Uma Fada Curiosa – I

Reino Mágico    Imagem de cocoparisienne por Pixabay 

     Era uma vez, na colmeia das fadas do Reino do Pó Mágico, uma fadinha chamada Cintila. Era a irmã do meio numa família de sete irmãs.

     Os pais de Cintila eram os Imperadores do Reino do Pó Mágico e tinham muita responsabilidade, pois nos últimos meses tinham ocorrido muitos ataques de humanos.

     A Família de Cintila vivia numa colmeia: é como se fosse o castelo ou fortaleza no Reino das Fadas.

    Cintila ficava a observar da janela do seu quarto, o povo e as casinhas feitas de cogumelos do Reino do Pó Mágico.

     E desejava um dia sair do Reino e conhecer os humanos e novas culturas.

     A Fada já sabia que nunca poderia sair do seu Reino, ainda por cima com os ataques recentes, os seus pais estavam superprotetores e nem a deixavam sair da colmeia.

     Mesmo assim, a Fadinha não parava de sonhar que um dia poderia sair, visitar o mundo e ser livre.

    Contou à sua irmã mais velha, em quem confiava bastante, sobre o seu sonho de conhecer novos reinos; a sua irmã, chamada Pétala, compreendeu-a e apoiou a sua ideia.

     A Pétala contou á Cintila que conhecia uma Feiticeira do Bem, chamada Milana, que a podia ajudar a sair do Reino sem ninguém se aperceber.

    Cintila ficou muito entusiasmada com o que a sua irmã lhe tinha contado; fez uma mala pequena e foi de , madrugada a casa da Milana, com as indicações de Pétala e sem que ninguém soubesse.

     Depois de algum tempo de viagem, finalmente chegou  a uma casinha coberta de trepadeiras com rosas brotadas.

     Entrou, depois de bater á porta e Milana apareceu com um traje largo e comprido, e, sem que Cintila dissesse uma palavra, a Feiticeira já sabia o que ela queria e deu-lhe uma capa da invisibilidade, para que, na sua fuga, ninguém a visse.

(Fim da I Parte)

CCv8B

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.