Casa-Família e Casa-Escola

casinha de madeira na relva

PixaBay PixBay License

Inspirados no livro “Ecologia Emocional para Crianças” de Mercé Conangla, tentamos relacionar as “4 Casas” que habitamos: a Casa-Família, a Casa-Escola, a Casa-Planeta e a Casa-Invisível, onde se esconde o nosso verdadeiro “Eu”, por todas as outras nutrido e desafiado.

1.   O que aprecias mais na tua Casa primeira?

R – Aqui aprecio os meus Pais me apoiarem: quanto tenho uma nota má, eles dizem que depois consigo melhorar. Os meus Pais alimentam-me, fazem por mim tanto, só que não se consegue descrever ao limite.

Não apenas me apoiam mas também me mostram como vou ser em grande, como a vida é. Eles abrem-me as portas para quando eu for maior poder formar a minha nova “Casa-Família”.

2 – O que Aprecias mais na Casa-Escola?

      MM – Aprecio os professores me ajudarem,  quando necessito. Gosto de Inglês porque os meus Pais, tanto a Mãe como o Pai, me transmitem o que é, e assim aprendo que, quando um dia necessitar do Inglês, aprendi que, se nós soubermos, até é divertido.

     Gosto de Matemática porque gosto de puxar por mim, mas, por outro lado, também é algo que às vezes, se não estou muito concentrada, também não posso ser a melhor, porque leva muito estudo.

     E, às vezes, acontece na Matemática, pode parecer que sei tudo, mas às vezes, nas vésperas dos testes, eu penso que só preciso de estudar aí e então, depois, devia aprender que devia estudar todos os dias.

    Não todos, mas pelo menos alguns dias antes, e por etapas. Ainda por cima tenho uma festa de anos na véspera deste teste!

(Continua)

MM5A – Conversas na Oficina

Lutar pela Justiça no Mundo

silhueta de menina e cavalo contra fundo de poentePixaBay PixaBay License

     Margarida era de estatura média, de gestos harmoniosos; os seus cabelos loiros e ondulados caíam pelas costas; os seus lábios eram sorridentes, o nariz fino e direito; os olhos azuis-esverdeados, com uma expressão viva e alegre.

    Ela era corajosa, amável e muito aventureira. A sua actividade favorita era andar de cavalo ao ar livre no prado verde, admirar as nuvens e o céu limpo. Enquanto galopava, sentia-se livre.

     Ela tinha milhares de amigos: uma fada e os seus amigos de escola. Mas os seus amigos não conseguiam ter essa visão. É preciso ter uma fortíssima imaginação para ver esse lado do Universo.

     E quando fosse grande, queria ser cavaleira: lutar pela Justiça no mundo!

MM5A

Margarida, a Cavaleira

corpo de menina e cabeça de cavalo

     Photo by Kirsten LaChance on Unsplash

     Margarida é de estatura média, de gestos harmoniosos. Os seus cabelos loiros e ondulados caem pelas costas; os seus lábios são sorridentes, o nariz fino e direito, os olhos azuis esverdeados, com uma expressão viva e alegre.

     Margarida é corajosa, amável e é muito aventureira. A sua atividade favorita é andar a cavalo, ao ar livre, no prado verde, ver as nuvens e o céu limpo.

     Enquanto galopa sente-se livre.

      Ela tem milhares de amigos: uma fada e os seus amigos da Escola.

    Mas os seus amigos não conseguiam partilhar essa visão, pois é preciso uma fortíssima imaginação para ver esse lado do Universo.

    Quando for grande, quer ser cavaleira: lutar pela justiça no Mundo!

MM5A

A Minha Julieta

bebé tshih-tzu

     Pexels.com Atribuição: Pexels License

     A minha cadela é linda e muito fofa. Ela tem 2 anos, o pelo branco e é uma Shih-Tzu.

      Eu amo a minha Julieta.

     Acho muito engraçado quando ela tenta ver, através do muro, as galinhas do meu vizinho. Às vezes, quando acho que ela quer ver as galinhas, chamo-a, ela salta para cima de mim e eu mostro-lhas.

     A minha cadela não pode ir para o sofá, mas, às vezes, sorrateiramente, vai encostar-se a mim e adormece.

      Eu vi a minha cadela pela primeira vez, quando tive de sair da Equitação e o meu Pai me disse:

      – Eu sei que tu gostavas muito de ter um cão e, já que saíste da Equitação e gostas tanto de animais, compro-te um cão.

      Quando vi a ninhada de cães, houve um que me veio cheirar e eu disse: 

      – Pai, é esta cadelinha que eu quero.

      Peguei nela, fomos para casa e nunca mais a vou esquecer.

MM5A