Desejos ao Desafio

Image par Darkmoon_Art de Pixabay 

       A Nossa Escola Podia:

      • Em vez dos cadernos CAD, vender bolinhos e chocolates CAD;
      • Oferecer atividades de graça;
      • Permitir cartões de saída com licença para todos irem ao jardim;
      • Expor a Escola em miniatura do tamanho desta mesa;
      • O espaço, cá fora, podia estar cheio de mesinhas para almoçarmos ao ar livre.
      • Podia-se anexar a Escola a Faculdades: assim ninguém se queria ir embora!
      • Poderia não haver farda para os mais novos;
      • Até se podia criar uma pequena praia;
      • Todos os materiais e a mochila serem oferecidos grátis;
      • Podíamos aprender de noite, com um “chipezinho” para brincar o dia inteiro!
      • Podia haver uma Pizzaria CAD;
      • Um bar sempre aberto;
      • Uma piscina de ondas;
      • Uma discoteca!
      • Podíamos ter mais Segurança, não haver mais “bips” obrigatórios e a “milha” também ser voluntária!

Conversas na Oficina – MC5C e VL5C

70 Anos CAD – Conselhos para um Amigo – 2009

     

Image par Monfocus de Pixabay 

    Para começar, chamo-me Ines e passei para o 6º ano.

    Os meus métodos de estudo resultam, dão trabalho, mas depois sabe bem ter um 5 de nota no final do período, como eu tive. Soube mesmo bem!

Como se faz para ter bons resultados?

     Estar com muita atenção nas aulas. Porque quanto mais atento estiveres, melhor; depois tens de estudar menos em casa e tens mais tempo para brincar.

   Escrever no Caderno Diário toda a matéria que a professora mandar.

     Ter o Caderno Diário organizado para depois a professora dar um autocolante para o caderno ficar mais bonito.

      Fazer sempre os trabalhos de casa.

      Estudar pelo Caderno Diário e pelo Livro – mais uma razão para ter o Caderno organizado.

       Estudar pelo wiki, moodle ou Escola Virtual.

      Ler muito. Ajuda a compreender certas palavras.

      E se dividirmos o estudo ao longo do tempo, não precisamos de estudar na véspera.

Inês Dias, 6ºB – 2009

CAD em Isolamento – Ferramentas Digitais e Aprendizagens Novas

1.Aplicações Digitais

digital toolsImage par ZeroTolerance de Pixabay 

     1.1. Tarefas na Classroom – Sinto que foram boas, porque estavam organizadas por disciplinas, com todos os trabalhos e suas datas, bem como, se um aluno tivesse trabalhos em atraso, podia recuperar.

    1.2. Google docs e G. Slides – Não são muito importantes, porque podemos fazer esses trabalhos em word ou no caderno, e tirar fotos. O Google docs é importante para os professores que não compreendam a letra dos alunos.

   1.3. Escola Virtual Gostei muito, é uma boa ferramenta, porque vem primeiro a matéria a explicar e só depois podemos resolver os exercícios.

  1.4. Aulas-Zoom – Acho que eram muito melhores as aulas presenciais; o professor controla melhor, os alunos em casa estão mais livres, nós podemos estar a fazer outras coisas. Eu conseguia estar mais ou menos atenta, dependendo das disciplinas. Por exemplo, nas aulas de Português e de Inglês eu consegui estar atenta, porque no décimo ano preciso dessas duas disciplinas para o que quero seguir, portanto faço um esforço.

     2.Qualidade da Aprendizagem

Image par 200 Degrees de Pixabay 

      Prefiro os trabalhos com este sistema de tarefas. Com o sistema de testes, nós estudávamos, podíamos saber muito bem a matéria, mas por exemplo, podia algo correr mal, nós tínhamos estudado muito, muito, mas não tínhamos a nota esperada.

  Com os trabalhos em tarefas, é muito melhor, porque a pessoa pode estudar e vai consultando, vai estudando ao seu ritmo. Pode ser muito trabalho, mas aprendo mais assim.

