O Que Traz a Chuva

Image par Avelino Calvar Martinez de Pixabay

     A chuva traz a vida, a felicidade e a tristeza, o amor e o ódio. Traz cores e a escuridão, a brincadeira e a meditação.

    A chuva traz a vida da Natureza, espalhando e reutilizando a água; assim, ela faz o mundo ficar colorido como nos contos de fadas; mas é pena que as pessoas a achem triste, pois toda a gente fica “preso” em casa, já que não se querem molhar.

    Porém, alguns gostam da chuva: abrindo um sorriso na cara, eles vão a correr, brincar e pular nas poças d’ água.

  A chuva traz o amor, unindo famílias para ficarem em casa, em convívio, seja debaixo dos cobertores a ver filmes, seja a fazer tarefas domésticas em conjunto; traz o amor, dando um motivo de brincar e de se molhar em família, criando momentos inesquecíveis.

   A chuva traz ódios, atrapalhando o progresso do dia, molhando as várias coisas e escurecendo logo o momento em que eu me ia bronzear.

   Mas para alguns, a chuva traz energias negativas, é um peso na alma, criando assim um momento perfeito para meditar e filtrar essas energias.

     A chuva é, afinal, o que cada um quiser fazer dela.

Escrita Livre – Variações sobre a Chuva – MC8C23-24

Observações sobre a Pré-História

world history encyclopedia

      A Pré-História é um período que nos traz muito conhecimento sobre aquilo que aconteceu há mais de um milhão de anos atrás; é muito interessante falar sobre a Pré-História e também é muito importante saber como se vivia naquela altura.

    A importância da Pré-História é ela ser um fenómeno extraordinário para os arqueólogos e também para as pessoas que não são arqueólogas, ou seja, para todas as pessoas do mundo, pois para nós é um mistério saber como é que os Primatas superiores vieram naquele tempo.

    A escrita terá sido inventada depois dos Primatas superiores, como é que eles pensaram na escrita? Primeiro pensaram nas pinturas rupestres e depois aprfoundaram e pensaram na escrita: é assim que a escrita foi criada, penso eu, mas isso é um caso para os Arqueólogos.

Comentário livre ao estudo da Pré-História -Retrieval Practice-  JVB7C23-24

O Que Constrói A Minha Vida

Image par Johnny Gunn de Pixabay

    Olá, eu sou a M. e adoro Desporto! 

     Há  9 anos que faço natação e já fui a imensos campeonatos com a Escola; estou nos mais avançados e o meu professor é o meu Pai.

     Também jogo vólei e faço teatro. Eu faço qualquer desporto, é a minha vida, mas a amizade, o amor e as séries de drama amoroso, completam a minha vida.

       Quanto aos vídeos do Tiktok e do Instagram, os pais muitas vezes nos dizem:  “- Parem!” Mas são formas de nos comunicarmos e nos elogiarmos uns aos outros, como os Pais no Facebook.

Escrita autobiográfica – MC7D23

 

O Inverno Chegou!

Image par Rosy / Bad Homburg / Germany de Pixabay

     Hoje esteve muita chuva, o que me faz perceber que já estamos no inverno.

    Por um lado, isso é bom, porque as plantas crescem, e vai deixar de haver aquela seca horrível; mas, por outro lado, é mau, porque nós não vamos poder sair.

    Por exemplo, hoje, quando os meus colegas estavam na natação, eu estava com as amigas na sala da natação, quando começou a chover muito.

    Então começaram a cair gotas de água do teto; a porta da rua estava a rebentar com água do outro lado, ao ponto de eu conseguir “nadar” fora da piscina.

    O Professor teve que tirar toda a gente de dentro da piscina; depois de nós sairmos tivemos de subir para outro nível; fomos até à sala de aula, cujo caminho estava todo inundado e a porta do outro lado, trancada, mas nós tivemos uma ideia: abrimos a porta do 1º ciclo, contamos 1,2,3 e fomos a correr para dentro da sala; depois, passamos pelo refeitório e pelo corredor do secundário; subimos as escadas e sentamo-nos na nossa sala de aula, todos encharcados e com frio, porque também estava imenso vento.

