerem-lhe mal e que essas pessoas nunca vão desistir de si e vão estar sempre aqui, a insistir, a dar-lhe força.

   Eu adoro-a mais que tudo. Adeus e espero que voltemos a ver-nos.

 ML7B

Trabalho de Português para a Professora Laura Almeida

Carta ao Planeta

     

       Image par Mystic Art Design de Pixabay 

       Caro planeta,

     Tenho ouvido falar muito de ti e fiquei bastante preocupada! Estás a ser destruído pelos humanos, e lamento imenso por isso. 

        Eu tenho várias preocupações, como exemplo: os  humanos são muito cruéis; como é óbvio, há  exceções, nem todos são maus. No instagram passam videos de pessoas a matar animais por prazer, e o problema é que não são para serem ingeridos pelos humanos. Imagina lá tu que vi um grande grupo de homens com um taco na mão e a bater num animal até ele morrer. 

            A outra preocupação que eu tenho é que as pessoas deitam tudo e mais alguma coisa no chão. Eu apanho um ou outro plástico que está no chão, mas eu acho que cada pessoa devia ser responsável pelo lixo que faz. No verão, eu costumo ir à a praia e, uma das vezes quando eu fui, vi que o mar estava cheio de lixo, até tive nojo de tocar na água.

       Agora há um vírus no ar e temos de usar máscaras, mas isso nem é o pior, o pior é mesmo quando encontro máscaras usadas no meio do chão e não posso poder fazer nada.

     O mais grave desta situação do vírus é que as pessoas sabem que é uma doença da qual milhares de pessoas já morreram, ou estão internadas, e não têm rigorosamente rigorosamente cuidado com eles, nem com o próximo.

    Ao tirar a máscara num espaço público estão a pôr em causa a sua própria saúde e a saúde de outras pessoas, colocando-as em risco. Eu sei que é desagradável usar máscara e eu própria também não gosto, mas eu sei que tenho de a usar para não pôr em risco ninguém. Só espero que esta pandemia passe rápido e que as escolas não fechem.

        Com isto da pandemia ouvi falar que muitos animais foram abandonados, que desilusão! Os animais não têm culpa nenhuma do de que se está a passar, se os donos não queriam os animais,  o mais sensato era dá-los para a adoção.

         O que eu vou falar agora não tem muito a haver com o planeta, mas sim com a população, mas não deixa de ser grave.

         Eu tenho reparado que, de ano para ano, as tecnologias estão a avançar; até agora não é grave, porque até é bastante bom. O que eu quero dizer é que à medida que as tecnologias avançam,  as crianças e adolescentes passam mais tempo agarrados aos aparelhos eletrónicos, em vez de brincarem e de saírem com os amigos.

     No tempo dos meus pais, os pais é que “ralhavam” com os filhos por não passarem tempo em casa com a família. No meu tempo é o contrário, os pais ralham com os filhos por passarem demasiado tempo à frente de um ecrã.

     Se as crianças ou adolescentes não se mexerem, vão acabar por ficar obesos e isso é grave para a saúde de uma pessoa; pode não fazer mal no momento, mas pode vir a fazer no futuro. As pessoas podem ganhar problemas cardíacos, diabetes, entre outras doenças.

    Estou a falar nisto, porque é importante, se passarem demasiado tempo a jogar, vão acabar por ser ignorantes relativamente ao que se está a passar no mundo.

    Claro que podem jogar, mas têm de saber gerir o tempo para não passarem o dia todo e as férias inteiras num computador, telemovel, tablet, entre outros. Eu acho que passar um dia inteiro não há de fazer mal, até sabe bem, eu própria estas férias fiquei um ou outro dia a ver séries.

     Este ano é compreensível que se tivesse ficado mais tempo nos aparelhos eletrónicos, porque não dava para fazer grandes combinações nem ir viajar. Eu tenho consciência de que eu própria passei demasiado tempo à frente do computador e não me orgulho disso. 

                    Com os melhores cumprimentos, 

                                                                           MB101B

Trabalho de Português para a Prof. Raquel Vaz

Agricultura Francesa

Image par Julia Casado de Pixabay     

    O que eu posso desenvolver é cultivar mais na minha horta, este inverno, com as minhas botas. Em termos académicos, aquilo que eu gostaria de melhorar é o Francês. 