Conversas na Oficina – MC9C

O Que Me Faz Voar

     pomba

     Image by cocoparisienne from Pixabay 

    O que me faz voar é estar com as amigas e divertir-me, especialmente a comer a deliciosa Nutela!

    Há sonhos meus que não consigo realizar, porque tenho medo ou porque, quando chega o momento, tenho vergonha…

      Os Projetos mais belos que eu realizei até agora foram os de HGP e o de ET.

      Neste projeto fiz sacos de reciclagem; na última quarta-feira, fomos encher os sacos com as tampinhas de plástico que estão na portaria 1 e pedimos para o sR. da Eco-Escolas vir buscar. É uma Família pobre que vai receber o dinheiro conseguido com as tampas. No projeto de HGP, com o meu Grupo, resumimos o terramoto do século XVIII.

       O meu cantinho favorito é o meu quarto, porque ninguém mais entra nele e, quando eu preciso estar sozinha, é ideal. E não só: estou sempre no meu quarto e conheço-o bem, sei onde estão as coisas, então sinto-me acolhida e tranquila. 

     Os meus anos vão ser no Quantum Park: eu vou fazer a Festa aí porque eu acho que é divertido, pois tem trampolins e eu adoro saltar.

MM6D

Projeto em Curso

projetoImagem de Mari Ana por Pixabay

O nosso amigo TB – que visita a Oficina de Escrita desde o seu 1º ano – veio partilhar connosco o projeto que anima o seu Grupo neste momento:

Transversalidade

 Juntamos 3 disciplinas:

     A Português estamos a fazer um Guião sobre um filme, inspirando-nos na Disney, “Descendentes” 1, 2 e 3.

    Em Educação Física, o professor vai proporcionar instrumentos e aparelhos de EF  – como colchões, trampolins, plintos e outros obstáculos – que ficarão numa sala, durante algum tempo e reservada pelo professor. Será como uma sala de espiões, em que nós tentamos chegar “aos maus”.

    Em Educação Musical, queremos transformar o nosso trabalho, em parte, num “musical”: usamos música da Disney, compomos outras e criamos as coreografias.

 

O Tema do Projeto (Spoiler)

     O tema do nosso Projeto é a Amizade. Este filme vai ter muitos desgostos de amor como de amizade. Vou fazer um vídeo clip em que vou estar frustrado, pois, por uma espécie de veneno que me deram, vou tornar-me mau, mas sem saber. Fico frustrado porque não me reconheço.

Objetivo do Projeto

     O nosso objetivo é dar a conhecer às pessoas que o dinheiro não é tudo, que devemos valorizar a Amizade na vida.

Conversas na Oficina – TB6B

10º Ano – Perspetivas

steve JohnsonAutor: Steve Johnson Unsplash.com

     Ano Novo, Etapa Nova. O 10º ano é um ano diferente, tudo muda. Ainda não estou preparada para mudar espiritual e mentalmente.

     O 10º ano exige uma grande mudança. Em 3 meses temos de crescer e de refletir sobre o nosso Futuro. Todas as nossas decisões preverão o Futuro.

      Artes é o meu futuro Profissional. Sempre foi e sempre será a minha Paixão. Ajuda-me a expressar os meus sentimentos e, cada vez que desenho, quero desenhar cada vez mais. É como um vício, um bom vício.

Junho/19

     Cheguei, finalmente, cheguei!

     Artes é uma Paixão, criatividade é a inteligência a divertir-se! Até ao momento tem sido uma experiência inesperada e realmente fascinante.

     As aulas não são aulas tradicionais, aborrecidas e desmotivantes; são aulas construtivas e cheias de luz projetada na folha de papel por desenhar.

     A partir de agora, o Futuro é o meu foco. Qualquer ação irá definir o meu Destino de uma maneira precisa ou vaga.

      Qualquer decisão definirá o meu rumo profissional e pessoal, o que me irá ajudar a criar uma mentalidade aberta  e mais realista.