Escrita Autobiográfica – A Tempestade Aline  19/10/23 – MCC7A

Como Lidar com a Exigência

Image par 愚木混株 Cdd20 de Pixabay

      Existem diversos tipos de exigência: 

      • Exigência muito rigorosa –  é muito abusiva e demasiado feia, porque uma exigência também não precisa de ser rigorosa, deve ser moderada.
      • Exigência “tipo tropa” – toma o domínio sobre o nosso corpo inteiro, permanece em vigor até morreres e também não faz muito bem à saúde, pois podes ficar muito ansioso e isso é mau. Digo isto porque sofro de ansiedade e sei o que isso é.A exigência de “tropa” podia ser mais calma: quando faço uma coisa, não preciso que alguém grite comigo, pois nesse caso, fico muito nervoso e passo muito mal. Além disso, quando estou a fazer algo, sei que consigo, não desisto e acredito que vou ter sucesso: este é o meu pensamento positivo.
      • Exigência mais tranquila – esta é a melhor exigência que há, porque não ficamos tão nervosos como com a anterior. Esta exigência é uma paz de alma, porque não gritam de modo muito bruto connosco; o grito desta exigência é mais sereno do que as outras que referi há pouco.
      •  Esta exigência permite-nos mostrar mais os nossos conhecimentos; quem a transmite é uma pessoa mais tranquila; quando a recebemos, também nós devemos transmiti-la às outras pessoas.

JB7C23-24

Desporto, minha Vida

Image par G.C. de Pixabay

     O Desporto é a minha vida – e a vida de muita gente. Quando estou triste, só me apetece fazer desporto ou estar com os meus cães. O meu bem-estar só funciona quando estou com desporto; gosto de todo o tipo de Desporto: ténis, padel, surf, vólei, basket, baseball, football: o Desporto faz-me feliz! 

     Ténis – é o melhor desporto do mundo! Foi o primeiro que apareceu na minha vida  e já o jogo há nove anos.

     Comecei Padel há dois anos, com amigos; pratico só de vez em quando, ainda não estou inscrita em aulas; estou a achar que é giro e terapêutico. 

    Surf é um desporto que exige muita força e em que eu estou há cerca de 5 anos; a escola chama-se Shorebreak e as minhas praias preferidas são as da Costa, Carcavelos, Torre…

     Só estou há um ano no Vólei, e divirto-me muito porque estou com as minhas amigas, no Estoril-Praia, que joga cá na Escola. 

     Basket é um desporto que só aprecio jogar durante as aulas de EF, porque estou com amigas e me divirto a jogar na equipa delas. 

     Futebol é um jogo em que só participo nas aulas de EF, no qual se corre muito e eu adoro correr. 

    Resumindo: DESPORTO é a MINHA VIDA – e ninguém me pode dizer o contrário .

Escrita Autobiográfica – O que Me Inspira –  MCC7A23-24

O “ir” da Vida

   

Gentileza de Bing IA da Microsoft

   A vida, sempre frágil, mas incansável no seu ritmo peregrino, aventura-se em passagens inviáveis, onde há fendas abertas no teto e vertigens de abismo no chão, por onde, num instante,  cintila e volta a esconder-se, o brilho inapreensível daquilo que a cativa.

    O que ela busca, mais que uma firmeza protetora, é celebrar o próprio excesso que a define, acompanhar o impulso de alegria que é o guia certeiro nos caminhos inauditos por onde se atreve.

    A vida adensa-se no mesmo movimento em que se derrama e esquece, amplia-se quando se escorre em fonte, o seu rosto secreto conserva a forma dessas fugas noturnas de que sempre volta renovada, grávida de infinito.

 Tema 2023: A Vida – Partilha de inspirações OE

A Melhor Atividade da Vida

Image by Myriams-Fotos from Pixabay

       Já desenhei leões e os meus cães; mas eles mexem-se. Só gosto dos desenhos quando me saem bem.

   Tenho um bloco de desenho, onde desenho, por exemplo, roupas. Também experimento tons de cor, misturando tintas de guache numa paleta. Já fiz um azul escuro, quase preto.

