CAD em Isolamento – Uma Sereia Invulgar I

sereiaPixabay by Messy

     Uma jovem de 19 anos, os seus cabelos louros como a lua, com um vestido branco que ondulava ao vento, estava a apanhar conchas, na praia, junto ao mar.

    Entre as rochas, encontrou um colar de pérolas, pequeno, perfeito, a brilhar. Encantada, pegou nele, não hesitou em experimentá-lo.

    Mal o colocou ao pescoço sentiu que algo diferente estava a acontecer: sentiu o corpo flexível, as pernas presas mas ondulantes, uma enorme atração pelo mar.

    Assustou-se, havia muita gente a olhar para ela. Correu para o mar, depois apareceu uma uma rapariga viu-a a transformar-se foi a correr ter com ela e disse:

   – Eu vi tudo! E tirei fotos!

    Ela respondeu:

   – Por favor não digas a ninguém!

     Tentava tirar o colar, mas já não conseguia, parecia que fazia parte dela, como se fosse um feitiço.

     A jovem tinha medo de sair da água então foi nadar para as profundezas e quando estava a nadar encontrou um peixe falante que dava orinentações:

     – Estamos aqui, há aqui uma espécie de casa onde está toda a gente – porque havia mais animais falantes.

    A jovem foi com eles, mas estava muito assustada, porque não sabia para onde é que ia.

    Começaram todos a falar; ela contou que, ao apanhar as conchas, tinha encontrado o colar e se tinha transformado. Logo todos os outros disseram que queriam ver o colar para perceber o que se tinha passado.

      Ela mostrou o colar e todos disseram que ela o tirasse rápido, que era uma maldição que, se ela o pusesse, algo de mau ia acontecer.

   E aconteceu: ela transformou-se numa sereia.

    O colar não saía. Ela perguntou:

   –  Como é que esta maldição pode acabar?

      E todos responderam: 

    – O colar só sai se tu beijares o amor da tua vida.

    Era preciso que fosse um rapaz  também do mar, um tritão.

    Então, ela, desesperada…

CAD em Isolamento – Criação Oral de Texto MC9C

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.