CAD em Isolamento – A Avalanche – III

avalanche iiWikimedia Commons Author: Loutherbourg    

   – Olá , eu sou a Zlina Lumni Plack Bilavia. Mas podes chamar-me Zlina e fiz doze anos há duas semanas.

   – Olá, Zlina. Eu sou a Érika Jasmina Tordil Laurin Blotsk. Mas podes chamar-me Érika. Eu também tenho doze!

  As duas entraram e Zlina mostrou-lhe a casa. Por mais que parecesse pequena vista do lado de fora, na realidade, a casa era enorme.

   O interior das paredes de gelo espesso criava um ambiente muito acolhedor para os Nebs. Entrava-se pela cozinha de paredes cor de gelo, um branco levemente azulado, onde mesmo os eletrodomésticos eram feitos de neve endurecida.

    Uma sala ampla,  iluminada por uma lamparina grande, de vidro transparente, suspensa no centro do teto, e outras pequeninas, sobre os móveis, onde ardiam chamas vivas, de um laranja avermelhado.

     Havia sempre uma lamparina de reserva em cada quarto, pronta para ser acesa e levada de um lado para o outro quando fosse preciso.

    Uma mesa de jantar com 6 cadeiras, dois sofás, entre os quais uma pequena mesa, utilizada para jogos de família, tudo no mesmo branco azulado. Não havia jogos eletrónicos, tv ou computadores. Os Nebs utilizavam o seu tempo disponível a conviver uns com os outros. Só havia um telefone antigo para emergências, onde vivia o Chefe e outro no hospital.  

     A Sala ficava ao centro da casa e dava acesso aos 4 quartos, cada um com a sua casa de banho; um dos quartos correspondia ao dos pais da Zlina, outro do irmão de cinco anos, outro era o dela e ainda um onde a Érika iria ficar.

   Em todas as casas de gelo, cada quarto incluía uma saída de emergência, que ia desembocar no mesmo local resguardado e fortalecido, para, em caso de invasão, se poderem refugiar.

    O mobiliário dos quartos era simples: uma cama, uma secretária com uma cadeira e um armário, do mesmo branco levemente azulado.

  Entretanto, os pais de Zlina chegaram do Parque de Gelo com o seu irmãozinho.

(Continua)

IM8B

CAD em Isolamento – Um Cavalo Diferente

horseImage par Mrs Hall de Pixabay 

     Olá, chamo-me Benedita e tenho equitação. Adoro cavalos e também adoro montar. No início das aulas, antes de ir montar, gosto de preparar o cavalo para a aula. No fim da aula, dou-lhe sempre duas cenouras.

     Num Domingo, quando cheguei ao estábulo, a professora disse:

      – Hoje não vais montar o Garibaldi, vais montar a Vip.

      A Professora disse que  a Vip era excelente no picadeiro, mas que também era um pouco macaca, porque não fazia aquilo que nós dizíamos , tentava sempre fugir.

   Quando comecei a montar, fui para o picadeiro coberto, porque estava a chover. Mas não consegui ir, porque estava cheio de gente; por isso fui para o picadeiro ao ar livre.

        Comecei por dar uma volta ao picadeiro todo, para poder começar a trote. Assim que comecei o trote, fiz trote levantado; depois, para trocar de mão, fui em diagonal até à outra ponta do picadeiro.

     A minha Professora disse que eu tinha de me preparar para saltar. Continuei a trote, até chegar a uma ponta, para o cavalo conseguir preparar-se para o salto.

      Quando a minha professora disse “ – Posição de Obstáculo!” – eu pus-me em posição de obstáculo para poder saltar. Depois, continuei a dar voltas ao picadeiro e saltei mais cinco vezes.

    A minha professora disse então para começar a galope, mas eu não estava a conseguir, porque em vez de fazer trote sentado estava a fazer levantado; à quarta vez, consegui!

    Acabei a minha aula, fui até à box da Vip, desmontei, dei-lhe duas cenouras e fui ter com a minha Mãe para ir embora. 

BB5C

CAD em Isolamento – À Beira da Liberdade

Estes dias vividos…

Image par PIRO4D de Pixabay 

    Quando começamos a Quarentena foi difícil, porque nunca tínhamos experimentado uma coisa assim tão diferente.

     Ao início, pensava que não ia fazer aquele esforço para sair de casa, que ia ficar tranquila aqui, mas, a certa altura, comecei a ficar muito stressada e a querer sair de casa.

    Já saí algumas vezes, fomos comer pão com chouriço a uma rulote…

 Abrir os Braços às Férias…

unicórnioImage par Kaitlyn Millet de Pixabay 

    A Mãe e eu podemos ir para o jardim do prédio, fazer um bolo, dormir bem, sem limites, ver um filme na Netflix, desenhar e pintar, arrumar o quarto, regar as flores.