    As minhas forças pessoais são o gosto pela Agricultura e a Criação de Animais.

Oficina de Escrita

   As melhores oportunidades para o que estou a desenvolver são fazer os TPC, consultar a Tutora, participar na Aula e Recordar o que aprendi. 

  Para a horta vou levar as botas de inverno; quando chove não é preciso regar; se não chover, é dia sim dia não. Posso podar a vinha e as oliveiras; ainda posso semear.

Faíscas enquanto Escrevo

    Então… eu gosto de Agricultura e de Francês, como já podem ter reparado!

  Aplicação Livre da Ferramenta de Coaching Educativo – MAFO

TS7A

CARTA À TERRA – “Dar Ouvidos à Própria Terra”

                                                                                             Image par Ajay kumar Singh de Pixabay 

Cascais,22 de Abril de 2020

            Olá Terra!

     Então hoje é o teu dia e nós queremos agradecer por tudo aquilo que fizeste por nós, desde as paisagens, as árvores, as plantas, animais, ao ar que nós respiramos e até à água que bebemos.

     A minha vida sem ti não era nada, literalmente.

     Eu sei que nem todos nós mostramos o carinho que tu mereces, mas, lá  no fundo, todos nós sabemos que sem ti nada disto era possível. 

     Soube que ultimamente tens andado doente  por nossa culpa, temos andado a magoar-te muito com a quantidade de porcaria que te lançamos para cima ou pela quantidade de coisas boas que te tiramos, porque pensamos que é o melhor para nós, quando o que mais precisamos, na verdade, é, de vez em quando, dar ouvidos à própria Terra, tu. 

      Agora eu quero-te contar uma coisa recente que eu acho que vais gostar de ouvir: há alguns meses apareceu um virus que, neste momento, conseguiu cancelar muitas das fronteiras entre países e quase todos nós estamos fechados em casa.

     Pronto, até agora a notícia que te estou a dar não parece muito boa, mas vendo o lado positivo, agora já não pareces estar tão doente como dantes. 

     Era isto que eu te queria dizer. Espero que tenhas aproveitado bem o teu dia. Fica bem.

Um beijinho grande,

Trabalho de Português para a  Prof. Laura Almeida 

MW7

Carta à Terra – Sem Ti Não Conseguíamos Viver

Photo by Bobby Johnson on Unsplash

Cascais, 28 de abril de 2020

           Olá Terra!!

      Queria agradecer por nos agarrares com a tua grande vontade. 

    Obrigado por nos aqueceres com o teu núcleo, por nos protegeres com a tua camada de ozono.

     Sem ti não conseguíamos viver, para além de nos proporcionares o ar que respiramos, ainda nos consegues surpreender todos os dias, com paisagens novas, com os sons dos diferentes animais, com os rios, os mares, as montanhas, as praias… e tanto mais.

     Seremos eternamente gratos pela tua existência, apesar de tudo o que fazemos, e que te adoece de dia para dia.

Obrigada!!

Trabalho de Português da Prof Laura Almeida 

MF7C

Carta à Terra – És O Nosso Lar

Image par Comfreak de Pixabay 

Cascais, 27 de Abril de 2020

     Olá Querida Terra,

     Este é o teu dia, o dia em que te temos de tratar bem, o dia em que temos de salvar-te.

     Sem ti é impossível vivermos: tu és o nosso lar, é em ti que os alimentos crescem. Todos nós vivemos, mas só quando estás connosco.

    És o planeta Azul, tens água para toda a gente, mas é claro que há aqueles que poluem e que não te tratam com as devidas maneiras; mas  também há aqueles que te limpam, te acarinham e que gostam muito de te ter.

     És um planeta, mas se calhar mais importante do que qualquer objeto, sem ti não éramos nada, pois dás-nos todas as coisas essenciais para conseguirmos viver.

    Muitas pessoas não percebem isto, mas eu percebo e tento espalhar que tu és muito importante e que é nosso dever ajudar-te em tudo o que precisas.

