A Flor que se Transformava

jovem entre flores brancas e folhas verdes

     PixaBay Pixabay License

    Era uma vez uma jovem chamada Beatriz, que tinha cabelos loiros que pareciam estrelas de tanto brilhar e os seus olhos eram tão verdes que era uma sorte.

     Beatriz era uma menina que tinha muitos segredos; sempre que saía de casa, era misteriosa, pois saía de noite, com um vestido rodado, muito leve.

     Todos ficavam surpreendidos.

    Só que, uma vez, um rapaz chamado João, que fazia parte do seu grupo de amigos, viu uma pessoa a transformar-se. João foi dizer aos amigos que tinha visto algo muito estranho.

     Depois, viu de novo algo a a acontecer e disse aos companheiros que era uma rapariga com o cabelo louro, mas não lhe tinha visto o rosto. 

    Beatriz ficou muito assustada quando soube que alguém a tinha visto. 

     João contou que a jovem se tinha transformado numa flor. Então, Beatriz contou a verdade aos companheiros do seu grupo: ela não era uma pessoa humana mas sim uma flor.

     Era uma flor vermelha, de pétalas longas e curvas, aveludadas, e só um colibri lhe retirava o pólen.

     A Flor transformava-se numa jovem pois tinha uma Missão na Terra. Ela devia transformar-se pois se soubessem que uma Flor falava, seria um pouco estranho.

     A sua Missão era recolher todas as flores da Terra como convidadas para um banquete no País das Verdadeiras Pétalas.

MC8C

Os Pássaros Azuis e a Bola de Fogo

dois ovos azuis no ninho

     Photo by Landon Martin on Unsplash

     Logo ao amanhecer, no início da Primavera, os pequenos ovos estremeciam no seu ninho fofo.

     A Mãe estava deslumbrada e esperava, com impaciência, que as estreitas fendas se alargassem, dando aqui e ali, suaves bicadas, nas cascas sarapintadas.

     Por fim nasceram! E, no preciso instante em que as três cabecinhas azuis se esticaram para fora dos seus ovos quebrados, lá longe,  no horizonte rosado, a maravilha do Sol inundou o horizonte com a sua luz vivíssima.

      A Mãe saudou os seus filhinhos recém-nascidos com um trinado maravilhoso e eles voltaram as cabecinhas penugentas para ela.

    Abriam os bicos pequeninos, a imitá-la, descobrindo, pela primeira vez, que podiam ouvir e criar sons.

      Na sua intuição, ela entendeu que a saudavam com alegria e que estavam espantados com aquele irmão distante, a Bola de Fogo que nascera ao mesmo tempo. 

Com CC8B e MS8B, Partilha de Inspirações – OE

O Dia dos Namorados

Photo by Jamie Street on Unsplash

     O Dia dos Namorados é um dia especial, dedicado às pessoas que se amam.

      Muita gente diz que o Dia nos Namorados é para celebrar o Amor que sentimos pelo outro, mas, para mim, esse Amor, essa Paixão, devia celebrar-se todos os dias, pois a Paixão é um dom que nos é dado e devemos vivê-lo cada dia.

      O  Dia dos Namorados devia ser a cada momento, na minha opinião.

     O Amor é o melhor sentimento do mundo. É sempre bom ter um parceiro que te ajuda quando estás mal, que te apoia, que faz de tudo para te ver feliz, que te ama com os defeitos, isso sim, é verdadeiro Amor.

      É sempre bom dar esse apoio também, pois  poder ajudar, apoiar, enche-me de felicidade.

      Amar o outro, não pela sua aparência, pode ser giro ou gira, mas sim pela sua maneira de ser. Todos nós temos defeitos, ninguém é perfeito.

       Vive o Amor com a máxima emoção possível.

MB8C

Diário de uma Fotógrafa

cavalo selvagem cor  de caramelo elevado sobre as patas

Pixabay Pixabay License

22-01-2019

     Querido Diário,

    Ontem tirei fotografias de montanhas, vales, animais e muito mais maravilhas.

     Amanhã quero fotografar florestas e cavalos. Desta vez quero ir acompanhada de um amigo, o Daniel!

     Gosto muito dele, porque é o único rapaz da minha Turma que não faz “porcaria”; ele é muito bondoso, engraçado e respeita as Meninas.

 24-01-2019

     Querido Diário,

     Ontem foi um dia incrível: eu e o Daniel tiramos fotos fantásticas à manada de cavalos a correr, ouvimos o som dos pássaros a cantar…

     O Daniel conseguiu chamar a atenção do chefe da manada: os seus olhos eram brilhantes, a crina a esvoaçar, a sua cor parecia caramelo…

     Foi um dia genial e a minha melhor fotografia!

BL5C

Pedido de Emprego

fórmulas matemáticas em tons de azul claro e de vermelho escuro

PixaBay PixaBay License

Cascais, 23 de Setembro de 5200

     Meu Caro Senhor,

     Eu queria candidatar-me a um trabalho. Tenho um imenso jeito para gestão, para estudar Matemáticas e para fazer Próteses.

     Eu gostava de entrar para um trabalho como este, em que pudesse gerir equipas de pró-técnicos, lidar com cálculos e construir próteses ortopédicas.

     A minha experiência de voluntariado inclui dar apoio na Escola de Milevane, no Gurué.

    Formei-me no ISCTE com uma Pós-Graduação na construção de Próteses. Em anexo, envio o meu CV.

     Obrigado pela vossa atenção,

SCB

     PS – Como atividade recreativa, sou Campeão Nacional de Surf.

SCB6C

Margarida, a Cavaleira

corpo de menina e cabeça de cavalo

     Photo by Kirsten LaChance on Unsplash

     Margarida é de estatura média, de gestos harmoniosos. Os seus cabelos loiros e ondulados caem pelas costas; os seus lábios são sorridentes, o nariz fino e direito, os olhos azuis esverdeados, com uma expressão viva e alegre.

     Margarida é corajosa, amável e é muito aventureira. A sua atividade favorita é andar a cavalo, ao ar livre, no prado verde, ver as nuvens e o céu limpo.

     Enquanto galopa sente-se livre.

      Ela tem milhares de amigos: uma fada e os seus amigos da Escola.

    Mas os seus amigos não conseguiam partilhar essa visão, pois é preciso uma fortíssima imaginação para ver esse lado do Universo.

    Quando for grande, quer ser cavaleira: lutar pela justiça no Mundo!

MM5A

A Estrela que Caiu do Céu

     PixaBay PixaBay License

     Era uma vez uma estrela chamada Pingo. Ela vivia lá no Céu muito, muito alto, com o seu pai e com a sua amiga, a Violeta.

     A casa dela era ao pé de uma cintura de meteoritos. De noite, elas vinham brincar cá para fora e o pai da Pingo dizia para se afastarem dos meteoritos.

     Uma vez, em que já era de noite, a Pingo e a Violeta vieram brincar lá para fora. Estavam a brincar à apanhada e, de repente, a Pingo aproximou-se muito de um meteorito e…BUM!

     Ela começou a cair para a Terra, muito rapidamente e, de repente, um menino chamado João, apanhou-a e perguntou:

     – Quem és tu?

     Muito confusa, respondeu:

     – Eu sou uma estrela lá dos Céus. Chamo-me Pingo. E tu, como te chamas? 

     – Eu chamo-me João. Passadas umas semanas, eles eram os melhores amigos.

     A Pingo adorava Matemática, então ajudava-o nos seus testes de Matemática. Entretanto, o pai da Pingo e a sua amiga Violeta andavam a procurá-la na Terra.

     Num dia muito chuvoso, a Violeta viu a Pingo na janela e gritou:

    – Pingo, Pingo! Tio, é a Pingo!

    – Pingo, Pingo! – juntou-se o Pai à Violeta, a gritar. (Continua)

CA7A

Querida Amiga

Photo by Joshua Sazon on Unsplash

    Cascais, 4 de Fevereiro de 2019

       Querida Amiga,

     Estou a escrever-te, porque queria falar-te da nossa amizade. Para mim, a amizade é uma maravilha especial que não dá para trocar por nada.

      São as histórias que vivemos, os momentos que vão ficar na cabeça para sempre. Foi assim que criamos a nossa amizade.