    (Um dia, estava sozinha e o Tobias subiu para cima das plantas e deitou um vaso abaixo…)

   Também posso gozar a companhia do Tobias, tentar fazer coisas novas, como por exemplo, andar a cavalo, criar um diário de recortes e ainda as sugestões da Mãe.

Por um novo ano letivo “digital-presencial”…

   Tenho expectativas : aprender Espanhol e Inglês; contar estrelas em Físico-Química na imensidão dos céus; aprender a desenhar e a pintar pessoas; receber feed back dos Professores; aventurar-me mais na escrita.

Questões que surgem no coração…

heartImage par Martin Eklund de Pixabay

    Por que é que nós estamos no Planeta Terra, se vamos morrer? Por que é que nós morremos? Para onde vamos?

     Quando estamos a ler um livro, pensamos que a pessoa está mesmo ao pé de nós…

 Aprendendo a Viver em situações sempre novas…

Image par Annalise Batista de Pixabay

     Enquanto estivemos aqui todo o tempo, poluímos muito menos; em vez de testes, tarefas: ficamos mais autónomos com as nossas tarefas e conseguimos aprender mais por nós.

    Se continuarmos aqui dentro, aprendemos e não poluímos, mas em vez de estarmos em casa fechados, podemos alternar com as aulas e ir à Escola para ver e estar com as outras pessoas.

     A máscara é sufocante, mas protege-nos à mesma.

 Criação Oral de Texto CM6C

CAD em Isolamento – Carta ao Futuro Eu

    carta ao futuro

Image by Gerd Altmann from Pixabay 

           Querida J,

      Sou tu, quando tinhas onze anos, em 2020.

      Acho que o meu mundo, quando me leres, já não vai ser o mesmo. Já tens 17 anos.

      Não deves ser muito alta, mais de média estatura, como o comprimento do teu cabelo. Deves usar lentes de contacto, usar roupas desportivas, outras muito femininas, uma mistura de estilos.

     Espero que tenhas tido boas notas no Secundário e os exames nacionais tenham corrido bem. Sei como tu és, sei que gostas de te aplicar, que fazes histórias criativas quando tens inspiração, sei que os teus pontos fortes são História e Francês, que é a melhor língua para aprender ballet.

   De certeza que ainda adoras andar de patins, como quando tinhas onze anos. Sei que ainda andas no Ballet e que já fazes pontas, espargatas, cambré, pli …

  Pergunto-me se terás projetos sobre cursos de ballet…

   Talvez já tenhas um namorado: mereces que ele seja muito leal, compreensivo e meigo. 

   Sei que a tua relação com os amigos é muito boa. Espero que ainda continues a falar com os meus amigos atuais, os amigos do 6º ano, e os amigos das tuas escolas antigas.

Tarefa para EMRC: Carta ao Futuro Eu – JV6B

CAD em Isolamento – Uma Pessoa Que Admiro: Selena Gomez

  selena

   Flickr.com Author: Tatiana T

    Escolhi a Selena Gomez porque algumas das mnhas canções preferidas são dela “ Lose you to love me”, “ Look at her now”, “Wolfs”, “Feel me”, “Back to you”. A minha série preferida é “Os Feiticeiros”. 

    Admiro-a por ser uma pessoa que enfrenta os seus medos, enfrenta as pessoas que não gostam dela, é corajosa.

   Tem uma voz muito boa: já vendeu mais de 128 milhões de discos. É uma jovem muito bonita; é uma pessoa simpática: nos concertos do Youtube, logo no início,  deixa as pessoas cantarem no microfone.

    Selena é uma pessoa solidária: trabalha com a Unicef a favor da infância desde há muitos anos; fundou a associação “Trick or Treat “em que as crianças ajudam outras crianças desfavorecidas; visita hospitais de crianças e é  embaixadora da Unicef. 

    Em 2018 foi nomeada uma das dez maiores artistas femininas da época. Os seus estilos musicais são o pop e o dance-pop. Quando adolescente recebeu o título de “Princesa do Pop Adolescente”

Tarefa de Português: “Uma Pessoa que Admiro” – JV6B

CAD em Isolamento – As Pandemias na História -II

5 – Gripe Espanhola

segunda onda

wikimedia.org

   Também conhecida como a “Mãe das Pandemias” – a peste negra é o pai, o filho é o corona, o irmão é a quantidade de gripes que existem.

    Tudo começou nos EUA, no Estado do Kansas, quando o exército americano se preparava para instalar-se na Europa. O capitão Joe MacCarter disse: “ É apenas uma constipação” – pensava que dentro de umas semanas iria ficar bem, o que não foi o esperado e a doença provocou mais de 30 milhões de mortos.

