Rumo ao Mar

barquinhos no marImage par Raheel Shakeel de Pixabay

     A Vida, humilde e soberana, irrompe e cumpre-se, diz-se e dá-se; é, não em si, mas em nós, a quem nutre e deixa ser.

   Quando nos aproximarmos do Mar, seremos já braços de Delta entrelaçados, cada um dando a vez a todos os outros.

   Aproximar-se é deixar ultrapassar, é refletir a luz que transforma e, por isso, permite aproximar.

    Distância infinita que a comitiva fraterna encurta.

Em Isolamento, Com o CAD,  – Partilha de Inspirações – OE

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.