O Génio Poeta

gôndola em VenezaAtribuição CC0 pixabay 

     O Roberto era um poeta que morava em Veneza. Ele era tão giro que tinha imensas amadas.

     O Roberto não fazia só poesia e namoro: também era um génio, porque inventou uma forma de um barco andar a partir da energia de uma bicicleta. 

     Profissionalmente, ele era pescador e até recebia algum dinheiro com isso, mas ainda era gerente de um Museu que se chamava “Agora ou Nunca”, onde se pode reciclar plástico e transformá-lo em obras feitas de plástico.

     Normalmente, a seguir ao trabalho no Museu, ia jantar peixe. 

     Queria muito casar-se e ter filhos; por isso, fez alguns testes às suas amadas, para ver qual era a mais bondosa.

      Por exemplo, escrevia um poema horrível, para ver se as amadas eram sinceras, em vez de dizer: “- Está ótimo! Continua, és ótimo!”

       O Senhorito decidiu escolher a sua colega do Museu, porque era Portuguesa; era loira, de olhos azuis e bondosa; demonstrava muito amor às pessoas com mais dificuldades.

     Roberto pensou: “- Ela deve dar uma perfeita esposa.”

     Este casal-maravilha casou e teve dois filhos. Foi desde essa altura que tudo começou.

     ” – E, já agora, o Roberto sou eu e a Senhora do Museu é a vossa Mãe. Foi assim que conheci a vossa Mãe.”

PC 7B

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.