A Vitória das Baleias

baleia azulPixabay Image parDžoko Stach de Pixabay 

     Era uma vez, num passado não muito distante, um grupo de Baleias  – eis os nomes de algumas: Baba, Bel, Bile…

     Elas viviam no lindo Oceano, que se dividia em sete partes; a parte do Oceano em que eles viviam era a mais abundante em plâncton, Crill e outros petiscos.

    Mas a abundância acabou da noite para o dia,  de uma forma misteriosa. O Grupo de Baleias foi em busca da causa.

    Depois de muita procura pelo mar adentro, encontraram uma ravina muito funda, onde alastrava uma gosma preta, densa e mal-cheirosa. A Baleia mais corajosa, a Bile, foi para a ravina procurar pistas.

      Encontrou aí um ser gigante que se chamava “Craken”: era ele que soltava a gosma mal cheirosa para matar o plâncton e o crill. A Baleia foi capturada pelo Craken e ficou presa na gosma preta.

    O Craken veio à superfície da ravina para procurar o resto do rupo das Baleias.

    Quando a Lula Gigante – que odeia cachalotes –  foi avistada pelo grupo de Baleias, estas já suspeitavam que ela tinha feito algo à baleia.

    A Baba tentou atacar a Lula Gigante, mas foi apanhada por um dos braços da lula e não conseguia fugir mais.

    As outras baleias fugiram para buscar ajuda. Beli foi pedir socorro aos seus primos distantes cachalotes.

     Depois de três dias e três noites, o reforço chegou. Mais de 40 baleias-cachalotes parentes, prontas para o ataque.

     Durante este tempo, a lula gigante também previu o ataque das baleias cachalotes e pediu aos seus súbditos para mandar milhões e milhões de lulas. Foi uma chacina contra as baleias e contra as lulas!

      O Craken perdeu um dos braços e 3 tentáculos. As baleias também sofreram bastante: alguns danos na cabeça e também na cauda, mas elas tinham uma carta na manga. As baleias cachalotes têm o mais intenso grito supersónico: elas soltaram-no ao mesmo tempo – o seu cérebro tem imenso poder e elas podem lançar rajadas de ondas supersónicas  – e assim a Lula Gigante foi “knockauteada” e expulsa para o mais longínquo abismo.

     O  plâncton volto a prosperar e o Crill multiplicou-se. Por fim, todos ficaram felizes e ninguém nunca mais, mesmo nunca mais vai sofrer estas desgraças.

(Em parte ditado) -ZH6D

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.