Marandallah – Missão APÔH

 

Google Maps

     “Marandallah” é o nome mágico de uma comunidade distante, situada no interior da Costa do Marfim, na África negra, a 5 mil 440 kilómetros de Lisboa. 

     Aí vivem cerca de 40.000 pessoas, (segundo o censo de 2014) dispersas por 21 aldeias; unidas pela riqueza de um diálogo interminável, são diferentes religiões, visões do mundo e sensibilidades que mutuamente se escutam e enriquecem.

    Os missionários da Consolata vivem em Marandallah desde 2002; a sua ação centra-se na saúde, na educação e no diálogo interreligioso, pois empenham-se nessa comunhão criativa  e abençoada que une entre si a maioria muçulmana e as outras minorias religiosas.

Instagram – Missão Apôh

    O Projeto missionário dos 12 Jovens voluntários tomou o nome de “Missão Apôh – Costa do Marfim 2022”. “Apôh” significa “Amor”, em Senufo, que é a língua local de Marandallah.

Voluntários Missionários da Consolata    

     Na companhia do Padre Queniano Anthony Malila e de um casal de Leigos Missionários, a Iara e o Gonçalo, os 12 jovens partiram numa aventura que envolveu uma generosa disponibilidade para o esforço físico, a abertura de coração para o inesperado de uma partilha de vida com crianças e adultos, todos recetivos à graça do livre dom que sempre recompensa as nossas ousadias.

   A preparação para a Missão teve início em Novembro de 2021, ao ritmo de encontros quinzenais,  tendo os jovens lançado campanhas  em diversas paróquias e movimentos solidários. 

   Assim,  angariaram apoio financeiro, material escolar, material de cuidados de saúde e peças de vestuário; ao mesmo tempo que foram entrelaçando os seus laços de jovem comunidade no tecido do projeto em gestação. 

Centro de Saúde de Marandallah

    Reabilitar e equipar uma escola pré-primara bem como o centro de saúde de Marandallah foram os objetivos contabilizáveis, cujo sucesso ficou verificado em obra feita, mediante horas dispendidas em generoso empenho.

   Porém, fica  ainda por dizer o inefável encanto das presenças infantis que trouxeram a graça livre das suas brincadeiras, a descoberta dos outros na sua indizível proximidade ao nosso coração, o restaurador afago da natureza envolvente, na sua  viva beleza tropical, e toda esta misteriosa comunhão adensando-se na partilha sentida das eucaristias.

Escola Pré-Primária de Marandallah

       Podemos seguir os vestígios de ouro desta aventura única , lendo o Diário dos Jovens no seu Facebook ou Instagram; esperamos ainda poder encontrá-los pessoalmente, em cordial entrevista, a fim de a transmitir aos nossos Alunos, tanto mais que neste grupo juvenil se encontra também a Mafalda, nossa querida antiga Aluna. 

      A realização deste projeto corajoso abre-nos um horizonte de mil possibilidades de Paz para o mundo; quem dela se aproxima com boa-vontade, recebe as suas sementes de Vida, recheadas de poder transformante.

 

Com a Missão Apôh Partilha de Inspirações – OE

7 – Cuidar da Casa Comum

 

Image by SUMITKUMAR SAHARE from Pixabay e Pacto Global

   Neste compromisso, o cuidado da nossa “casa comum” deverá traduzir-se, não só num estilo de vida mais sóbrio e amigo do ambiente, como ainda deverá expressar uma total renovação do projeto humano de vida, tal como o conhecemos.

     É portanto o próprio modo como o ser humano, em particular, no Ocidente, compreende atualmente a sua existência, na relação vital com os outros e o mundo, que é colocado em questão. 

     A missão que o ser humano se atribui, nesse horizonte global de interdependências, é desafiada a uma transformação radical.

