Nasci com a Natureza

paisagemImage par Larisa Koshkina de Pixabay 

      A Natureza, para mim, é a nossa Vida, onde temos Paz.

     O mar também é formado pela Natureza: eu gosto tanto do Mar!

     Dá para surfar, mergulhar, nadar e andar de barco. Eu aprendi a andar de Optimist em S. Martinho do Porto, com o meu irmão e a minha prima.

    Posso ajudar a Natureza evitando a poluição e usando os ecopontos. 

     Tenho um quintal enorme, com pinheiros, uma figueira e outras árvores, um relvado e uma piscina com relva á volta, um pátio, uma mata e um terreno.

     Os meus cães, Noite e Vaquinha, passeiam por todo o lado, até entram e saem á vontade. 

      Eu nasci com a Natureza e vivo com ela.

DC5A

A Natureza é Vida

por do solImage by kordula vahle from Pixabay 

     Para mim, a Natureza é Vida, que podemos usar para acabar com o Stress, em momentos em que podemos descontrair.

    O meu estudo de Ciências é aplicado em minha casa, a reciclar os quatro materiais: plástico, vidro, papel e metais.

  Posso ajudar a Natureza de maneiras diferentes, como por exemplo: não poluindo, começando a reciclar regularmente, parando a vandalização. 

   Eu vivo mais intensamente a Natureza quando estou no mar. Adoro uma paisagem quando vejo o pôr do sol atrás do mar.

  Quando olhamos para o mar, ao pôr do sol, sentimo-nos maravilhados; quando ficamos com os olhos fitos, às vezes parece que estamos a tirar uma fotografia, de modo que depois, conseguimos lembrar-nos, no futuro.

AB6B

Viver a Natureza

poente no desertoImage par Pezibear de Pixabay 

     A Natureza, para mim, é mais ou menos a Biosfera; a paisagem que mais gosto é quando o céu está cor de laranja.

    A geosfera, com os seus diferentes solos e rochas; eu aprecio o solo arenoso, como o do deserto: sempre quente.

    Pode-se fazer ski nas altas areias que são  montanhas de areia como se fosse neve. 

     A Atmosfera, com o céu azul e frio, pequenino, pois só depois do céu é que começa o Espaço, até ao Infinito.

    À noite conseguimos ver estrelas brilhantes, como uma parte do Universo.

    A Hidrosfera, com seus inúmeros seres vivos nadando no Oceano, no mar, nos lagos e nos rios…

    Aprecio nadar nas piscinas interiores, em que os mosaicos verdes do fundo dão um tom esverdeado ao azul das águas.

OA5B

Trabalhar na Natureza

campos cultivadosImage by Schwoaze from Pixabay 

     Para mim, a Natureza é uma zona de conforto, porque estamos em harmonia com ela a ouvir o som dos pássaros. 

     Os momentos em que vivo a Natureza mais intensamente são quando estamos a tratar do gado, a andar de trator, a fazer a vindima…

     Diferentes maneiras de desenvolver a Natureza são fazer a reciclagem, poupar energia, não fazer a desflorestação e não poluir os Oceanos.

     O estudo de Ciências Naturais pode servir para apoiarmos a Natureza, por exemplo, cultivando mais a nossa horta Biológica, não usando nela produtos químicos…

    Em ET-Projeto a nossa proposta foi construirmos tartarugas marinhas com plásticos e outros materiais que possam causar poluição, pois as tartarugas sofrem com o plástico.

    Uma experiência em que a Natureza me envolveu foi quando agarrei um carneiro para levá-lo ao matadouro, pois a profissão que eu amo é ser Agricultor e Criador de Gado.

TS6D

Viver a Natureza

peixe no marAutor: Aluno do 2º Ciclo – CAD

    A Natureza, para mim, é uma zona de conforto, um sítio bonito. No verão, na praia, no mar, viver a Natureza é espetacular!

     Podemos ajudar a Natureza a reciclar, a apagar as luzes em casa, isto só para começar.

     Este ano, no Colégio, reciclamos nas nossas salas de aula. Os sextos anos têm feito projetos para apoiar o Ambiente. Levamos sacos para todos os locais da Escola, a recolher materiais recicláveis.

     Gosto de ir à praia, da areia quente, mas o que gosto mais são as ondas gigantes: adoro, é emocionante! Mergulho quando elas chegam, vou contra elas ou então deixo-me ir com elas e sou bué rápido!