    Os encarregados do lixo transportavam os cadáveres que eram deixados ao pé do lixo. Nos EUA, as casas construídas em madeira favorecem o contacto do vírus. Tudo piorou quando, no regresso dos soldados vindos da Guerra, os casos começam a disparar.

    Os Espanhóis é que avisaram o mundo de que havia um vírus desconhecido a provocar mortes. A guerra poderia ter-se prolongado por mais tempo, se a Espanha não tivesse avisado o mundo.

4 – Gripe de Hong Kong

h3n2easebay times.com

     Além de outras 2 Gripes que assolaram a Europa: gripe asiática, durou dois anos, fez 15 milhões de mortos, afetou principalmente China, índia, EUA.

    Causou um milhão de mortos, ainda hoje não se sabe ao certo quais são os sintomas: grande emagrecimento, febre, tosse seca.

3 – SARS

   sars

wikimedia.org

    Esta foi uma doença muito grave, mas nem mil mortos chegou a provocar – estou afalar da Síndrome Respiratória Aguda Grave.

   Causou apenas cerca de 813 mortes, o que significa que não foi uma pandemia grave.

2 – A Gripe das Aves

   gripe das aves

wikimedia commons Virus da gripe aviaria

     Descoberta em 14 de Agosto de 2009, no México,  causou muitas mortes, cerca de 300 mil mortes; embora muito mortífera, a taxa de contágio era muito menor que o coronavírus.

Improviso Oral do Aluno com base nas sua pesquisa pessoal – FM5C

CAD em Isolamento – A Casa Abandonada

   

Image par Layers de Pixabay 

    Era uma vez dois amigos chamados Diogo e Manel, que já se conheciam há algum tempo; para matar as saudades foram fazer um piquenique na floresta.

   Era uma floresta aterradora, mas ao mesmo tempo sabia-se que havia lá um tesouro. Dizia-se que as árvores falavam, eram antigas, de troncos retorcidos, com muitas folhas verdes e lá viviam também coelhos e raposas.

   Aí encontraram uma casa misteriosa, que estava no meio de um lago; acharam tão curioso que quiseram lá entrar; dizia-se que essa casa tinha um tesouro.

 Por isso, eles tentaram tudo para lá entrar. E, finalmente conseguiram. E, finalmente, conseguiram.

  Afinal descobriram que a casa não era abandonada, mas vivia lá uma velhota. Quando soube que os dois rapazes entraram na casa, ficou muito assustada, pois podiam saber o tesouro que estava lá.

     Os rapazes perguntaram à Srª Drummond se ela vivia ali há algum tempo, se já tinha ouvido falar de alguma história sobre a casa ser assombrada ou haver lá um tesouro.

       Ela ficou muito incomodada com as perguntas, mas disse que nunca tinha ouvido falar de nada.

    Os rapazes ficaram muito desconfiados, mas disseram à velhota que iam embora, e que, no dia seguinte, voltavam para descobrir alguma coisa.

     Diogo e Manel não aguentaram e, quando viram que a velhota tinha saído, aproveitaram a oportunidade para entrar. 

     Enquanto estavam a vasculhar, não encontraram nada. Foram-se embora a pensar no assunto; será que não havia mesmo um tesouro e a Srª Drummond estava a dizer a verdade?

MC9C

CAD em Isolamento – A Guerra Fria

A URSS versus os EUA

pt.wikimedia.org

     A Guerra Fria começou em 1950, com a crise dos mísseis de Cuba. Como os EUA estavam furiosos com a humilhação sofrida na guerra do Vietnam, instalaram bombas nucleares na itália e Turquia. Em resposta, os soviéticos colocaram um país comunista bem na América.

   Com isso, os EUA começaram a controlar as regiões marinhas onde os soviéticos instalavam os mísseis. Os Soviéticos não gostaram, por isso disseram que os mares não podiam ser controlados pelos EUA, acusando-os de estarem a tentar criar uma nova Guerra Universal.

   Como os EUA não obtiveram muita informação, enviaram um drone-avião conduzido por pilotos para os vigiarem. Quando observaram as imagens, perceberam que não se tratava de umas bombais quaisquer,  mas sim de bombas nucleares carregadas!

  Quando isso chegou aos ouvidos de Kennedy, ele disse:” – This is War!”  

crise dos mísseis de cubaFlikcr.com Author: Ron Cogswell

    Para os Soviéticos não começarem logo a suspeitar, os Eua utilizaram os seus submarinos. Com os Soviéticos a não cumprirem o tratado de paz que tinham feito, muita propaganda começou a fazer-se entre os EUA e a URSS.

    Os Americanos, em troca, começavam a treinar Cubanos que viviam na América – nos EUA, neste caso. Ao serem treinados, foram enviados para Cuba, para lutarem contra os outros Cubanos. Onde houve a Guerra da Baía dos Porcos. Não houve grande sucesso e foram derrotados em poucas horas.

