Web Segura, Videojogos, Cyberbullying

imagem de computador eirradiando cores sobre o mundo PixaBay PixaBay License

Comentário livre à sessão de Formação realizada pelo Dr. João Faria por um Aluno do 7ºB: 

Dependência da Web, Videojogos e Cyberbullying

     A progressão dos telemóveis evoluiu até chegar à geração dos smartphones; e cada vez vão evoluir mais até chegarem a substituir talvez mesmo funções vitais.

     Os ipads usam se nas escolas; o psicólogo pensou, primeiro, que os profes não os querem usar, mas ele disse depois, “vocês ainda não usam”, porque, na verdade, um dia, vamos usar.

     Quando perguntou quem tinha conta no Instagram – todos meteram o braço no ar. Então, perguntou se sabíamos com que anos podíamos ter essa conta: é apenas com 16.

     Devemos ter cuidado com o que pesquisamos no Instagram: podem enviar-nos pedidos para nos seguir e as pessoas podem ser mal- intencionadas.

    Em relação aos Jogos – foi dito que só devemos jogar duas horas por dia, ou estar nas redes socias apenas duas horas, no máximo; o excesso começa a fazer mal à saúde, pode provocar adicção:

  • Também podemos perder amigos;
  • Ter sentimentos tristes ou muito agressivos no jogo;
  • Ou até gastar muito dinheiro.

     Em termos positivos, o facto de jogarmos também nos permite desenvolver conhecimentos: 

  • Nome de armas;
  • Sítios nos planetas;
  • Nomes de planetas;
  • Nomes de livros;
  • Enfim, há jogos sobre tudo.

     Também há melhoria nas línguas: já joguei jogos russos, tive de meter legendas em inglês.

     Discutiu-se também o Cyberbulling – o facto criminoso de se enviarem vídeos sexuais a pessoas. Em casos desses,  devemos avisar logo um adulto, embora a maioria das pessoas a quem acontece isto tenha vergonha ou medo de dizer.

      Uma amiga minha tem uma pessoa que está a mandar mensagens por instagram e assina “Madalena the Freack” mas é uma pessoa desconhecida.

      Mas, por outro lado, podemos fazer novos amigos: no Fortnite, já joguei com crianças de França, dos EUA.

    Uma vez era um miúdo de seis anos com voz super fofinha e os irmãos. Eles pensavam que eu era um homem qualquer, mas deixaram-no jogar enquanto nos vigiavam.

     O Psicólogo explicou que os jogos estão a evoluir cada vez mais: quando o seu filho tinha dois anos e meio, deu lhe um comando da play station; ele agarrou-o e pôs as mãos na posição certa. Ou seja, os jogos estão pensados para uma pessoa, logo à primeira vista, adivinhar como deve fazer.

       Mas vimos uma  escola inovadora em que o professor tinha “uma coisa” com quadrados pretos e passou no ipad do aluno e apareceu no ipad em 3 D .

      Nessas outras escolas inovadoras vão percebendo funções do ipad,  funções que estão escondidas atrás.

     Há pessoas mesmo muito viciadas,  que ele também é psicólogo e conheceu um rapaz que dizia que ia à casa de banho, quando estava à mesa, mas  ele não tinha de fazer nada,  era só o medo de não saber as últimas novidades nas redes sociais.

      Com as pessoas a serem pressionadas pelas redes sociais no namoro, há mais dispositivos a dar dinheiro.

      Vamos falar à nossa Diretora que queremos que a nossa escola fosse mais desenvolvida .

    Eu acho que nós devíamos ter mais aulas criativas digitais e ter mais cuidado com o que fazemos na Web.

Conversas na Oficina – PC7B

Sites relacionados: Tristan Harris, Cal Newport – engenheiros da web e suas posições. Humanetech.com – site criado por Tristan Harris para apoiar a libertação de dependências online.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.