     No inverno, gosto de acender marshmellows na lareira. As chamas vermelhas e laranja atraem o olhar.

DJ6D

 

A Fada da Agricultura

colheita de maçãsImagem de lumix2004 por Pixabay 

     Um rapaz chamado Tomás, todo alegre, chegou a casa e foi para a cama. Imaginou uma fada: muito pequenina, com asas giras e velozes, com uma saia vermelha. Ela cantava e o Tomás ouviu-a pela primeira vez: 

     – Olá, Rapazinho! Chamo-me Susana e sou a Fada da Agricultura.

     Tomás deu um salto na cama. Nem queria acreditar!

      – Olá, Fada! Por que é que não te consigo ver? Porquê?

    – Porque sou discreta. De todos os seres vivos, só me veem aqueles em quem posso confiar. É que só falo com os Agricultores. É por isso que falo muito com a Família Siopa.

      O Tomás perguntou-lhe:

     – Qual é a tua Missão na Agricultura?

     A Fada respondeu:

    – É tratar do gado, lavrar as terras, trazer a farinha e espalhar as sementes. Tomás, espantado, disse que, com a Susana, ia continuar a “Tradição Siopa”, pois essa era a sua Missão.

   E acabou a praga preta e branca, a poluição desapareceu e o agricultor enriqueceu. 

TS5D

Detalhes que Salvam o Planeta

pulseiras ecológicasImagem de Oficina de Escrita

    O Objetivo do nosso Trabalho

CCv O nosso trabalho é para apresentar na disciplina de Tic com Ciências. Vamos vender pulseiras a preços baixos e temos uma placa de cartão com fotos chocantes sobre os efeitos do aquecimento global e da poluição, para consciencializar as pessoas de que podem ajudar a salvar o  planeta.

Talvez tenhamos  uma caixa com papéis onde escrevemos mensagens tais como: “hoje vou apanhar 10 pedaços de lixo que encontro no chão”, “hoje não vou usar o telemóvel durante meia-hora”; “hoje vou reciclar todos os plásticos que vir.”

Maria – É melhor transmitir a mensagem oralmente, ao vender cada pulseira, para não gastarmos papel.

Queremos levar as pessoas a salvar o planeta através de pulseiras que simbolizam mensagens ecológicas.

missangas para as pulseirasImagem: Oficina de Escrita

Vender Quando e Onde?

B (convidada) – Vamos vender no Colégio durante os recreios, uma banquinha no recreio. Se sobrarem podemos vender no paredão.

Esta Estratégia será Eficiente? 

MS – As pessoas se estiverem a andar por aí, vão apanhar peças de lixo ou de reciclagem.  As pessoas vão se lembrar, ao ver o lixo, da mensagem que lhes foi transmitida ao comprarem a pulseira.

caixa de recursosImagem: Oficina de Escrita

Como fixar os Preços?

CCv– As pulseiras podem ser vendidas por preços baixos para recompor a nossa poupança; temos dívida para com as Mães; eu usei dinheiro que os avós dão por termos gasto imenso dinheiro a comprar estes materiais.

Imagens que Interpelam

MS – Vamos buscar imagens à net, imprimimos e colamos num cartaz preto; como por exemplo, um urso polar muito magro, imagens do lixo no oceano, um pássaro cheio de petróleo, crianças na lixeira de plástico…

E escrevemos uma frase a dizer:

Tu podes ajudar a salvar o planeta”

fios para as pulseirasImagem de: Oficina de Escrita

Distribuição de Contributos

CCv – Eu comprei fechos, argolinhas para colocar nos fechos e também as medalhas e fios. O fio mais fininho, de nylon, é o melhor. Aproveitei as missangas que já tinha em casa e peças de colares já partidos. 

B (Convidada) – O meu contributo foram todos estes saquinhos de missangas. Os melhores fios são os de elástico ou os de nylon.

Escolho as missangas pela cor e pelo tamanho.

Maria – Combinamos as cores aproximando as missangas para ver se as cores ficam bem juntas.

CCv e B – Nós também combinamos imaginando as combinações de cores, testando mentalmente se ficam bem.

Projetos de Futuras Estudantes

MS e CCv – No Futuro, queremos mostrar às pessoas o que realmente está a acontecer. Há pessoas que não ligam, não sabem o quão grave é.

MS – Pensam que estão a fazer uma diferença enorme, só porque estão a reciclar, mas não é caso para vangloriar-se disso. Por exemplo, no refeitório não compensa: pôr os sacos de reciclagem em todo o lado da Escola, torna-se inútil, mas em casa das pessoas é que é necessário.

