Os Piratas no Meio do Mar

barco pirata ao poente
          Max Pixel    Atribuição CC0

   O Capitão estava furioso e tão zangado que parecia que ia rebentar. Mas um dos marinheiros disse  o seguinte ao Capitão:

    – Eu vou aquecer a água e vou trazer o chá. 

E o Capitão respondeu:

   – Não, eu quero uma ilh ae tesouros!  E não quero mais nada, nem que digas um pio. Tu só dizes se encontrares uma ilha.

 O      marinheiro encontrou uma ilha, mas não era uma ilha qualquer: a ilha estava nas costas de uma baleia, mas a tripulação e o Capitão pensavam que era uma ilha e que tinha tesouros.

 O marinheiro disse ao Capitão:

  – Encontrei uma ilha com um tesouro que está ali ao fundo!

 E o Capitão disse:

 – Todos a bordo! Parece que vamos pegar a fundo até à ilha. 

  Eles estavam a andar muito, mas muito devagar, até demoraram 10 dias e 9 horas.  Onde estava o barco até à ilha, eram 100 quilómetros. 

   Eles estavam cansados, mas quando…

DS6B

Troféu de Ténis

 

bola de ténis rodando como galáxia
                                                       Atribuição: CC0  Max Pixel  

     No dia 24 de Setembro de 2018, em Lisboa, no Colégio do CIF, (Colégio Internacional de Futebol) tive um torneio. 

   Estava lá a  minha Família toda reunida para me ver jogar! Estávamos a entrar para a corte, onde eu ia jogar, e encontramos o meu amigo Diogo.

      Estava frio, uns dez graus, havia 8 grupos em diferentes cortes, rodeados de familiares.

     O meu amigo ia jogar contra o “Cabeça de Série” número 6.

  Na minha vez de jogar, joguei contra o Tobias – que agora treina aqui no CAD. Foi-se repetindo, até que eu e o Diogo chegamos à final.

Era a melhor de três setes! Eu ganhei o primeiro Tiebreak. Ele ganhou o segundo, até que nós chegamos “a tudo ou nada”, por isso ficamos como se fosse para bater bolas porque nós não queríamos falhar!

Mas até que o Diogo ficou lesionado: fez um serviço e caiu mal. Eu, como reparei nisso, parei o jogo e fui dizer ao Árbitro. O Árbitro, como estava interessado nisso, pediu às  fisioterapeutas para lhe curarem o pé.

   Eu fiquei em primeiro lugar e o Diogo feliz, porque eu parei o jogo e não me aproveitei de ele estar lesionado, deixou-se perder.

A minha Família ficou feliz, porque eu fiquei em primeiro lugar e fizemos uma grande Festa!

FG6B    

 

Um Símbolo da Alegria

cavalo branco
                                                 Atribuição – CC0  Fonte:  Max Pixel

    Querido Eu,

    Um sonho que nós temos desde que nos lembramos, é andar a cavalo! Quando pensamos num cavalo, imaginamo-nos num grande campeonato a passar a meta.

    E sempre quisemos ter um cavalo branco com a crina dourada! E mesmo assim, o nosso grande sonho era termos um cavalo na nossa casa. E irmos dar um grande passeio á Serra de Sintra.

     Para nós, os cavalos são o símbolo da alegria; para nós o cavalo é um animal livre, selvagem e amigo.

     Há pessoas que magoam o cavalo, o nosso melhor amigo, não têm compaixão. 

     Os animais  são como nós, para nós, os animais são livres, não devem ser massacrados e ameaçados de morte.

    Os animais têm o direito de ser livres, de poderem viver.

    Querido Eu, fica comigo até  ao fim.

MM5

Projeto Origens – “Os Dragões Criadores”

Dragão dourado
Dragon Broncefigur Thailand Golden Dragon Atrib: CC0 PublicDomain  MaxPixel

     Teoria possível das nossas origens: teríamos sido criados por dragões?

     Há milhões de anos atrás existiam dragões sapientes; eram como nós: falavam, pensavam, brincavam, mas, primeiramente, eram pacifistas!

      Um dia, no extremo sudoeste da Áfrca, existia um dragão que queria criar uma criatura sapiente. Segurando a pérola da criação com as suas patas, criou um Australopiteco. O Dragão era parecido com aqueles dragões dos mitos da Ásia. O Australopiteco pensava que este Dragão era Deus.

     Uns poucos anos depois, o hominídeo evoluiu para Homo Habilis. O Dragão disse-lhe o que tinha para fazer com as rochas, ensinou-o a fazer instrumentos.

     Até que um dia, estavam todos em paz, mas aconteceu algo horrível… A criatura evoluiu para Homo Erectus, achou que os dragões os controlavam e, por isso, rebelaram-se.

