Surfando com Orcas

Flickr.com e Wikimedia.com

     Nas minhas férias, estive em Peniche, com o meu Pai. Ficamos na carrinha, no parque de acampamento; estivemos a surfar em montes de lugares e foi bem BOM!

   E uma vez, quando estava a surfar, na praia da Mota, ao longe, eu vi uma coisa a atirar água para o ar. Mesmo assim, eu fui Surfar e só depois é que reparei que eram ORCAS! E depois disso, “fogo-meu-Deus”!

    E ter surfado por cima de calhaus? A sensação não é tão boa, é como se não pudesse cair e dá medo de fazer uma “batida” ou uma “rasgada”…

Verão 2021 – Momentos Únicos – FT5D

Surfistas à Conversa

Image par Please do not use my photos show people for commercial use de Pixabay

    FS –  O Surf faz-me sentir calma; ele traz à minha vida coragem e felicidade.

    AM – O que me faz sentir é Liberdade. Faz-me viver uma Aventura.

    FS –  A manobra mais difícil, para mim, são os aéreos.

    AM – Para mim, o mais difícil também é fazer um aéreo.

   FS –  O momento que eu acho mais perigoso é quando as ondas estão enormes e arrebentam em cima de mim.

    AM – O momento mais perigoso no Surf é quando as ondas estão muito grandes, não as consigo passar e enrolo-me toda. Ou então quando estou com o Professor e não consigo passar a onda e tenho de fazer um “Bico de Pato”.

AM5C e FS5C

Nas Ondas da Nazaré

Image par Julian Hacker de Pixaba

    Hoje vou fazer Surf à Nazaré: vão estar ondas de 30 metros; e como 30 metros é isso, é gigante, tive de treinar ontem com as ondas de 15 metros.

      Vou para a praia às duas da tarde. Vai correr bem? Ou vai correr mal?

      São duas da tarde, tenho que ir. Cheguei agora, vou para o museu da Nazaré, que, apesar de ser um museu, tem uma parte que é para os Surfistas se equiparem e o equipamento é uma Bomba.

      O que é uma Bomba? É uma máquina que está no corpo dos Surfistas e, quando eles estão a mergulhar nas ondas, à espera da mota de água e têm de passar as ondas, mas como as ondas são muito fortes, eles até ficam sem saber onde é o cimo da água.

(Continua)

AM5C

CAD em Isolamento – “O Que Me Faz Voar”

velocidade furiosaCommons Wikimedia.org     

     Gosto de ver Netflix, fazer desporto e jogar.

    O meu Género de filmes é ação e aventura; às vezes vejo uns de horror, mas prefiro os realistas.

    Filmes que aconselho são os do “Harry Potter” e “Velocidade Furiosa”.

     Uma cena marcante no “Velocidade Furiosa” foi a homenagem ao ator secundário que morreu enquanto acelerava demasiado numa curva e foi contra uma árvore.

   Mostraram imagens dele e do ator principal: como iam por caminhos diferentes, o ator principal ficava no filme e o outro  ia por outro caminho a identificar que esse caminho era o céu e o autor principal disse que nunca se iriam separar, iriam ficar sempre juntos.

sufing

   Image par Free-Photos de Pixabay 

     Os meus desportos favoritos são o Ténis e o Surf .

    Na prática do Ténis, desenvolvo a rapidez ao correr de um lado para o outro do campo; sinto que desenvolvemos os reflexos que nós temos, ao tentar tocar na bola, quando ela vem de repente. Para aquecer corro à volta do campo e, se falho a bola, às vezes a professora manda-me fazer flexões.

     Até agora entrei em torneios pequenos; gostava de entrar em campeonatos maiores como no campeonato mundial. O Guga já vai a Campeonatos Mundiais.

    A minha experiência de Surf é um projeto para o Verão, pois gosto imenso de estar na água; vou à Comporta e ao Algarve.

   Quando apanho umas ondas, deitado na prancha, gosto muito, é bom estar na água, é uma sorte estar na água, tenho uma sensação única.

    Adoro sentir-me bem no Mar e ter aquela sensação de conforto na água.

esquadrõesPexels.com Author: Everson Meyer

   O meu videojogo favorito é o Fortnite. Comunico com os amigos, às vezes conheço amigos dos amigos, que antes não conhecia.

   O mais interessante do jogo é o trabalho em equipa para conseguir vencer. Há vários modos, um dos quais é “Esquadrões”, em que temos de estar a olhar uns para os outros e ver se ninguém é atacado.

   Na prática do Fortnite, desenvolvo reflexos, pois quando dão tiros no jogo, sinto que vem alguém, sinto passos a virem, penso que é alguém e ponho-me sempre em alerta.