      Uma “solidariedade universal” e uma “sociedade acolhedora” perfilam-se como metas finais, para uma caminhada da humanidade que não pode dispensar uma reorientação dos fins da educação, unida ao “investimento de todos os talentos”.

      Entre as “sugestões para os Educadores” destacam-se:

      •  A importância de encorajar atividades amigas do ambiente na nossa Escola;
      • Sensibilizar para as maravilhas da criação, abrindo, assim, ao coração humano, o acesso  do poder interpelante da Beleza;
      • Ampliar os espaços verdes na Escola até atingir a proporção com a dimensão real da Comunidade Educativa. 

    Cada vez mais,  pensadores de diferentes domínios, têm vindo a tornar legíveis as nervuras da urgência que a todos convoca, mesmo que,  por vezes seja apenas  obscuramente pressentida. Entre tantos autores, escolhemos alguns, acessíveis nas seguintes ligações: 

     Papa Francisco – Laudato Si 

 José Antonio Merino – “Manifesto Franciscano para um mundo melhor ” 

     Byung-Chul Han – “Não Coisas” e outros livros

Shoshana ZuboffO Capitalismo de Vigilância

Christiana Figueres and Tom Rivett Carnac “The Future we Choose”

Cerqueira Gonçalves Ofm – Em Louvor da Vida e da Morte 

Pacto Global para a Educação OE

4 – Família em Responsabilidade

 

    Image by Gerd Altmann from Pixabay  e Global Compact

     O quarto compromisso conduz-nos ao santuário dos nossos próprios lares, onde só têm entrada a Família, os Amigos e as pessoas que merecem a nossa confiança. 

       A Família surge, aqui, em destaque pelo seu papel central no processo educativo; aos Pais cabe a primeira e mais subtil transmissão dos valores orientadores, pois é com a própria vida que falam ao coração dos filhos.

         A Sociedade repousa inteiramente sobre esta célula inteligente: fonte de vida nova, modeladora de caráter, feixe de relações primordiais, com destaque ainda para a Família Cristã, onde os filhos captam, por vivência imediata, o sentido do divino e a possibilidade infinita do Seu Dom.

    Entre as “Sugestões para os Educadores”, destacam-se:

        • A colaboração ativa das Famílias nas atividades mais significativas da Comunidade Educativa;
        • A participação dos Pais em órgãos consultivos e executivos da Escola, de modo a acompanhar mais concretamente a caminhada educativa de seus filhos;
        • Encorajamento da formação e autoformação dos Pais.

 

   Com o Pacto Global para a Educação – OE

Ali, O Meu Cão

Image by Ray Shrewsberry • from Pixabay 

     O meu cão chama-se Ali, é Espanhol, um Border Collie; tem porte médio, um focinho comprido e 3 cores: branco, preto e castanho; o pêlo é muito fofinho e ainda é mais fofinho quando o pêlo seca depois de ele ir à barragem.

     O Ali tem uns olhos castanhos que são do mesmo tom dos meus olhos. O seu olhar é muito engraçado e, quando tem sono, parece que está doente.

     Quando fui almoçar a Espanha, entramos num Carrefour e, numa loja de animais de estimação, vi o cão. Gostei tanto dele que pedi muito aos meus pais se podia ficar com ele. Disseram que só se os meus avós deixassem. E deixaram! Paguei com o meu dinheiro, ainda por cima. Tinha 3 meses!

      Gosto de atirar o pau para a barragem: ele vai a nado buscar; admiro ele saltar muito: uma vez deu um salto e foi logo para cima de uma mesa; é muito brincalhão e muito esperto: quando estou a limpar a relva do jardim do meu tio, ele tra a bola para eu atirar.

    Só come duas canecas de ração por dia e, de vez em quando, uma latinha de carne. 

    Os cães existem para dar apoio quando os seres humanos estão em baixo.

DB6A

 

O Que é a Alegria?