   No mesmo ano, Kennedy é assassinado, a mando do governo Russo. O primeiro ministro Americano também foi assassinado por um amante do governo russo.

   Passado um ano, os Americanos começam a ter suspeita de que um casal Russo estava a transmitir informações à União Soviética, sobre as armas nucleares; foram condenados à morte por traição, nos anos 50-60.

antigas coloniaspt.wikipedia.org

    No mesmo ano, acontece a Guerra Colonial entre Portugal e as restantes colónias. Ainda assim Portugal apoia os EUA, o que é impressionante.

   Esta guerra veio a resultar na independência de novos países, a partir de 1975.

  Improviso oral do Aluno sobre Questões de História com base em pesquisas pessoais.

FM5C

CAD em Isolamento – Um Mundo Azul à Minha Volta

flowers  Photo by Zbynek Burival on Unsplash 

     Nas próximas férias depois desta prisão, eu vou para o Algarve 13 dias, com a Elisa, o Pai e o João Maria, que tem 15 anos.

    Vamos alugar uma casa com piscina num lugar solitário, como “no meio do nada”: à volta só se veem montanhas e árvores.

     Vou fazer churrasco para o almoço e jogar UNO com todos. Depois, vamos à piscina porque deve estar muito calor.

    Quando o meu corpo entra na água, sinto leveza e um mundo azul à minha volta; quando eu regresso à superfície, sinto o calor a dançar sobre mim.

     Quando entro em casa, vejo uma paisagem linda, cheia de flores pelo jardim fora e também muitas laranjeiras e flores cor de rosa.

      Fora de casa, há muitas árvores verdes, cores da Natureza; de manhã, dançam as nuvens perante nós.

   Quando escurece, um mundo escuro aparece, a piscina fica assustadora, mas muito bonita, o jardim fica sombrio e ouvem-se os grilos.

CM6C

CAD em Isolamento – Aventuras de SPongeBob

esponnjaPixhere.com

     Debaixo do Mar havia uma cidade, onde viviam uma Esponja, um Caranguejo e uma Estrela. Passam da cidade subterrânea para o mar através de 3 caminhos submersos: uma estrada a direito, outra ia dar um penhasco e um atalho com imensos perigos.

   A esponja tinha uma rocha como casa, o caranguejo tinha uma âncora e a estrela tinha a areia.

   Um dia, a esponja foi às compras e viu um caracol do mar. Decidiu ficar com ele.

   No dia seguinte, ela deu um nome ao caracol: Abelhudo.

   O Caranguejo tinha aberto um restaurante de Pizza. Decidiu contratar a Esponja e a Estrela.

 Quando a Esponja chegou a casa, o Abelhudo não estava lá. Esperou toda a noite por ele.

    Já era de dia e ela decidiu fazer uma aventura, indo á procura do Abelhudo. Ela convidou a Estrela e o Caranguejo para irem com ela.

     Eles tinham um carro, a Estrela ia a conduzir e foi por um atalho submarino, em vez de ir pela estrada direita. O atalho tinha imensos perigos: havia catos e bolhas de pressão.

   A Estrela disse à Esponja e ao Caranguejo que ainda não tinha tirado a carta de condução e era muito má a conduzir. Então eles ficaram a gritar.

   Conseguiram chegar à praia e viram um feijão gigante a dançar Break Dance. A esponja perguntou ao feijão:

    – Feijão, viu o meu Caracol, o abelhudo?

    Decidiram voltar para trás, porque a Esponja pensa que perdeu o seu Caracol para sempre.

     Agora foi o Caranguejo a conduzir e foi pela estrada direita. Cada um regressou às suas casas. O Caranguejo, ao entrar na sua casa, descobriu o Abelhudo a comer as suas batatas fritas.

   Telefonou logo á Esponja a dizer qu o Abelhudo estava em casa dele.

   O Abelhudo explicou à Esponja:

    – Eu vim aqui para casa do Sr. Caranguejo porque você não tinha batatas fritas.

Recriação Oral de Desenhos Animados – DS7B

CAD em Isolamento – “O Que Me Faz Voar”

velocidade furiosaCommons Wikimedia.org     

     Gosto de ver Netflix, fazer desporto e jogar.

    O meu Género de filmes é ação e aventura; às vezes vejo uns de horror, mas prefiro os realistas.

    Filmes que aconselho são os do “Harry Potter” e “Velocidade Furiosa”.

     Uma cena marcante no “Velocidade Furiosa” foi a homenagem ao ator secundário que morreu enquanto acelerava demasiado numa curva e foi contra uma árvore.

