CAD em Isolamento – A Verdadeira Vida na Aldeia

   boi com franja

Imagem de Pexels por Pixabay 

     É bom viver na Aldeia, na situação da Covid-19, porque há ar puro e muito espaço livre.

   A Aldeia dá-nos liberdade e alimento. A liberdade de fazer piqueniques no nosso terreno, brincar e correr.

ovelha e cordeiro

   Imagem de 272447 por Pixabay 

     Os animais, no campo, como porcos, coelhos, galinhas, ovelhas, estão ao ar livre, a correr, também podemos caçar javalis, perdizes e lebres;  aquilo que criamos, ou vendemos ou comemos.

  Na Agricultura, tem de se trabalhar no duro para sobreviver; também fazer as nossas próprias cabanas e engenhocas.

cebolasImagem de Couleur por Pixabay 

  Já plantei feijão, tomate, pepino, abóbora, melancia, batata, cenouras, alface  couves e alho.

   No ritmo dos dias na Aldeia, o trabalho é intenso, mas tranquilo porque se ouvem os pássaros a cantar e às vezes, temos que acordar ás sete e despegar às sete da tarde ou oito da noite, já com o sol a pôr-se numas nuvens laranja.

hortaMuséum de Toulouse

  Na Aldeia há muito convívio, como por exemplo, se alguém nos ajudar, nós, em troca, damos almoço, lenha ou outros mantimentos.

   Também se conhecem uns aos outros exceto os mais pequeninos. 

   Por isso é que as Aldeias têm que ser respeitadas e estimadas.

TS6D

CAD em Isolamento – SARSCOV -19 – II

corona virusImagem de enriquelopezgarre por Pixabay 

  Esta II parte do texto responde a algumas perguntas sobre o Sarscov 19. Entre as dez perguntas mais faladas estão:

    Quando é que a Pandemia vai acabar?

     Para explicar melhor, vamos representar o país como um navio que vai em direção a um iceberg.

   Com as pessoas  mais contaminadas, o barco vai mais rapidamente para o iceberg.

     Para controlar a Pandemia, é preciso algumas medidas:

    Por exemplo, a obrigação de usar máscara e luvas, quando se vai para fora.

    Fechar espaços públicos onde estão aglomerados de pessoas, por exemplo, parques e praias.

    Pôr as cidades em quarentena como Lisboa, Porto e Coimbra.

   Para esclarecer as perguntas sobre as prevenções ao Coronavírus, como as vitaminas A e E, não há nenhum estudo que comprove que as vitaminas ajudem a combater o SarsCov-19.

     A Cloroquina no Brasil ficou esgotada em várias farmácias porque as pessoas pensam que é preventivo, ajuda a não ter o SarsCov-19.

    Mas, num estudo recente, não tão aprofundado, descobriram que a Cloroquina não tem benefício sobre a doença. Além disso, tem vários efeitos colaterais, são para as grávidas, pessoas com problemas no pâncreas, problemas cardiovasculares, crianças e idosos.

    A importância da Quarentena, é que sem ela, as pessoas seriam contaminadas em larga escala e ocupariam todos os serviços públicos de saúde. 

        Os Países vão sofrer o impacto de grandes crises económicas sem produção de materiais para o comércio muitos cidadãos pararam de receber o seu dinheiro.

      Na China, houve uma onda de furtos em lojas, farmácias e mercados; isto é um efeito do desespero  das pessoas quanto à a sua própria sobrevivência.

    Os animais apanham o Coronavírus, isto é a Covid-19?

    Em Hongkong morreu o primeiro cão com coronavírus devido a problemas respiratórios. Suspeita-se que um tigre num Jardim Zoológico, no Japão, tem coronavírus, porque está com dificuldades para respirar e tem febre.

     Mas o que é importante é respeitar todas as normas do sistema de saúde.

CAD em Isolamento – ZH6D

70 Anos CAD – Um Futuro com Sentido- (2008)

     tenda na noite estrelada

     Image par Free-Photos de Pixabay 

    A maioria das pessoas está sempre preocupada com o dia de amanhã.