 

Image by Stefan Schweihofer from Pixabay 

      Quando penso na Alegria, penso numa mistura de coisas, como por exemplo, amigos, família, férias…

      A Alegria sente-se quando fazes algo que te faz feliz, é um sentimento bom de se sentir.  Cada pessoa tem a sua forma para ser alegre.

     Pode-se sentir Alegria em qualquer tempo ou lugar. Vão passar muitas pessoas pela nossa vida, e nós temos de aprender a escolher as certas; são as que gostam de te pôr para cima e que gostam de te ver feliz.

    A minha Família já me provou muitas vezes que vão estar lá sempre para me apoiar e ouvir. Quando precisei de conselhos importantes, eu perguntava-lhes. Se não fosse a minha Família, muito provavelmente, eu não seria a pessoa feliz que sou hoje. As Amizades vão e vêm, mas a Família vai lá estar sempre e isso foi uma grande lição de vida que aprendi. 

    Há certos lugares que me fazem sentir como se estivesse em casa, como a praia, que é um sítio lindo para mim, principalmente o mar e os sons dele.

    Acho que a quantidade de Alegria que uma pessoa sente vai sempre depender dela mesma e das escolhas que a pessoa faz na vida. 

SS8C

O Pacto Global para a Educação

 

Pacto Educativo Global – PDF

     Em setembro de 2019, o Papa Francisco convidou à criação deste documento prático, publicado em Outubro de 2021, que propõe 7 linhas de ação para orientar a renovação do processo Educativo em todo o mundo; o seu objetivo final é contribuir eficazmente para uma “nova solidariedade universal” e uma “sociedade mais acolhedora”.

    Aludindo ao provérbio africano “é preciso uma Aldeia inteira para educar uma Criança”, o Papa pede que se construa, primeiramente, esta “Aldeia educativa”: ela apresenta, afinal, o dinamismo de uma “jornada partilhada” que se realiza por atos de “coragem”:

          • A coragem de colocar a Pessoa Humana no centro.
          • A coragem de investir as melhores energias de cada pessoa com criatividade e responsabilidade.
          • A coragem de formar pessoas capazes de se entregar em Serviço à Comunidade.

     Organizado em 7 secções, o documento apresenta, para  cada um dos 7 compromissos, uma breve definição, algumas ideias para reflexão, os principais valores em presença e preciosas sugestões para os Educadores e os Educandos concretizarem, na realidade viva da Escola, estes projetos transformadores

Site de Global Education Compact – OE

O Direito a Ter Razão

Image by intographics from Pixabay

      Os Adultos, tal como os jovens, têm direito à razao, mas nem sempre têm razão.

     Há muitas crianças que, por exemplo, corrigem os professores quando estes escrevem alguma palavra mal, mas os professores dizem que não é verdade, porque não querem ver o seu poder a desmoronar-se.

      Para além disso, muitas crianças sentem-se desmotivadas por pensarem que não têm razão, quando, na verdade, têm.

      Para concluir, penso que os adultos devem assumir o erro, respeitando-se a si mesmos e aos mais novos.