   Mostraram imagens dele e do ator principal: como iam por caminhos diferentes, o ator principal ficava no filme e o outro  ia por outro caminho a identificar que esse caminho era o céu e o autor principal disse que nunca se iriam separar, iriam ficar sempre juntos.

sufing

   Image par Free-Photos de Pixabay 

     Os meus desportos favoritos são o Ténis e o Surf .

    Na prática do Ténis, desenvolvo a rapidez ao correr de um lado para o outro do campo; sinto que desenvolvemos os reflexos que nós temos, ao tentar tocar na bola, quando ela vem de repente. Para aquecer corro à volta do campo e, se falho a bola, às vezes a professora manda-me fazer flexões.

     Até agora entrei em torneios pequenos; gostava de entrar em campeonatos maiores como no campeonato mundial. O Guga já vai a Campeonatos Mundiais.

    A minha experiência de Surf é um projeto para o Verão, pois gosto imenso de estar na água; vou à Comporta e ao Algarve.

   Quando apanho umas ondas, deitado na prancha, gosto muito, é bom estar na água, é uma sorte estar na água, tenho uma sensação única.

    Adoro sentir-me bem no Mar e ter aquela sensação de conforto na água.

esquadrõesPexels.com Author: Everson Meyer

   O meu videojogo favorito é o Fortnite. Comunico com os amigos, às vezes conheço amigos dos amigos, que antes não conhecia.

   O mais interessante do jogo é o trabalho em equipa para conseguir vencer. Há vários modos, um dos quais é “Esquadrões”, em que temos de estar a olhar uns para os outros e ver se ninguém é atacado.

   Na prática do Fortnite, desenvolvo reflexos, pois quando dão tiros no jogo, sinto que vem alguém, sinto passos a virem, penso que é alguém e ponho-me sempre em alerta.

Conversas na Oficina – TB6A

CAD em Isolamento – 10 Animais mais Perigosos da Austrália

Nº 10 – Cobra da Morte

a cobra da morteCommonsWikimedia.org

     Esta cobra só se encontra na Austrália, ela não é venenosa, mas é muito agressiva, morde, enrola-se mas pessoas, sufoca-as. Em cada 5 mortes por “asfixia” duas são por esta cobra.

Nº 9 – Polvo de Anéis Azuis

polvo de anéis azuis   Flickr.com Author: Saspotato

     Animal muito bonito, mas como muitas pessoas dizem, não se deixem enganar pela aparência, porque é exatamente nesses anéis azuis onde se ingere o veneno. E apenas uma pequena dose desse veneno é capaz de matar vinte homens adultos.

    Já houve até baleias de uma tonelada e meia que morreram por causa deste polvo.

    O pior de tudo é que se encontra nos corais, mede apenas cerca de 5cm!

Nº 8 – Morcegos Gigantes

giant bat

   Flickr.com Author: LEO

    Os morcegos gigantes mais conhecidos por morcegos gigantes australianos, não são perigosos, mas o tamanho é de se assustar.

     Esses morcegos podem atingir os 2 metros de comprimento de asa a asa.

Nº 7 – Peixe-Pedra 

peixe pedraFlickr.com Author: Bill and Mark Bell

     O peixe mais temido dos corais australianos é o peixe pedra. Este peixe é muito difícil de encontrar, pois esconde-se e sempre que aparece uma presa ele ataca.

    Tem uns piquinhos no topo e as pessoas sem querer pisam-no e injetam o veneno no pé. Pessoas houve que pediram para amputar a perna de tanta dor que sentiam.

6º – Aranha Teia de Funil

aranha mais tóxicaCommons.Wikimedia.org

      Esta é uma das aranhas mais perigosas e temidas. Elas não gostam de florestas, mas sim de cidades, onde, na maioria das madeiras com buraquinhos, elas moram.

    Atacam as presas, matam por prazer, não apenas por invadirem o seu território.

   As probabilidades dos seres humanos picados morrerem é grande. O seu ferrão já foi comparado com dentes de cobra.

Improviso Oral do Aluno – FM5C

CAD em Isolamento – Gretha Thunberg

GretaWikimedia.commons.org

    Gretha Thunberg é uma jovem sueca de 17 anos, com cabelo loiro e pele muito clara.

    Ela faz coisas incríveis – imaginem, ela quer fazer uma viagem, então escolhe um transporte para não poluir o ar, toma iniciativas para não poluir .

     Ela é vegetariana e ativista pelo direito dos animais. Ela reconhece as suas dificuldades, mas considera que, por vezes, “ser diferente é um superpoder!” 

    As pessoas começaram a vê-la sentada nos degraus do Parlamento Sueco, às sextas-feiras, com um cartaz de protesto contra o aquecimento Global.

     Ela começou a fazer discursos, a ser convidada para falar na televisão, e a ficar mais conhecida.  Como ativista climática, Greta falou aos líderes mundiais reunidos na cimeira da ONU para a Ação Climática, em 2019, em nova York.