     Uma Amizade é uma maravilha, é o melhor que me aconteceu na vida. Para construir uma amizade precisas de confiar na tua amiga e ela em ti.

     Quando estamos com muitas pessoas, nós sentimo-nos mais à vontade, porque há sempre alguém que conhecemos.

    Uma amiga verdadeira não se encontra na rua, temos de viver grandes momentos, confiar na pessoa.

     Mas, se estivermos sozinhos com alguém, vamos ficar amigas, por isso eu aconselho a falar com toda a gente: até um “olá” chega, para começar a ficar amigo de alguém. 

     Para mim, tu és da minha Família, apenas não nasceste minha irmã!

      E pronto. Só te queria dar um grande beijinho.

LP6C

A Menina que Adorava Escrever

menina no jardim que caminha para uma árvore

     Pixabay Pixabay License

    Ela era ainda muito pequenina, mas tinha quase a certeza que ia ser escritora. 

     Assim que aprendeu a juntar as letras, desatou a garatujar os cadernos azuis que a irmã mais velha lhe fazia, amarrando folhas brancas, onde abria uns buraquinhos redondos.

     As capas eram o que ela mais apreciava: eram de um cartão azul-clarinho, com uma textura rugosa, que ela acariciava por um momento sempre que ia escrever.

     Às vezes, as histórias saltavam-lhe da mente com tanta rapidez que mal as conseguia apanhar com a ponta da caneta.

     Seguia o rasto esfuziante da sua imaginação com um esforço heróico dos seus dedos pequeninos, agarrando a caneta ao de leve para rabiscar mais rápido. 

     Em vão: saltitantes, com pequenas gargalhadas atrevidas, as histórias recém concebidas escapavam-se no vazio da sua própria fantasia.

     Outras vezes, a menina ficava muito tempo a pensar no que poderia escrever: sentada na mesa do seu quarto, olhava pela janela e perdia-se a contemplar a suavidade da luz que inundava o jardim.

     Apreciava o tronco da sua árvore favorita, a mais antiga, cujo nome o avô pronunciava devagarinho, em Latim, quando passeavam de mão dada, ao escurecer, antes da Mãe os chamar para jantar.

     Nesses momentos, a Menina que adorava escrever expressava muito pouco em palavras a misteriosa densidade da vida que os seus sentidos abertos captavam.

     Com efeito, o acontecimento tão simples de saborear a Natureza viva, ao fim do dia, na companhia carinhosa do Avô, revelava-se à pureza da sua infância como uma nascente de sentido sempre novo.

     E a Menina que adorava escrever pressentia, como quem ouve ao longe uma música desconhecida, que um pedacinho da realidade, assim vivida, escondia em si uma beleza infinita.

     Então interrogava-se se, um dia, seria capaz de transportar em palavras a carga preciosa da sua descoberta, a maravilha que assim se derramava, tão discretamente, num momento de ternura partilhada.

Com AF7B e CA7A – Partilha de Inspirações – OE

Três Lições para uma Cantora

rouxinol, canário e piriquito sobre fundo verde

     Rossignol PixaBay Perruche PixaBay Canari PixaBay Pixabay License

     Era uma vez uma menina que se chamava Carlota. O seu cabelo era louro como o Sol, os olhos azuis, a boca rosa, o nariz perfeito. Era imensamente simpática e muito bonita.

     A Carlota era sempre fiel, mas irritava-se um bocadinho algumas vezes. Gostava muito de tocar viola. Tinha um sonho desde pequenina: ser cantora.

     A Carlota tinha muitos amigos, mas tinha três melhores amigos: o Piriquito Piu, o Rouxinol Kai e o Canário Vé.

    A Carlota pediu aos amigos para lhe darem aulas de canto para realizar o seu sonho.

      O Piu ensinou-lhe as notas mais graves, as agudas, as curtas e as longas. O Kai ensinou-lhe o “Hino da Alegria” e o “Olha para Mim”, duas canções clássicas, uma em clave de sol e a outra em clave de fá.

     Todos os dias ela ia para três árvores diferentes, pois adorava trepar.

      O Piu ensinava-a no carvalho: subiam até lá acima para verem o pôr do sol.

    O Kai brincava no Pinheiro Manso, porque desde pequeno brincava ali e queria partilhar.

     O Vé gostava muito de ir para os sobreiros, porque tinham bolotas lindíssimas.

       Assim, a Carlota tornou-se numa maravilhosa cantora.

CT5A

Quando formos Velhinhos…

sol ponete no marPhoto by Rachel Cook on Unsplash

      Quando já for velhinha, acho que o mais importante para mim vai ser o amor que senti e vivi. E os momentos que passei com os meus amigos de Adolescência.

      Esses são os que mais nos marcam, pois foi com eles que passei os melhores momentos da minha vida e os mais marcantes e emocionantes.

    Acho que os AMIGOS DE ADOLESCÊNCIA são os mais importantes, alguns até talvez te acompanhem até à fase mais idosa.

     Outras pessoas que serão muito importantes para mim serão a minha Família, pois são aqueles que, aconteça o que acontecer, são FAMÍLIA e vão-te ajudar no momentos mais difíceis da tua vida.

      Quando for mais velhinha, acho que vou ligar mais aos momentos, vivendo-os sem precisar de tirar fotos, como fazemos agora em que estou na fase jovem.

      É na adolescência que estás a tornar-te crescido e nem pensas no que fazes. Ages sem pensar, mas é normal, porque é no tempo em que estás a deixar de ser uma criança. 

      Quando for mais velhinha, vou refletir antes de tomar qualquer decisão, pois se agir sem pensar, posso-me arrepender.

     No futuro, não tenhas medo de crescer, pois crescer vai trazer várias mudanças à tua vida, nem todas boas, mas também é com as más que às vezes aprendes.

     E quando já fores velhinho, não penses nos momentos maus que passaste, pensa nos bons e segue em frente.

MB8C

Valorizar Amizades Verdadeiras

duas amigas de costas, numa paisagem campestre com os braços erguidos

   Photo by rawpixel on Unsplash

     Muitas vezes as pessoas pensam que têm muito poucos amigos, mas esses amigos valem muito mais do que mil amigos, pois são verdadeiros. 

      Um amigo verdadeiro apoia-nos nos momentos mais difíceis. Um amigo verdadeiro permite que possamos partilhar segredos que não partilhamos com mais ninguém.

      Um verdadeiro amigo faria coisas de que não gostasse só para ser agradável, para agradar o outro: isso é ser um verdadeiro amigo: pôr os outros à nossa frente. Se tiver um amigo assim, deve-se dar por uma pessoa sortuda.

      Alguma vez pensou que poderia nunca ter conhecido esse amigo? Ele é uma prenda que lhe foi dada, pois nós não escolhemos todas as coisas boas que acontecem, elas são um boa coincidência que nos aconteceu. 

      Um amigo não é perfeito, tal como nós também não somos, Saber aceitar os erros uns dos outros, bem como os nossos pontos frágeis, é um dom magnífico que só os verdadeiros amigos desenvolvem.


“Quem encontra um Amigo, encontra um Tesouro”

IM7A

O Cavalo Voador

  cavalo voador em pintura

      PixaBay  PixaBay License

     Era uma vez uma menina chamada Ana que desejava ter um cavalo com os olhos azuis e crina com as cores do arco-íris.

     A mãe perguntou à filha que tipo de cavalo queria.

     A Ana disse que queria um que voasse, só que era muito difícil de arranjar neste mundo conhecido.

    Ela, profundamente desiludida, insistiu com a Mãe para lhe dar um cavalo voador.

     A Mãe foi procurar se havia numa quinta de criação de cavalos. Todos disseram que não havia, só num mundo mágico.

     Então, a sua Mãe conseguiu mudar de mundo, até encontrar um cavalo com essas características. Ana ficou entusiasmada com o cavalo, porque o seu sonho mais apaixonante era cavalgar um cavalo voador!

     O cavalo estava disponível no mundo mágico, mas, para se entrar, tinha-se que responder a 3 perguntas. Ana respondeu e acertou.

      O seu cavalo de sonho avançou, os seus olhares cruzaram-se e os dois sentiram um aperto no peito: era uma felicidade sem limites, infinita e perfeita!