     Nesse dia, nenhum dragão sobreviveu… ou será que …?

    Sim, alguns dragões sobreviveram, mas não se sentiam vingativos em relação à nossa raça.

     Primeiramente, não reconheceram o Homo Erectus, uma vez que já se havia alcançado a evolução para o Sapiens Sapiens.

     Em segundo lugar, tratam-nos, a nós, humanos, como se fôssemos as crianças deles ou irmãos pequenos.

    Desafio-te, caro Leitor, a encontrares o teu Dragão! Escreve aqui o teu nome: ______________________

ST7

 

 

 

 

“Pintando com Tesouras”

      “A cor sobretudo e talvez ainda mais que o desenho, é uma libertação.”

Henri Matisse

Alunos do 5ºB, em aula de Educação Visual com “Profes” Paula e Alexandra:

Inspiração em obras de Henri Matisse, criação de composição utilizando técnicas de recorte e de colagem.

“Pintura com Tesoura”

This slideshow requires JavaScript.

 

 

 

Escutando o Coração

6816067847_2f50e61e4f_z-mini

Atribuição: CC2.0 Autor: Michael Coghlan imagem: Flickr

     Recordar é trazer ao coração, é viver de novo, mas recriando o que aconteceu e ainda retocando-o de gratidão, mesmo se foi um momento sofrido.

    Recordar é abraçar algo que já conhecemos, mas que agora chega como uma notícia fresca  e refletida, na distância do tempo que se abriu.

    Tantos desafios nos desfiaram a túnica da alma, nos revestiram de uma coragem que não conhecíamos e por vezes nos deixaram à míngua de luz, inventando um rumo para o passo seguinte.

     Voltamos uma e outra vez ao tesouro de um perdão sempre vivo para nos presentearmos mutuamente: é assim que podemos escalar o abismo do fracasso, e ainda, sentando-nos lá no alto, com as pernas balançando no vazio, brindamos ao futuro, com seus desafios sempre novos, tornando-os bem-vindos desde já.

Oficina de Escrita

 

 

As Mil Folias do Riso

dois bonecos chineses a rir
                         Cute Fun Child Baby Smiling Kid Laughing  CC0 Public                                                     DomainFree for commercial use  

 Querido Eu,

   Rio-me de coisas estranhas, “parvas” e até desconhecidas. Contigo eu rio-me disso tudo!

 Não sei porquê, mas sinto-me feliz por estar contigo.

Às vezes eu até me rio,sem conseguir parar, de coisas que não se podem ver. Contigo rio-me de coisas que também se podem rir, e são essas de que não conseguimos parar de rir, ou seja, afinal, todas elas.

 Nós os dois aprendemos a rir de todas as maneiras: são mesmo muitas! E depois, quando vamos rir, temos várias  escolhas de risada.

  Depois podemos ajudar as outras pessoas, ensiná-las a rir de várias maneiras como nós.

 Há ainda muitas que nós ainda não rimos, mas, no futuro, podem  aparecer na nossa vida e … começa a risada!

PTC 6º 

Projetos de Coração

língua de areia rodeada de mar vista de cima e duas pessoas a passear

     Photo by Ishan @seefromthesky on Unsplash

      Querido Eu,

   Eu espero que as nossas próximas férias de verão sejam iguais ou parecidas às outras, pois elas foram inesquecíveis…

 Todos os anos vamos para Alvor: a nossa Família e amigos.

  Em Alvor está sempre sol e a areia é bem fininha. E com uma casa perto da praia, não falta nada!

   Todos os dias íamos á praia e brincávamos lá até ás oito da noite e depois íamos jantar todos juntos.

 Logo de seguida, íamos brincar de novo e fazer uma ceia. 

 E às vezes íamos para os parques de diversão de água!

ABF 6A

O Riso do Coração

Coração de Flores

   Photo by Amy Shamblen on Unsplash

  Querido Eu, 

  Recordei aquele dia como se fosse ontem: foi na casa da minha avó. Estávamos com a nossa Família toda e com uma amiga.

 Estávamos todos a conversar e, de repente, o meu Tio disse uma piada.

     Foi muito engraçado esse dia: foi um dos melhores dias da nossa vida, porque foi o dia em que, desde então, nos começamos a rir mais!

   Este motivo é importante para ti e para mim, Querido Eu, porque adoramos esse dia,  porque eu sempre adorei rir-me e nunca me tinha rido tanto contigo na minha vida.

 O que eu queria fazer neste Halloween contigo era dar doces a todas as crianças que não têm dinheiro.

  Beijinhos, Querido Eu.

 Adoro-te.

C. T. 5º