       Que o 11º Ano seja outro Ano que me ajude a crescer e a tornar-me o meu “Eu” ideal!

Outubro/19 –  IM

Projeto para um Mundo Melhor

Imagem: Gentileza da Autora

     Temos que retirar a poluição dos Oceanos para não acabar a água na vida, pois é tão importante para todos os seres vivos.

       Podemos construir uma máquina  que gira: à medida que gira, ela anda por todo o Oceano. Vai girando e girando, vai recolhendo água limpa e poluição.

    A Máquina de retirar o plástico do Mar tem forma cilíndrica e circular, com 100 metros de perímetro.

     Tem uma abertura no meio e duas bocas aspiradoras. Uma das bocas está coberta por uma rede que separa a água limpa da poluição. A outra boca aspira os pedaços de plástico.

     Para o motor girar, só precisa da corrente do Mar que vai levar a máquina para onde quisermos, pelo Oceano.

     A roda tem uma corda com cerca de 1 quilómetro que a liga ao Barco. Com intervalos marcados no cronómetro fazemos a recolha da roda e despejamos os pedaços de plástico.

SS6D

“Mar Limpo”

Retirar o plástico do Mar

    1.1. O plástico deve ser retirado para o Oxigénio do nosso Planeta não acabar.

    1.2. As pessoas pensam que só as árvores produzem o Oxigénio e não dão muita importância ao mar. Mas os seres vivos que produzem o Oxigénio também vivem no Mar: fitoplasma, algas, algumas bactérias.

    Plano de Limpeza 

balde-redeImagem: gentileza do Autor

    Para limpar a superfície do Mar, construímos uma espécie de balde, coberto com uma rede, onde os pedaços maiores de plástico podem ficar presos.

    O balde tem um diâmetro de 25 a 30 metros, com bóias ao redor para flutuar. Para ser transportado, tem quatro ganchos e, para ser localizado, tem luzes à volta; a energia vem dos painéis solares e das correntes de água.

Imagem: Gentileza do Autor

     Para estabilizar, a engenhoca tem umas membranas por baixo, onde a água bate e elas dobram e depois voltam. Assim, o balde fica estável nas correntes ou no mar agitado.

      A água entra pela rede e sai por uns filtros laterais. Os pedaços pequenos de plástico passam pelos buracos de rede e ficam presos nos filtros laterais. Os filtros podem ser mudados limpos e substituídos a cada sete dias.

A Cobra Z

Imagem: Gentileza do Autor

Finalidade – A Finalidade da Cobra é apanhar lixo que está a maior profundidade, onde não chega o balde. 

Controle – É controlada por controle remoto.

Forma de Localização – É localizada via Satélite.

Forma – Tem a forma de um cilindro, com 30 a 35 m de diâmetro, com um metro de espessura.

Motor – Motor de submarino, com uma grade para proteger dos detritos, a fim de não travarem a hélice.

Materiais – Tem um esqueleto de aço flexível. A base é de ferro inoxidável.

câmara

Imagem: Gentileza do Autor

Constituição –  Na base, tem uma câmara; um motor de submarino; uma rede para proteger a hélice; uma lanterna no meio da hélice, para iluminar a maiores profundidades.

Imagem: Gentileza do Autor

     Por cima da cabeça do tubo há painéis solares e uma antena de equilíbrio.

antena-satélite

   Imagem: Gentileza do Autor

     Na parte final da cauda, há uma espécie de balão, ligado com um tanque de oxigénio comprimido. Ele solta-se e incha, em caso de emergência. 

balão de oxigénioImagem: Gentileza do Autor

HZ6B

O Que Gostaria de Fazer no 5º Ano

O Que Gostaria de Fazer:
Em Ciências Naturais
Aprender/Ensinar a minha Turma sobre o tema: 
Tubarões  – Vida Aquática
Com as Metas Globais
Escolha da Meta Global para o nosso Grupo: 
1 – Fome Zero
2 – Erradicar a Pobreza
3 – A Vida na Água
E criar um Projeto para fazer a Diferença no Mundo.
 