MC8C

O Enigma

casa assombradaPixaBay PixaBay License

     Era uma vez dois meninos que se chamavam João e José.

     Um dia, com outros amigos que eram muito malucos, decididram todos ir a uma casa assombrada. 

     Resolveram entrar na cave e encontraram um mapa. Esse mapa mostrava a casa assombrada onde estavam; viram uma cruz no mapa; carregaram na cruz e caíram por um alçapão. Foram dar a um sítio que continha vários enigmas e emboscadas.

     Eles passaram por muitas armadilhas. Viram sereias que os encantavam, cães com 3 cabeças e um feiticeiro mau. Até que já estavam muito cansados e o último enigma era… um Ciclope!

    Demoraram 10 anos para derrotar o Ciclope! Derrotaram-no finalmente e voltaram para casa.

     Os seus pais estavam muito preocupados com eles porque tinham demorado dez anos naquela casa assombrada. Nem os estavam a reconhecer porque eles estavam com barba!

      E viveram barbudos para sempre.

ZG6B

Ajudar a Natureza

Menino que alimenta Girafa sobre abismo

     PixaBay PixaBay License

     Para mim, a Natureza é algo que está a ser destruído pela raça humana. É uma pena, pois a Natureza é o habitat de vários animais e, sem ela, podem extinguir-se.

     Antes de chegarem os humanos, onde há uma casa, havia um bosque ou uma floresta. Mas nós conseguimos ajudar: ao plantar, ao reciclar, a Natureza não está totalmente ameaçada.

     No colégio temos a horta biológica e nas salas, os saquinhos do ponto verde, azuis e amarelos.

AV6A

Querido Eu – IV

carta antiga e chave
                                                                          Max Pixel CC0 Public Domain

        Querido Eu

     Gostaria de fazer o bem contigo e de sermos uma pessoa importante no sentido positivo; apoiar os pobres com trabalhos mais bem remunerados.

       Gosto da tua simpatia e do teu sentido de humor: adoro passar tempo contigo.

     Lembras-te de falarmos com os nossos colegas em aulas de Matemática, de irmos a Festas juntos e de procurarmos a mulher da nossa vida?

      Vamos ter dois filhos, um rapaz e uma rapariga. Temos um pai ótimo, temos de ser como ele no Futuro.

     Quando nós temos uma ótima nota e ficamos felizes, fazes-me sentir tão bem!

      Por favor, fica comigo até aos 80 anos no mínimo!

JPA6C

A Menina que Escavava Túneis

túnel de luz

     PixaBay PixaBay License

     Era uma vez uma menina que, em todas as férias de Verão, escavava buracos: um no seu quarto e outros espalhados pelo quintal e pela cidade.

     Essas escavações eram todas ligadas por túneis subterrâneos.

    Ela tinha sempre de tapar os buracos com um pano e, por cima, pôr os diferentes tipos de chão, para que ninguém pudesse entrar nos túneis, mas só ela, pois sabia onde cada abertura ficava.

    Passados muitos anos, conseguiu terminar o seu trabalho duro.

    Para celebrar, convidou algumas das suas próximas e confiáveis amigas, para não haver nem um risco de alguém desconhecido entrar na sua obra-prima.

     Os túneis eram muito compridos: passavam por toda a cidade, por baixo da terra e, para as amigas não se perderem, punham pedras no caminho, para voltarem.

    Todos os dias, depois da escola, a menina, chamada Inês, e as suas amigas entravam num dos buracos da cidade e encontravam-se para estudar, trocar ideias e brincar só com jogos de tabuleiro ou jogos do género, pois o espaço era muito pequeno e nem dava para ficar em pé.

     Um certo dia, Inês estava no túnel e viu uma sua amiga e algumas crianças a entrar por um buraco ao pé da escola.

     A Inês ficou muito aborrecida com a amiga, pois achava que podia confiar nela, mas afinal não era o que parecia.

     No dia seguinte, Inês foi falar com a amiga sobre o que tinha acontecido no dia anterior, mas nem conseguiu dar um passo com a quantidade de Jornalistas a perguntarem sobre o túnel.

      Inês começou a correr e foi para casa. Ligou a televisão e estava a dar uma entrevista com a amiga: estava a dizer que ela é que tinha feito o túnel.

      Inês ficou tão triste com ela e foi chorar para o túnel. Aí viu um guia e turistas, como se aquilo fosse um museu ou assim…

     Inês arranjou uma maneira de impedir a amiga, chamando as Autoridades e dizendo que a amiga estava a mentir.

     As Autoridades não acreditaram á primeira, mas depois de ela ter mostrado a planta dos túneis e ter indicado todo o caminho subterrâneo, os polícias acreditaram.

     A partir daí, as pessoas começaram a pagar uma visita aos túneis. Ela conseguiu ajudar a Mãe a pagar as contas.

       A amiga arrependeu-se, a Inês perdoou-a e ficaram felizes para sempre!

CC8B

As Minhas Férias de Sonho

     PixaBay  PixaBay License

     Gostava de ir a Moscovo, porque tem monumentos e estádios fenomenais!

       Também adorava visitar a Arábia Saudita , mas a minha Mãe tem de pôr um Hidjab na cabeça.

      Além disso, tenho o sonho de conhecer o Cairo e as fantásticas pirâmides de Gizé que ficam para lá do rio Nilo.      

    Então, voaria até à América do Sul, porque o Uruguai tem paisagens belíssimas.

     Logo a seguir, o meu país: PORTUGAL Wow, Wow! Aprecio festas em Estádios, como, no Dragão, o Porto; na Luz, o Benfica; em Alvalade, o Sporting. Celebrei estes momentos de desportos com os meus Pais, os meus vizinhos e com o meu Avô.

     Finalmente, em Espanha, vou visitar o museu de Gaudi´, a Sagrada Família.

      As pessoas têm que poupar dinheiro  para fazer estas viagens incríveis!

DR5C

A História dos Bambis – I

PixaBay Pixabay License

      Numa cidade grande e com muita população, habitava uma menina do campo que não estava habituada à poluição, aos carros, às tecnologias e até mesmo ao pensamento das pessoas.

       A menina, chamada Flor, ia à Escola, mas não conseguia acompanhar as conversas das meninas da cidade! Então, Flor era uma menina muito reservada e falava com uma só amiga, a Fada chamada “Asas de Mel”, que era imaginária e vivia na sua fantasia.

     As recordações de infância da Flor passavam-se todas no campo a brincar na relva, o que era muito diferente das meninas da cidade que passavam o tempo todo nas redes sociais.

      Flor, para relembrar os velhos tempos, um dia em que saía da Escola, em vez de ir para casa, foi a uma Floresta onde havia relva e assim poderia brincar como dantes. Pelo menos foi o que ela pensou.

      Caminhou,  correu e brincou  com as Asas de Mel, até que viu a Árvore maior da sua vida! Ficou espantada por ter encontrado uma Árvore tão invulgar e única como aquela na cidade. Espreitou, observou e até tentou escalar a Obra de Arte da Natureza.

      E reparou… Reparou que a Árvore mais bela do mundo tinha um buraco que se abria em túnel numa das suas diversas raízes, e com um olhar de aventureira, Flor olhou para “Asas de Mel” e entraram no túnel.

      Depois de alguns minutos a escorregar no túnel, Flor e Asas de Mel puseram os pés no chão, estava coberto de folhas secas e começaram a explorar as paredes de madeira e o ambiente escuro e sombrio.

     Ouviram o barulho e… viram uma mini-explosão de cor vermelha e depois dessa, mini-bombinhas, uma de cada cor, rebentaram!

     Flor, assustada, começou a gritar, olhou para o lado e Asas de Mel já não estava lá. Viu-se em perigo, e o único que conseguiu fazer foi fechar os olhos e permanecer imóvel…

(Continua)

CR8B

O Muro Vermelho – II

muro de tiojolos vermelhos rodeados de linha verde

       Public Domain Pictures . Net

     O Ratinho não parava de pensar no Muro Vermelho, e não conseguia só ficar pelas palavras dos seus amigos animais!

      O Ratinho tomou uma decisão, depois de pensar muito.