     Disse que os adultos tinham  roubado os seus sonhos e a sua infância com as palavras vazias deles.    

     Greta disse que nós estávamos no início de uma extinção em massa e tudo o que os adultos sabiam falar era sobre “dinheiro e contos de fadas do eterno crescimento económico”. E terminou, perguntando: “Como se atrevem?”

     Foi Candidata ao prémio nobel da Paz em 2019  e tornou-se uma heroína dos nossos tempos.

Trabalho para Apresentação Oral – CM6C

CAD em Isolamento – Regresso A Uma Nova Escola

O que mais gosto na Escola

escola coraçãoImage par Gordon Johnson de Pixabay 

     A minha disciplina favorita é EV; podes desenhar o que quiseres, fazer diferentes tipos de criação artística, pegar em lápis, em cores, uns papéis que ao toque parecem lisos, não tem altos e baixos.

    A disciplina que me parece mais fácil é HGP. Basicamente nao tens coisas para decorar, só as datas; o professor, ao tentar explicar uma guerra faz uma representação que me facilita perceber. É bom saber o que as pessoas do passado viveram, como foram surgindo as coisas, as pessoas, os comboios,  as maneiras de ver.

    A disciplina que acho mais difícil é Português: tem demasiada gramática que é preciso decorar, tal como pronomes, adjetivos, o sujeito… Para estudá-la uso um caderno, faço um esquema e leio várias vezes para conseguir decorar.

     Nos intervalos , antes da Quarentena, eu ia passear pela Escola e, às vezes, ao pé da papelaria da Rosa, há um espaço, onde a B. a L. e a C. ficamos lá a dançar e a conversar.  Com estas 3 Amigas é que passo os intervalos. Sei que são minhas amigas pois a C, já conheço desde o 1º ano; a B e a L vieram de novo para o Colégio no 5º ano. Já convivemos há muito tempo, sei que são de confiança.

Na Escola Semi-Virtual

escola virusImage par chiplanay de Pixabay 

     Em vez de escolhermos dois amigos para as turmas do próximo ano, escolhemos mais um, 3 e ficamos juntos nas miniturmas  de 15 alunos.

    O professor ou professora de cada disciplina pode criar atividades em que aprendemos ao mesmo tempo; quando nós levamos tpc para casa, podemos telefonar a um companheiro que nos ajuda a estudar e que nós ajudamos a ele, formando pequenos Grupos de estudo.

    Os alunos de sétimo ano podem preparar trabalhos combinando disciplinas diferentes e  podem dar aulas aos professores sobre as disciplinas que eles não dão e mostrar como as crianças pensam.

    Como nós precisamos de ar livre  – e é muito mais seguro – vamos para fora, fazer aulas no Jardim, uma turma de 15 fica no Anfiteatro, outra turma fica nas mesas do jardim coberto.

     Em História podíamos ir a um sítio que marcou muito a História de Portugal e ficar lá a dar aulas, como por exemplo, os Castelos da Idade Média, Aljubarrota, o Palácio da Pena.

     Assim como houve uma concentração, com o programa da Cristina Ferreira, ao ar livre e as pessoas dentro do carro a assistir, também podíamos fazer a Festa do CAD 2021 ao ar livre, num recinto onde coubessem os carros dos pais, com écran gigante e um palco.

     Devemos andar sempre com máscara na Escola, lavar as mãos antes e depois das aulas, tentar não tocar em nada; levar um esguicho de alcóol em gel; podemos fazer picnics ao ar livre ….para deixar o refeitório com menos pessoas. quando acabamos de comer, não podemos pôr os cestos um ao lado dos outros.

CM6C

CAD em Isolamento – As Pandemias na História – I

10 – A Praga de Justiniano

yersiniapixinio.com

    O próprio Imperador otomano ficou infetado. A praga causou mais de 25 milhões de mortos, incluindo o Imperador.

   O que trouxe a cura a esta doença é que o corpo ganhava imunidade ao fim de 4 semanas.

    Os sintomas eram febre alta, tosse incluindo sangue, paralisação e inflamação nos olhos, nariz e boca e grande emagrecimento.

9 – A Peste Negra

o triunfo da mortewikipedia.org

   Causada pela bactéria hiersinia pestis, descoberta por um Francês no século XVIII. Causou mais de 230 milhões de mortos e mais de 2/3 da populações.

    Em Portugal, estima-se que metade da População morreu.

8 – A Gripe Russa

gripe russaWikimedia Commons

   Causou poucas mortes –  relativamente – 240 mil mortes; a bactéria é igual à do sarampo. Afetou principalmente a Rússia, o Norte da Alemanha e Polónia; durou um ano, 1889 – 1890.