No pingo doce dão uns sacos que eu uso para o almoço aqui no colégio, reutilizo tudo o que posso em plástico.

Uma amiga minha do Algarve esteve numa campanha cheia de cartazes a dizer “Salvem o Planeta” para consciencializar as pessoas para o aquecimento global.

Podemos comprar camisolas no Chinês e depois pintá-las e decorá-las: assim temos roupa original e não gastamos muito dinheiro.

Conversas na Oficina – CCv8B, MS8B e B8C – Convidada

Salvar Animais em Vias de Extinção

pintura de ornitorrincoPlatypus by Lewin Wikimedia.org Public Domain

     Só existe uma espécie de morcego que chupa sangue e espalha uma doença que dá raiva. Também existe uma espécie de morcego gigante que só come fruta e vive nos ramos.

     O Ornitorrinco, quando está a nadar, fecha os ouvidos, o nariz e os olhos – o nariz tem uns minipelinhos que, quando lança cargas elétricas e elas rebatem numa superfície que se mexe, volta com outra carga elétrica: assim ele percebe o caminho e faz um rastro invisível no seu cérebro. 

     Debaixo das patas, o Ornitorrinco tem um tipo de espinho como os cães, que é para causar náusea e fazer dormir os adversários.

     O Falcão peregrino, tem uma doença contagiosa: quando voam, estas aves largam um pozinho branco que provoca febre e diarreia e pode causar a morte. De 5 pessoas infetadas, só uma consegue sobreviver. Mas antigamente, não era tão grave.

     Quando eu crescer vou gostar muito de ser uma das pessoas que fazem Ciências; vou fazer reviver animais que estão quase extintos – como o Rinoceronte Branco. Só existe um macho e duas fêmeas. O macho já morreu.

     Antes os povos caçavam, porque pensavam que o seu chifre curava doenças. As morsas também têm dentes sempre a crescer. Antigamente já havia focas e lanças feitas com os dentes de marfim.

Conversas na Oficina – HZ5D

Segredos Vegetais

     orquídea drácula vampira

   Imagem de Andreas Kay Flickr.com Atribution CCNC SA 2.0

Porque é que as folhas são de cor verde?

       Tinham a oportunidade de serem pretas, porque o preto absorve mais luz. Mas uma teoria diz que antigamente, durante a evolução das plantas, havia uma espécie de alga que era preta e com a luz que deixou passar, por baixo dela cresceu uma alga verde.

     A alga preta foi extinta, só sobrou a alga verde e a alga verde evoluiu para plantas terrestres.

      Existe um tipo de flor que nasce em pedra, em troncos de árvores: ela rouba os nutrientes.

       A semente parece um cacho, parece uma castanha. Ela engana fungos e outras plantas: como é uma semente, os fungos dão-lhe nutrientes e ela suga todos os nutrientes possíveis; nasce em sítios mais pobres, porque não tem tanto trabalho para estabilizar.

     Hoje em dia, essa espécie de flor – há várias – está quase extinta; é muito bonita. Há pessoas que queimam florestas para terem a certeza de que não sobra nenhuma e vão vendê-las no mercado negro. Existe uma espécie que se chama “Orquídea Dracula Vampire” e está a ser cultivada pelos Americanos.

Conversas na Oficina –  HZ5D

Sondando o Futuro – II

lua cheiaGoodfreephotos.com Atribution: CC0 Public Domain

      Existe um canal no you tube chamado “Ciências para os Jovens”, que mostra como as gotas nas nuvens atingem a densidade necessária para chover.

     A atmosfera e a água estão cada vez mais poluídas, por causa das fezes das vacas, porque elas libertam um gás altamente tóxico para a atmosfera que também faz efeito de estufa.

      Como ficará a Terra sem a Lua? Os mares ficarão mais agitados e não haverá maré alta nem maré baixa. Antigamente, a Lua estava mais afastada, mas a gravidade da Terra, a cada órbita que descrevia, puxava-a mais um bocadinho.

     Descobriram uma futura Terra, que é bem parecida com a nossa, mas três vezes maior. Já encontraram água gasosa e líquida, mas não sólida. A Estrela dela é mais fraquinha; fica muito longe, a uns duzentos anos luz para se chegar lá. Comparando, a distância da Terra até Júpiter: uns noventa anos luz.