     – Eu vou ultrapassar o Muro! – Exclamou o Ratinho.

     Então, foi para a sua casa, reuniu algumas coisas como uma lanterna e mantimentos e seguiu em frente! Não olhou para trás nem para os seus vizinhos!

    Então, começou a escalar, com um frio na barriga, e nervosíssimo, mas com a Adrenalina e o entusiasmo dos pés à cabeça!

      Até que chegou! Mas  com os olhos fechados não tinha coragem de ver o que estava para lá do Muro Vermelho.

     Olhou para trás e viu, talvez pela última vez, a sua cidade cinzenta e sem alegria. Decidiu então olhar  para a frente: abriu os olhos e ficou espantado!

    Era uma… uma cidade muito colorida e alegre, cheia de pessoas a sorrir e que já tinham encontrado a Felicidade!

     O Ratinho pôs os pés no relvado e sentiu uma Alegria que nunca havia sentido antes!

    Foi ter com um pássaro que lá vivia e disse que vinha do outro lado do Muro Vermelho e que era a primeira vez que visitava a “Cidade Colorida”.

     O Passarinho, com a testa franzida, perguntou de que muro é que o Ratinho estava a falar. O Ratinho olhou para trás e o Muro Vermelho já não estava lá.

      Então, o Ratinho percebeu que o Muro Vermelho nunca existira, mas ele é que não estava preparado nem seguro para ver o que está para lá do Muro!

    Era só seguir em frente e enfrentar os problemas, isso é o que representa o Muro Vermelho.

     Quando ultrapassamos os problemas ou as realidades de que não gostamos, nunca chegamos à Felicidade!

      Então, o Ratinho foi chamar os amigos, que só precisavam de um amigo ou de uma força para passar o Muro!

       Eles descobriram a Felicidade, mas o Leão não foi, porque não estava preparado mentalmente!

     Temos de enfrentar os nossos problemas para destruir o Muro e encontrar a Liberdade!

Reconto da História “Little Mouse and the Red Wall

by Britta Teckentrup

CR8B

Passarinho

passarinho azul de papo vermelho e asas castanhas
                                                    Max Pixel Atribuição: CC0 Public Comain

Bom Dia Passarinho,                                                              Como é que vais acordar?                                                        Com o Sol no ninho                                                                    E três voltas ao ninho dar.

Boa tarde, Passarinho,                                                          Como é que está a correr?                                                        Tão bem, tão bem,                                                                Como todos queriam ter.

Boa  Noite, Passarinho,                                                          Como é que vais dormir?                                                             É só dizer ao leão                                                                      Para parar de rugir.

Bom Dia, Passarinho,                                                                Como é que te  vais  preparar?                                                    É só dar uma voltinha                                                              Que bem disposto vou ficar. 

Boa tarde, Passarinho,                                                          Ficaste em que lugar?                                                            Esta  corrida foi tão merecida                                                    Que fiquei em primeiro lugar.

Boa Noite, Passarinho,                                                                Como é que vais adormecer?                                                        É só fechar os olhos,                                                                Não há tempo a perder.

AV5D

O Dia em que as Cores surgiram nas Flores

flores coloridas de diferentes espécies dispostas em círculo

     Commons Wikimedia Atribuição: CC0 Share Alike 4.0 International

      A Floresta, antes de ser encantada, não era monótona, pois todas as tonalidades de verde e de castanho enfeitavam a espessura dos arbustos e a folhagem dos ramos sussurrantes. Mas faltava-lhe a magia do Arco-Íris, a beleza misteriosa que, com sete cores simples, multiplica os tons da Vida até ao infinito.

     Numa noite com muitas estrelas, nas clareiras junto da Floresta, havia muitas flores, só que as flores eram brancas, não tinham cor. Nessa noite aconteceu um milagre: caiu um pozinho estelar sobre umas flores e, de repente, ficaram todas coloridas.

     Pela noite estrelada, um bando de renas apareceu perto de uma clareira da Floresta, a ver se já tinha brotado algo para comer.

    Quando se aproximaram das flores, um estranho milagre tinha acontecido:

     Algumas flores ficaram com as pétalas enroladas e ganharam uma cor rosa: o nome da flor tornou-se ROSA. Umas ficaram como arco-íris e azul-marinho  em forma de onda e chamou-se MAR. Uma tulipa em forma de sino lilás, tornou-se o SININHO; o malmequer, em forma de abelha amarela, tão gira, tornou-se a ABELHINHA.

     As renas viram, pela primeira vez, as Rosas, que eram cor de rosa, de pétalas enroladas; as Margaridas, que eram brancas e laranja, tinham a forma das saias das bailarinas quando estão a fazer piruetas; as Begónias rosadas, brancas e vermelhas, lindas, com a forma de um coração.

      As renas adoraram o cheiro das flores: as Rosas cheiravam a chupa-chupa; as Margaridas cheiravam a laranja e as Begónias a chocolate.

       As renas ficaram espantadas com todas aquelas cores fantásticas e brilhantes. A partir daí, todos os seres da Floresta Encantada começaram a irradiar alegria.

CG6B, LM6A, OE

    

Convívio de Despedida para Férias

O Que Nos Espanta

balões iluminados por tochas ardentes, sem os queimar, contra o fundo escuro do céu

PixaBay Pixabay License

    Md – As notas. Fico espantada: às vezes tenho notas boas ou más.  E também porque  me ofereceram um presente esta manhã.

Tm – Espantam-me os enfeites de Natal e alguns exercícios de Escola.

Alx- As surpresas, como as festas de aniversário com balões luminosos.

Dn – A casa toda às escuras.

O Melhor Momento  da Entrada no 5º Ano

 duas cabeças de suricatas

Pixabay Pixabay License

Dn – 100% a Listening!

Alx – A nova experiência da Escola.

Tm – A Ida a Montemor-o-Novo: vimos Suricatas!

Dn – A Ida ao Palácio de Mafra e passar pela Ericeira!

Md – Conhecer novas pessoas com culturas diferentes.

A Nota Mais Incrível

PixaBay PixaBay License

 Md – O 2º Teste a Matemática. Tenho superado as dificuldades Gra- ças a Deus. Não tive nenhuma negativa a Matemática.

Tm – O Projeto de ET: tive excelente! Foi a “Cartografia do Eu” e um local especial “The  Mum Galaxy”.

Alx – A EF tive a maior nota e é a disciplina de que mais gosto!

Dn – A Inglês, no Listening, porque 100 é o máximo!

Disciplinas Favoritas

Pixabay Pixabay License

Alx – EV, ET, porque adoro Artes.  Também gosto de   HGP porque gosto de saber a História do passado e EF, porque adoro Desporto.

Zh – CN, HGP e EV, porque gosto de desenhar.

Tm – Gosto de CN, gosto de saber como é formada a Terra. Em HGP gosto de saber como viviam os antepassados.

Md – HGP, porque adoro conhecer como era a vida na altura dos Romanos e outros povos.  Adoro Matemática porque o Str torna as aulas mais engra çadas, mais ativas, dá-nos muito mais vontade de aprender, faz com que os alunos tenham imenso interesse. E EF, porque há sempre desporto: eu adoro mesmo!

DnGosto de EF porque é muito prático e com uma força incrível!  Também gosto de Inglês, porque é uma Língua Estrangeira, de  HGP, porque fala de Descobrimentos, dos Romanos e das “Domus”: acho Fantástico!

Zh – Também posso  ser arquiteto, sou bom a desenhar.

Dn – Eu posso ser Geógrafo. (Continua)

DR5C

e seus Convidados na Sessão de Convívio de Natal: Md, TB, Alx, Zh.

Conversas na Oficina

Nem Sei o que Admiro mais Nela

3 cavalos a galope

     Photo by Florin-Alin Beudean on Unsplash

     Adoro a minha amiga: ela é muito especial: bonita, carinhosa e muito mais maravilhas .

    O seu cabelo é curto e fino como uma pena, de um lindo tom de castanho. 

    Os seus olhos são de uma castanho muito claro, com uma expressão engraçada. 

     Não sei o que aprecio mais na sua maneira de ser, porque aprecio toda a a sua personalidade tão querida.

     Nós as duas temos um grande defeito: somos muito gulosas: Comemos imenso chocolate, pastilhas e muito mais guloseimas.