7 – A Varíola

varíola

Picsels.com

      Atormentou o mundo durante mais de 3000 anos, equivalente a 30 séculos, o que leva a incluir séculos A. C.

     Causou 300 milhões de mortos, equivalente a quase a população inteira dos EUA.

    Na 1ª etapa era igual à gripe: cansaço, febre e dores musculares. Na 2ª etapa, incluía dificuldade em falar, paralisação e dificuldade respiratória. Na 3ªetapa, a mais avançada, causava borbulhas por todo o corpo, não faltava nenhuma parte, podia causar perda de visão e estado de coma por 3 semanas.

6 – Praga de Marselha

Wikipedia.org

      Esta praga começou com vários barcos comerciantes vindos da Rússia e Norte de Africa, atracados nos portos. Como peste negra, transportada por pulgas nos ratos, causou mais de vinte milhões de mortos, incluindo o Imperador Austríaco, que ficou infetado e morreu.

    Improviso oral do Aluno com base nas suas pesquisas pessoais.

FM5C

CAD em Isolamento – O Dia da Criança

   dia da criança

     Image par Grae Dickason de Pixabay 

    Dia 1 de Junho é um dia muito especial, pois nesse dia reconhece-se que as Crianças devem ser tratadas com igualdade, sejam brancas ou de cor.

 Todas devem ter direito a uma boa Educação, uma boa Saúde, uma boa Alimentação, que também é essencial para uma Criança, pois enquanto Crianças, estamos a crescer, então precisamos de comer.

    As Crianças devem ter o respeito de serem amadas, não serem abandonadas pelos Pais, nem para doações, nem levarem com cintos por se portarem mal.

      As Crianças de hoje serão os adultos de amanhã, que nos irão dar a maior felicidade que podemos querer: os nossos netos!

      As Crianças são importantes. Até mais que os Adultos, pois têm uma vida prolongada pela frente, cheia de aventura, criatividade e com amor verdadeiro.

    As Crianças merecem ser felizes como todas as outras pessoas no mundo. Ninguém deve chorar antes de dormir. Nem chorar por ações cometidas, pois não se pode mudar o passado.

  E se nós fizemos essas ações, foi por um Bem maior. Se o fizemos foi para proteger as nossas Famílias, os nossos Amigos, até mesmo os nossos Animais que vemos como irmãos. Foi para protegermos quem amamos.

    Há mais de cem anos, as pessoas viviam, no máximo, até aos 75, então, as pessoas deveriam ter aproveitado ao máximo, mas em vez disso, entraram em guerras e em desespero.

     Nós, hoje, estamos a fazer a mesma coisa. Temos de viver a vida ao máximo, a não ser que sejamos indestrutíveis, porque mesmo se vivermos apenas pouco tempo, vivemos melhor com quem amamos, pois quem amamos esteve sempre ao nosso lado.

    Se o nosso melhor amigo for um totó de quem ninguém gosta, nós devemos apoiá-lo, não abandoná-lo; se o nosso melhor amigo for uma pessoa popular, de quem toda a gente gosta, mas que nos trata mal, devemos abandoná-lo, pois assim, estamos a desperdiçar a nossa vida, em vez de a vivermos ao máximo.

    Em vez de termos pessoas que não gostam de nós, podemos viajar com pessoas que nos amam, por todo o mundo, ver coisas que as pessoas que não gostam de nós nunca viram nem sonharão ver, pois estão importantes consigo mesmas.

    Acho que devia haver um dia que se chamaria “o Dia da Alegria”, nesse dia ninguém podia chorar, nem estar agarrado ao telemóvel. Só poderia brincar e rir, como uma Criança, a Criança que está dentro de nós.

Criação Oral de Texto – MF5B

CAD Em Isolamento – A Avalanche -II

 avalanche iiWikimedia Commons Author: Loutherbourg    

     – Eu chamo-me Érika Jasmina Tordil Laurin Blotsk. Mas pode chamar-me apenas Érika.

     – Então, Érika, o que te traz junto de nós, os Nebs?

    – Eu estava a subir a montanha para esquiar, e subitamente, vi uma avalanche vir em minha direção. Felizmente, eu abriguei-me atrás de uma grande rocha e fiquei lá por longas e duradouras nove horas. 

     – Nove Horas?! – exclamou Gobir muito espantado.

     – Sim, sim, nove horas. Eu mal me conseguia mexer; sentia o frio nos meus ossos, ou melhor nem sentia os ossos. Até que apareceu um Grupo de seres que me trouxeram até aqui.

     – E como te sentes agora? 

     – Estou melhor.

     – Que bom ouvir isso! Sabes como voltar para casa? 

    – Eu nem sei como vim aqui parar!

    – Não te preocupes. Irás ficar aqui até conseguirmos mandar-te de volta. Um dos meus guardas irá levar-te até a casa onde vais dormir. 