Conversas na Oficina, HZ5D

HUMANIDADE EM AUTODESTRUIÇÃO

I

Podemos Ter Noção da Beleza que é o Mundo


o mundo numa mão aberta
Image by Okan Caliskan from Pixabay

      Alô! Está aí alguém?

      Amigos, colegas, pais, irmãos, família e restantes seres humanos:

     Realmente acho que não há esperança. Custa me ver os meus amigos tão pouco interessados com este problema da Humanidade.
Neste momento, estou na janela do meu quarto a olhar para uma paisagem tão verde e cheia de vida e fico triste por saber que daqui a uns anos tudo vai acabar, apenas porque o ser humano não sabe dar valor ao que tem.

    A maior parte sente-se superior, por serem ricos ou por terem carros de luxo, mas poucos percebem que a maior riqueza é estar em interação com a natureza e acima de tudo protegê-la.

     Somos uns sortudos por sermos seres vivos com consciência, pois de facto é uma sorte podermos ter noção da beleza que é o mundo à nossa volta. Contudo, com esta indiferença toda, assinamos a nossa sentença de morte e a de tantos outros animais que nem culpa têm.

    É impressionante como o ser humano é o ser mais inteligente mas ao mesmo tempo o ser mais burro.

    Como foi possível chegarmos a este ponto? Pondo em causa até a nossa existência? Será que somos tão egoístas ao ponto de acabar com a nossa própria espécie?

    Será que com o pouco tempo que resta não vamos fazer nada para tentar evitar essa extinção? Vamos apenas dizer “não vale a pena, já estamos mortos”?

II

BEM, EU AINDA RESPIRO, E VOCÊS?

natureza conservada entre duas mãos em conchaImage by Mystic Art Design from Pixabay

    Até ao dia em que deixarmos de sentir o coração a bater, haverá sempre algo que podemos fazer e, cabe a cada um fazer, não apenas dizer que a responsabilidade não é nossa e por isso os outros que façam.

     O que se passa no mundo é responsabilidade de todos, pois os problemas existem e a responsabilidade não é apenas de quem os criou, mas sim de todos pois deixamos que eles o fizessem.

     Como é possível que em pleno século XXI consigamos ser tão retrógrados? Ser mesmo tão burros? Com o ritmo atual da evolução da ciência e da tecnologia em vez de as usarmos para salvar a humanidade, usamo-las preocupados apenas em melhorar os poucos anos que ainda nos restam.

     Não sei quanto a vocês, mas eu quero que os meus filhos saibam o que é plantar uma planta na terra e vê-la crescer, reconheçam os animais, saibam o seu valor e o seu papel. Basicamente, perceber, proteger a natureza e aprender com ela.

III

Aprender com  a Naturezacabeça jovem de ficção, prateadaImage by DrSJS from Pixabay

     Sim, aprender com ela, porque o futuro que estamos a criar é para que os nossos filhos nasçam, vão para a escola, para serem injetados com coisas que pouco interessam e quando dão por isso, pelo menos 20 anos da vida deles já passaram.

    Depois vão para o mercado de trabalho onde passam 40 anos a correrem atrás de dinheiro; pelo meio, embora tardiamente, lá arranjam tempo e constituem família e um ou outro lá dão ao mundo novos escravos da sociedade.

    Assim funciona a vida humana neste momento, uma vida sem “dar ouvidos” ao nosso interior e sem ouvir os sons que existem à nossa volta.

     Temos tanto a aprender com os nossos animais, esses que achamos serem meros seres que não pensam e que achamos que estamos no direito de acabar com as vidas deles sem qualquer justificação, apenas para proveito próprio.

     Esses animais nascem crescem aprendem a amar a natureza…aprendem a dar lhe valor…quando constituem família apenas se dedicam a família e mais nada interessa.

     E agora quem é o animal irracional? Seremos nós ou eles? Pois eu olho para a minha espécie e só vejo indiferença pelo próximo.

     Vejo que a mente das pessoas apenas se foca no dinheiro e como ganhar mais e mais. Vejo que não têm tempo nem para eles, quanto mais para a família. Vejo escravos da sociedade que apenas nascem para dar vida a outros.

    É isto que queremos para os nossos filhos? Sim refiro-me a minha geração, pois a geração dos nossos pais já não conseguirá mudar, mas, e nós?

    Temos o exemplo deles! É isto que queremos? É isto que queremos que seja a vida dos nossos filhos?