     Ela é muito aventureira, engraçada, um pouco medrosa, mas também  corajosa …

     No futuro, ela quer muito montar um cavalo, e ser professora de equitação.

BL5C

O Canto dos Toribas

jovem contemplando o céu estrelado

     Photo by Greg Rakozy on Unsplash

     Master tinha cabeça e corpo de lince, asas de águia e patas de chita. Geralmente estava a voar, mas quando vinha para terra, as suas patas transformavam-se em patas de ganso, para aterrar na água, ao pé  de terra.

      Ele morava numa Floresta antiga, onde todos os animais ainda conheciam a linguagem das diversas espécies e as próprias árvores pareciam transmitir mensagens, aproveitando a música do vento ressoando por entre os seus ramos.

     De noite havia silêncio: não uma simples ausência de ruído, pois num habitat vivo há sempre sinais de movimento; era antes um silêncio espesso, que parecia descer diretamente das estrelas e aconchegava todos os seres vivos da Floresta como num manto protetor.

    O sonho de Master era era um dia encontrar um Planeta novo ainda por descobrir onde vivessem Toribas como ele. Mas era muito pequeno para poder ver os planetas que giravam à volta da Floresta.

    Master também tinha propriedades nunca ouvidas: cantava à noite, para chamar alguém que estivesse perto, mas o seu objetivo era encontrar os pais, que lhe tinham dado poderes, tais como, cantar para se ouvir ao longe, localizar humanos para não o descobrirem e tele-transportar-se por todo o Universo.

           Com o seu melhor amigo, ficava horas e horas a cantar, à procura dos Pais que ele tinha perdido em pequenino.

      Como ele tinha perdido os pais quando era muito novo, não sabia bem como utilizar os seus poderes.  Para sobreviver, precisava de comer peixe e javali, mas como não conseguia pescar, teve de pedir aos crocodilos que lhe diziam “-Bom Dia” cada vez que ele aterrava perto de terra.

      Master passeava sempre com o seu melhor amigo crocodilo, por essas noites claras,  fascinado pelos planetas longínquos que brilhavam lá no alto. 

     – Parecem inacessíveis, não achas? – perguntava o amigo deslumbrado. 

     – Nem tanto… – respondia Master num tom sonhador. 

     – Deve haver uma maneira de alcançar esses reinos de luz. Oh, que bela aventura seria visitá-los!                     

       O grande amigo de Master tentava tudo, com ele, para recuperar os seus poderes. Todos os dias treinavam os poderes, mas não conseguiam.

      Houve um dia em que Master sugeriu:

        – E se nós fecharmos os olhos, dermos as mãos e pensarmos como é que tudo isto aconteceu aqui entre nós?

      Eles assim fizeram, pensaram e chegaram à conclusão de que era a Amizade e gritaram ao mesmo tempo: 

      – É a Amizade!

        Assim, Master e o amigo conseguiram realizar os poderes e não só, o amigo também ficou com eles. 

      Então, no dia seguinte, prepararam as malas com comida e champô e partiram para um planeta chamado “Maravilhas” – pois tinham ouvido falar que lá aconteciam maravilhas.  E que havia uma imensa floresta com várias espécies de animais nunca vistos.

     Já com os seus poderes e com o seu amigo, o Master teletransportou-se a si e ao amigo para o espaço, à procura dum Planeta muito verde.

     Eles foram à noite, a cantar, mas desta vez cantavam mais alto e então, mais animais vinham com eles. Passaram duas noites e chegaram ao Planeta. 

      Viram que era todo coberto de árvores verdejantes, altíssimas, onde moravam seres da mesma espécie de Master.  Aproximaram-se, voando, do lago miosótis e prepararam as patas de ganso para aterrar. 

     Mas ele não encontrava os Pais. Na terceira noite, eles estavam a cantar tão alto, com tanta esperança, que, passados 7 minutos, apareceram animais Toribas, da mesma espécie do Master.

      Master viu dois Toribas iguais a ele que repararam nele também. Então, Master ficou tão surpreendido que nem se conseguia mexer:

     – Pais!

    – Master!

    E adotaram o amigo, passando a viver no Planeta “Maravilhas”.

CA7A AF7D e OE  

Por Falar em Futuro…

bugatti veyron preto e laranja

     Bugati Veyron Pixabay License

     Eu tenho 12 anos e ontem, quando adormeci, aconteceu uma coisa parecida com uma viagem ao Futuro, talvez uma viagem para os meus 42 anos. 

      Acordei numa casa, cama e sítio que eu nem conhecia, mas, quando olhei pela janela do meu quarto, parecia que eu estava em Buenos Aires, na Argentina.

     Assustei-me com um grito de mulher que, de repente, entrou no quarto e disse: 

     – Anda lá, Rafa, já estamos atrasados para  o trabalho! E ainda temos de levar o João e o Pedro à Escola.

      Obedeci sem pestanejar. Durante todo o trajeto, interroguei-me sobre quem seriam aquelas pessoas.

     Quando voltamos para casa, a Mariana abriu o portão da garagem para eu entrar com o Volkswagen lá dentro e percebi que eu não era só um cozinheiro, mas também era colecionador de carros, como por exemplo: Bugatti Veyron, Mc Laren P1, Lamborghini Veneno, Ferrari California, BMW i8, entre muitos mais…

RC7D

A Gruta Secreta

rapaz explorando caverna imensa com uma simples tocha

   Photo by Jeremy Bishop on Unsplash

     Luí era um ser imaginário, com poderes fascinantes, que vivia numa Floresta Encantada, rodeado de amigos fiéis.

     Luí era muito alto e magro; o seu cabelo era louro como o sol, os olhos castanhos como as folhas de Outono. E o seu maior sonho era vir a ser um belo aventureiro como a sua Família. 

     A Floresta era espessa mas salpicada de clareiras. As copas das árvores permaneciam verdejantes todo o ano, e deixavam passar uma luz alegre que inundava os trilhos estreitinhos, onde cresciam  violetas bravas.

     Todos os animais colaboravam para o desenvolvimento daquele habitat singular.

     Havia esconderijos que pareciam tocas de raposa e que comunicavam uns com os outros através de túneis cuidadosamente escavados por toupeiras.

       No lago, os castores erguiam diques precisamente onde desaguavam os ribeiros que nasciam no coração da floresta.

        Um dia, um beija-flor foi falar com o Luí e disse-lhe que, na floresta, havia um tesouro. Como é que ele soube o que o pássaro disse? O Luí tinha o poder de falar  com os animais. Então foi logo a correr para a Floresta…

     Luí convocou uma assembleia de emergência na clareira central; acorreram todos: o chefe dos veados, com a sua manada de gazelas; o guia da alcateia com os seus lobos cinzentos; a velha raposa, com as mais jovens e suas crias; as lebres saltitantes; as perdizes esvoaçando; os esquilos aos saltos.

     Luí explicou aos amigos a extraordinária notícia do Colibri e pediu que todos agissem como batedores, palmilhando a floresta em busca da Gruta secreta. 

      A Gruta ficava numa pequena colina entre os carvalhos. Dos seus ramos retorcidos pendiam heras sempre verdes do lado em que o sol batia, mas uma capa de musgo cobria os troncos do lado mais sombrio.

    Mal se percebia a entrada, entre as raízes dos carvalhos, mas elas formavam logo um túnel que se alargava e descia quase a pique para as entranhas da Terra.

      Durante semanas, nenhum ser vivo teve sossego, até que encontraram o tesouro.

    Mas havia um problema: como iam levar aquela enorme riqueza e como iam gastar o dinheiro da venda de tanta preciosidade?

     Então chamaram os javalis e os veados para transportarem o tesouro até às portas da cidade, em carroças rústicas, feitas de troncos da Floresta.

      E já sabiam onde gastar o dinheiro do lucro: num Instituto de Caridade que estava a ser construído – AFE – Associação da Floresta Encantada.

Texto construído em comum além de ser a Duas Mãos.

AV6A e OE

O Muro Vermelho – I

     muro de tiojolos vermelhos rodeados de linha verde

     Public Domain Pictures Net

     Era uma vez um ratinho que vivia num aldeia normal rodeada por um muro vermelho.