MF6C

Conversas em Despedida – II

Image by JL G from Pixabay 

 Sobre a Felicidade
MJ A Felicidade, para mim, é ter Amor. Pode ter limites, mas também pode ser inesgotável. 
 Cuidar das Relações
MJ – Dar Amor; Ser bom com essas pessoas no dia a dia, com exemplos concretos: Dizer às pessoas que elas estão bonitas; que eu gosto delas. Passar tempo com elas. Ao jantar, por exemplo, aproveito para conversar. Quando a Mãe está a fazer a comida, fico a falar com ela. Claro que o micro-ondas é muito rápido, se ela estiver a fritar batatas, é muito rápido, mas tenho tempo para conversar com a Mãe. 
Brincar com os Pequeninos
MJ – Gosto de brincar com os sobrinhos, acho fofo, por exemplo, tenho umas rodelinhas com mordedor de bebé; tenho uma florzinha de espelho que fica a fazer-se; faço de leão a rugir e a pequenina ri-se. Quando começa a comer a papa, parece que não está a gostar, mas depois vê-se que está deliciada. Algumas pessoas parecem ser racistas; vi três meninos de cor a brincar e tiveram que ir para casa.
 2 Dias para Transformar Algo no Planeta 
MJ – Só em dois dias, tinha de ser muito rápida! Acordava muito cedo para ir ajudar o Planeta, para ficar limpinho, sem uma única poluição; todas as beatas e latinhas punha num saco de reciclagem. Ia a várias partes do mundo só para tirar lixo. Infelizmente, há pessoas que deitam lixo para o nosso terreno.
Uma Visão do Futuro 
FC – Estamos a 17 de Maio de 2042. Vivo numa “casa do Futuro”, com a minha Namorada. Tenho dois Filhos e empregados robôs. Sou campeão de natação e o meu ídolo é Michel Phelps. Sou designer, ou arquiteto ou biólogo marinho. Continuo a gostar de Ciências. 
Conselhos para Estudar
FC – Quando a matéria de estudo tem um vídeo, na Escola Virtual ou no Classroom, eu ia ouvindo, parando e fazendo apontamentos. Mas mesmo assim, não é suficiente para tirar a Boa Nota que eu quero.
Conversas na Oficina – FC e MJ 5A

 

Camaleão

 

Image by azazelok from Pixabay 

Um Camaleão 
É um animal encantador
 Porque num simples momento
Pode omitir a sua dor. 

Ao mudar de cor 
não muda só de aparência 
E para o encontrarmos
 Temos de ter paciência. 

Se nos quisermos comparar
 Ao camaleão
 Podemos pensar nos sentimentos 
Ou em cada emoção.

 Como se, cada vez que está camuflado, 
Só se quisesse esconder, 
Para ter tempo de pensar 
E assim perceber
 Que o que está a sentir, 
Não pode omitir, 
Mas sim refletir.

 E pensando no assunto, 
O pobre Camaleão 
Até pode mudar de cor, 
Mas não de coração. 

Quando estamos mal, 
Só nos queremos esconder 
E, tal como o Camaleão, 
Desaparecer. 

Mas como não podemos, 
Sejamos humanos ou um Camaleão, 
Temos de enfrentar a situação.

 Não vamos mudar a nossa maneira de ser
Só para agradar a quem não concordar, 
Mas sim mudar de cor.

 Mudar de ares, mudar de sabor.
 Foi assim que o Camaleão 
Nos ensinou uma lição: 
Que escondermo-nos é em vão,

 Mas pensar, 
E com tempo, atuar, 
É a solução.

CM8B

 

Os Outros Perto de Mim – 3ª Etapa

Web-Cad – Youtube 

     Em Julho – entre os dias 20 e 27 – os nossos Estudantes  caminham até Santiago, com os Colegas do Porto, renovando a aventura medieval que nunca mais perdeu a sua força de atração desde os longínquos anos do século IX, em que se descobriu o túmulo do Apóstolo Tiago.

     Em Setembro, certamente, virão partilhar connosco o sabor da descoberta que mais os encantou, abençoando o novo Ano Letivo que esperamos inaugurar, com a rara intensidade da sua vivência.

    “Compostela” – corruptela de “Campus Stellae”, significa o “Campo das Estrelas”, pois conta a lenda que em 813 dc, um eremita contemplou, noites a fio, uma “chuva de estrelas cadentes”; até que, em sonhos, o próprio apóstolo Tiago lhe revelou que elas eram o sinal que localizava a sua sepultura. 

       1209 anos depois, os nossos Jovens aqui vão, hoje, 24 de Julho, a caminho de Pontevedra, em serena etapa que abraça a Natureza, escutando os rumores de milhões de outros passos que com eles se adentraram no “Caminho Português”, constelando a jornada de séculos com o tesouro dos seus corações.