Objetivos de Estudo
Em HGP, estudar Relações Internacionais e Histórias Internacionais.
Em Ciências, aprofundar como é que o Planeta Terra é o único  a ter Vida.
 
Objetivo Comunitário de Turma 
  5C: Contribuir para um ambiente amigo.
FM5C 

Máquina de Absorver Plástico no Mar

   mar limpo

Imagem: Desenho do Autor

     Absorver os Plásticos no Oceano

     Queremos ajudar o Planeta, despoluindo o Mar e impedir que os animais se envenem com plásticos.

     1. A Professora pequisou “Invenções para retirar o plástico do Mar”: vimos um balde de lixo que absorve o lixo que está espalhado no mar e apanha garrafas de água, sacos de plástico, palhinhas e talheres de plástico.

     2. Vi uma reportagem em França, em que uma baleia morreu pois tinha dentro 40 sacos de plástico que tinha comido no Mar. 

     Plano de Limpeza

      Vamos de submarino para o fundo do Mar, preparar as máquinas de apanhar lixo, que estarão espalhadas pelo Mar.

    Cada uma destas máquinas pode ser formada por um tubo assente no fundo das águas costeiras. Ele absorve o lixo que está espalhado no mar, como garrafas, sacos de plástico, palhinhas e talheres de plástico.

      Os buracos laterais, ao longo do tubo, absorvem o lixo; os plásticos sobem para um depósito onde se agrupam e a água sai por um pequeno tubo lateral.

        Do outro lado do tubo de saída da água, uma ventoinha trabalha com a força do Mar; esta faz com que as aberturas aspirem os pedaços de plástico.

     Como afastar os peixes pequenos, para não serem sugados? Eis o problema em discussão, no nosso Grupo, neste momento. 

AS6C

Questões do Início

veleiro aventuraPixabay License Image by Hanne Hasu from Pixabay 

     “Pensar em problemas possíveis com antecedência, e encontrar soluções, tornou-se, para mim, um hábito. O meu Pai costumava incutir-me esta atitude mental quando eu ia navegar, ainda criança.

     Ela acabou por tornar-se num dos melhores e mais úteis  exercícios mentais; ainda me surpreendo a agir desta maneira, em toda a parte, sem me dar conta sequer. ”

Laura Dekker

     Na primeira etapa de um Trabalho de Projeto, com a expectativa apaixonada que é própria de todo o pondo de partida inaugural, configura-se a esperança, colocam-se as perguntas cautelosas, ponderam-se os perigos: 

questões de projeto 

      A Jovem navegadora testemunha de uma lição de vida, que é também uma herança paterna.

     Veio a tornar-se um movimento tácito da alma:  é um traço próprio no seu querer sempre partir do conforto pessoal; é uma força íntima no seu rumar ao desconhecido; é uma estratégia de triunfo no seu modo de viver a coragem.

     E no nosso Projeto: com que problemas nos podemos deparar?

   As questões com que vamos carpinteirando este início dos nossos trabalhos aparelham o novo Ano Semestral para uma aprendizagem diferente: mais em conjunto refletida, mais ativamente conquistada, mais arriscadamente navegada.

Em visita aos 6B e C – OE

Memórias e Projetos

horta na escola

     Imagem de congerdesign por Pixabay 

       Os meus projetos de Férias são ir dormir em casa de um Amigo;  estar uma semana com o meu Pai num hotel de 5 estrelas no Algarve. E ficar em casa dos meus avós a ajudar na Agricultura.  

     Os melhores momentos do 5º ano foram quando fiz novos amigos; só tive duas negativas e tirei só 4 e 3. Gostei muito do passeio ao Zoo e de ter esta explicação ás quartas. 

       Gostava de protestar para que haja brinquedos em bom estado nas rifas da Festa da Comunidade. E às vezes perdemos bocados da aula por causa de alguns alunos. 