      Esse muro era gigante e o ratinho tinha “muuuita” curiosidade em saber o que estava para lá do muro vermelho.

      O ratinho perguntou ao gato Roger que vivia na rua a seguir, se o gato também tinha curiosidade em saber o que estava para lá do muro.

     O gato fez uma cara de assustado e disse que o que estava para lá do muro era muito assustador.

     O ratinho, não muito convencido, foi perguntar a outro morador da Aldeia, e, desta vez, foi ao seu vizinho do lado, o Senhor Coelho; perguntou-lhe o mesmo, mas a resposta foi diferente.

      Desta vez, foi que, para lá do muro, não havia nada.

     O ratinho, ainda sem estar convencido, não parava de pensar no muro vermelho… (Continua)

CC8B 

Querido Deus

Pixabay Atribuição: Pixabay License

     Meu Senhor, 

     Se Você existe,  porque nos criou?

     Se nós fazemos mal perante o Senhor … Se o Senhor criou o bem, porque é que há pessoas que morrem à fome, ou morrem em guerras estúpidas entre países? Se o tempo acaba perante nós, porque não acaba perante Você?

      E há uma pergunta que gostava de lhe fazer, com todo o respeito: O Senhor criou o mundo, mas quem O criou a Si?

      Querido Senhor, o Senhor é a minha Vida e desejo-lhe tudo de Bom.

SG

P. S. Conte comigo para mudar o Mundo.

SG5B

O Dia Mais Especial

cavalo branco na floresta

     Pixabay Atribuição CC0

     Já tive muitos dias especiais para mim, mas só um deles me fez muito feliz até hoje. 

      O motivo que o tornou tão especial foi os meus Pais me deixarem montar um cavalo:   esse era o meu sonho desde pequena! 

     Nesse dia estava muito calor, porque era uma bela manhã de verão.

     A minha experiência foi especial, maravilhosa e muito mais…

    Passei o dia com os meus Pais. Não sei muito bem em que data foi… mas essa vivência nunca mais me saiu da minha cabeça nem do meu coração.

     Foi um momento que nunca irei esquecer. Não celebro os anos da Equitação, o dia em que realizei esse sonho.

      Espero que todos  consigam realizar os seus sonhos no Futuro! 

      Se pensarmos muito, conseguimos realizar o nosso sonho, a não ser factos impossíveis, como porcos a voar, mas sim cavalos em liberdade…e realidades maravilhosas.

BL5C

O Dia Mundial de Mim

Bolo de marshmellowsFlickr.com Atribuição: CC No Commercial No Derivs 2.0

        Olá,

        Hoje é um dia especial para mim: é o meu Aniversário!

      Eu faço 11 anos e vou comemorar com a minha Família  e as minhas amigas!

     Faço dia 7 de Janeiro, logo a seguir à Festa dos Reis Magos!

   Eu adoro celebrar o meu Aniversário com amor, paz, .. Tudo o que há de bom!

     Agora vamos às comidas: bem, o meu bolo, quero que seja de um ingrediente que eu goste: chocolate enfeitado com marshmellows!

     A parte que eu mais gosto é de soprar as velas, principalmente com amor. Ainda bem que este dia está aqui, senão eu não tinha existido.

CM5C

Uma Família Muito Feliz

cidace de lego

     Flickr.com Lego City Atribuição CC 2.0

     Era uma vez um senhor chamado Rui que tinha um filho chamado Lourenço.

     Eles gostavam de carros e de motas. Foram comprar um carro: um Smart amarelo e uma Simy 300.

     Conheceram uma pessoa que se chamava Patrícia. Ela trabalhava muito, porque gostava de ser Coordenadora. 

     Todos gostavam de Lego e construíram uma Cidade de Lego: tinham 7 mesas cheias de Lego.

    O Lourenço gostava de andar de bicicleta e de Overboard, de usar o telemóvel e de comer.

       Eles são uma Família normal, divertida e feliz. 

LM5B

A Minha Julieta

bebé tshih-tzu

     Pexels.com Atribuição: Pexels License

     A minha cadela é linda e muito fofa. Ela tem 2 anos, o pelo branco e é uma Shih-Tzu.

      Eu amo a minha Julieta.

     Acho muito engraçado quando ela tenta ver, através do muro, as galinhas do meu vizinho. Às vezes, quando acho que ela quer ver as galinhas, chamo-a, ela salta para cima de mim e eu mostro-lhas.

     A minha cadela não pode ir para o sofá, mas, às vezes, sorrateiramente, vai encostar-se a mim e adormece.

      Eu vi a minha cadela pela primeira vez, quando tive de sair da Equitação e o meu Pai me disse:

      – Eu sei que tu gostavas muito de ter um cão e, já que saíste da Equitação e gostas tanto de animais, compro-te um cão.

      Quando vi a ninhada de cães, houve um que me veio cheirar e eu disse: 

      – Pai, é esta cadelinha que eu quero.

      Peguei nela, fomos para casa e nunca mais a vou esquecer.

MM5A

O Rei do Campo

lobos uivando à lua

     PixaBay Atribuição CC0

      O meu animal favorito é o Lobo, porque o lobo é livre, faz o que lhe apetece, não tem medo da noite nem do dia e a Lua é a sua amiga.

      É veloz e o rei do campo, ninguém o bate: consegue derrotar qualquer animal: se o desafiares, vais para casa a chorar!

      E depois de um grande dia, aparece a amiga lua  e a alcateia começa a uivar:

AAAAUUUUUUU!

TF5B

Um Desejo

  menino que puxa o mapa de áfrica como se fosse um papagaio

     Pixabay Atribuição CC0

      Era uma vez, um menino chamado Ricardo.

   Certo dia ele teve uma ideia. Como era filho do rei de Castelian achava que podia fazer tudo o que queria.

    Então ele teve a ideia de demolir a casa de um pobre. Esse pobre era tão pobre que não tinha dinheiro para sustentar a sua casa.

      Mal o pai descobriu que seu filho tinha demolido a casa do velho habitante, pô-lo de castigo. O menino ficou tão triste que decidiu recompensar o velho senhor.

    O príncipe deu-lhe uma casa com: água, energia, etc, mas por conta do príncipe.

    Moral da história: 

“Não faças aos outros o que não gostas que te façam a ti.”

TB5

Momentos de Liberdade

Estreia do 5º Ano

 desenhos de crianças a jogar à bola

Public domain Pictures .netLicense: CC0

TS – O melhor deste 1º período  do 5º ano foi ter novos professores e novos amigos.

SS – O que eu mais gostei foi das brincadeira com os meus amigos: conversar  – falar com eles – correr com eles, jogar verdade ou consequência…

TS – No recreio gosto de brincar com os meus amigos: na rampa do recreio coberto, brincamos com várias bolas: o de cima atira para o do meio, o do meio atira para o de baixo e o de baixo atira para o de cima.

SS – Nós temos um esconderijo secreto: um sítio escondido ao pé de uma sala de ténis de mesa. Lá não está basicamente ninguém, está-se bué bem está quentinho ou confortável.

Liberdade das Férias

o campo visto por van goghCommons Wikimedia AtribuiçãoCC0

 TS – Nas férias, sempre que vou a casa dos meus avós, trabalho no campo: semear, dar comida ao gado, quando não temos pinhas ou caruma, vamos buscar à mata. O nosso forno é a lenha e a nossa Mãe faz pão.

SS: Nas férias, a minha atividade preferida é a dança.Quando ouço música, motiva-me a mexer-me e começo a dançar. Gosto de músicas agitadas, aprendo sapateado. Tenho aulas com a Sara do SPO: eu sou a Professora dela. Quando danço, sinto-me solta, sinto-me no Paraíso.

Projetos de Futuro

desenho de menino cozinheiro com pizzaPixabay Atribuição: CC0

TS – Quero ser Pasteleiro, depois Agricultor e depois ir para a Marinha.

SS – Desde que descobri as profissões, desde os meus cinco anos, tenho sempre este sonho: ser Cabeleireira. Adoro fazer penteados a mim própria: trancinhas e pompons!

OE – O Pai do T é Pasteleiro e inventou bombons!