Partilha de InspiraçõesWeb Cad e OE

Proteger os Donos

 

     

Image by Mylene2401 from Pixabay 

     O meu animal doméstico preferido é o cão, especialmente a raça de Bulldog Francês, como a minha cadela, a Biba que, por sinal, é muito educada: não sobe aos sofás e  não morde;  gosta muito de estar na cama, de comer ração e de apanhar sol no terraço.  

      Os momentos que eu nunca vou esquecer são: quando eu nasci, ela não deixava ninguém aproximar-se de mim; também, quando fazemos passeios enormes com ela, na Quinta das Patinhas, onde há muitos caminhos no meio do mato.

     Penso que os cães existem para proteger os seus donos.

FT5B

O Tesouro da Família e dos Amigos

     

   cadescrita.org

     Pais e Irmãos têm o mesmo sangue e damo-nos tão bem que nunca nos vamos afastar. Às vezes, a minha Irmã mais velha e eu, zangamo-nos, mas depois fazemos as pazes.

     Um dia, também  eu irei ter uma Família e estou ansiosa de ir fazer os lanches dos meus filhos, dar abraços… vai ser incrível!

      A minha Família e eu estamos a combinar uma ida ao Alentejo no inverno; a paisagem é muito linda: ficam os campos cobertos de flores. 

     Eu adoro os meus Amigos. Eles ajudam-me em tudo o que eu preciso. As minhas atividades favoritas com as minhas Amigas são estarmos todas à volta de uma mesa e “fofocar”; também adoro fazer festas de pijamas e ir a festas.

     Gosto muito, muito, quando estamos todas juntas!

CP5C

O Que me faz VOAR – 4

  Image by Please Don’t sell My Artwork AS IS from Pixabay    

     Sinto-me bem ao pé das pessoas de quem gosto. A coisa que me desperta, quando estou na minha cama é pensar que as minhas encomendas vão chegar até ao meu coração!

    Quando tenho atenção apenas para mim, sinto-me a pessoa mais sortuda do mundo.

    Adoro tirar fotografias e brincar com as minhas Irmãs.

    O meu desporto favorito é basket, onde tenho muitas amigas com quem posso contar sempre. Eu sonho ser jogadora de basket e modelo!

     Espero que um dia também seja a vossa vez de VOAR!

MT5D

Querido Eu – VI

 

Image by PIRO4D from Pixabay 

Texto para o Futuro: De 2022 para 2041

Jardim Usera, Amor de Deus

19/01/2022

          Querido Eu,

     Eu tenho 10 anos. Quero perguntar-te se eu estou saudável e qual o curso que eu fiz!

     Tenho uma casa? Tive Filhos?  A minha Mãe está bem? E o meu Pai? Também queria saber se os meus filhos estão na Escola Amor de Deus.

     Alguns dos meus Amigos ainda fazem parte da minha vida? Qual é o meu trabalho? Aonde eu moro?

     Bem… Espero que eu esteja bem, queria desejar uma boa vida!

     Aposto que vou sentir saudades do Ninja! (o meu cão).

     Espero que eu more nos Estados Unidos! É o meu maior sonho!

     Também quero viajar com todos os meus Amigos e Família!

      Querido Eu… espero que leias esta carta. Quero agradecer pelo meu Futuro! De qualquer maneira, se a minha vida não é como eu esperava, agradeço.

Beijinho Futuro,

JN5C

 

 

 

Adoro a Quinta e os seus Animais

Image by Speedy McVroom from Pixabay

     Os Animais da Quinta são cavalos, burros, galinhas, patos, coelhos, porcos, ovelhas e, às vezes, cães.

     Os cavalos são grandes e fortes, têm crinas longas, onde eu gosto de fazer tranças; também adoro montar a cavalo, é uma das minhas atividades preferidas. Eles comem feno e ração, maçãs e cenouras. Os burros são meigos e teimosos.