     Especialmente os pais, com os filhos, pois querem o melhor para nós.

     Mas para além daquelas coisas que podemos fazer para virmos a ter um Futuro melhor, como estudar, o resto, muitas vezes, não está nas nossas mãos. 

     O importante é  cada dia ser vivido intensamente, com o coração cheio e, isto sim, dar-nos-á  um sentido para a vida e para o nosso Futuro.

    Agora, quanto ao que eu acho sobre este assunto, o Futuro para mim ainda está um bocadinho longe; há dias em que penso: ” – Vou ser Engenheiro Civil”, outros em que penso: ” – Vou ser Surfista”…. Por isso, vou-me preocupando com as minhas tarefas diárias e com tentar juntar obrigações com divertimentos.  

    No entanto, não posso deixar de pensar que existem coisas que têm de ser mudadas, pois senão, o meu Futuro será “negro”. 

    Os homens têm que rever a sua maneira de estar no Planeta, tanto como na Natureza e como no que respeita às relações com outros seres humanos.

     Só assim o Futuro será melhor para todos!

70 Anos CAD – F R, 6ºC nº102008

70 Anos CAD – Em Defesa de uma Causa -1 – 2012

cão abandonadowallpaperflare.com

     Eu (TM) nunca defendi nenhuma causa, mas ia adorar se pudesse defender uma causa, que seria contra o maltrato de animais. 

     Mas como não posso, publico no facebook aquelas fotos de maltrato de animais que dizem para partilhar a quem está contra isto. 

     Também publico fotos de animais perdidos, para que, se os encontrarem, os darem aos donos, ou quando é para adotar. 

     Se criasse um grupo de amigos seria para defender esta causa: o maltrato dos animais. 

     Juro pela minha vida que a única coisa que não me deixa lutar por esta causa é ser ainda pequeno e ter 10 anos.

     Eu gostava de ter até sugestões viáveis para defender a causa e poder expandir o Grupo, pois, ao ter sugestões viáveis saberia que o Grupo não falharia. 

    Por esta causa, eu arriscaria a vida, porque se fosse crescido e tivesse um grupo de amigos a defender esta causa e encotnrasse um daqueles grupos de lutas de cães, eu e os meus amigos chamávamos a Polícia.

    Entretanto, ajudaríamos a arranjar um lar para os cães, ou então ajudaríamos a devolvê-los, se tivessem roubado os cães,para  não gastar dinheiro, que é o mais provável.

    Mas acredito que se pudesse criar o Grupo, ficava feliz.

70 Anos CAD – TM  nº 32 – 5C – 2012 (Atualmente no 12º Ano)

(5º Ano Direção de Turma da Prof. Paula Xavier)

70 Anos- CAD – Uma Horta para Partilhar – I

horta-mapa-paritlharImagem: Gentileza da Autora

         Sempre quis ter uma horta. Primeiro pensei em fazer um jardim Japonês; depois pensei num espaço Zen para meditar. Ainda fiz um estudo, ligado ao Mário Linhares, que tem o curso de Paisagística.

     Depois pensei numa horta, pois sempre é uma ajuda ao final do mês. Entretanto, veio o meu cão e o espaço tornou-se dele. Há dois anos, pensei novamente em tratar a terra para fazer a tal horta. Andei dois anos a tratá-la: tiram-se as invasoras, cava-se, lavra-se, revolve-se, rega-se… enfim, cuida-se.

      Entretanto,  veio a Pandemia e ajudou logo este Projeto. Arranquei as ervas e, à medida que ia arrancando, o Sol ia secando e retirava-as.  Lavei os muros com uma máquina de lavar à pressão, que o vizinho me emprestou, num serão depois das aulas.

    Fiz uma cerca com todos os bocadinhos da madeira que tinha em casa.

     No meio da horta, uma Cameleira; no meio do relvado, uma Oliveira chamada “Usera”.

mapa da hortaImagem: Gentileza da Autora

     Semeei manjericão , salsa, coentros; numa zona entre a Oliveira e as arómaticas, duas espécies de rabanetes; junto à parede, cenouras brancas; do lado esquerdo, courgetes; ao lado, uma zona verde com espinafres, cebolas, tomate cherry, alfaces, quiabos, e nabos em frente às cenouras; as cores  jogam para fazer uma parede verdinha. quero que pareça um jardim.