      Um contributo para inovar a Escola seria fazermos uma quinta pequenina. Aí podíamos ter atividades agrícolas de manhã e, à tarde, havia aulas.  Plantávamos uma horta, com tomateiros, batatas e batatas doces, limoeiros, laranjeiras, vinha, feijão branco e preto, salsa, coentros e marmeleiros.

      Como votos de férias, desejo aos Amigos que viajem sem trabalhos de férias;  aos Habitantes do planeta que não trabalhem durante o verão; às Famílias, que descansem em paz sem os filhos a arreliar.

TS5D

Sugerir Inovações

lápis de corImagem de JL G por Pixabay 

       Gostava que pudéssemos mudar de lugar no refeitório: os alunos que precisam da estufa poderem comer com os amigos. 

     Também poderia haver uma esplanada no telhado do refeitório.

     No recreio, devem separar-se as crianças dos mais crescidos, pois alguns deles têm má influência.

     O sistema dos esgotos pode ser melhorado; gostaria que houvesse ar condicionado onde fosse preciso.

      As professoras de substituição também poderiam ser substituídas, para não se cansarem.

     Nas férias, poderíamos ter atividades, como fazer pintura, barro, práticas em que aprendêssemos a fazer objetos, como por exemplo, pulseiras, porta-chaves.

HZ5D

Detalhes que Salvam o Planeta

pulseiras ecológicasImagem de Oficina de Escrita

    O Objetivo do nosso Trabalho

CCv O nosso trabalho é para apresentar na disciplina de Tic com Ciências. Vamos vender pulseiras a preços baixos e temos uma placa de cartão com fotos chocantes sobre os efeitos do aquecimento global e da poluição, para consciencializar as pessoas de que podem ajudar a salvar o  planeta.

Talvez tenhamos  uma caixa com papéis onde escrevemos mensagens tais como: “hoje vou apanhar 10 pedaços de lixo que encontro no chão”, “hoje não vou usar o telemóvel durante meia-hora”; “hoje vou reciclar todos os plásticos que vir.”

Maria – É melhor transmitir a mensagem oralmente, ao vender cada pulseira, para não gastarmos papel.

Queremos levar as pessoas a salvar o planeta através de pulseiras que simbolizam mensagens ecológicas.

missangas para as pulseirasImagem: Oficina de Escrita

Vender Quando e Onde?

B (convidada) – Vamos vender no Colégio durante os recreios, uma banquinha no recreio. Se sobrarem podemos vender no paredão.

Esta Estratégia será Eficiente? 

MS – As pessoas se estiverem a andar por aí, vão apanhar peças de lixo ou de reciclagem.  As pessoas vão se lembrar, ao ver o lixo, da mensagem que lhes foi transmitida ao comprarem a pulseira.

caixa de recursosImagem: Oficina de Escrita

Como fixar os Preços?

CCv– As pulseiras podem ser vendidas por preços baixos para recompor a nossa poupança; temos dívida para com as Mães; eu usei dinheiro que os avós dão por termos gasto imenso dinheiro a comprar estes materiais.

Imagens que Interpelam

MS – Vamos buscar imagens à net, imprimimos e colamos num cartaz preto; como por exemplo, um urso polar muito magro, imagens do lixo no oceano, um pássaro cheio de petróleo, crianças na lixeira de plástico…

E escrevemos uma frase a dizer:

Tu podes ajudar a salvar o planeta”

fios para as pulseirasImagem de: Oficina de Escrita

Distribuição de Contributos

CCv – Eu comprei fechos, argolinhas para colocar nos fechos e também as medalhas e fios. O fio mais fininho, de nylon, é o melhor. Aproveitei as missangas que já tinha em casa e peças de colares já partidos. 

B (Convidada) – O meu contributo foram todos estes saquinhos de missangas. Os melhores fios são os de elástico ou os de nylon.

Escolho as missangas pela cor e pelo tamanho.

Maria – Combinamos as cores aproximando as missangas para ver se as cores ficam bem juntas.