     As galinhas, loucas e engraçadas, de quem eu tenho um bocadinho de medo, mas também não sei porquê! E é a mesma coisa com os patos!

     Os coelhos são superfofinhos e peludinhos, gostam de roer cenouras!

     Os porcos são um bocadinho porcos, porque estão sempre a deitar-se na lama, mas são muito engraçados e adoram bolotas, é como se fossem gomas, para eles.

     As ovelhas são muito queridas e têm um pêlo superfofinho. E também pode haver cães. Eu tenho uma cadela, chama-se Uva; ela é muito querida e adora biscoitos.

     Eu adoro a Quinta e os seus Animais!

CF5D

Felizes, no Jardim Usera

cadescrita.org

     O Jardim Usera é um jardim em que se pode brincar, socializar e contemplar o que é belo.

    O Jardim tem caminhos feitos com traves de madeira entre a relva para passearmos, tem um anfiteatro com um palco e bancadas de madeira.  À volta do anfiteatro e mais acima, há bancos e pequenas mesas de madeira com guarda-sol incluído.

    Ao lado do anfiteatro, cresce uma palmeira gigante; mesmo junto ao tronco tem um cogumelo branco a crescer, ervas e tulipas a nascer à volta e uns ramos verdes amarelados.

    Eu adoro ver as borboletas e os pássaros a voar. Já apanhei uma borboleta; ela era preta, laranja e era muito meiguinha.

  Quando nós estamos aqui, sentimo-nos felizes e livres. Sentimos que nos livramos do barulho que há nas cidades. Há um instante, passou um melro a saltitar e tentamos dar-lhe bolachas.

MC6C

A Gatinha RICOTA

 

Image by Thomas B. from Pixabay

      A minha Gatinha representa  uma amizade de quatro patas para mim.

     Ela tem um ou dois anos, é muito elegante e tem o pelo castanho-amarelado, preto e branco; tem uns lindos olhos verdes-claros.

     Tem os bigodes muito grandes e fofos, as orelhas são muito bonitas e pequenas.

     O que eu aprecio mais nela é ser muito fofa, muito gira e meiga.

     Ela só me irrita quando me arranha. O que eu gosto mais de fazer com ela é brincar. 

     Quando a Ricota for velhinha, eu vou tratá-la com muito carinho e amor, vou brincar com ela todos os dias, vou dar comida todos os dias e levar ao veterinário.

MM5D

Viver a Natureza

Image by David Mark from Pixabay 

     A Natureza, para mim, é algo incrível. Nós, seres humanos, só podemos construir coisas e criar filhos, mas não podemos criar vida.

    Vivo a Natureza quando faço as minhas caminhadas de 5  7 quilómetros, aprecio árvores, relva, flores e água. Isso faz-me sentir puro.

     Em Ciências aprendemos sobre a vida dos animais e eu já tive muitos gatos, um cão e um coelho, que já morreram. O Ruby morreu com 3 anos, que foi um recorde para um coelho.

    Eu acho que a Natureza se formou porque Deus sentia-se sozinho; então, Ele criou a Natureza. 

GS5A

A Família Inumerável…

Image par Lustoza de Pixabay 

     Nas férias deste ano fui a vários sítios, mas vou começar a contar a companhia que tivemos nas férias em Lagos.

     Nessas férias foram

    • A minha tia Graça, que é irmã da minha Avó;
    • A minha tia Marta, que tem dois filhos bebés: o Francisco e a Assunção, mas eu trato-os por Quico e Tatão;
    • Foi o pai deles que é o tio João;
    • Também foi a minha tia Madalena que tem três filhos: a Pilar, o Salvador e a bebé Vitória que estava na barriga e o pai deles, o Tio Manuel;
    • Também foi a minha tia Mariana, que também tem dois filhos: A Alice e o Vasco – mas trato-os por Cici e Mano;
    • Também foi a minha tia…

Verão 2021 – Pessoas Únicas – CF5D