     Perguntar a uma criança de onde vem o leite e ela responder “do supermercado”?!! Vê-la crescer apenas para ser mais uma?!

    Ou queremos ensinar-lhe o valor da vida e o respeito! Ensinar-lhe que temos que alimentar a vaca, tratá-la bem para que ela nos possa fornecer leite! Ou vamos querer mostrar-lhe o sofrimento que os animais passam nos matadouros!? É essa crueldade que lhe queremos mostrar?

     Mas a desculpa é sempre a mesma: “nada podemos fazer, isto é assim e pronto”.

IV

Unidos,  Iremos Conseguir

ajuda a subir rochedo contra fundo de poente

     Image by Sasin Tipchai from Pixabay

      Pois bem, então eu sinto-me diferente, pois eu olho para isto como algo que pode ser resolvido! Temos ideias, temos meios! Só não as pomos em prática porque achamos sempre que não vale a pena! Lamento, mas eu prefiro morrer e saber que tentei dar um futuro aos meus filhos, aos meus netos do que morrer e saber que nada fiz para o mudar.

    Olho para trás e os problemas sempre foram raciais ou religiosos… mas, pessoal, abram os olhos! Os problemas atuais não tratam de se és branco ou preto! Se és islão ou cristão! Trata-se de um problema da Humanidade!

      E estamos mais preocupados se o Benfica ganhou ontem ou não? Muitos irão ler este texto e dizer: “Sim Madalicas, ok, isto é um problema claro, preocupa-nos a todos, mas de que serve eu mudar se há 7 milhões que não irão mudar?”

     E eu respondo: se o pensamento é sempre esse,  é óbvio que nunca se vai mudar,  mas se cada um fizer um mínimo esforço! Unidos iremos conseguir.

    Os povos sempre estiveram em guerra uns contra os outros, mas talvez este fosse o momento de percebermos que não serão só os brancos a morrer ou só os do Islão a morrer! Trata-se de uma extinção em massa, em que brancos, pretos, amarelos, às bolinhas! Seja o que for!

     Todos temos que nos unir e mudar os nossos comportamentos! Ou é isto que queremos? É este o mundo que queremos deixar para os nossos filhos? Criá-los para morrerem? Podem achar isto um exagero, mas já pensaram em informar se um pouco mais e ver como está o mundo? O mundo não é o nosso umbigo!

V

O Ser Humano é Mais…

globo no mar rodeado de chamasImage by Gerd Altmann from Pixabay 

    Há tanta coisa que se está a passar e ninguém sabe! Acham que isto é um exagero? Então as demais espécies que extinguimos! Então e estas tempestades todas! Então e toda esta alteração do clima que já nem estações existem, é normal? Que todo este desgelo é normal?

    Ah, espera, já sei, a desculpa: “- Ah e tal, isto a vida passa por vários ciclos e neste momento está a mudar!”

      Ok, então esses ciclos surgem passados milhões de anos, mas é normal mudanças tão grandes em apenas 20 anos? Que tal deixarmos de arranjar desculpas e perceber que há um problema que precisa de ser resolvido com atitudes e não com desculpas!

     Ok, já sei:”E tu, Madalicas, que esforço tens feito?” Ok, não tenho feito muito. No que posso tento sempre ajudar o ambiente! Mas este texto não serve para acusar ninguém! Serve para tentar mudar mentalidades e uma sociedade que nos acabará por exterminar ou por não garantir um futuro para as novas gerações.

    E em vez de nos culpar uns aos outros devíamos unir-nos e provar que o ser humano é mais do que tem demonstrado ser estes anos!

    O mundo já está cá há muito tempo. E muitas extinções existiram. E nós, parvos , ainda achamos que conseguimos lutar contra a Mãe Natureza! Pois bem, agora estamos a levar com as consequências desses pensamentos

     Agora cabe a cada um pensar…

     Eu ainda respiro, e vocês!?!?!?!

    Lutarei até ao dia em que o meu Coração parar, pois aí morrerei de consciência tranquila, por ter tentado tudo para que os meus filhos pudessem ter um mundo melhor…

                                                                                             Madalicas 24/3/19,

Uma Jovem ainda com Esperança na Humanidade

Aquecimento Global e Alternativas Criativas

gráfico do aumento gradual da temperatura no planetaEarth Observatory NASA

Introdução de CA7A

     Nos últimos cem anos, a média das temperaturas tem sido cada vez mais alta. Como sintoma, as espécies que só sobrevivem em climas mais frios, começam a extinguir-se. Zonas já muito quentes, começam a tornar-se desérticas, com risco para a flora e a fauna.

mapa da vegetação segundo o observatório da Nasa

Earth Observatory NASA

Desenvolvimento de AF7B

     O Aquecimento Global está a causar problemas no dia a dia  de todos nós. Mas se pensarmos bem, porque há estes problemas e por que é que nós sofremos com eles?