   A arte traz-nos felicidade, às vezes raiva, quando não corre bem. A arte é expressiva, ajuda-nos a reduzir o stress. Por exemplo, quando tenho um teste, fico nervosa, então desenho sempre um bocadinho, para não rebentar.

   A Arte é a melhor atividade da vida!

Escrita Livre – Atividades Favoritas – MC6A

Liberdade, Valores e Sonhos…

Image by NoName_13 from Pixabay 

     Sinto que já consigo apanhar notas mais altas e tenho mais liberdade: posso sair com as minhas amigas, começo a ter mais a minha responsabilidade …

       Em primeiro lugar, ponho a saúde, pois preciso de ter cuidado, como por exemplo, em não me magoar.

    Gostava de transmitir aos meus filhos a Educação, para, quando eles crescerem, falarem bem com as outras pessoas e não dizerem palavrões. Também quero transmitir-lhes felicidade, para terem amizade com os seus amigos e familiares. E, finalmente, a coragem, para, quando a Mãe morrer, não terem medo sem a Mãe, pois a Mãe vai estar sempre no coração deles.

    Eu admiro muito a minha Mãe, pois ela é espetacular: anima-me sempre, quando eu preciso! As minhas amigas adoram a comida da minha Mãe.

   Os meus sonhos inspiram-me, parece que estou noutro mundo, que sou outra pessoa; os sonhos não acontecem na verdadeira vida, mas inspiram-me a ser diferente.

Escrita Orientada – Apreciação PositivaMR5C

O Tempo Não Volta – II

Image by Pete Linforth from Pixabay 

    Nós entregamos de mão beijada, para pessoas, para coisas, para situações que não merecem um segundo do nosso Tempo.

     Eu vou ver mesmo este filme? É a sério que eu vou ver sete temporadas desta série? Esta série vai-me tornar alguém melhor? Ou esta série vai-me incentivar a trair os meus Amigos, a trair a minha Namorada? A ser uma pessoa de menos caráter?

      Então é a sério que eu vou – imagina uma série que tem cinquenta minutos; há séries em que cada temporada tem catorze episódios; e há séries em que há oito temporadas de catorze episódios. Faz a conta: Tu perdeste uns três meses. Sem dormir. Tu simplesmente riscaste do teu calendário três meses. Literalmente, tu fizeste: ” – Eu não quero ter vivido Agosto, Setembro nem Outubro. Arranca da minha vida esses meses.” E depois, quando chega o final, tu dizes: “Ah, eu queria ter mais uma semana!” Mas tu tiveste! Só que rasgaste esse tempo, que hoje, é o minuto zero na nova vida!

O Tempo não dá para escolher de trás para a frente!

       Não dá para escolher viver o minuto zero. No minuto final, não há como. Quando chegar o minuto final, já era; acabou o fazer só mais um bocadinho de tempo, é impossível. Quando o ponteiro aponta ali, acabou. Não dá mais “vou voltar”.

   Esse tem que ser o nosso foco diário. Nós temos que abrir o olho, essa tem que ser a primeira pergunta do dia: “Onde vou investir o meu tempo?”

Escrita Livre MD6D

O Tempo Não Volta – I

Image by Pete Linforth from Pixabay 

     I

    O Tempo só anda para a frente, o relógio só anda para a frente: o tempo que passou, ficou para trás. Por isso nós não podemos perder tempo e temos que usar esse tempo com criatividade.

   O Tempo não volta nunca mais. Em que vamos nós investir a moeda mais preciosa do mundo?

   Muita gente, neste exato momento, pagaria biliões e talvez triliões de euros, para ter um segundo a mais e… queres saber? Toda a gente aqui não tem apenas um segundo: nós temos anos pela frente.

     A vida é uma só e o Tempo não volta.

    O Tempo é muito valioso, e sabes porquê? Imagina o homem mais rico do mundo, já com cancro, em estado terminal. Quanto dinheiro achas que ele pagaria para ter mais cinco anos de vida?