CCv e B – Nós também combinamos imaginando as combinações de cores, testando mentalmente se ficam bem.

Projetos de Futuras Estudantes

MS e CCv – No Futuro, queremos mostrar às pessoas o que realmente está a acontecer. Há pessoas que não ligam, não sabem o quão grave é.

MS – Pensam que estão a fazer uma diferença enorme, só porque estão a reciclar, mas não é caso para vangloriar-se disso. Por exemplo, no refeitório não compensa: pôr os sacos de reciclagem em todo o lado da Escola, torna-se inútil, mas em casa das pessoas é que é necessário.

No pingo doce dão uns sacos que eu uso para o almoço aqui no colégio, reutilizo tudo o que posso em plástico.

Uma amiga minha do Algarve esteve numa campanha cheia de cartazes a dizer “Salvem o Planeta” para consciencializar as pessoas para o aquecimento global.

Podemos comprar camisolas no Chinês e depois pintá-las e decorá-las: assim temos roupa original e não gastamos muito dinheiro.

Conversas na Oficina – CCv8B, MS8B e B8C – Convidada

Bob, um Roqueiro Tranquilo

     boneco do projeto de ET

       Imagem: Oficina de Escrita

      A Construção da nossa personagem no Projeto “Divertidamente” – trabalho de BL C e B do 5C.

      Fizemos o cabelo com um pincel, à volta pedrinhas pretas coladas na cabeça, que era uma esfera de esferovite. O  Pescoço é de um arame, revestido de fita cola preta. O corpo é um novelo de lã cor de laranja. As pernas são feitas com pequenos rolos de tintas. Os pés, tal como as orelhas, são duas bolas de esferovite cortadas ao meio. O nariz é feito de algo inapropriado que não deve referir-se aqui.

      Chama-se Bob, é um Roqueiro de estilo Punk: compõe as suas músicas e canta-as, tocando guitarra. É muito bonito, um rapaz engraçado.

     Ele representa a emoção da raiva, porque odeia barulho, ele gosta de calma, de estar sem ninguém à volta a importunar.

BL5C e Colega Convidada

Aquecimento Global e Alternativas Criativas

gráfico do aumento gradual da temperatura no planetaEarth Observatory NASA

Introdução de CA7A

     Nos últimos cem anos, a média das temperaturas tem sido cada vez mais alta. Como sintoma, as espécies que só sobrevivem em climas mais frios, começam a extinguir-se. Zonas já muito quentes, começam a tornar-se desérticas, com risco para a flora e a fauna.

mapa da vegetação segundo o observatório da Nasa

Earth Observatory NASA

Desenvolvimento de AF7B

     O Aquecimento Global está a causar problemas no dia a dia  de todos nós. Mas se pensarmos bem, porque há estes problemas e por que é que nós sofremos com eles?

     Em primeiro lugar, os problemas acontecem pois o gasóleo, a gasolina, de que os carros fazem a combustão, podem levar à subida do nível da água do mar.

     Como? Estes gases vão destruir parte da camada de ozono permitindo passagem de mais luz solar. Isto, por sua vez, vai levar a derreterem-se os glaciares.

     E quem faz isto e quem é que sofre?

     Somos nós que sofremos e alguns sofrem, mas acham que não acontece nada. E quem faz com que nós soframos? Somos nós que estamos a causar estes problemas e sabemos disso. Mas a questão é que nos estamos “nas tintas” para o assunto, quer dizer, alguns de nós.

     Mas há uma vantagem, e, felizmente, alguns de nós já olham para ela: é que podemos mudar isto. A pergunta é: COMO?

     De várias maneiras: em primeiro lugar, arranjarmos outros modos naturais de pormos carros a andar. Consumimos demasiada carne de vaca e isso dá motivo a haver cada vez mais vacas. Elas também poluem com as emissões de metano que atacam o ozono.

     Por isso devíamos comer mais peixe, embora isso possa levar a um risco de extinção de algumas espécies de peixe.