     Em primeiro lugar, os problemas acontecem pois o gasóleo, a gasolina, de que os carros fazem a combustão, podem levar à subida do nível da água do mar.

     Como? Estes gases vão destruir parte da camada de ozono permitindo passagem de mais luz solar. Isto, por sua vez, vai levar a derreterem-se os glaciares.

     E quem faz isto e quem é que sofre?

     Somos nós que sofremos e alguns sofrem, mas acham que não acontece nada. E quem faz com que nós soframos? Somos nós que estamos a causar estes problemas e sabemos disso. Mas a questão é que nos estamos “nas tintas” para o assunto, quer dizer, alguns de nós.

     Mas há uma vantagem, e, felizmente, alguns de nós já olham para ela: é que podemos mudar isto. A pergunta é: COMO?

     De várias maneiras: em primeiro lugar, arranjarmos outros modos naturais de pormos carros a andar. Consumimos demasiada carne de vaca e isso dá motivo a haver cada vez mais vacas. Elas também poluem com as emissões de metano que atacam o ozono.

     Por isso devíamos comer mais peixe, embora isso possa levar a um risco de extinção de algumas espécies de peixe.

     Mas estas maneiras de ajudar já são muito boas.

Colaboração da Oficina de Escrita

círculo nos círculos de kandinsky

   Wassily Kandinsky Fonte: Wikipedia Commons Public Domain

     Aproximamo-nos de um momento crucial na vida da Humanidade; melhor dizendo, já o atingimos.

    Segundo os autores do Instituto Momentum alcançamos o fim da “Era do Antropoceno”, isto é, conseguimos sair de uma época em que o ser humano dominou o planeta e o seu ambiente envolvente e vital como se de mero objeto manipulável se tratasse.

     Agora, face ao afundamento das estruturas que suportavam o mundo conhecido, os desafios lancinantes que se colocam às novas gerações pedem a todos nós o melhor da nossa solidariedade e espírito inovador.

Texto de AF7B

com duas colaboradoras

Ajudar a Natureza

Menino que alimenta Girafa sobre abismo

     PixaBay PixaBay License

     Para mim, a Natureza é algo que está a ser destruído pela raça humana. É uma pena, pois a Natureza é o habitat de vários animais e, sem ela, podem extinguir-se.

     Antes de chegarem os humanos, onde há uma casa, havia um bosque ou uma floresta. Mas nós conseguimos ajudar: ao plantar, ao reciclar, a Natureza não está totalmente ameaçada.

     No colégio temos a horta biológica e nas salas, os saquinhos do ponto verde, azuis e amarelos.

AV6A

A Beleza no Mistério da Vida

pétalas de rosa

      Photo by Rebecca Matthews on Unsplash

      Há uns meses atrás, eu comecei a fazer um desporto que se chama Corfball. Ao início não estava muito à vontade, pois ainda não conhecia as pessoas de lá, à exceção de uma que é a minha melhor amiga.

     Para nós todos nos conhecermos melhor e estarmos mais juntos, combinamos ir todos ao cinema e fomos nestas férias de Natal.

     Esse foi dos melhores momentos das minhas férias, porque nós começamos a dar-nos mais e agora somos grandes amigos. 

     Estas férias, mesmo no dia da passagem de Ano, à tarde, fui passear pela praia com a minha amiga e, quando paramos e nos sentamos para descansar, olhamos para cima e o céu estava lindo!

     Uma paisagem incrível: uma mistura de céu e de mar em tons de laranja e rosa.

     Este ano, o Natal não foi igual, pois sem a minha Avó já não há a mesma vivência.

     Eu prefiro não pensar muito nisso e acreditar que ela está sempre comigo onde quer que eu esteja.

    Às vezes, sinto mesmo que ela está comigo e isso enche-me de alegria, porque ela é única para mim e, mesmo já não estando cá, vai estar sempre no meu coração. 

MB8C

Sondando o Futuro

     cartaz deanimais primitivos

     Wikimedia Commons Atribuição CCO Autor Adolphe Millot

     Gostei muito das Quartas Feiras: saíamos mais cedo e a mochila não é muito pesada; à 2ª feira é muito pesada.