   Já estou a chegar ao fim do que te queria dizer e só tenho mais uma coisa para te dizer: gosto muito de ti, deves ser tratada muito bem, pois és o nosso chão e o nosso lar!

Muitos beijinhos 

CM7 

Trabalho de Português da Prof Laura Almeida 

Carta à Terra -“Unirmo-nos Todos para Viver em Harmonia”

Image par mohamed Hassan de Pixabay 

                                                                                          Cascais, 27 de abril de 2020

     Querida Terra, 

     Há muito tempo que queria falar contigo, dizer-te o quanto te agradeço por morar neste planeta maravilhoso.

    Temos de te respeitar e preservar, mas isso não é o que andamos a fazer nestes últimos tempos: não temos protegido os teus oceanos, mares e rios, que estão cheios de lixo.

    Não estamos a controlar a nossa produção e os gases libertados pelos carros e fábricas fazem com que o aquecimento global aumente.

    Temos de mudar a nossa atitude: ser mais sustentáveis, reciclar, preservar os animais e os seus habitats, porque senão te tratarmos bem, podemos perder-te de vez.

     Temos de proteger o nosso presente e o nosso futuro, unirmo-nos todos para viver em paz e harmonia e para arranjarmos novas formas de te manter saudável e continuares a ser a nossa casa.

    És muito importante para mim e para todas as pessoas do mundo, escreve-me o mais rápido possível para saber o que mais posso fazer por ti.

Muitos beijinhos,

                                                                       MC7 – Junho 2020

Trabalho de Português da Prof Laura Almeida 

Que “Casa” a Terra é?

naturezaImage par kangbch de Pixabay 

    A Terra sustenta-nos como mãe, ninho, lar, lugar de encontro e, ao mesmo tempo, por ela se difunde também o ininterrupto e múltiplo convívio entre os seres que ela permite existir.

   É através deste nosso enraízamento concreto no seu espaço, desta pertença da nossa espessura sensível ao fluxo do seu tempo, que, afinal, podemos comunicar entre nós.

   A Natureza não é, assim, “nossa casa”, num sentido “estático”, mas  antes num sentido dinâmico, de verdadeiro “lar”: é movimento e vida em pérpetuo crescimento, sempre rumo a mais vida; é um dinamismo orientado e protetor, que segue a direção de um misterioso excesso.

   Vivemos intensamente a nossa pertença filial à Terra também em momentos de contemplação tranquila; o magnetismo do por do sol que nos prende o olhar, ao fim de um dia enriquecido de encontros humanos e de trabalho intenso, parece oferecer à humanidade que se abriga na beleza inesperada, uma preciosa consolação.

Com Agenda CAD 2020 – Partilha de Inspirações – OE

Carta à Terra – 2 – “Tu És a nossa Casa”

   

 Image par ejaugsburg de Pixabay

      Olá Planeta Terra!

  Como sabes, estás a precisar de alguma ajuda, por isso, hoje vou refletir sobre isso. Eu acho que, para te ajudar todos deveriam contribuir porque tu és a nossa casa e estamos a destruir-te pouco a pouco.

      Para te começarmos a ajudar deveríamos todos fazer reciclagem do lixo como, por exemplo, o plástico, que não é biodegradável, não ir parar ao mar e matar muitos dos seus ser vivos como os peixes e as tartarugas.

    Mas não poluímos só o mar, também destruímos a atmosfera com os gases que o  gasóleo e a gasolina libertam, e o que poderíamos fazer para deixarmos de fazer isso?

   Usar carros elétricos, pois…. ainda são muito caros, mas se começarem a produzir menos carros a combustível e produzissem mais elétricos? Talvez ajudasse.

    As fábricas lançam continuamente no ar uma grande quantidade de substâncias e gases, como óxidos de enxofre, dióxido de carbono, monóxido de carbono e muitos outros que poluem constantemente a camada de ozono que é muito importante, se ela se destruir vai ter muitas consequências no ser humano.

      Acho que todos podem contribuir para te ajudar!

Um grande beijinho, Planeta terra!

BC6B      

Ps: Também vou contribuir.

Trabalho de Português para a Prof. Laura