      Fiz uma cerca com todos os bocadinhos da madeira que tinha em casa. 

    (Fim da I Parte)

70 Anos CAD – CAD-em Isolamento 

Conversas na Oficina Virtual – Professora Paula Xavier

Lidar com o Coronavírus

coronavirusImage by Gerd Altmann from Pixabay

    Perguntas Frequentes como:

      • O que é?
      • Que sintomas ocorrem nas pessoas?
      • Como podemos evitá-lo?

     Neste tipo de vírus, as pessoas mais afetadas normalmente são os idosos e as crianças, porque têm um sistema  imunitário mais fragilizado do que as outras pessoas, ou seja, o coronavírus atinge pessoas com um sistema mais fraco.

    Os coronavírus são uma larga família de vírus, identificadas em 1960, que vivem noutros animais (por exemplo, aves, morcegos, pequenos mamíferos) e que no ser humano podem causar doenças respiratórias, desde uma comum constipação até pneumonias. Podem transmitir-se entre animais e pessoas. A maior parte das estirpes de coronavírus circulam entre animais e não chegam sequer a infetar seres humanos.

   Pensa-se que o coronavírus é uma “gripe” que se gerou de uma cobra, na China.

   Foi no dia 31 de dezembro de 2019 que a Comissão Municipal de Saúde de Wuhan, na província de Hubei, reportou 27 casos de uma pneumonia de causa desconhecida.

  Passados uns dias, no dia 9 de janeiro de 2020, o Centro de Prevenção e Controlo das Doenças da China informa que um novo coronavírus, agora denominado cientificamente de Covid-19, foi detetado como agente causador de 15 dos 59 casos de pneumonia.

   Até à data, o surto continua em investigação. O vírus já se espalhou pelo mundo. Há já mais de mil vítimas mortais e dezenas milhares de infetados.

   Os sintomas reportados por doentes infetados com o 2019-nCoV são habitualmente febre, tosse e falta de ar. As complicações como pneumonia e bronquite têm surgido sobretudo em doentes idosos ou com outras doenças crónicas que diminuem o seu sistema imunitário. O Centro de Prevenção e Controlo das Doenças (CDC) considera que o tempo de incubação do vírus pode durar entre 2 a 14 dias ou até 24 dias.

   Não existe vacina, pelo que a prevenção passa por evitar a exposição a este vírus. De momento não existem limitações de viagens em muitos países. No entanto, as recomendações de prevenção são as habituais para os viajantes, de acordo com a Direção Geral de Saúde.

   Os viajantes que cheguem de Wuhan, província de Hubei, China, há menos de 14 dias, e que apresentem sinais e sintomas de infeção respiratória aguda, com febre, tosse e dispneia e nenhuma outra causa que explique a sintomatologia, devem:

    Ligar para o centro de contato SNS24 (808 24 24 24), antes de recorrer a serviços de saúde, e referir sempre o histórico de viagens, e/ou contato com animais e/ou pessoas doentes, seguindo as orientações que lhes forem dadas:

– Restrição social

– Lavar frequentemente as mãos com água e sabão

– Adotar medidas de etiqueta respiratória – tapar o nariz e boca quando espirrar ou tossir;

– Deitar o lenço de papel no lixo;

– Lavar as mãos logo de seguida;

– Utilizar máscara cirúrgica, se a sua condição clínica o permitir;

– Manter a qualidade do ar interior, como, por exemplo, as salas de aula bem arejadas.

Pesquisa realizada por Joana P 12º1A

10º Ano – Perspetivas

steve JohnsonAutor: Steve Johnson Unsplash.com

     Ano Novo, Etapa Nova. O 10º ano é um ano diferente, tudo muda. Ainda não estou preparada para mudar espiritual e mentalmente.

     O 10º ano exige uma grande mudança. Em 3 meses temos de crescer e de refletir sobre o nosso Futuro. Todas as nossas decisões preverão o Futuro.