     A minha disciplina favorita é Ciências, porque gosto de animais, da água… é mais divertido.

      Também gosto muito de HGP, porque fala da História, da pré-História, do Futuro… do Futuro nem tanto. 

     Cada vez mais os glaciares estão a derreter: então, algum dia, pode haver quase nada de terra e nós, no futuro, podemos ficar apertados.

      A África pode ficar inundada; pode haver cada vez mais animais aquáticos e cada vez menos animais terrestres.

      Sem as abelhas não vamos ter cenouras, laranjas, até maçãs – só teremos as frutas que não são polinizadas pelas abelhas.

      Vários outros animais estão em perigo, como os cupins, vão precisar muito de ervas, mas como vamos ficar muito apertados, vamos cortar a relva.

      No Futuro, também podemos ficar extintos: cada vez mais pessoas pode levar à superpopulação. E como é que as pessoas vão viver sem a terra? Depois, vão ser extintas.

      Se for assim, pode parar a poluição, as calotes polares podem recongelar de novo, pode haver mais terra e os peixes podem evoluir para animais terrestres.

     Antigamente havia uns peixes com as barbatanas fortes; houve uma extinção em massa e aqueles que sobreviveram foram para as partes mais rasas, mais perto das praias.

      Eles conseguiram evoluir para a terra. Os primeiros mais conhecidos foram uma espécie de lagartos; depois evoluíram para animais maiores.

      O primeiro maior era uma espécie de lagarto com escamas bem duras e a cauda bem grande.

Conversas na Oficina HZ5D

Natureza e Liberdade

     GoodFreePhotos.com  Atribution CC Public Domain

        Para mim, a Natureza é…

      É estar em liberdade. Gosto de me atirar para cima da relva, fico no chão começo a coçar-me todo e depois caio para dentro de água.

     Mas eu acho muito irritante os pássaros  – estão sempre a picar.

     Fora disso, eu aprecio muito os coelhos, mas também não gosto de lesmas.

      Os coelhos são fofinhos. Ver o meu texto “Teodoro”.

     O que gosto mais no meu coelho é a sua bolinha de pompom e de pegar nele, embora a minha Mãe e o meu irmão tenham ficado alérgicos e tivemos de dar o coelho.

     O meu Pai já viu um leão a caçar dois búfalos ao mesmo tempo – e ganhou! Mas devia ter ficado sem uma perna. Um deles foi a correr, a perna dele quase voou, mandou-lhe um “selo” e o leão foi a voar uns dois metros.

     A comida de Moçambique é incomparável a qualquer outra. Especialmente o caril, como o caril de camarão. Hum…

FG6B

Amor e Natureza

coração de nuvens no céu azul

CC0   Pixabay  oo11o

    Digam “Olá” à Paixão. Muitas pessoas julgam os outros sem os conhecer. Quando percebem que não era o que elas pensavam, abre-se a Paixão.

     Alguns dizem que a Paixão é o que está cá dentro de nós. Outros dizem que é o que está fora, vem de uma Beleza.

    O Amor é uma paixão do tamanho de um coração sem fim: se não houvesse amor, não havia nada!

    O Amor é lindo como os corações, os rostos felizes, a cor vermelha e rosa.  Quando vejo o Amor, algo está lindo e se torna único.

     O ar, a Natureza, o mar, o silêncio, são os sons que eu era capaz de estar sempre a ouvir: são sons relaxantes e extraordinários.

      O Amor chega na cor rosa, amarela, azul, verde, branco, as cores mais bonitas alguma vez vistas na Natureza.

     O que me causa espanto: Os rapazes giros, as Amizades e as Alegrias!

      As brasas de Portugal: aquelas pessoas que são tão amigas, quase até “dizer chega” e a Paixão de uns pelos outros.

     A coragem é nossa amiga, porque, se não houvesse, não teríamos coragem de falarmos com os rapazes, os giros e os amigos também.

     Tudo no mundo é nosso amigo, desde as formigas às montanhas, e tudo nos faz sorrir de Alegria e dizer: “Amizade é isto!”

Texto a Duas Mãos MtC e MrL 6A

Natureza Viva

 jellyfish rosadas em mar azul e a frase do Alex

     Pyckril.com

     A Natureza é, para mim, uma realidade preciosa que se deve preservar e bem tratar, o que, infelizmente , hoje em dia, é pouco feito.