Conversas na Oficina – TB6A

CAD em Isolamento – As Maravilhas Únicas do Mar

waveGood Free PHotos Public Domain

     O Mar representa para mim uma experiência única.

    Admiro as ondas, o seu perfume e os seres que lá vivem.

   Gosto de apanhar ondas e de mergulhar no fundo para procurar conchas.

   Um dia, vi uma concha debaixo de água. Mergulhei e logo a seguir fui apanhado e empurrado com força por uma onda. Comecei a ser enrolado, tentei resistir, mas não consegui e vim até à areia.

   O Mar existe porque Jesus pensou que tínhamos de ter água. Daí o nosso Mar.

CAD em Isolamento – TB6A

Projetos Vivos

           paisagem de ski em Andorra

     PixaBay PixaBay License

     Neste momento, um dos meus Projetos é ter boas notas. Para o atingir, estudo a ler, faço resumos e exercícios.

      Outro Projeto é ser um bom Surfista do Outside Surf Project: ando a treinar o Bottom – em que se desce, sobe-se e desce-se de novo a onda, mas o Bottom é a manobra da subida.

      Finalmente, pretendo ir às Maldivas, porque é lindo, nem tem explicação! Apanha-se um barco e, ao largo, há ondas perfeitas!

      Não há pessoas burras, elas apenas usam a inteligência de forma diferente!

      Em Educação Física, estão-nos a incentivar para fazer alguns desportos, correr, fazer flexões, às vezes, e abdominais.

      Esta temporada de neve, acho que vou esquiar a Andorra, na Serra Nevada. Esquio todos os anos, talvez este ano vá fazer snowboard.  É como se fosse surf,  ou  andar de skate:  Desce-se aos “S” com uma prancha.

    Sei girar no ar, sem perder os skis em rampas. Dou um salto para aí de cinco metros.

     Comecei a aprender aos seis anos. O meu Pai, o meu irmão são os meus grandes companheiros de Sky; a Mãe tem juízo. Não costuma fazer essas pistas perigosas.

(Em parte ditado) PC7B

Momentos de Adrenalina

surfista no túnel da onda

     Photo by Jeremy Bishop on Unsplash

      Um momento em que me enchi de Adrenalina foi há três semanas, na Praia de Carcavelos.

     O mar estava de um azul intenso, com ondas perfeitas, de crista branca. O céu limpo e o ar saturado de maresia enchiam-nos os pulmões como uma apelo à aventura. O tamanho e a força massiva das ondas, além de um “agueiro” – corrente em sentido contrário, que nos puxa para trás – eram as três forças adversas.

      Neste desafio ultrapassei os meus limites: levei com uma onda gigante com quase dois metros e meio que me enrolou debaixo de água durante muito tempo.

       Ia quase desmaiando. Sentia tristeza e desespero, porque não tinha ninguém que me ajudasse.

      Na praia, já com o meu Instrutor e os amigos á volta, invadiu-me um alívio e a sensação vitoriosa de ter sobrevivido como num milagre!

Texto a duas Mãos, PC7B e OE

Um Surfista Chamado Simas

surfista a descer uma onda

Pixabay Atribuição CC0   

      No mar muito azul, as ondas eram perfeitas e o céu estava limpo.

     Era uma vez um Surfista chamado Simas; um dia ele decidiu ir à Arrifana; então lá foi ele.

     Assim que viu o mar com ondas perfeitas e o céu sem nuvens, sentiu-se cheio de energia.

    Logo de seguida, o Simas entrou com um amigo, isto é, convidou-o  e foram logo para o mar. Surfaram grandes ondas azuis…

     Quando saíram da água, foram para casa brincar, andando de skate.

      Estavam num acampamento, a descida era inclinada, era giríssimo descer a rampa e eles iam muitas vezes a um café muito bom.

       Uns dias depois, foram embora. Quando chegaram a casa, o Simas foi logo ter com o seu cão bebé: o “Bola”, de pelo curto, cinzento e preto, um galgo magrinho que se encolhe todo ao dormir.

     Foram brincar e a brincadeira era correr muito!

SCB6C

O Mágico Treinador

jovem surfando e a frase"Somos todos iguais diante de uma onda"Matan Vizel  CC0   Pixabay

      O meu treinador de Surf é mágico. Por uma razão (várias): ele é simpático, animado, inspirador e é corajoso.

     Já imaginam porque eu o chamei de “mágico”, não acham?

     Ele sabe quando tenho medo e, quando isso acontece, ele ajuda-me, encorajando-me. Ele consegue tornar-me o melhor a fazer Surf e, saí a ficar mais forte”!

     Ele pode ter muita força, mas também é muito querido e brincalhão.

     Eu gosto de inventar músicas com ele e começamos a cantar na carrinha de Surf.

     Eu acho-o incrível!

SCB6c