      Artes é o meu futuro Profissional. Sempre foi e sempre será a minha Paixão. Ajuda-me a expressar os meus sentimentos e, cada vez que desenho, quero desenhar cada vez mais. É como um vício, um bom vício.

Junho/19

     Cheguei, finalmente, cheguei!

     Artes é uma Paixão, criatividade é a inteligência a divertir-se! Até ao momento tem sido uma experiência inesperada e realmente fascinante.

     As aulas não são aulas tradicionais, aborrecidas e desmotivantes; são aulas construtivas e cheias de luz projetada na folha de papel por desenhar.

     A partir de agora, o Futuro é o meu foco. Qualquer ação irá definir o meu Destino de uma maneira precisa ou vaga.

      Qualquer decisão definirá o meu rumo profissional e pessoal, o que me irá ajudar a criar uma mentalidade aberta  e mais realista.

       Que o 11º Ano seja outro Ano que me ajude a crescer e a tornar-me o meu “Eu” ideal!

Outubro/19 –  IM

HUMANIDADE EM AUTODESTRUIÇÃO

I

Podemos Ter Noção da Beleza que é o Mundo


o mundo numa mão aberta
Image by Okan Caliskan from Pixabay

      Alô! Está aí alguém?

      Amigos, colegas, pais, irmãos, família e restantes seres humanos:

     Realmente acho que não há esperança. Custa me ver os meus amigos tão pouco interessados com este problema da Humanidade.
Neste momento, estou na janela do meu quarto a olhar para uma paisagem tão verde e cheia de vida e fico triste por saber que daqui a uns anos tudo vai acabar, apenas porque o ser humano não sabe dar valor ao que tem.

    A maior parte sente-se superior, por serem ricos ou por terem carros de luxo, mas poucos percebem que a maior riqueza é estar em interação com a natureza e acima de tudo protegê-la.

     Somos uns sortudos por sermos seres vivos com consciência, pois de facto é uma sorte podermos ter noção da beleza que é o mundo à nossa volta. Contudo, com esta indiferença toda, assinamos a nossa sentença de morte e a de tantos outros animais que nem culpa têm.

    É impressionante como o ser humano é o ser mais inteligente mas ao mesmo tempo o ser mais burro.

    Como foi possível chegarmos a este ponto? Pondo em causa até a nossa existência? Será que somos tão egoístas ao ponto de acabar com a nossa própria espécie?

    Será que com o pouco tempo que resta não vamos fazer nada para tentar evitar essa extinção? Vamos apenas dizer “não vale a pena, já estamos mortos”?

II

BEM, EU AINDA RESPIRO, E VOCÊS?

natureza conservada entre duas mãos em conchaImage by Mystic Art Design from Pixabay

    Até ao dia em que deixarmos de sentir o coração a bater, haverá sempre algo que podemos fazer e, cabe a cada um fazer, não apenas dizer que a responsabilidade não é nossa e por isso os outros que façam.

     O que se passa no mundo é responsabilidade de todos, pois os problemas existem e a responsabilidade não é apenas de quem os criou, mas sim de todos pois deixamos que eles o fizessem.

     Como é possível que em pleno século XXI consigamos ser tão retrógrados? Ser mesmo tão burros? Com o ritmo atual da evolução da ciência e da tecnologia em vez de as usarmos para salvar a humanidade, usamo-las preocupados apenas em melhorar os poucos anos que ainda nos restam.

     Não sei quanto a vocês, mas eu quero que os meus filhos saibam o que é plantar uma planta na terra e vê-la crescer, reconheçam os animais, saibam o seu valor e o seu papel. Basicamente, perceber, proteger a natureza e aprender com ela.

III

Aprender com  a Naturezacabeça jovem de ficção, prateadaImage by DrSJS from Pixabay

     Sim, aprender com ela, porque o futuro que estamos a criar é para que os nossos filhos nasçam, vão para a escola, para serem injetados com coisas que pouco interessam e quando dão por isso, pelo menos 20 anos da vida deles já passaram.