      Os momentos em que eu me sinto mais ligado com a Natureza é quando vou fazer mergulho.

     Há várias maneiras de apoiar a natureza; uma delas é fazer reciclagem, não gastar electricidade.

    Às vezes as pessoas pensam : “Se for só eu a fazer não vai ajudar” – mas olha, vai! Se cada pessoa contribuir o mundo vai ser um lugar melhor!

    Por exemplo, na escola, agora, há um projecto que se chama “A Horta Biológica” em que se pode ajudar a sensibilizar as pessoas mais jovens para fazer acções boas para o mundo.

      Uma das experiências em que a Natureza que me envolveu mais foi quando estava a fazer mergulho e vinha da caça, ao fim da tarde.

     Trazia imensos peixes num enfião – que é uma espécie de cinto em arame – e polvos, num saco de rede.

     Já estava a ficar noite e eu comecei a sentir medo: estava a aproximar-me da costa e uma grande mancha de alforrecas apareceu à minha frente.

      Só fiquei parado, a olhar. Até que o meu irmão chegou, continuou a nadar elas dispersaram!

AT 8A

O Que Me Causa Espanto É O Mar

   mar com bolhas de água

   Stencil CC0

     Sinto-me muito bem, porque os testes estão igualmente a correr bem; não tive nenhuma negativa e, até agora, estou a gostar mais de História.

     O que me causa espanto, é o Mar. O Mar fascina-me porque tem imensas espécies de animais, é lindo, quando mergulhas, parece que estás no espaço.

     Estar aqui, causa-me gratidão. Sinto que é misterioso.

    Posso escutar o silêncio: quando precisas mesmo de estar calmo e não ouvires nada; quando o professor manda calar.

     Gosto do silêncio quando preciso dele para trabalhar, como por exemplo, quando fiz as casinhas para os animais, na quinta ou quando preciso de arranjar um covo.

     Apanham-se polvos agarrando um covo que é uma caixa de rede fechada, com um buraco, por onde se mete uma sardinha. Os polvos entram e a caixa fecha o buraco com picos cruzados.

     Um projeto de estudante seria subir ainda mais as notas. A Português tenho positiva com o vocabulário e as perguntas de interpretação. A gramática não quero tentar, a não ser a de Francês. Em 2030 – para onde apontam as Metas Globais – vou estar ainda na Faculdade, a trabalhar em Part Time na Empresa do meu Pai ou Irmão. 

    Vou estudar Gestão ou Recursos Humanos, pois assim tenho emprego garantido.

    O meu Pai compra e recicla material elétrico, voltando a fazer material novo. Por exemplo: caixas, calhas, tubos que passam por dentro das casas. A Empresa chama-se “Building Future around the World”.

    Vou caçar ainda mais, naqueles mares ótimos, como em Marrocos. Pela caça submarina não me importo de acordar às cinco da manhã. Uso um fato especial e não sinto frio. Os robalos andam à caça, à noite e os sargos estão escondidos nos buracos, a dormir: é injusto caçá-los indefesos.

AT 8A

O Pôr do Sol é Incrível

por do sol em tons de fogo com frase da Maria

Stencil  CC0

     Para mim, a Natureza é uma das mais bonitas realidades no nosso Planeta. A Natureza é esplêndida em todas as Estações do Ano, pois em cada Estação, a Natureza acaba por mudar.

     Há pessoas que não gostam de algumas Estações, porque chove, ou está muito frio, mas eu acho-as maravilhosas. 

     Por exemplo, no inverno, chove muito, mas é uma sensação reconfortante estar a relaxar enquanto ouvimos a chuva a cair…

     Ou no outono, está muito frio, mas é apaziguador tirarmos um pouco do nosso tempo para observar as folhas a cair: é fantástico!

     As pessoas deviam começar a prestar mais atenção ao que fazem, pois, muitas vezes, podem contribuir para a destruição da Natureza.

     Por exemplo, basta deixar uma garrafa de vidro no chão que pode criar um incêndio e isso deve ser evitado; não estraga totalmente a Natureza, pois ela acaba por voltar ao normal. Mas, mesmo assim, é uma atitude muito negativa, porque toda aquela verdura deliciosa fica preta e sem vida!

     Uma das realidades mais encantadoras  da Natureza é o pôr do Sol! O pôr do Sol é incrível: quando olho para ele, parece que tudo o resto desaparece   e os meus problemas melhoram.

MB8C