      Gobir murmura ao ouvido do guarda: 

      – Fica de olho nela e garanto-te que ela não pertence aos Vebs.

      Os Vebs são inimigos mortais dos Nebs e estão em guerra com eles. 

     O Guarda acompanhou Érika até uma casa que mais parecia as casas dos esquimós, mas só se conseguia ver a entrada, em forma de tubo branco de um diâmetro adaptado á altura dos Nebs mas que a iria obrigar a curvar-se para entrar.

     Érika perguntou ao guarda: 

     – É aqui que vou dormir? 

     – Sim – Respondeu o guarda, sério e sem expressar emoção.

     Quando Érika estava a falar com o guarda, um porta redonda  abriu-se na casa de gelo e saiu de lá uma Nebs muito surpreendida. Ela tinha cabelos brancos, olhos azuis, pele clara e parecia ter doze ano. 

     – Olá Senhor Guarda, a que devo esta visita?  – perguntou a jovem Nebs. 

      – Recebemos uma hóspede e o Chefe pediu se lhe podia dar alojamento.

       – Sim. mas é claro. A minha mãe tem um quarto amoroso e com certeza que não se irá importar. – respondeu a Nebs com um sorriso no rosto. 

        O Guarda deixou Érika e, sem se despedir, foi-se embora. 

IM8B

CAD em Isolamento – Dia dos Adolescentes

adolescentesImage par Phan Minh Cuong An de Pixabay 

     O Dia do Pai, o Dia da Mãe, o Dia dos Avós, o Dia dos Namorados, o Dia da Criança… mas falta o Dia dos Adolescentes!

     Os Adolescentes merecem ter um dia porque começam a ter mais trabalho e a aprender coisas novas; começam a mexer virtualmente e a brincar com a própria imaginação.

    E se houvessem “Direitos dos Adolescentes”? Seriam: “Todo o Adolescente tem direito ao respeito dos pais” “Merecem conviver com os Amigos” “Têm o Direito de Ajudar os que necessitam”, por exemplo, ajudar uma criança.

   Será feriado porque, tal como as crianças, os Adolescentes merecem descanso e convivência.

    Diferentes formas de celebrarmos o Dia dos Adolescentes:

      • Ir para a Escola e fazer uma Festa na Sala com música, comida, bebida, jogos e dança.
      • Com a Escola, ir para a praia ou piscina, com a Turma.
      • Fazer atividades, como por exemplo, paintball, surf, equitação, desporto e picnics no parque.

     A Adolescência é uma fase difícil, mas muito curta. Deve ser vivida ao máximo, com responsabilidade e, principalmente, com afeto.

CM6C

CAD em Isolamento – Aventura no Deserto

Image by Patricia Alexandre from Pixabay 

     Eles viviam no Deserto e as suas casas eram de palha; eram o Omar e o Zeid.

     Desejavam um sítio melhor para viver e já há anos que o procuravam.

    Até que um dia, encontraram alguém que se chamava Ruby: era uma cachorra esperta, mas não conseguia falar. Ficaram com ela e levaram-na.

     Outro dia, encontraram uma miragem, pois estavam cheios de calor!

    Aí, encontraram um rato do deserto escondido numa toca de areia, mas veio uma tempestade de areia que os fez flutuar até uma floresta cheia de mamíferos.

    Um morcego gigante e carinhoso levou-os até ao Iraque cheio de guerra, mas encontraram  uma Senhora muito simpática que os levou a um sítio muito seguro, sem guerra.

    Ficaram a viver naquele sítio pacífico para sempre.

OA5B

CAD em Isolamento – Sonhar as Férias

caravanaImage par Jill Wellington de Pixabay 

     As férias que os meus Pais e nós planejávamos era alugarmos umas daquelas caravanas gigantes e irmos explorar as florestas, andar de bibcleta e cada dia ser uma nova aventura!

     Nós iremos andar de bicicleta, mas ao contário de ao pé da nossa casa, nós poderemos andar por todo o lado, pisando as folhas caídas no chão, observando a beleza nas árvores e respirando o ar puro da Natureza.
        O meu pai me ensinaria a utilizar a bússula….

     Eu sempre gostei de viagens e de aventuras, porque descubro novas culturas, novos monumentos entre outras coisas.

    Acho que todos têm um desejo em comum, que é viajar. Aposto que a maioria das pessoas tem uma viagem dos seus sonhos.

   A  viagem dos meus  sonhos sempre foi ir às Caraíbas – quer dizer, o país mais longe a que cheguei, foi Espanha-.

   Recordo-me quando eu tinha 6 ou7 anos, de colecionar panfletos de todo os sítios novos a que eu ia; depois, no final do ano, eu tinha uma pasta de panfletos abarrotada!

CA5A