     Mas estas maneiras de ajudar já são muito boas.

Colaboração da Oficina de Escrita

círculo nos círculos de kandinsky

   Wassily Kandinsky Fonte: Wikipedia Commons Public Domain

     Aproximamo-nos de um momento crucial na vida da Humanidade; melhor dizendo, já o atingimos.

    Segundo os autores do Instituto Momentum alcançamos o fim da “Era do Antropoceno”, isto é, conseguimos sair de uma época em que o ser humano dominou o planeta e o seu ambiente envolvente e vital como se de mero objeto manipulável se tratasse.

     Agora, face ao afundamento das estruturas que suportavam o mundo conhecido, os desafios lancinantes que se colocam às novas gerações pedem a todos nós o melhor da nossa solidariedade e espírito inovador.

Texto de AF7B

com duas colaboradoras

Apontamentos Breves para um Diário Futuro

jovem ao luar, sentada, com vestido brancoPixaBay PixaBay License

      Se não soubesse a minha idade, eu teria doze anos, porque a partir do 7º ano pode-se trazer roupa de casa “ao calhas”, segundo o nosso gosto, como roupa rosa e a mostrar um pedaço dos ombros.

     No próximo Carnaval venho com uma camisola a mostrar os ombros e com um casaco rosa a dizer “LOVE” – é lindo! Também trago umas leggings pretas da ginástica rítmica cá da Escola.

     É possível mentir sem dizer uma palavra, porque podemos fazer gestos com o corpo e. principalmente, com as mãos.

    Esta semana ajudei a minha avó quando ela mais precisava: limpei a casa com ela e ajudei nas tarefas domésticas. O que adoro fazer é dobrar as roupas, lavá-las e, principalmente, fazer a cama.

    Quando eu for muito velhinha, o mais importante para mim será o mundo: as pessoas viverem alegres e carinhosas, principalmente eu e os meus filhos.

    Se eu ensinasse algo, ia ensinar a ler e a escrever àquelas pessoas que não podem e não conseguem andar na escola.

SS5D

Momentos de Liberdade

Estreia do 5º Ano

 desenhos de crianças a jogar à bola

Public domain Pictures .netLicense: CC0

TS – O melhor deste 1º período  do 5º ano foi ter novos professores e novos amigos.

SS – O que eu mais gostei foi das brincadeira com os meus amigos: conversar  – falar com eles – correr com eles, jogar verdade ou consequência…

TS – No recreio gosto de brincar com os meus amigos: na rampa do recreio coberto, brincamos com várias bolas: o de cima atira para o do meio, o do meio atira para o de baixo e o de baixo atira para o de cima.

SS – Nós temos um esconderijo secreto: um sítio escondido ao pé de uma sala de ténis de mesa. Lá não está basicamente ninguém, está-se bué bem está quentinho ou confortável.

Liberdade das Férias

o campo visto por van goghCommons Wikimedia AtribuiçãoCC0

 TS – Nas férias, sempre que vou a casa dos meus avós, trabalho no campo: semear, dar comida ao gado, quando não temos pinhas ou caruma, vamos buscar à mata. O nosso forno é a lenha e a nossa Mãe faz pão.

SS: Nas férias, a minha atividade preferida é a dança.Quando ouço música, motiva-me a mexer-me e começo a dançar. Gosto de músicas agitadas, aprendo sapateado. Tenho aulas com a Sara do SPO: eu sou a Professora dela. Quando danço, sinto-me solta, sinto-me no Paraíso.

Projetos de Futuro

desenho de menino cozinheiro com pizzaPixabay Atribuição: CC0

TS – Quero ser Pasteleiro, depois Agricultor e depois ir para a Marinha.

SS – Desde que descobri as profissões, desde os meus cinco anos, tenho sempre este sonho: ser Cabeleireira. Adoro fazer penteados a mim própria: trancinhas e pompons!

OE – O Pai do T é Pasteleiro e inventou bombons!