    Depois vão para o mercado de trabalho onde passam 40 anos a correrem atrás de dinheiro; pelo meio, embora tardiamente, lá arranjam tempo e constituem família e um ou outro lá dão ao mundo novos escravos da sociedade.

    Assim funciona a vida humana neste momento, uma vida sem “dar ouvidos” ao nosso interior e sem ouvir os sons que existem à nossa volta.

     Temos tanto a aprender com os nossos animais, esses que achamos serem meros seres que não pensam e que achamos que estamos no direito de acabar com as vidas deles sem qualquer justificação, apenas para proveito próprio.

     Esses animais nascem crescem aprendem a amar a natureza…aprendem a dar lhe valor…quando constituem família apenas se dedicam a família e mais nada interessa.

     E agora quem é o animal irracional? Seremos nós ou eles? Pois eu olho para a minha espécie e só vejo indiferença pelo próximo.

     Vejo que a mente das pessoas apenas se foca no dinheiro e como ganhar mais e mais. Vejo que não têm tempo nem para eles, quanto mais para a família. Vejo escravos da sociedade que apenas nascem para dar vida a outros.

    É isto que queremos para os nossos filhos? Sim refiro-me a minha geração, pois a geração dos nossos pais já não conseguirá mudar, mas, e nós?

    Temos o exemplo deles! É isto que queremos? É isto que queremos que seja a vida dos nossos filhos?

     Perguntar a uma criança de onde vem o leite e ela responder “do supermercado”?!! Vê-la crescer apenas para ser mais uma?!

    Ou queremos ensinar-lhe o valor da vida e o respeito! Ensinar-lhe que temos que alimentar a vaca, tratá-la bem para que ela nos possa fornecer leite! Ou vamos querer mostrar-lhe o sofrimento que os animais passam nos matadouros!? É essa crueldade que lhe queremos mostrar?

     Mas a desculpa é sempre a mesma: “nada podemos fazer, isto é assim e pronto”.

IV

Unidos,  Iremos Conseguir

ajuda a subir rochedo contra fundo de poente

     Image by Sasin Tipchai from Pixabay

      Pois bem, então eu sinto-me diferente, pois eu olho para isto como algo que pode ser resolvido! Temos ideias, temos meios! Só não as pomos em prática porque achamos sempre que não vale a pena! Lamento, mas eu prefiro morrer e saber que tentei dar um futuro aos meus filhos, aos meus netos do que morrer e saber que nada fiz para o mudar.

    Olho para trás e os problemas sempre foram raciais ou religiosos… mas, pessoal, abram os olhos! Os problemas atuais não tratam de se és branco ou preto! Se és islão ou cristão! Trata-se de um problema da Humanidade!

      E estamos mais preocupados se o Benfica ganhou ontem ou não? Muitos irão ler este texto e dizer: “Sim Madalicas, ok, isto é um problema claro, preocupa-nos a todos, mas de que serve eu mudar se há 7 milhões que não irão mudar?”

     E eu respondo: se o pensamento é sempre esse,  é óbvio que nunca se vai mudar,  mas se cada um fizer um mínimo esforço! Unidos iremos conseguir.

    Os povos sempre estiveram em guerra uns contra os outros, mas talvez este fosse o momento de percebermos que não serão só os brancos a morrer ou só os do Islão a morrer! Trata-se de uma extinção em massa, em que brancos, pretos, amarelos, às bolinhas! Seja o que for!

     Todos temos que nos unir e mudar os nossos comportamentos! Ou é isto que queremos? É este o mundo que queremos deixar para os nossos filhos? Criá-los para morrerem? Podem achar isto um exagero, mas já pensaram em informar se um pouco mais e ver como está o mundo? O mundo não é o nosso umbigo!

V

O Ser Humano é Mais…

globo no mar rodeado de chamasImage by Gerd Altmann from Pixabay 

    Há tanta coisa que se está a passar e ninguém sabe! Acham que isto é um exagero? Então as demais espécies que extinguimos! Então e estas tempestades todas! Então e toda esta alteração do clima que já nem estações existem, é normal? Que todo este desgelo é normal?