     Todo o dinheiro do mundo. Mas tu queres saber: todo o dinheiro do mundo não compra um dia sequer a mais; porque nós nem vendemos, nós damos o nosso Tempo.

Escrita Livre – MD6D

Horizontes da Família

Image by Gerd Altmann from Pixabay

           A Família protege e ajuda os Filhos e transmite-lhes valores.

     A Família tem uma função de psicólogo: ajuda a resolver problemas, apoia a expressar sentimentos, injeta confiança, leva a ultrapassar os medos.

      Os Pais servem os filhos; nenhuma barreira consegue furar o amor dos Filhos e dos Pais.

      Os Filhos ajudam os Pais a pôr a mesa. Quando a Mãe está muito cansada, também a ajudo no trabalho de casa para ela não se cansar. 

     Os Filhos abrem o horizonte de vida dos Pais.  Os Filhos transmitem amor, gratidão, admiração, confiança e alegria aos Pais.

     A Família é um ambiente de  interagir e de colaboração. Em Família aprende-se a viver momentos difíceis que nos interrompem e atrapalham.

    Os Filhos são os pequenos mestres que levam os pais a refletir e a auxiliá-los nos seus problemas na vida. 

MC6A

Só os Dois no Mundo

Fnac – 10/2016

E se ficássemos só os dois no mundo, tinhas medo?

Noite Estrelada, Jimmy Liao

      Não tinha medo; contigo, não haveria solidão, não seria difícil dar sentido ao existir; pelo contrário, para nós, ele seria como um mistério atraente.

     O que faríamos num planeta tão grande? Oh, ele ter-se-ia tornado pequeno, pois teríamos voltado a viver no campo, outra vez. O nosso lar seria a pequena casa dos avós,  com o seu jardim iluminado pelas flores,  a horta para plantarmos e colhermos a delícia dos vegetais. Os nossos aparelhos domésticos deixariam de funcionar, os nossos veículos sem combustível poderiam abrigar os coelhos do bosque. 

     Contigo, celebraria os Amigos e as Famílias ausentes, não nos pareceria terrível que todos tivessem desaparecido do nosso presente, porque eles continuariam vivos na nossa celebração aberta sobre um Futuro absoluto. 

     Só os Dois” é uma fórmula pacificadora para o mundo tumultuoso em que vivemos. Não somos poucos demais, porque nós os dois permanecemos expectantes em relação ao infinito.

    Há uma abertura no diálogo entre Amigos que o torna inesgotável. Entre os dois podemos fazer isso mesmo: criar, desenvolver uma conversa que nunca terá fim. 

Partilha de Inspirações – OE e 5ºA

 

71 Anos CAD – Escrever é Voar

Image par S. Hermann & F. Richter de Pixabay    

   Bem. Cá estou eu mais uma vez. E pelos vistos acho que vou-vos escrever algo.

   Bem. Desta vez é um pouco diferente; sim, diferente, talvez não seja alguma coisa muito boa, muito menos entusiasmante.

   Eu gosto de escrever, para mim não é algo de novo, mas alguma coisa que sempre gostarei de fazer; é como dar vida às palavras, mexer com as frases, talvez até seja uma arte.

   Como é bom escrever!

   É como contar e articular a nossa mensagem.

  Para mim, que vos estou a escrever agora, não é preciso ter estrutura, não é preciso arquitetar as palavras, mas sim voar.

   Voar nas poesias do horizonte, nas fantasias do mais além, nos contos de ontem, nas aventuras, nos mistérios longínquos.

    Voar, sim, voar.

   Uma coisa que é livre e não teórica. Eu gosto tanto, mas tanto, de escrever!

   É como… ter um divertimento novo, algo para brincar, divertir, criar!

    Agora não tenho muito tempo para comunicar, mas hei-de voltar. A qualquer dia, a qualquer hora, a qualquer momento.

   Como viram é tão simples escrever! Comunicar. Libertem-se nas asas da Literatura, nos caminhos da escrita, nos mapas do amor.

16 de Outubro de 1986  

Pedro João Mesquita – nº20 – 6ºB

Em 2021, nosso Professor de Educação Visual e Pai de uma Aluna no 6ºB.