SS – O meu Pai também é Pasteleiro. A Pastelaria chama-se “Pai dos Doces”. Eu já lhe fiz um bolo que tinha MNM, chocolates, enfeites a dizer: “O Melhor Pai do Mundo” e “Parabéns Pai”.

TS – Fizeste um texto?

SS – Não. “Tás” a ver as bordas do bolo? Foi aí que pus. Tinha doce de ovos e recheio de chocolate de Ferrero Rocher derretido – é o meu Pai que faz. Eu chego lá com o dedo e lambuzo aquilo tudo.

TS5D e SS5D

Ir Mais Alto

pinguim com máscara de tutankhamon

Pixabay Atribuição CC0

     “Why to be a king when you can be a god?”

     Esta frase tem um certo impacto, faz-nos pensar. Inspira as pessoas para irem sempre mais alto.

     Por exemplo, eu gostaria de subir algumas notas. Também gostaria de ir mais alto na imaginação.

     Ir mais alto na imaginação é ser cada vez mais imaginativo, cada vez com mais ideias.

     Sobre a possibilidade de ter um horário para o telemóvel, nas férias do Natal, posso experimentar diminuir o tempo e compensar  com mais Karatê.

VE6A

A Arte de Estudar

composição dentro de livro gigante e relvado: um cão, uma menina de guarda chuva,
   Max PixelCC0 Public Domain

Gestão de Estudo, Estratégias e Objetivos

TS – A minha disciplina preferida é Matemática, e depois vem Português. São as que aprendo melhor… gosto de fazer contas de dividir.

SS – A minha também é Matemática, e depois vem HGP. Gosto de fazer contas mentalmente, porque organizo a minha cabeça.

TS – A minha melhor nota foi a Matemática:82% Tive 80, 79, 82.

SS – A nota a que eu dei mais valor foi a EV. Custou-me muito fazer este trabalho:99! Foi a minha primeira melhor nota da Turma. O Trabalho eram colagens de Henri Matisse. Fui a única que as fiz como se fosse um puzzle – tive essa ideia. TS – Eu fiz George Cocco – estamos a imitá-lo – é a história de Jesus, com cores muito difíceis de pintar.  

TS – Para estudar, a Stora Inês ajuda-me, pois a Mãe está  ocupada no trabalho. Como a professora está no Colégio já tem prática. Quando estudo, gosto que as pessoas me perguntem. Se eu souber responder, quer dizer que já decorei. 

SS – Quando estudo com a minha Mãe, sinto-me mais confiante, em dizer as minhas dificuldades. A Ciências, eu dito os conteúdos, tenho de prestar muita atenção, porque depois a Mãe faz-me perguntas.

TS – Eu olho para o livro, tapo, tento decorar. Depois olho para o livro: se estiver certo, quer dizer que decorei. Mas o melhor é o meu Pai fazer perguntas e eu responder.

SS – A minha Mãe dá-me os livros. Eu estudo durante uma hora sozinha. Vejo, repito mentalmente, muitas vezes, até conseguir decorar. Vejo as palavras mentalmente. Olho e fixo. Consigo também ouvir, mas a minha maneira habitual é ver mentalmente.

TS – Gosto muito do método da “Stora” Sónia B. Ela mostra vídeos, explica devagar. No apoio é mais fácil de perceber.

SS – Também gosto muito do estilo da “Stora” Sónia a explicar: dita devagar, quando não percebemos, ela repete; quando continuamos a não perceber, ela muda a maneira de explicar até qual é a maneira como nós conseguimos perceber.

TS – Começo a estudar para os testes a pouco e pouco. No dia anterior ao teste estudo mais tempo do que nos outros dias.

SS – Em princípio, faço os meus tpc para tranquilizar tudo, para ficar mais calma, para preparar tudo para o próximo dia de aulas. Depois disso, em que já estou mais tranquila, estudo para o teste. Estudo desde o dia em que descubro que vou ter um teste e também vou tendo cada vez mais atenção aos Professores.

TS5D e SS5D