    Ah, espera, já sei, a desculpa: “- Ah e tal, isto a vida passa por vários ciclos e neste momento está a mudar!”

      Ok, então esses ciclos surgem passados milhões de anos, mas é normal mudanças tão grandes em apenas 20 anos? Que tal deixarmos de arranjar desculpas e perceber que há um problema que precisa de ser resolvido com atitudes e não com desculpas!

     Ok, já sei:”E tu, Madalicas, que esforço tens feito?” Ok, não tenho feito muito. No que posso tento sempre ajudar o ambiente! Mas este texto não serve para acusar ninguém! Serve para tentar mudar mentalidades e uma sociedade que nos acabará por exterminar ou por não garantir um futuro para as novas gerações.

    E em vez de nos culpar uns aos outros devíamos unir-nos e provar que o ser humano é mais do que tem demonstrado ser estes anos!

    O mundo já está cá há muito tempo. E muitas extinções existiram. E nós, parvos , ainda achamos que conseguimos lutar contra a Mãe Natureza! Pois bem, agora estamos a levar com as consequências desses pensamentos

     Agora cabe a cada um pensar…

     Eu ainda respiro, e vocês!?!?!?!

    Lutarei até ao dia em que o meu Coração parar, pois aí morrerei de consciência tranquila, por ter tentado tudo para que os meus filhos pudessem ter um mundo melhor…

                                                                                             Madalicas 24/3/19,

Uma Jovem ainda com Esperança na Humanidade

Quando formos Velhinhos…

sol ponete no marPhoto by Rachel Cook on Unsplash

      Quando já for velhinha, acho que o mais importante para mim vai ser o amor que senti e vivi. E os momentos que passei com os meus amigos de Adolescência.

      Esses são os que mais nos marcam, pois foi com eles que passei os melhores momentos da minha vida e os mais marcantes e emocionantes.

    Acho que os AMIGOS DE ADOLESCÊNCIA são os mais importantes, alguns até talvez te acompanhem até à fase mais idosa.

     Outras pessoas que serão muito importantes para mim serão a minha Família, pois são aqueles que, aconteça o que acontecer, são FAMÍLIA e vão-te ajudar no momentos mais difíceis da tua vida.

      Quando for mais velhinha, acho que vou ligar mais aos momentos, vivendo-os sem precisar de tirar fotos, como fazemos agora em que estou na fase jovem.

      É na adolescência que estás a tornar-te crescido e nem pensas no que fazes. Ages sem pensar, mas é normal, porque é no tempo em que estás a deixar de ser uma criança. 

      Quando for mais velhinha, vou refletir antes de tomar qualquer decisão, pois se agir sem pensar, posso-me arrepender.

     No futuro, não tenhas medo de crescer, pois crescer vai trazer várias mudanças à tua vida, nem todas boas, mas também é com as más que às vezes aprendes.

     E quando já fores velhinho, não penses nos momentos maus que passaste, pensa nos bons e segue em frente.

MB8C

Por Falar em Futuro…

bugatti veyron preto e laranja

     Bugati Veyron Pixabay License

     Eu tenho 12 anos e ontem, quando adormeci, aconteceu uma coisa parecida com uma viagem ao Futuro, talvez uma viagem para os meus 42 anos. 

      Acordei numa casa, cama e sítio que eu nem conhecia, mas, quando olhei pela janela do meu quarto, parecia que eu estava em Buenos Aires, na Argentina.

     Assustei-me com um grito de mulher que, de repente, entrou no quarto e disse: 

     – Anda lá, Rafa, já estamos atrasados para  o trabalho! E ainda temos de levar o João e o Pedro à Escola.

      Obedeci sem pestanejar. Durante todo o trajeto, interroguei-me sobre quem seriam aquelas pessoas.

     Quando voltamos para casa, a Mariana abriu o portão da garagem para eu entrar com o Volkswagen lá dentro e percebi que eu não era só um cozinheiro, mas também era colecionador de carros, como por exemplo: Bugatti Veyron, Mc Laren P1, Lamborghini Veneno, Ferrari California, BMW i8, entre muitos mais…

RC7D