SS – O meu Pai também é Pasteleiro. A Pastelaria chama-se “Pai dos Doces”. Eu já lhe fiz um bolo que tinha MNM, chocolates, enfeites a dizer: “O Melhor Pai do Mundo” e “Parabéns Pai”.

TS – Fizeste um texto?

SS – Não. “Tás” a ver as bordas do bolo? Foi aí que pus. Tinha doce de ovos e recheio de chocolate de Ferrero Rocher derretido – é o meu Pai que faz. Eu chego lá com o dedo e lambuzo aquilo tudo.

TS5D e SS5D

Livres na Amizade

Rapariga e Rapaz conversando face a face sentados num pórtico

       Flickr.com Atribuição: CC Share Alike 2.0 

      O à vontade é uma sensação incrível. Podermos estar à vontade é muito bom, pois sentimo-nos livres e, poder estar livre com as pessoas de quem mais gostamos, é ótimo: podes ser quem tu  realmente és, sem estar com a preocupação de ouvir comentários destrutivos sobre ti.

      Há quem não se liberte, nem com os amigos mais chegados, porque têm medo que eles não gostem de si. Mas, se não gostam de ti como tu és, é porque não são realmente teus amigos.

      Claro que não és perfeito, porque ninguém é perfeito, cada um tem os seus defeitos. Mas não têm de ter medo de ser quem realmente são. Não mudes a tua maneira de ser para agradar os outros.

      Muitas pessoas dizem que os amigos rapazes são sempre falsos, mas eu acho exatamente o contrário; por vezes, os rapazes são até mais fiéis do que algumas raparigas.

     Ter um melhor amigo rapaz a quem podes contar tudo e confiar é muito bom, pois é importante ver o ponto de vista dos rapazes também.

      Mas ainda há igualmente raparigas muito fiéis; algumas até acabam por se tornar como uma irmã para nós.

      Das qualidades que mais aprecio nos meus amigos são                a sinceridade, o carinho que me dão, o apoio, e muitas outras maneiras de ser que eu admiro.

MB8C

A Festa de Sonho

     sol nascente em vila neozelandesa à beira de lago

         Flickr.com Atribuição CC 2.0 Autor: Trey Ratcliff

          Boa Tarde,

     Estamos em direto do MCL, uma Festa de Sonho na Nova Zelândia.

     Partimos às 19h 30 do aeroporto de Lisboa e chegamos às 16h 37, num superjato. Os nossos clientes serão conduzidos e alojados em bungalows que flutuam no cimo do mar.

      Por teleconferência, juntam-se todos nos jogos escolhidos pelos monitores. Para os pequeninos haverá a Macaca, a Apanhada e outros jogos divertidos.

     Mas para os adultos que já estão comprometidos vamos preparar um jantar romântico no navio, com quartos debaixo de água e com um Jacuzi de onde se podem ver peixes e animais desconhecidos a nadar por ali e a espreitá-los.

     Teremos um Parque “Slide and Splash” com Montanhas Russas de água e competições de Natação com tartarugas gigantes.

    Por isso é que se devem inscrever no MCL.pt.

    Beijos e até à próxima!

Aluna Visitante

A Amizade Como Uma Estrela

               

     Photo by Anton Darius | @theSollers on Unsplash

     Se tivesse de comparar a amizade com outra realidade, diria a estrela, pois aguarda sempre por nós naquele céu de escuridão ou de felicidade.

     Quer queiramos quer não, essa estrela estará sempre lá para nos vigiar e proteger.

     Quando nos desorientamos ou desequilibramos com algum fundamento, essa essência estelar dá-nos o rumo, um conselho, que sempre é bem vindo aos nossos sentidos.

     Nem todas as estrelas são realmente puras e genuínas , desvendamos sempre um astro irreal, prejudicial para a nossa passagem na vida.

     Aquela essência estelar que mente à nossa frente, essa falsa amizade, por mim é varrida como uma estrela cadente.

     A arrogância transmitida por essa centelha no céu muitas vezes nos arrasta para o seu mundo.

     Por isso, há que ter cuidado com as estrelas, muitas delas resplandecem na nossa vista, mas não irradiam nos nossos corações.

A Vis

A Bailarina do Sol

bailarina na floresta

     Era uma vez uns meninos que acreditavam numa lenda que se chamava “A Bailarina do Sol”.

     Os meninos pensavam que ela dormia na Floresta, por isso, organizaram  os seus sacos-cama e até um mini frigorífico.

      Pensaram sobre todas as possibilidades  de a bailarina acordar, incluindo a de ela se tornar um monstro.

      Mas quando o tempo chegou, não souberam como, mas o Sol parecia ter caído numa Floresta que era conhecida por ter muita atividade estranha.

       Os miúdos, todos confusos, foram ver nas notícias o que tinha acontecido e viram que o Sol tinha mesmo caído!

      Então prepararam-se e foram para a Floresta. Mal entraram lá dentro ouviram: “- Ajuuuuuda!”.

     Foram a correr e encontraram o que parecia o Sol e só viram uma Bailarina gigante, de ferro, em cima do solo estragado e aberto.

     Quando olharam para a Bailarina, ela olhou-os de volta com um sorriso aterrorizante. Só a gozar, eles encontraram-na e ajudaram-na.

JPA6C

O Crocodilo Estudioso

crocodilo sorridente

   Pixabay Atribuição CC0

      Havia um crocodilo chamado Fluffy. Ele tinha escamas verdes e duras, os dentes muito afiados e um olhar que metia medo a toda a gente. Um dos seus maiores sonhos era ir para a Universidade, a fim de aumentar a sua inteligência e experimentar novas e diversas realidades.

    Fluffy vivia numa ilha exótica, rodeada por um mar de esmeralda, onde os dias se alongavam até o sol traçar um sulco dourado no horizonte.

     Os amigos de Fluffy não lhe davam descanso: os macacos peludos pregavam-lhe partidas todo o dia: atavam-lhe latas à cauda ou atiravam-lhe cascas de manga para a boca ,sempre que o apanhavam a dormir ao Sol com a bocarra escancarada.

     Os Tucanos de bico alaranjado deliciavam-se a catar pequenos insetos por entre as suas escamas, quando ele boiava, de manhã, no riacho da ilha.

     Porém, o perigo fatal que a todos ameaçava, era a presença de caçadores furtivos que infestavam a ilha.

     Eles moravam a bordo de um barco pirata que estava atracado ao largo da ilha.

     Fugiam sempre para lá depois de armar emboscadas e os animais não se conseguiam defender.

     Porém, um dos caçadores, o Roberto, acabou por sucumbir ao encanto da Floresta tropical que cobria toda a ilha. 

      O seu coração começou a pulsar ao ritmo da Natureza e encheu-se de amor pelos animais. 

       Entretanto, Fluffy nunca chegou a realizar o seu sonho pois não tinha notas nem dinheiro para isso. 

     Mas o barco pirata acabou por tornar-se numa escola flutuante: os piratas caçadores tornaram-se vegetarianos e passaram a dedicar-se a compreender as mensagens com que os animais comunicavam entre si.

     O crocodilo entrou em depressão. O caçador Roberto foi ajudá-lo, pagando-lhe aulas particulares de Matemática e de Surf.

PC7B e OE

O Nosso Grupo é Único e Diferente

5 amigos deitados na relva formando uma estrelaPixaBay Atribuição CC0

      Eu tenho muitos amigos, gosto muito deles todos e acho que eles também gostam de mim.

     Fazemos imensas coisas juntos: partilhamos comida, ideias , até sentimentos.

     Todos fazemos tantas patetices! Quando um de nós é apanhado nunca pode culpar os outros, só se eles admitirem.

     Divertimo-nos imenso! Vamos a casa uns dos outros, damos presentes no Natal…

     E somos imensos! Somos 13 amigos, rapazes e raparigas, todos do 6ºA, que “é o melhor que há”.

      Existem 3 paixonetas, todas muito fofas.

  Adoro-os a todos, se algum se fosse embora, chorava e lamentava…

       O nosso grupo é único e diferente, vamos manter-nos unidos para sempre!

ML6A

A Menina que Roubava

colar de pedras preciosas

    WikiMedia Commons  – Atribuição:  CC Share Alike 3.0

     Era uma vez uma menina chamada Beatriz, que adorava roubar coisas. Sempre que via algo, roubava-o, não aguentava sem roubar.

       Beatriz tinha os cabelos castanhos compridos e os olhos de um castanho claro macio que pareciam cheirar a maçã. Ela estudava no 8º ano de uma Escola rígida e tradicional.

     Uma vez, na Escola, Beatriz roubou um colar muito precioso e toda a gente andou à procura dele.

      Ninguém o encontrou, até que viram uma pista: a pessoa que roubou tinha de ser da sala da Beatriz, porque o colar tinha estado na mesa da Professora.

     A Diretora de Turma investigou toda a gente; revistou a sala toda e encontrou-o na mochila da Beatriz.

       Todos disseram:

     – Foste tu que roubaste o meu colar!

      Beatriz respondeu que tinha gostado daquele colar, só que, como não tinha dinheiro, então, roubou.

      Todos desculparam e todos perdoaram.

      A partir daí a Beatriz começou um longo tratamento e conseguiu deixar de ser cleptomaníaca.

MC8C

A História de Pi

os saltimbancos de gustave doré

     Wikimedia.Org Atribuição Public Domain 

      Olá, chamo-me Pierrot, mas os meus amigos chamam-me Pi.

      Quando nasci , eu era um menino muito abastado, mas os meus pais sempre rígidos e nunca estavam comigo. Isso ainda piorou quando a minha irmã nasceu: aqueles olhares frios e nunca se importarem comigo.

    Então, com apenas os meus 12 anos de idade, decidi fugir, só com uma mochila cheia de lápis e folhas. Ai, ai, onde tinha eu a cabeça nessa altura?

     A minha sorte foi ter sido acolhido por um Grupo de Artistas de rua: eles passaram a ser a minha única e verdadeira Família.

     Bem, mas todos lá faziam alguma coisa e, mesmo não sendo obrigado, eu peguei nos lápis e comecei a desenhar as pessoas que iam passando.

     Nesse exato momento, eu descobri o meu grande dom do desenho!

      Passaram-se anos e anos desde essa altura. A Mãe Rosita e o tio Lasco diziam que eu era cada vez mais um homenzinho…

     Esperem, ainda não vos falei da minha Família de Artistas de Rua: a minha Mãe Rosita era a mais alta e a mais magrinha; ela tinha cabelos curtos, de cor preta e uns olhos verdes como a relva; vestia um vestido cheio de remendos e tinha uma voz de veludo que se ouvia nos quatro cantos do mundo.

      Já  o meu Tio Lasco era o maior ilusionista de todos os tempos. O meu número favorito era quando ele fazia surgir,de dentro da sua longa cartola, o nosso coelho albino.

      Também havia a Margarita, irmã da Mãe; era uma violinista estupenda. Já os meus irmãos adoptivos, Gas e Louslu, eram os maiores palhaços de todo o Globo: eles faziam desde acrobacias, malabarismos, e palhaçadas.

     Enquanto eles faziam todos os seus incríveis números, eu ia treinando…

MS8B

Um Natal Extraordinário

árvore de natal azul contra fundo escuro mas com brilhos violeta e prateados

      PixaBay Atribuição CC0

      Olá, eu chamo-me Zé e o meu Natal foi muito extraordinário.

       O meu melhor momento foi quando estava a abrir os presentes. Uma atitude que eu apreciei muito na minha Família foi estarem lá todos à minha espera.

       Uma situação que eu valorizei muito foi ter recebido imensos presentes. Um acontecimento muito surpreendente foi estarmos todos juntos em harmonia familiar e unidos.

     Eu adorei muito este Natal porque houve muita magia, risos, amor, surpresas e muita liberdade!

      E o fim da História vai acabar assim: eu creio que o vosso Natal também foi muito giro e com aqueles adjetivos que disse acima no texto.

     Continuação de Boas Festas para Todos!   

                                                                                        ZG6B                                                                                 

A Beleza no Mistério da Vida

pétalas de rosa

      Photo by Rebecca Matthews on Unsplash

      Há uns meses atrás, eu comecei a fazer um desporto que se chama Corfball. Ao início não estava muito à vontade, pois ainda não conhecia as pessoas de lá, à exceção de uma que é a minha melhor amiga.

     Para nós todos nos conhecermos melhor e estarmos mais juntos, combinamos ir todos ao cinema e fomos nestas férias de Natal.

     Esse foi dos melhores momentos das minhas férias, porque nós começamos a dar-nos mais e agora somos grandes amigos. 

     Estas férias, mesmo no dia da passagem de Ano, à tarde, fui passear pela praia com a minha amiga e, quando paramos e nos sentamos para descansar, olhamos para cima e o céu estava lindo!

     Uma paisagem incrível: uma mistura de céu e de mar em tons de laranja e rosa.

     Este ano, o Natal não foi igual, pois sem a minha Avó já não há a mesma vivência.

     Eu prefiro não pensar muito nisso e acreditar que ela está sempre comigo onde quer que eu esteja.

    Às vezes, sinto mesmo que ela está comigo e isso enche-me de alegria, porque ela é única para mim e, mesmo já não estando cá, vai estar sempre no meu coração. 

MB8C

O Poder Lucrativo e o Poder Pessoal

pena a cair no céu estrelado formada por uma nuvem
                                                    Max Pixel Atribuição: CC0

     A riqueza, para uns, é maravilhosa; para outros é como uma pena a cair do céu estrelado: não tem valor!

     Na maioria das vezes, quem valoriza mais o dinheiro é quem não constitui um ciclo de vida prazeroso!

     Se observarmos bem, quem tem a necessidade de obter dinheiro são as pessoas mais ricas e mais dependentes dos bens materiais.

      Se formos a África e criarmos uma conversa com um menino mais necessitado, este nunca dá tanto valor ao dinheiro como as pessoas que realmente não necessitam de tanto!

     Mas, por outro lado, as pessoas humildes dão muito mais valor a um simples bem. 

      Imaginem uma caneta azul, com uma escrita suave e fina: para as pessoas abastadas é uma simples caneta que, se a perderem, compram outra, mas para os carenciados, essa caneta dá origem à aprendizagem para um mundo diferente e podem não vir a ter outra.

      Resumindo, os estratos sociais mais favorecidos dão muito mais valor à riqueza; mas, por sua vez, os mais humildes dão mais valor a objetos insignificantes para os ricos, mas que, para aqueles, são um objetivo alcançado.

A Vis

Sondando o Futuro

     cartaz deanimais primitivos

     Wikimedia Commons Atribuição CCO Autor Adolphe Millot

     Gostei muito das Quartas Feiras: saíamos mais cedo e a mochila não é muito pesada; à 2ª feira é muito pesada.

     A minha disciplina favorita é Ciências, porque gosto de animais, da água… é mais divertido.

      Também gosto muito de HGP, porque fala da História, da pré-História, do Futuro… do Futuro nem tanto. 

     Cada vez mais os glaciares estão a derreter: então, algum dia, pode haver quase nada de terra e nós, no futuro, podemos ficar apertados.

      A África pode ficar inundada; pode haver cada vez mais animais aquáticos e cada vez menos animais terrestres.

      Sem as abelhas não vamos ter cenouras, laranjas, até maçãs – só teremos as frutas que não são polinizadas pelas abelhas.

      Vários outros animais estão em perigo, como os cupins, vão precisar muito de ervas, mas como vamos ficar muito apertados, vamos cortar a relva.

      No Futuro, também podemos ficar extintos: cada vez mais pessoas pode levar à superpopulação. E como é que as pessoas vão viver sem a terra? Depois, vão ser extintas.

      Se for assim, pode parar a poluição, as calotes polares podem recongelar de novo, pode haver mais terra e os peixes podem evoluir para animais terrestres.

     Antigamente havia uns peixes com as barbatanas fortes; houve uma extinção em massa e aqueles que sobreviveram foram para as partes mais rasas, mais perto das praias.

      Eles conseguiram evoluir para a terra. Os primeiros mais conhecidos foram uma espécie de lagartos; depois evoluíram para animais maiores.

      O primeiro maior era uma espécie de lagarto com escamas bem duras e a cauda bem grande.

Conversas na Oficina HZ5D